A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho realizado por: Abel Quental,4179 Manuel Ramos,4187 Pedro Leal,4236 Tiago Centeno, 4267.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho realizado por: Abel Quental,4179 Manuel Ramos,4187 Pedro Leal,4236 Tiago Centeno, 4267."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho realizado por: Abel Quental,4179 Manuel Ramos,4187 Pedro Leal,4236 Tiago Centeno, 4267

2 Introdução Este trabalho foi proposto pela Ciência Viva, com o objectivo de descobrirmos mais sobre a poluição dos nossos rios e aprendermos de maneira mais activa.

3 Factores externos Local: Rio Tejo Latitude e Longitude: , Largura do rio: Aproximadamente 7 Km Tipo de sedimento: fino Tipo de leito: alterado Corrente: fraca Uso do solo: urbano Vegetação das margens: Plantas rasteiras Vegetação na água: Algas pH: 8.18 Temperatura da água: 7ºC Lixo: Não presente. Esgoto: Presente e próximo Matéria vegetal em decomposição: Não presente

4 Recolha A recolha foi feita no dia 9 de Janeiro por baixo da ponte Vasco da Gama, à mão, com luvas, uma primeira amostra recolhida na margem e outra mais para o interior do rio.

5 Laboratório No laboratório, filtrámos primeiro os sedimentos recolhidos e depois medimos o pH da água. Depois, após separarmos os macroinvertebrados encontrados começámos a identificá-los pela chave dicotómica, usando uma lupa binocular para os observar melhor.

6 Pesquisa Após a identificação, pesquisámos um pouco sobre cada espécie, para ter a certeza que não tínhamos cometido nenhum erro na identificação e que os seres vivos que encontrámos habitavam o rio por nós escolhido.

7 Espécies encontradas Após a fases de laboratório e pesquisa encontrámos as seguintes Famílias/Espécies: Carcinus maenas- Portunidae Pecten maximus- Sphaeridae Mytilus edulis - Unionidae Haplotaxidae Lymnaeidae Acroloxidae Planorbidae Hydroblidae Viviparidae Sphaeridae Corbiculidae

8 Tabela Utilizada

9 Resultado Após somarmos as pontuações o resultado foi de poluição intermédia-35. Encontrámos muitos espécimes das classes Oligochaeta e Gastropoda.

10 Outros estudos at/portocomu.bernardino.pdf at/portocomu.bernardino.pdf D648-48B0-8EDB- C971B131BC23/0/RNPAInvertebradosBentonic os_2004.pdf D648-48B0-8EDB- C971B131BC23/0/RNPAInvertebradosBentonic os_2004.pdf

11 Outros estudos (comparação) Os outros estudos que nós encontrámos indicam uma área mais poluída, de classe 4 ou 5, no entanto, o nosso resultado foi de classe 3 (35pontos).

12 Poluição Existem três possíveis causas para a poluição existente no Estuário do Tejo. A primeira resulta da grande ocupação urbana na bacia hidrográfica do Estuário. Estima-se que os cerca de 2 milhões de pessoas que residem na zona lançam, por dia, no rio cerca de m3 de águas residuais resultantes dos seus hábitos diários de higiene e da sua actividade doméstica. Outra origem de poluição resulta do lançamento de grandes quantidades de resíduos industriais, por vezes sem tratamento adequado. Estes efluentes contêm substâncias por vezes não biodegradáveis e elementos tóxicos que afectam a qualidade da água no Estuário do Tejo. Finalmente, a terceira origem de poluição, a descarga indirecta nas águas do Estuário dos adubos agrícolas não consumidos pelas plantas.

13 Conclusão Com este trabalho concluímos que o Tejo tem alguma poluição e que tem média variedade de espécies, apesar de ter reduzido número na classe Insecta.


Carregar ppt "Trabalho realizado por: Abel Quental,4179 Manuel Ramos,4187 Pedro Leal,4236 Tiago Centeno, 4267."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google