A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009."— Transcrição da apresentação:

1 Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009

2 A reprodução é uma função comum a todos os seres vivos e que lhes permite produzir outros semelhantes, mantendo-se assim a espécie. Mas, por vezes, torna-se um acontecimento biologicamente impossível, nomeadamente no ser humano. Esta realidade impôs alguns desafios à ciência tais como: identificação das diversas causas de infertilidade e respectivo tratamento; desenvolvimento de métodos e técnicas que permitissem aos casais inférteis a produção de descendência.

3 Técnicas de reprodução medicamente assistidas A reprodução assistida consiste na utilização das várias técnicas que visam ultrapassar os problemas de infertilidade do casal, graças a uma evolução da terapêutica e da intervenção médica. Os problemas de infertilidade advêm de diversas causas e portanto existem diversos tipos de tratamento, desde a inseminação artificial à estimulação controlada dos ovários.infertilidade Exemplos de técnicas de reprodução medicamente assistidas Exemplos de técnicas de reprodução medicamente assistidas

4 Infertilidade Em Portugal 500 mil casais inférteis, 10% da população 10 mil novos casos por ano No mundo 15 a 20% casais inférteis 40% devido a causas femininas 40% devido a causas masculinas 20% devido a causas mistas ou desconhecidas Técnicas medicamente assistidas Técnicas medicamente assistidas

5 Inseminação artificial ou IUI (Inseminação Intra-Uterina) Inseminação artificial ou IUI (Inseminação Intra-Uterina) Fertilização in vitro ou FIV (Fertilização in vitro) Fertilização in vitro ou FIV (Fertilização in vitro) Injecção intracitoplasmática de espermatozóides ou ICSI (Intracytoplasmatic Sperm Injection) Injecção intracitoplasmática de espermatozóides ou ICSI (Intracytoplasmatic Sperm Injection) Transferência intratubárica de gâmetas ou GIFT (Gameta Intrafallopian Transfer) Transferência intratubárica de gâmetas ou GIFT (Gameta Intrafallopian Transfer) Transferência intratubárica de zigotos ou ZIFT (Zygote Intrafallopian Transfer) Transferência intratubárica de zigotos ou ZIFT (Zygote Intrafallopian Transfer) Maternidade de Substituição Maternidade de Substituição Exemplos de técnicas de reprodução medicamente assistidas

6 Inseminação artificial ou IUI (Inseminação Intra-Uterina) Situações em que é utilizada: - Utilizada quando há incapacidade de ejaculação. - Quando o elemento masculino do casal é infértil, ou quando pode transmitir uma doença genética, é utilizado o esperma de um dador. - Utilizada por mulheres sem companheiro que desejam ser mães. Em que consiste: - Os espermatozóides, depois de serem recolhidos, seleccionados e tratados, são transferidos para o interior do aparelho genital feminino, na altura da ovulação. - A fecundação ocorre normalmente nas trompas de Falópio. Anexo

7 Fig.1 Técnica de inseminação artificial ou IUI Exemplo de técnicas medicamente assistidasExemplo de técnicas medicamente assistidas

8 Fertilização in vitro ou FIV (Fertilização in vitro) Situações em que é utilizada: - Lesão das trompas; - Gravidez ectópica; - Laqueação irreversível das trompas; - Endometriose; - Infertilidade masculina; - Infertilidade sem causa aparente. Anexo

9 Anexo 2

10 Fig.2 Técnica de fertilização in vitro Exemplo de técnicas medicamente assistidas Exemplo de técnicas medicamente assistidas

11 Injecção intracitoplasmática de espermatozóides ou ICSI (Intracytoplasmatic Sperm Injection) Situações em que é utilizada: - Baixa contagem de espermatozóides - Baixa mobilidade de espermatozóides - Elevada taxa de espermatozóides com forma anormal inaptos para a fecundação Anexo

12

13 Inseminação Artificial Inseminação Artificial Fecundação in vitro Fecundação in vitro Injecção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI) Injecção intracitoplasmática de espermatozóides (ICSI) Exemplo de técnicas medicamente assistidas Exemplo de técnicas medicamente assistidas

14 Transferência intratubárica de gâmetas ou GIFT (Gameta Intrafallopian Transfer) Situações em que é utilizada: É utilizada quando a infertilidade se relaciona com disfunções do esperma, quando a causa de infertilidade é desconhecida ou quando existem anomalias no muco cervical. Consiste em: A técnica consiste em processar o sémen em laboratório, retirar os óvulos da mulher, misturá-los e devolvê-los para a trompa através da laparoscopia onde deverá ocorrer a fecundação sendo, tal como na inseminação artificial, por isso considerado uma técnica in Vivo. Anexo

