A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Faculdade Machado Sobrinho e Leonardo Resende convidam você para Fórum: Produção Sustentável de Madeira de 27 a 31 de janeiro 10 palestrantes de expressão.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Faculdade Machado Sobrinho e Leonardo Resende convidam você para Fórum: Produção Sustentável de Madeira de 27 a 31 de janeiro 10 palestrantes de expressão."— Transcrição da apresentação:

1 Faculdade Machado Sobrinho e Leonardo Resende convidam você para Fórum: Produção Sustentável de Madeira de 27 a 31 de janeiro 10 palestrantes de expressão no setor

2 "Desenvolvimento sustentável significa suprir as necessidades do presente sem afetar a habilidade das gerações futuras de suprirem as próprias necessidades Frase do manifesto da ONU em 1987 Tema : Our Common Future / Nosso Futuro Comum, feito pela diplomata da Noroega e líder internacional em desenvolvimento sustentável Gro Harlem Brundtland Homenagem & Inspiração

3 Objetivo A Faculdade Machado Sobrinho com sua destacada atuação acadêmica no Setor Ambiental promove o Fórum Produção Sustentável de Madeira propiciando o contato do público local com 10 palestrantes de expressão no Setor Florestal. Vivemos, ao longo de toda nossa existência, utilizando um modelo exploratório e extrativista dos recursos naturais de que o planeta dispõe. Como os recursos eram abundantes, o foco do ser humano foi sempre tirar o máximo de recursos com o menor custo possível. Agora, o homem depara-se com um novo paradigma, no qual o grande desafio é mudar esse modelo econômico de exploração dos recursos para que possamos diminuir o desmatamento e mitigar a emissão de gases de efeito estufa. Este curso tem como objetivo mostrar que, no atual cenário global, o Brasil tem a capacidade de preservar o meio ambiente e, ao mesmo tempo, gerar negócios lucrativos no setor florestal.

4 PROGRAMA DIAPALESTRANTEEMPRESATEMA 2ª Elio Nunes4N FlorestalDemanda Global de Madeira para Energia feira Marcelo MullerEmbrapa Gado de LeiteMadeira Nobre ou Eucalipto, o que Plantar? 3ª Antonio Tarcizo de A. SilvaA.M.S. - Associação Mineira de SilviculturaPanorama do Mercado de Madeira em Minas Gerais feira Andre Luis C. RochaAgrotora - Grupo VotorantimI.L.P.F. – Integração Lavoura, Pecuária & Floresta 4ª Prof Sebastião Renato Valverde S.I.F. - Sociedade de Investigação Florestal U.F.V. - Universidade Federal de Viçosa Perspectivas da Economia Verde no Setor Florestal feira Vavessa Maria BassoU.F.V. - Universidade Federal de ViçosaCertificação de Florestal F.S.C. & F.S.C. SLIMF 5ª feira Marcelo Rocha de SouzaGrupo PenalvaMadeira de Eucalipto para Serraria Luiz Leonardo Leite FilhoBB SegurosSeguro Florestal Jairo Andrade Silva Gallo Maurilio Antunes Correia Banco do Brasil Financiamento Florestal 6ª Leonardo ResendeFazenda TriquedaAvaliação de Ativos Florestais feira Eduardo Araujo I.E.F. - Instituto Estadual de Florestas I.G.A.M. - Instituto Mineiro de Gestão de Águas Pagamento por Serviços Ambientais Bolsa Verde & Crédito de Carbono

