A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TC nº 508 - Dezembro/2010 1 O Portal do Dragão. TC nº 508 - Dezembro/2010 2 O Portal do Dragão Em 6 de Novembro de 1279 Aos 58 anos de idade Em Monte.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TC nº 508 - Dezembro/2010 1 O Portal do Dragão. TC nº 508 - Dezembro/2010 2 O Portal do Dragão Em 6 de Novembro de 1279 Aos 58 anos de idade Em Monte."— Transcrição da apresentação:

1 TC nº Dezembro/ O Portal do Dragão

2 TC nº Dezembro/ O Portal do Dragão Em 6 de Novembro de 1279 Aos 58 anos de idade Em Monte Minobu Para Nanjo Tokimitsu (Lorde Ueno)

3 TC nº Dezembro/ O Portal do Dragão Leitura do Gosho na íntegra

4 TC nº Dezembro/ O Portal do Dragão Quem foi Nanjo Tokimitsu?

5 TC nº Dezembro/ O Portal do Dragão Perseguição de Atsuhara

6 TC nº Dezembro/ O Portal do Dragão Meu desejo é que todos os meus discípulos façam um grande juramento

7 TC nº Dezembro/ O caminho para alcançar o Estado de Buda

8 TC nº Dezembro/ Frase 1: Na China, existe uma cachoeira conhecida como Portal do Dragão. Suas águas precipitam de uma altura de trinta metros a uma velocidade superior à de uma flecha lançada por um robusto arqueiro. Inúmeras carpas reúnem-se aos pés da cachoeira na esperança de subi-la. Aquela que conseguir o feito vai se transformar em dragão.

9 TC nº Dezembro/ Frase 1 (continuação): No entanto, nem um único peixe em cem, mil ou dez mil consegue realizar a façanha, mesmo depois de dez ou vinte anos de esforços. Alguns são arrastados pela forte correnteza, outros caem nas garras de águias, milhafres, falcões e corujas e outros são presos em redes, armadilhas, ou, ainda, são atingidos por flechas de pescadores que se enfileiram em ambas as margens do rio de dez tyo de largura. Tal é a dificuldade que uma carpa encontra para se tornar um dragão.

10 TC nº Dezembro/ escalar o Portal do Dragão: sinônimo de luta contra os obstáculos superação de grandes barreiras para chegar ao êxito na sociedade ou na profissão.

11 TC nº Dezembro/ Perseverar na fé na era maléfica dos Últimos Dias da Lei: Três obstáculos e quatro maldades Três poderosos inimigos

12 TC nº Dezembro/ Outro exemplo: a história do clã japonês Taira ou Heike. Os membros desse clã começaram como humildes guardas do palácio imperial. Por gerações, foram leais em prestar serviços até conseguirem ascender ao círculo da nobreza. Um período de 250 anos se passou antes de o clã chegar ao apogeu durante a época de Taira no Kiyomori [o primeiro samurai a ocupar o posto máximo no governo imperial].

13 TC nº Dezembro/ Outro exemplo: Mas, como sugere a famosa máxima da cultura japonesa: Se não for um Heike [um membro do clã Taira], não é um ser humano, a conduta despótica dos Taira por fim fez-se notar. O clã carecia de pessoas de caráter e capacidade, de modo que, poucos anos depois da morte de Kiyomori, foi totalmente extinto.

14 TC nº Dezembro/ Frase 1 (continuação): Atingir o estado de Buda é tão difícil quanto uma pessoa de classe baixa entrar para o círculo da nobreza ou uma carpa escalar o Portal do Dragão

15 TC nº Dezembro/ Perseverar na fé na era maléfica dos Últimos Dias da Lei: Porque é tão difícil?

16 TC nº Dezembro/ Perseverar na fé na era maléfica dos Últimos Dias da Lei: resistir às forças insidiosas de nossos próprios desejos mundanos e da escuridão fundamental. Shitei Funi (laços de mestre e discípulo) Itai Doshin (diferentes corpos, uma única mente)

17 TC nº Dezembro/ Espírito de jamais abandonar a prática da fé

18 TC nº Dezembro/ Frase 2: Por exemplo, Shariputra praticou austeridades de bodhisattva durante sessenta kalpa com o propósito de atingir o estado de Buda, mas, no final, foi incapaz de perseverar e retrocedeu à prática dos dois veículos. Mesmo os que haviam estabelecido laços com o Sutra de Lótus nos dias do Buda Grande Excelência da Sabedoria Universal mergulharam nos sofrimentos do nascimento e da morte por um período de kalpa infindável como as partículas de pó de um grande sistema de mundos.

