A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CAPÍTULO 7 SANGUE E TECIDO HEMATOPOIÉTICO

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CAPÍTULO 7 SANGUE E TECIDO HEMATOPOIÉTICO"— Transcrição da apresentação:

1 CAPÍTULO 7 SANGUE E TECIDO HEMATOPOIÉTICO
Profa.Ivana BM Cruz, UFSM

2 SANGUE Tecido conjuntivo líquido Volume Total ~ 7% do peso corporal
Colhido por punção venosa HEMATÓCRITO

3 Sangue é o principal meio de transporte entre moléculas e células
Possui um aglomerado de células imerso no líquido extra-celular (plasma)

4 SANGUE

5 SANGUE

6 COMPOSIÇÃO DO PLASMA Solução aquosa
Contém componentes de pequeno e elevado peso molecular Componentes principais % Proteínas plasmáticas Sais inorgânicos 0,9 Glicose Aminoácidos livres Vitaminas Hormônios 91,1

7 COMPOSIÇÃO DO PLASMA Principais proteínas plasmáticas Albuminas
Imunoglobulinas (alfa, beta, gama) Lipoproteínas Protrombina Fibrinogênio Manutenção da pressão osmótica Anticorpos Metabolismo dos lipídios Coagulação sangüínea

8 ERITRÓCITOS Hemáceas ou células vermelhas Nos mamíferos - anucleadas
Forma de um disco bicôncavo: mantidas por proteínas do citoesqueleto Concentração normal no sangue Mulher ~ 3,9 a 5,5 milhões mm3 Homem ~ 4,1 a 6,0 milhões mm3 Grande quantidade de HEMOGLOBINA

9 ERITRÓCITOS HEMOGLOBINA -Pigmento respiratório
Estrutura: quatro sub-unidades de globina cada uma contém um grupo heme (Ferro) Três tipos normais de Hemoglobina Hb A1- 97% da hemoglobina total Hb A2 - 2% da hemoglobina total Hb F – Hemoglobina fetal (até o 8 mês de vida) ~80%. No adulto – hemoglobina similar ~1% Adulto

10 ERITRÓCITOS: Hemoglobina
Estrutura: 04 Globinas Ligadas a uma molécula de Ferro

11 SANGUE ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS Talassemias (hereditárias)
Anemias

12 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
Talassemias (hereditárias) - Talassemia menor (traço talassêmico) - Talassemia intermediária - Talassemia maior

13 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
Talassemias (hereditárias)

14 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
Talassemias (hereditárias) - diagnóstico

15 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
Talassemias Maior Sintomas - Palidez - Desânimo - Hipo-desenvolvimento - Icterícia (pele e esclerótica) - Aumento baço, coração e fígado Tratamento - Transfusões regulares de sangue - Quelação do ferro

16 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
ANEMIAS - Baixa concentração de hemoglobina no sangue. pode ser conseqüência (ou não) de baixo número de eritrócitos Existem vários tipos de anemias que podem ou não ter influência genética

17 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
ANEMIAS: CAUSAS COMUNS Sangramento Súbito - Acidentes - Cirurgia - Parto - Ruptura de vasos Crônico - Epixtase (sangramento nasal) - Hemorróidas - Úlceras gástricas ou do intestino delgado - Câncer ou pólipos intestinais -Tumores de rins ou de bexiga - Sangramento menstrual intenso

18 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
ANEMIAS: CAUSAS COMUNS Diminuição na Produção de Eritrócitos Deficiência de ferro (anemia ferropriva) Deficiência de Vitamina B12 Deficiência de ácido fólico Deficiência de vitamina C Doença crônica

19 ERITRÓCITOS: HEMOGLOBINOPATIAS
ANEMIAS: CAUSAS COMUNS Aumento na Destruição dos Eritrócitos Aumento no volume do baço Lesão mecânica dos eritrócitos Reações auto-imunes contra os eritrócitos Anemia falciforme (genética) Outros tipos de hemoglobinopatias

20 A anemia afeta de modo dramático a sáude bucal do paciente
Relevância da Anemia para a Odontologia A anemia afeta de modo dramático a sáude bucal do paciente

21 LEUCÓCITOS Relacionados diretamente com a defesa do organismo
Agem como se fossem organismos unicelulares independentes PATÓGENO: - Reconhecimento - Movimento - Capturam - Destroem

22 LEUCÓCITOS Possuem vida muito curta – bilhões morrem por dia
São incolores e esféricos 4-10 mil células/mL - Acima: leucocitose - Abaixo: leucopenia Classificados em três grupos Granulócitos Agranulócitos Monócitos

