A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRABALHO 6: T ECNOLOGIAS E F ERRAMENTAS PARA G ARANTIR A S EGURANÇA Camilla Takegami Adania 26/05/2012 UNICAMP- F ACULDADE DE E NGENHARIA Q UÍMICA E SPECIALIZAÇÃO.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRABALHO 6: T ECNOLOGIAS E F ERRAMENTAS PARA G ARANTIR A S EGURANÇA Camilla Takegami Adania 26/05/2012 UNICAMP- F ACULDADE DE E NGENHARIA Q UÍMICA E SPECIALIZAÇÃO."— Transcrição da apresentação:

1 TRABALHO 6: T ECNOLOGIAS E F ERRAMENTAS PARA G ARANTIR A S EGURANÇA Camilla Takegami Adania 26/05/2012 UNICAMP- F ACULDADE DE E NGENHARIA Q UÍMICA E SPECIALIZAÇÃO EM G ESTÃO DA P RODUÇÃO S ISTEMA DE I NFORMAÇÃO E T ECNOLOGIA - FEQ 0411

2 Certificado Digital O que é: O certificado digital é um documento eletrônico que garante proteção às transações online e a troca virtual de documentos, mensagens e dados, com validade jurídica Contém um conjunto de informações referentes a entidade para o qual o certificado foi emitido (seja uma empresa, pessoa física ou computador) mais a chave pública referente a chave privada que acredita-se ser de posse unicamente da entidade especificada no certificado.chave públicachave privada

3 Certificado Digital Benefícios: Economia de tempo e redução de custos; Desburocratização de processos; Validade jurídica nos documentos eletrônicos; Possibilidade de eliminação de papéis; Autenticação na Internet com segurança; Combate a fraude e crimes digitais, inclusive o pishing;

4 Certificado Digital Criptografia: Origem grega: arte de escrever em códigos. Cifragem: processo de codificação ou ocultagem. Decifragem: Obter a informação original a partir do texto cifrado. Programa cifrador ou decifrador: – Recebe a informação a ser cifrada ou decifrada – Recebe um número chave (define como o programa irá comportar) Sem a chave correta, não é possível decifrar um texto cifrado.

5 Certificado Digital Criptografia:

6 Certificado Digital Criptografia: 2 Tipos de criptografia: – Simétrica: realiza a cifragem e decifragem de uma informação atgravés de algoritmos que utilizam a mesma chave (necessidade de troca de chave). – Chave Pública (assimétrica): Opera com duas chaves distintas relacionadas entre si chave privada – aquela mantida em sigilo e protegida por quem gerou as chaves chave pública – disponibilizada e tornada acessível a qualquer indivíduo que deseja se comunicar com o proprietário da chave privada correspondente.

7 Certificado Digital Criptografia Chave Pública: Confidencialidade Autenticidade Sigilo Garantido: Somente Beto pode decifrar o texto e recuperar a mensagem original pois somente ele possui a chave privada correspondente. Autenticidade Garantida: O fato de necessitar o uso da chave privada da Alice para produzir o texto cifrado caracteriza uma operação que somente Alice tem condições de realizar.

8 Assinatura Digital O que é: Em criptografia, a assinatura ou firma digital é um método de autenticação de informação digital tipicamente tratada como análoga à assinatura física em papel. Embora existam analogias, existem diferenças importantes.criptografia Como funciona: O mesmo método de autenticação dos algoritmos de criptografia de chave pública operando em conjunto com uma função resumo, também conhecido como função de hash (assinatura digital) O resumo criptográfico é o resultado retornado por uma função de hash. Este pode ser comparado a uma impressão digital, pois cada documento possui um valor único de resumo e até mesmo uma pequena alteração no documento, como a inserção de um espaço em branco, resulta em um resumo completamente diferente.

9 Assinatura Digital Como funciona: Assinatura digital utilizando algoritmos de chave pública Conferência da Assinatura Digital

10 Assinatura Digital Valor da assinatura: Em agosto de 2011, a Medida Provisória garantiu a validade jurídica de documentos eletrônicos e a utilização de certificados digitais para atribuir autenticidade e integridade aos documentos. Esse fato tornou a assinatura digital um instrumento válido juridicamente.

11 Certificação Digital Exemplo de aplicação: Comércio eletrônico; Processos judiciais e administrativos em meio eletrônico; Facilitar a iniciativa popular na apresentação de projetos de lei, uma vez que os cidadãos poderão assinar digitalmente sua adesão às propostas; Assinatura da declaração de renda e outros serviços prestados pela Secretaria da Receita Federal; Obtenção e envio de documentos cartorários; Transações seguras entre instituições financeiras; Diário Oficial Eletrônico; Identificação de sítios na rede mundial de computadores, para que se tenha certeza de que se está acessando o endereço realmente desejado.

12 DAA O que é: Débito Direto Autorizado (DDA) é um sistema no Brasil criado pela Febraban e bancos brasileiros associados que substitui a emissão de boletos de cobrança impressos pela cobrança eletrônica das obrigações. Ao acessar as cobranças, o cliente (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) pode pagá-las pelos meios eletrônicos, uma vez que o débito não é automático.

13 DAA Como funciona:

14 Bibliografia Instituo Nacional de Tecnologia da Informação – ITI (www.iti.gov.br)www.iti.gov.br Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/wiki/Certificado_digital)http://pt.wikipedia.org/wiki/Certificado_digital Certisign (www.certisign.com.br)www.certisign.com.br Serasa Experian (http://serasa.certificadodigital.com.br)http://serasa.certificadodigital.com.br Febraban (www.febraban.org.br/projetodda/home.asp)www.febraban.org.br/projetodda/home.asp


Carregar ppt "TRABALHO 6: T ECNOLOGIAS E F ERRAMENTAS PARA G ARANTIR A S EGURANÇA Camilla Takegami Adania 26/05/2012 UNICAMP- F ACULDADE DE E NGENHARIA Q UÍMICA E SPECIALIZAÇÃO."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google