5 SEGUNDA-FEIRA 18:50 hrs Demanda Global de Madeira para Energia Estudos mostram que, desde o final dos anos 1970 do século passado, a demanda da população mundial por recursos naturais é maior do que a capacidade do planeta em renová-los. Dados mais recentes demonstram que estamos utilizando cerca de 50% a mais do que o que temos disponível em recursos naturais, ou seja, precisamos de um planeta e meio para sustentar nosso estilo de vida atual. Inserido nesse cenário, o crescimento da população mundial apresenta grande aceleração, trazendo uma pressão adicional para a Produção Sustentável. O Brasil é um dos raríssimos países do mundo em que a economia é mais competitiva nesse cenário de mudanças; por isso, sua população tem mais a ganhar do que a perder nessa nova realidade, visto que pode gerar produtos e serviços mais competitivos do que outros países na Economia de Baixo Carbono do que na atual. Como a Siderurgia é uma indústria intensa no uso de energia e em atividades que geram emissões de Dióxido de Carbono (CO2) ; é na substituição do Carvão de Coque ( de origem fóssil e proveniente da atividade de mineração) pelo Carvão Vegetal ( proveniente de florestas plantadas) para essa indústria do aço que estão os maiores desafios e oportunidades Ambientais. PALESTRANTE Elio Nunes – 4N Florestal -Engenheiro Florestal Formado pela Universidade Federal de Viçosa ( U.F.V.) no ano de 1984 Especialização no Programa de Desenvolvimento de Executivos Globais / Development Program for Global Executives pela Fundacao Dom Cabral em parceria com a Insead – Business School for the Word em Fontainebleau, França - Experiência profissional Executivo da ArcelorMittal no setor florestal por 28 anos Áreas de atuação: Consultor em agronegócios Empreendedor florestal e proprietário da empresa 4 M Florestal Produtor Rural na cidade de Juiz de Fora

6 SEGUNDA-FEIRA 20:20 hrs Madeira Nobre ou Eucalipto, o que Plantar? Muitas informações sobre o setor florestal tem sua origem em conhecimentos populares não comprovados de forma científica. A palestra do Pesquisador e Doutor em Ciência Florestal da Embrapa Marcelo Muller apresentará seus conhecimentos no plantio e condução de florestas para serraria de forma organizada e técnica. Serão explorados os números atribuídos ao Eucalipto, cultura que representa 65% das florestas plantadas no Brasil, e as Madeiras Nobres com destaque para o Mogno Africano, Cedro Australiano, Teca e Guanandi. O palestrante tem participado de plantios de Mogno Africano e de Eucalipto na Unidade da Embrapa Gado de Leite, em Coronel Pacheco- MG, onde executa suas pesquisas e acompanha o desenvolvimento dessas florestas. O tema das pragas mais comuns, assim como o pacote tecnológico para plantio e manejo, será mostrado durante o decorrer da palestra. PALESTRANTE Marcelo Muller – Embrapa -Engenheiro Florestal Formado pela Universidade Federal de Viçosa no ano de 2000 Doutorado em Ciência Florestal pela Universidade Federal de Viçosa no ano de Experiência profissional Embrapa Gado de Leite - Pesquisador A do Centro Nacional de Pesquisa de Gado de Leite - CNPGL Atuação no manejo do componente florestal em sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta Atuação na produção consorciada de alimentos e biocombustíveis Atuação na produção de biomassa para energia Atuação em cultivos energéticos

7 Panorama do Mercado de Madeira em Minas Gerais A palestra será voltada para mostrar detalhes das florestas comerciais no Estado de Minas Gerais, maior Estado do Brasil em Reflorestamentos. Impulsionado pelas Indústrias de Siderurgia e Celulose, o estado tem aproximadamente hectares de florestas plantadas. Minas Gerais também é um dos estados com maior concentração de Siderúrgicas, por isso 49,9% dos plantios são compostas por florestas energéticas. Durante a palestra, será mostrado porque a relação do preço de madeira em Minas Gerais está ligado ao desempenho da Siderurgia. O Palestrante Antoni Tarcizo, através de sua atuação na A.M.S., é representante das principais empresas do setor de florestas plantadas, entre elas as maiores siderúrgicas e ferroligas a carvão vegetal, e empreendimentos do segmento de celulose e papel, painéis e produtos sólidos da madeira. PALESTRANTE Antonio Tarcizo de A. Silva – A.M.S. Administrador de empresas -Diretor Superintendente da Associação Mineira de Silvicultura -Plantar S.A. Reflorestamentos -Áreas de atuação:Representa os interesses dos produtores florestais e das indústrias de base florestal Estimula a proteção ambiental, a participação política, a modernização e humanização das relações de trabalho Estabelece parcerias e desenvolve ações nos campos econômico, social, cultural, tecnológico e ambiental Promove a expansão e abertura de mercados, difundindo o uso múltiplo das florestas plantadas e manejadas Coleta, produz e disponibiliza dados sobre a atividade florestal TERÇA-FEIRA 18:50 hrs

