A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Pré-modernismo Romantismo Realismo-Naturalismo Parnasianismo Simbolismo 1ª geração modernista 2ª geração modernista 3ª geração modernista Literatura contemporânea.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Pré-modernismo Romantismo Realismo-Naturalismo Parnasianismo Simbolismo 1ª geração modernista 2ª geração modernista 3ª geração modernista Literatura contemporânea."— Transcrição da apresentação:

1 Pré-modernismo Romantismo Realismo-Naturalismo Parnasianismo Simbolismo 1ª geração modernista 2ª geração modernista 3ª geração modernista Literatura contemporânea ERA COLONIAL ERA NACIONAL Arcadismo (Setecentismo) Barroco (Seiscentismo) Literatura de informação REALISMO / NATURALISMO Profª. Valéria

2 COURBET, Gustave.

3 FRIEDRICH, Caspar David

4 Realismo foi um movimento artístico e literário surgido nas últimas décadas do século XIX na Europa, mais especificamente na França, em reação ao Romantismo.

5 Origens Europa do séc. XIX: causa transformações econômicas, científicas e ideológicas consequência estética anti-romântica Nova revolução industrial - avanço tecnológico e progresso científico - estrutura econômica - população se concentra em aglomerados urbanos - a burguesia vive o luxo, goza o poder sobre o mundo

6 Origens Europa do séc XIX: Correntes de pensamento - Positivismo (Comte): a sociedade passa a ser entendida em sua existência concreta. A única forma de se atingir o progresso seria por meio da organização social. - Evolucionismo (Darwin): comparação das espécies, origem. Processo de seleção natural: indivíduos de uma mesma espécie, sobrevive o mais adaptado ao seu meio ambiente.

7 -Determinismo (Taine): organiza padrões objetivos para a crítica literária. O comporta - mento humano era determinado pelo meio físico em que o indivíduo se encontra. - Materialismo (Marx): História da luta de classes. A necessidade de uma revolução socialista, que deslocaria a proprieda- de dos meios de produção para o proletariado, iniciando um processo de igualdade econômica.

8 MOMENTO HISTÓRICO MOMENTO HISTÓRICO No Brasil: Decadência e isolamento da Monarquia. Abolição da Escravatura (1888). Proclamação da República (1889). A república da Espada ( ). Início da República Oligárquica do Café.

9 Características Características 1)Objetividade e impessoalidade - escritor deve manter-se neutro ante a narrativa - sua visão não pode se confundir com a das personagens - logo... domínio de narrativas em 3ª pessoa Abandonou-nos – murmurou (o pai) – abandonou-nos. Não se sentia bem em nossa companhia. Agora estou só, completamente só! – repetiu várias vezes. Nesse momento Arina Vassilevna aproximou-se e, encostando sua cabeça alva à do marido, disse: - Que podemos fazer, Vássia? O filho é como um pedaço que se corta. É como o falcão: quis, veio; quis, foi embora. (Romance Pais e Filhos, de Turgueniev)

10 Características Características 2) Racionalismo - investigação de indivíduos como agentes da sociedade - análise psicológica e tipificação social Tenho alguma culpa se desejo isso, se quero a glória, se quero que todos os homens me conheçam, que me estimem, se vivo apenas para isto? Sim, apenas para isso! [...] A morte, os ferimentos, a perda da família, nada me assusta. Por mais caros que me sejam meu pai, minha irmã, minha mulher e todos a quem mais estimo, e por mais terrível e antinatural que isso possa parecer, daria tudo isso por um momento de glória, de triunfo, pela estima dos homens que não conheço, que não conhecerei nunca – pensou André, ouvindo vozes no pátio. (Guerra e Paz, de Tolstoi)

11 Características Características 3) Verossimilhança -escritor deve ser fiel ao real -literatura deve ser um reflexo dos mecanismos da vida Mesmo neste século entediado, ainda é tamanha a necessidade de divertimento que mesmo nos dias de jantares, logo que o marquês deixava o salão, todos fugiam. Contanto que não pilheriassem com Deus, nem com os pobres, nem com o Rei, nem com as pessoas de posição, nem com os artistas protegidos pela corte, nem com tudo o que está consagrado; contanto que não lhe falassem bem de Béranger, nem dos jornais de oposição, nem de Voltaire, nem de Rousseau, nem de todos os que permitiam certa linguagem franca; contanto, sobretudo, que nunca falassem em política, podiam comentar tudo livremente. (O vermelho e o negro, de Sthendal)