23 LEUCÓCITOS GRANULÓCITOS
Núcleo com forma IRREGULAR Grânulos citoplasmáticos envoltos por Membrana. Três tipos de granulócitos - Neutrófilos Eosinófilos Basófilos

24 LEUCÓCITOS: NEUTRÓFILOS
Denominados também: -POLIMORFONUCLEARES Núcleos formados por 2-5 lobos ligados entre si por pontes finas de cromatina (DNA+proteínas) Célula jovem- núcleo não segmentado em Forma de um BASTONETE curvo

25 LEUCÓCITOS: NEUTRÓFILOS
Citoplasma com dois tipos de granulações: (1) Grânulos específicos muito finos (2) Grânulos azurófilos (lisossomos) Defesa celular contra microorganismos: - Principalmente bactérias - No sangue circulante – são esféricos - Em infecção- vão para o tecido infectado e fagocitam as bactérias

26 LEUCÓCITOS: NEUTRÓFILOS

27 LEUCÓCITOS: EOSINÓFILOS
Menos numerosos que os neutrófilos Tamanho similar aos neutrófilos Característica diagnóstica: presença de grânulos ovóides maiores do que os dos neutrófilos Núcleo bilobado (dois lobos em forma de saco) Destroem invasores principalmente PARASITAS. Conhecidos como CÉLULAS CITOTÓXICAS

28 LEUCÓCITOS: EOSINÓFILOS

29 LEUCÓCITOS: BASÓFILOS
Núcleo volumoso com forma retorcida e irregular Citoplasma com grânulos grandes Grânulos contém substâncias como as - HISTAMINAS E HEPARINA Encontrados em baixa concentração no Sangue e em concentração mais alta nos Tecidos (pele, pulmões e gastrointestinal)

30 LEUCÓCITOS: BASÓFILOS

31 LEUCÓCITOS AGRANULÓCITOS
Núcleo com forma MAIS REGULAR Não possuem granulações específicas Dois tipos de agranulócitos Linfócitos B – amadurecem na medula óssea vermelha Linfócitos T - amadurecem no timo Estudados na DISCIPLINA DE IMUNOLOGIA

32 LEUCÓCITOS: LINFÓCITOS
Família de células esféricas: - Células grandes e pequenas Células pequenas – - Mais abundantes no sangue - Núcleo esférico - Citoplasma mais escasso - Pobre em organelas - Tempo de vida: variável (dias/anos) - Dois tipos de linfócitos: T e B

33 LEUCÓCITOS: LINFÓCITOS
Relacionados com o SISTEMA IMUNE ADQUIRIDO Produzem resposta específica Conforme o invasor. Ou seja: produzem ANTICORPOS LINFÓCITOS PODEM SER: Células Efetoras - Linfócitos T Três tipos: T citotóxicas, T auxiliares, Células “naturall killer” Células de Memória – Linfócitos B

34 LINFÓCITOS T Linfócito T auxiliar Presença de CD4 na membrana
Principal função: reconhecimento de macrófagos ativados por um patógeno Produção de moléculas como as interleucinas e interferon gama Estimula o crescimento e proliferação dos Linfócitos T citotóxicos e Linfócitos B

35 LINFÓCITOS T Linfócito T citotóxico Presença de CD8 na membrana
Principal função: reconhecimento do complexo maior de histocompatibilidade (MHC) que se expressa em uma célula que foi invadida por um patógeno Ataque a célula invadida Destruição da célula invadida (lisa a membrana)

36 LINFÓCITOS T Linfócito T supressor Presença de CD3 e CD8 na membrana
Principal função: modular a ação dos outros dois linfócitos atenuando a resposta imune. Participa também da tolerância imunológica que reconhece o que o próprio do não próprio no organismo

37 LINFÓCITOS B Representam 5-15% dos linfócitos corporais
Produzem gamaglobulinas (imunoglobulinas) Cada linfócito B produz um tipo especial de imunoglobulina associado a um antígeno (microorganismo) específico -Células B ativadas – núcleo grande, reticulo endoplasmático rugoso e complexo de Golgi mto. desenvolvidos Chamadas: células apresentadoras de antígeno Quando não ativadas: células-virgens

38 LEUCÓCITOS: LINFÓCITOS
Células Efetoras – resposta imune aos invasores (Antígenos) Vida curta. (2) Células Memória - Possuem fragmentos do antígeno na sua membrana Plasmática - Em caso de nova exposição se dividem e protegem o organismo com mais rapidez e força (imunização). Vida Longa. Células relacionadas com as VACINAS.