8 I.L.P.F. - Integração Lavoura, Pecuária & Floresta O Modelo de Integração Lavoura, Pecuária & Floresta vem sendo apontado como uma das melhores formas de aumentar a produtividade de forma sustentável, dentro desse enfoque, ele tem recebido grande incentivo da Embrapa e do Governo Federal sendo considerado uma das estrelas do Programa A.B.C. (Agricultura de Baixo Carbono). Seu conceito é de que possamos utilizar o mesmo espaço para produzir duas ou mais culturas maximizando o potencial de produção e lucratividade no Agronegócio ( ex: produção em conjunto de milho, braquiária e árvores). Um dos pioneiros de sua implementação foi o Engenheiro Florestal Andre Luis C. Rocha, nas fazendas do Grupo Votorantim. Andre esta a frente desse inovador projeto desde a sua implementação no ano de 1999 ate os dias de hoje e vai nos passar toda a experiência obtida ao longo dessa caminhada, incluindo também na sua palestra o tema de Noções de Tratamento de Madeira. PALESTRANTE Andre Luis C. Rocha – Fazenda Agrotora -Engenheiro Florestal Formado pela Universidade Federal de Viçosa no ano de 1985 Especialização em Educação Ambiental formado pela CEPEMG no ano de Experiência profissional: DEFLOR Defesa Florestal Ltda 1985 a 1988 Sant Gobaim (Barbará) 1988 a 1990 Votoramtim Siderurgia: 1990 a 2005 Agrotora Reflorestamento (de 2005 até hoje) Consultor Florestal -Áreas de Atuação Licenciamento ambiental (RCA/PCA, EIA/RIMA) Outorgas de uso de água para irrigação Implantação e manutenção florestal Colheita e carbonização florestal Inventário florestal Regularização fundiária (CCIR, ITR, Georreferenciamento) TERÇA-FEIRA 20:20 hrs

9 Perspectivas da Economia Verde no Setor Florestal Nessa palestra o Professor Valverde nos transmitira os conceitos de seu relatório sobre as Diretrizes da Silvicultura para a Construção de uma Economia Verde a pedido da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável (FBDS) apresentado no PAINEL DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS durante a Rio + 20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável Nesse contexto, irá abordar a importância das Florestas Comerciais como fonte alternativa às Matas Nativas para o fornecimento de matérias primas e preservação do Meio Ambiente. - na bioenergia a madeira é utilizada como fonte térmica para energia, laticínios, cerâmicas, padarias, uso doméstico,... - o carvão utilizado na siderurgia como redutor na conversão de minério de ferro em aço. - da celulose, fazemos o papel e outros produtos como TV de LCD, tinta, solvente, pasta de dente, sabonete, condicionador, absorvente, fraldas, lenços umedecidos, esmalte de unhas, cremes, batom, esponjas, roupas, detergentes, balas, doces, refrescos, sorvetes, maionese, embutidos de carne como salsichas, filmes tradicionais de maquinas fotográficas, pneus. - construção civil e móveis. - das folhas extraem-se óleos e essências utilizados na indústria alimentícia, de limpeza, de perfumes e remédios. - da casca se produz o tanino utilizado para curtir couros. PALESTRANTE Prof Sebastião Renato Valverde - S.I.F. & U.F.V - Engenheiro florestal Formado pela Universidade Federal de Viçosa ( U.F.V.) no ano de 1987 Doutorado em Silvicultura pela UFV no ano de 1999 Professor da U.F.V. em:Política Florestal Legislação Florestal Administração Florestal Economia Florestal Planejamento Florestal Diretor Cientifico da S.I.F. – Sociedade de Investigação florestal QUARTA-FEIRA 18:50 hrs