15 Fig.3 Técnica de transferência intratubárica de gâmetas Exemplo de técnicas medicamente assistidas Exemplo de técnicas medicamente assistidas

16 Transferência intratubárica de zigotos ou ZIFT (Zygote Intrafallopian Transfer) A transferência de Zigotos para as Trompas é uma técnica principalmente utilizada após a fertilização in vitro e após a injecção intratubária de espermatozóides. A técnica consiste na devolução do zigoto previamente concebido em laboratório para a trompa onde deverá multiplicar-se e migrar até ao útero onde deverá nidificar. Devido ao facto da fecundação ocorrer em laboratório este processo é considerado uma técnica in vitro. Exemplo de técnicas medicamente assistidas Exemplo de técnicas medicamente assistidas

17 Maternidade de Substituição Situações em que é utilizada: Este método tem aplicação na esterilidade feminina por impossibilidade de gestação, devido, por exemplo, à ausência de útero. Em que consiste: Refere-se à geração de um ser por outra mulher, que não seja a sua mãe genética. Daí a expressão "mãe substituta" ou barriga de aluguer para designar a mulher fértil que se dispõe a carregar o embrião dentro do seu útero, após realização de uma fecundação in vitro com gâmetas do casal, ou ainda, por inseminação artificial com espermatozóides do elemento masculino do casal, sendo o oócito fornecido pela mãe de substituição. Exemplo de técnicas medicamente assistidas Exemplo de técnicas medicamente assistidas

18 Tratamento de doenças Tratamento da torção testicular Tratamento contra o reduzido n.º de espermatozóides Tratamento dos anticorpos contra o esperma Tratamento de problemas de erecção Tratamento de problemas de ejaculação Tratamento de danos no sistema nervoso Vasectomia reversa Tratamento do bloqueio nos epidídimos Tratamento do bloqueio da próstata Tratamento hormonal

19 Indução da ovulação Aspiração folicular Cirurgia Tratamento hormonal Tratamento da endometriose (químico ou cirúrgico) Reverso da laqueação Tratamento hormonal

20 Erro humano Apesar de raro é possível que médicos troquem acidentalment e esperma e embriões dos pacientes, transferindo- os para a mulher errada. Gestações múltiplas O número excessivo de embriões transferidos para o útero aumentam os riscos de parto prematuro e de o bebé nascer com anomalias ou mesmo morto. Malformações congénitas Os bebés gerados por fertilização in vitro têm um risco maior de desenvolver malformações, tais como problemas cardíacos ou renais e testículos atrofiados. Saúde da mãe Possíveis complicações resultantes do tratamento hormonal ou de uma gestação múltipla aumentam os riscos para a saúde da mãe. Desapontamento Desapontame nto do casal, no caso de ineficácia dos tratamentos. Problemas com anestesia A laparoscopia exige anestesia geral e isso, em situações muito raras, pode trazer complicações. Riscos da Reprodução Medicamente Assistida

21 Em conclusão… Relativamente à questão central: O que pode ser feito ao nível dos processos reprodutivos para melhorar a qualidade de vida dos seres humanos? Com o avanço da Ciência constata-se que todos os casais inférteis têm a possibilidade de conceber um filho. Mas por outro lado, é importante ter em conta alguns problemas ético-morais.

22 Problemas ético-morais… Que pensar quando os embriões congelados são destruídos após a fecundação? Não se está a destruir um potencial ser humano? O que se deve fazer com os que ficam congelados? É legitimo fazer experiências com embriões humanos? No caso de uma inseminação com esperma de um dador anónimo: o dador não tem nenhuma responsabilidade sobre o seu filho genético? Não tem o direito de reclamar os seus direitos de paternidade? É legítimo manipular formas de vida humana ainda que estas não tenham nascido?

23

24 Bibliografia apositivos-de-manipulacao-da-fertilidade&catid=35%3Areproducao-e-manipulacao-da- fertilidade&Itemid=109 =3%2F04%2F&fct_disciplina=12%2F1%2F01%2F 0b2852dc7237f1ae08e


Carregar ppt "Escola Secundária de Arganil Ano Lectivo 2008/2009."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google