19 TC nº Dezembro/ Frase 2 (continuação): Outros, que receberam as sementes do estado de Buda num passado ainda mais remoto, sofreram durante um período de kalpa infindável como as partículas de pó de incontáveis grandes sistemas de mundos. Todas essas pessoas praticaram o Sutra de Lótus. Porém, quando se viram, de alguma forma, atormentadas pelo Rei Demônio do Sexto Céu, que havia se apossado do governante e de outras autoridades, elas recuaram e abandonaram a fé. Por esse motivo, vagaram pelos seis caminhos durante incontáveis kalpa.

20 TC nº Dezembro/ Explanação de Abertura dos Olhos (pág.227): Shariputra não foi vencido pela conduta repreensível do brâmane, mas por sua própria mente ou fraqueza interior. A negatividade ou escuridão fundamental que tomou conta do coração de Shariputra depois que o brâmane pisoteou seu olho foi alimentada por este pensamento: É tão difícil salvar essas pessoas... Não há como guiá-las à iluminação. Então, Shariputra abandonou o caminho de bodhisattva do Mahayana e retrocedeu a uma prática do Hinayana enfocada unicamente na salvação pessoal.

21 TC nº Dezembro/ Explanação de Abertura dos Olhos (pág.228): Em última análise, o que Shariputra não tinha quando abandonou sua fé era o espírito do Sutra de Lótus. Se ele acreditasse firmemente que todas as pessoas possuíam o estado de Buda, teria conseguido manter-se imperturbável ante os insultos do brâmane.

22 TC nº Dezembro/ Explanação de Abertura dos Olhos (pág.228): Shariputra deveria ter agido como um indomável defensor do espírito humano, enquanto o brâmane deveria ter se lastimado por sua falta de fé na bondade do ser humano. Porém, no momento crucial, Shariputra não conseguiu acreditar no ensino da iluminação universal que existe para libertar todas as pessoas de sua escuridão ou ilusão fundamental. Nisso se encontrava a raiz do problema.

23 TC nº Dezembro/ Dificuldade de manter a prática budista: maus amigos Rei Demônio do Sexto Céu

24 TC nº Dezembro/ Rei Demônio do Sexto Céu: se apodera dos governantes e de outras autoridades para induzir os praticantes do Sutra de Lótus a retroceder e a abandonar a fé. maus amigos = influências negativas

25 TC nº Dezembro/ Rei Demônio do Sexto Céu: Aquele que regozija em manipular livremente as pessoas Aquele que utiliza para seu deleite o fruto dos esforços das pessoas, manipulando- as livremente por meio dos desejos e das ilusões.

26 TC nº Dezembro/ Rei Demônio do Sexto Céu: Escuridão fundamental da vida: Um estado de vida desolado e obscuro que nos impede de reconhecer que todas as pessoas possuem igualmente o estado nobre e supremo de Buda.

27 TC nº Dezembro/ Viver pelo grande juramento

28 TC nº Dezembro/ Frase 3: Até pouco tempo, esses acontecimentos pareciam não ter relação conosco. Hoje, no entanto, vemo-nos enfrentando o mesmo tipo de provação. Meu desejo é que todos os meus discípulos façam um grande juramento.

29 TC nº Dezembro/ Meu desejo é que todos os meus discípulos façam um grande juramento (Daigan). Daigan: Desejo do Buda em salvar todas as pessoas = Realização do Kossen-rufu Seigan: Ação de cumprir o juramento dos Budas e Bodhisattvas em salvar as pessoas

30 TC nº Dezembro/ Vida de Nitiren Daishonin: Juramento de jamais retroceder, aconteça o que acontecer Em Abertura dos Olhos: No entanto, meu juramento é de manter uma poderosa e inabalável determinação de salvar todos os seres vivos e jamais faltar com minha decisão (END, vol. 4, pág. 65)

31 TC nº Dezembro/ Abertura dos Olhos: Eu serei o pilar do Japão. Eu serei os olhos do Japão. Eu serei o grande navio que conduzirá o Japão. Este é meu juramento, e jamais recuarei um único passo! (END, vol. 4, pág. 201) Esse era o Seigan (Juramento) de Daishonin

32 TC nº Dezembro/ Explanação de Abertura dos Olhos (pág. 105): Um juramento, no budismo, pode ser descrito como o poder de romper as correntes do carma para nos libertar dos grilhões do passado e forjar uma identidade capaz de visualizar um novo futuro com esperança. Em outras palavras, o poder de um juramento permite que nos desenvolvamos por meio dos ensinos do Buda, que nos responsabilizemos pelo nosso próprio futuro com base em uma firme consciência de nossa identidade, e sustentemos os esforços nessa direção.