12 Características Características 4) Contemporaneidade - Românticos no passado, Realistas no presente - Universo urbano com possibilidades, horrores, realidades. Aquilo que os homens chamam de amor é muito pequeno, muito limitado e muito frágil, comparado a essa inefável orgia, a esta sagrada prostituição da alma que se dá inteira, poesia e caridade, ao imprevisto que surge, ao desconhecido que passa. (Baudelaire)

13 Características Características 5) Pessimismo - a maioria dos artistas assume posições amarguradas - todos são críticos radicais da classe burguesa Depois Carlos, outra vez sério, deu a sua teoria da vida, a teoria definitiva que ele deduzira da experiência e que agora o governava. Era o fatalismo muçulmano. Nada desejar e nada recear... Não se abandonar a uma esperança – nem a um desapontamento. Tudo aceitar, o que vem e o que foge, com a tranqüilidade com que se acolhem as naturais mudanças de dias agrestes, e de dias suaves. E, nesta placidez, deixar esse pedaço de matéria organizada, que se chama o EU, ir deteriorando-se e decompondo até reentrar e se perder no infinito Universo. Sobretudo, não ter apetites. E, mais que tudo, não ter contrariedades. (Os Maias, de Eça de Queirós)

14 Características Características 6) Perfeição formal - estabelece-se uma nova linguagem, fruto do trabalho e não da inspiração - o realista luta com as palavras, é torturado pela forma, obcecado pela adequação entre pensamento, ideia, assunto e linguagem O padre ergueu-se para pegar no crucifixo, então ela (Ema) estendeu o pescoço, como quem tem sede, e, colando os lábios ao corpo de Cristo, depôs bele, com toda a sua força expirante, o maior beijo de amor que jamais dera. (Madame Bovary, de Gustave Flaubert)

15

16 Literatura realista e naturalista Desenvolveu-se inicialmente na França, com os escritores Gustave Flaubert ( ) Émile Zola( ). Flaubert foi o primeiro romancista a se preocupar em captar a realidade. Discurso científico. A obra Madame Bovary (1857) revolucionou a literatura.

17 A escola realista possui em desdobramento que consiste no Naturalismo. O autor que mais se destacou foi Émile Zola. O escritor deve colocar a observação e a experiência acima de tudo. O romance deveria apresen- tar fatos reais. Conhecido como romance de tese.

18 No Realismo o romancista atuava como um fotógrafo que, minuciosamente, retratava os aspectos observados. É nesse período que a fotografia se desenvolveu. A técnica dessa modalidade artística, que representa a realidade de forma documental, orientou a forma de escrever de diversos realistas.

19 No Naturalismo, o foco do narrador estava nos grupos humanos O Cortiço, de Aluísio Azevedo. No romance realista, há uma preocupação maior em abordar a esfera psicológica do protagonista da história.

20 Comparação entre o Realismo e o Naturalismo RealismoNaturalismo Análise psicológica dos personagens Análise biológica dos personagens Linguagem científica usada em alguns momentos Linguagem científica predominante Narrador em 1ª ou 3ª pessoasNarrador em 3ª pessoa - onisciente

21 Autores do Realismo – Naturalismo e suas obras: Machado de Assis Presidente-fundador da Academia Brasileira de Letras Romances(fase romântica): Ressureição(1872), A Mão e a Luva(1874, Helena(1876), Iaiá Garcia(1878). Romances(fase realista): Memórias Póstumas de Brás Cubas(1881), Quincas Borba(1891), Dom Casmurro(1899). Raul Pompeia Opositor da Monarquia Romance: O Ateneu(1888)


Carregar ppt "Pré-modernismo Romantismo Realismo-Naturalismo Parnasianismo Simbolismo 1ª geração modernista 2ª geração modernista 3ª geração modernista Literatura contemporânea."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google