A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil Os primeiros grupos punks no Brasil surgem na região do ABC, no Estado de São Paulo, na década de 1980. Como.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil Os primeiros grupos punks no Brasil surgem na região do ABC, no Estado de São Paulo, na década de 1980. Como."— Transcrição da apresentação:

1 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil Os primeiros grupos punks no Brasil surgem na região do ABC, no Estado de São Paulo, na década de Como explicar isso? Fatores a considerar: conjuntura econômica e política de 1980; Condições de existência dos jovens; Emergência de grupos de jovens articulados em torno de um estilo compartilhado.

2 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil Os punks foram os primeiros grupos juvenis (baseados em torno do estilo) a surgirem no espaço urbano brasileiro. Eles constroem seu próprio estilo (do it yourself), criam seus próprios bens culturais (músicas e roupas), buscando escapar ao tédio da massificação e da imposição da indústria da moda. Eram grupos de jovens descontentes com o estado geral das coisas, das alternativas de lazer às perspectivas profissionais, às normas sociais, à situação do país, etc. A adoção do punk por esses jovens fundou-se numa identificação com os garotos ingleses que experimentavam a mesma situação de desemprego, pobreza e violência, a mesma insatisfação com a falta de locais de diversão e de uma música que canalizasse sua vontade de agitação.

3 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil O som punk das bandas de São Paulo denunciam a situação da classe trabalhadora explorada pelo sistema, tematizam os jovens oprimidos pelo desemprego, pela miséria e pela repressão policial.

4 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil

5 Os punks investem sobre si próprios a percepção negativa cristalizada na sociedade a respeito dos jovens pobres, buscando tornar explícita sua condição e, ao mesmo tempo, o caráter do preconceito: Sim, somos pobres, feios, sem chances, perigosos. Não querem disfarçar sua condição, mas, ao contrário, querem acentuá-la, produzindo a denúncia de sua exclusão, da desigualdade, do preconceito. Os punks insistem na inferioridade e na negatividade (nomes das bandas: Garotos Podres, Ratos de Porão, Cólera, Psykose).

6 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil Essa construção da própria imagem tem o intuito de produzir uma acusação, por meio do espelhamento: a realidade que é indigente, a sociedade que está podre, é ela que impossibilita o futuro. Os punks usam esses sinais negativos como uma forma de afirmação através da reinversão dos valores dominantes: o feio passa a constituir o ideal estético; a indigência é vista como matéria de criação; a ausência de conhecimento e o virtuosismo musical como possibilidade de criar um estilo musical autêntico.

7 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil O estilo punk se constrói contra os conceitos dominantes na moda. Acentua o feio, a desarmonia. Eles se colocam contra aqueles que querem apagar os sinais de sua origem social adotando a moda dos shopping centers e buscando aceitação. A construção do estilo punk pode ser vista como uma crítica à imposição da moda, à valorização das roupas como sinal de status.

8 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil A destruição é uma idéia básica, que toma forma em um comportamento violento, numa forma de dançar que distribui cotoveladas, pernadas e braçadas, as detonações dos lugares freqüentados, provocadas por brigas e vontade de destruir. Essa violência é uma postura cultivada pelos punks: expressa uma carregada insatisfação com a ordem, um cólera, um desejo de destruir.

9 Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil


Carregar ppt "Cenas juvenis: o caso dos punks no Brasil Os primeiros grupos punks no Brasil surgem na região do ABC, no Estado de São Paulo, na década de 1980. Como."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google