33 TC nº Dezembro/ Explanação do presidente Ikeda: A única forma de repelir o feroz ataque do Rei Demônio do Sexto Céu é basear a vida em um grande juramento. Não podemos evidenciar a força necessária para resistir às grandes perseguições e adversidades em prol do Sutra de Lótus se não fizermos da consecução do estado de Buda nosso supremo objetivo na vida e dedicarmos nossa existência ao grande juramento do Buda a realização do Kossen-rufu.

34 TC nº Dezembro/ Explanação do presidente Ikeda: Portanto, Nitiren Daishonin proclama, das profundezas de seu ser: Meu desejo é que todos os meus discípulos façam um grande juramento. Uma vida alicerçada num grande juramento é realmente profunda e inabalável.

35 TC nº Dezembro/ Frase 3 (continuação): Somos afortunados por estarmos vivos depois da grande epidemia que assolou o país nos dois últimos anos. Mas agora, com a iminente invasão mongol, parece que poucos sobreviverão.

36 TC nº Dezembro/ Frase 3 (continuação): No final, ninguém pode escapar da morte. Quando ela chegar, o sofrimento será exatamente igual ao que experimentamos neste momento. Visto que a morte é a mesma em qualquer um dos casos, o senhor deveria estar disposto a oferecer a vida em prol do Sutra de Lótus. Pense nesse oferecimento como uma gota de orvalho que se reintegra ao oceano ou uma partícula de pó que retorna à terra.

37 TC nº Dezembro/ Frase 3 (continuação): Uma passagem do terceiro volume do Sutra de Lótus afirma: Imploramos para que o mérito obtido por meio desses oferecimentos se estenda amplamente a todas as pessoas de forma que nós e os demais seres vivos entremos juntos no Caminho do Buda (LS, v. 7, p. 130).

38 TC nº Dezembro/ Parábola da Cidade Imaginária (7º capítulo do Sutra de Lótus): Oferecimento dos seus palácios pelos reis Brahma para que tanto eles como os demais possam ingressar no caminho do estado de Buda Juramento de lutar pela felicidade de si mesmo e dos demais: essência do Budismo Mahayana

39 TC nº Dezembro/ Viver pelo grande juramento de lutar em prol da felicidade de si próprio e de outras: Viver por um grande objetivo Viver por uma plena existência

40 TC nº Dezembro/ Frase 3 (continuação): Com profundo respeito, Nitiren No sexto dia do décimo primeiro mês. Resposta a Ueno, o Sábio Escrevo esta carta em profunda gratidão por sua dedicação durante os acontecimentos em Atsuhara

41 TC nº Dezembro/ Duas formas de interpretação deste pós- escrito: Louvor a Nanjo Tokimitsu pela dedicação durante a perseguição de Atsuhara Admiração de Daishonin ao saber que humildes camponeses estavam dispostos a dar a vida pela fé, com o mesmo espírito abnegado que ele possuía (espírito de Shitei Funi)

42 TC nº Dezembro/ Explanação do presidente Ikeda:...a vida dos que se dedicam à realização do Kossen-rufu se tornará una com o estado de Buda do Universo, e repetirá eternamente o ciclo de nascimento e morte nesse estado indestrutível. Além disso, renascerão sempre para cumprir a suprema missão do Kossen-rufu no lugar e nas circunstâncias que escolheram. Nesse sentido, podemos interpretar a declaração de Nitiren Daishonin de fazer um grande juramento como ingressar num estado de vida eterno e insuperável.

43 TC nº Dezembro/


Carregar ppt "TC nº 508 - Dezembro/2010 1 O Portal do Dragão. TC nº 508 - Dezembro/2010 2 O Portal do Dragão Em 6 de Novembro de 1279 Aos 58 anos de idade Em Monte."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google