39 LEUCÓCITOS: LINFÓCITOS
Linfócitos Grandes Linfócitos Pequenos

40 LEUCÓCITOS: MONÓCITOS/ MACRÓFAGOS
Núcleo ovóide ou em forma de rim Contém dois a três nucléolos Forma IMATURA do MACRÓFAGO Faz parte do SISTEMA MONONUCLEAR FAGOCITÁRIO Ingerem e destroem invasores: - Células apresentadoras de antígeno

41 LEUCÓCITOS: MONÓCITOS/
MACRÓFAGOS

42 SANGUE LEUCÓCITOS: Número e Porcentagem Leucócitos Quantidade (~uL) %
Total GRANULÓCITOS Neutrófilos Eosinófilos Basófilos ,5 AGRANULÓCITOS Linfócitos % Monócitos

43 PLAQUETAS Corpúsculos anucleados Forma de disco
Derivadas de células gigantes presentes na medula óssea- MEGACARIÓCITOS Promovem a coagulação do sangue Existe de /ml de sangue

44

45 PATOLOGIAS ASSOCIADAS AS PLAQUETAS
PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA AUTOIMUNE Freqüente em crianças Após infecções virais que foram tratadas com Certas drogas medicamentosas Medicamentos provocam uma REAÇÃO AUTO-IMUNE que ataca as plaquetas dos indivíduos Plaquetas são destruídas Aparecimento de manchas púrpuras no corpo Plaquetas < mm3 – sangramento das gengivas mucosas

46 PATOLOGIAS ASSOCIADAS AS PLAQUETAS
PÚRPURA TROMBOCITOPÊNICA AUTOIMUNE Evolução auto-limitada (3 a 6 semanas)

47 A PARTIR DE CÉLULAS-TRONCOS DA MEDULA
HEMATOCITOPOESE Células do sangue possuem vida curta Proliferação – nos órgãos HEMATOCITOPOÉTICOS Adultos A PARTIR DE CÉLULAS-TRONCOS DA MEDULA ÓSSEA VERMELHA

48 HEMATOCITOPOESE Células-tronco podem originar outros tipos de tecidos

49

50 MEDULA ÓSSEA VERMELHA É um órgão difuso, volumoso e ativo
Adulto – Produz ~ 2,5 bilhões de eritrócitos ~ 2,5 bilhões de plaquetas ~ 1,0 bilhão de granulócitos Por kg de peso corporal/Dia Constituída por células reticulares associadas a fibras Retículares (Colágeno, Tipo III) – formam uma espécie de esponja com muitos capilares. Além de produzir células do sangue –armazena Ferro (Ferritina e Hemossiderina)

51 MEDULA ÓSSEA VERMELHA

52 ESQUEMA GERAL DA HEMATOCITOPOÉSE

53 ESQUEMA GERAL DA ERITROPOÉSE

54

55 Diversas Fases da Maturação Granulocítica

56 Diversas Fases da Formação
de Plaquetas

57 TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA

58 REFERÊNCIAS – BIBLIOGRÁFICAS E DE FIGURAS
JUNQUEIRA LC & CARNEIRO J. Histologia Básica. Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, 2004; 2008 KERR JB. Atlas de Histologia Funcional. Artes Médicas, Porto Alegre, 2000. GARTNER Color Atlas Histology. Williams & Wilkins, Baltimore, 1994. KIERSZENBAUM AL. Histologia e biologia celular: uma introdução a patologia. Elsevier, Rio de Janeiro COCHARD LR. Atlas de embriologia humana de Netter. Artmed, Porto Alegre, 2001. DOYLE MJ. Embriologia humana, Atheneu, São Paulo, 2005. MOORE K. Embriologia Clínica, Elsevier, Rio de Janeiro, 2008. BREW MCC. Histologia geral para a odontologia, Guanabara-Koogan, Rio de Janeiro, 2003. ATLAS DE HISTOLOGIA – UFRGS - ATLAS DE HISTOLOGIA – UERJ - ATLAS DE HISTOLOGIA CLARETIANO - ATLAS DE HISTOLOGIA UFPEL-http://minerva.ufpel.edu.br/~mgrheing/cd_histologia/index.htm ATLAS DE EMBRIOLOGIA HUMANA (Inglês) -http://www.embryo.chronolab.com/fertilization.htm MULTIDIMENSIONAL HUMAN EMBRYO (Inglês) - ATLAS OF HUMAN BIOLOGY – CRONOLAB (Inglês) -Http://www.embryo.chronolab.com/ fertilization.htm ATLAS DE HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA VIRTUAL UFSM.


Carregar ppt "CAPÍTULO 7 SANGUE E TECIDO HEMATOPOIÉTICO"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google