10 Certificação Florestal: F.S.C. & F.S.C. Slimf A palestrante, Vanessa Maria Basso, apresentará os conceitos, números, desafios e oportunidades da certificação florestal, nesse contexto será mostrado e o Selo mais utilizado em Florestas no Brasil, o F.S.C. ( Forest Stewardship Council). No últimos anos houve uma mobilização mundial para a inserção dos pequenos produtores florestais na cadeia de certificação florestal, na qual o FSC criou o SLIMF (Small and Low Intensity Managed Forests), em português, Manejo Florestal em Pequena escala e/ou de Baixa intensidade. Este padrão pode ser adaptado para cada país de acordo com as suas regionalidades No Brasil, o padrão SLIMF foi aprovado em julho de 2013 com o objetivo de ajudar os pequenos e médios produtores florestais a ter o acesso à certificação florestal. Esse processo foi uma iniciativa conjunta entre UFV, WWF Brasil, FSC Brasil e algumas empresas de celulose. A palestrante participou como responsável técnica na criação dos indicadores do padrão SLIMF Brasileiro para pequenas plantações florestais, e apresentará as possibilidades para facilitar a certificação florestal dos pequenos produtores no Brasil. PALESTRANTE Vanessa Maria Basso – U.F.V. - Engenheira florestal Formada pela Universidade Federal de Viçosa (UFV), em 2009 Mestre em Ciência Florestal (UFV) Doutoranda em Ciência Florestal (UFV) - Áreas de atuação Economia Ambiental: Certificação Florestal, Pagamentos por serviços ambientais e Mercado de Carbono. Linha de pesquisa atual: Certificação florestal para pequenos e médios produtores florestais. QUARTA-FEIRA 20:20 hrs

11 Madeira de Eucalipto para Serraria As florestas destinadas para serraria tem uma grande oportunidade em atender uma demanda maior que a oferta, mas por outro lado, tem um grande desafio de se desenvolver sem o subsidio de um grande setor como o da Celulose e Siderurgia. Marcelo Rocha de Souza irá passar toda sua experiência adquirida quando participou na CAF Santa Bárbara Ltda (Empresa do grupo ARCELOR MITTAL) do projeto de Implantação e gestão de duas Unidades de Industrialização de Madeira com capacidade de produção de m³/ano de madeira serrada e m³/ano de madeira imunizada, e faturamento anual de R$ ,00. Marcelo também vai mostrar o processo de secagem de madeira de Eucalipto que a foi aprimorado pela equipe que ele participava nas unidades da C.A.F. PALESTRANTE Marcelo Rocha de Souza – Grupo Penalva -Engenheiro Florestal Formado pela Universidade Federal de Lavras Especialização em Gestão pela Qualidade - Seis sigma Black Belt pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Gerencial -Experiência profissional Duraflora S.A Grupo ITAUSA Grupo ARCELOR MITTAL Fazenda Penalva Consultor Florestal -Áreas de atuação: Gestão de unidades de industrialização de madeira (serraria, secagem e usina de imunização) Implantação e gestão de viveiro de produção de mudas de eucalipto Mecanização florestal (plantio e colheita) Especialista em gestão pela qualidade Planejamento operacional das atividades de Silvicultura QUINTA-FEIRA 18:50 hrs

12 Seguro Florestal O BB Seguros Florestas é destinado a produtores rurais, proprietários de terras de reflorestamento e indústrias de papel e celulose, protegendo plantações de eucalipto, pinus, seringueira e outras espécies. Você, dono de uma floresta, sabe que esse é um tipo de plantação muito especial, que merece tratamento adequado. Diferente de outras produções agrícolas, são necessários anos de cultivo até que o produto esteja pronto para cumprir seu papel. As coberturas incluem incêndio e raio, com opção de cobertura adicional para eventos climáticos, como chuvas excessivas, geada, granizo ou seca, ventos fortes PALESTRANTE Luiz Leonardo Leite Filho - BB Seguros -Engenheiro Agrônomo Formado pela UNESP – Universidade Estadual Paulista de Jaboticabal/SP -Experiência profissional Cia. De Seguros Aliança do Brasil Itaú BBA S.A. Agrosecurity Gestão de Agro-Ativos Kleffmann Goup - B.B. Seguros -Áreas de atuação : Subscritor de Riscos Analista de Processos e Operações Engenheiro Agrônomo Consultor Engenheiro Agrônomo Pesquisador Analista da Diretoria do B.B.Seguros QUINTA-FEIRA 20:20 hrs

13 QUINTA-FEIRA 21:00 hrs Financiamento Florestal Programa ABC – Agricultura de Baixo Carbono do Banco do Brasil tem como objetivo incentivar a adoção de técnicas agrícolas sustentáveis que contribuam para a redução das emissões de gases de efeito estufa e ajudem na preservação dos recursos naturais. São seis as iniciativas apoiadas pelo Programa ABC que visam contribuir para a preservação do meio ambiente e para a sustentabilidade da produção agropecuária: Plantio de florestas comerciais Recuperação de pastos degradados Tratamento de resíduos animais Integração lavoura-pecuária-floresta Plantio direto na palha Fixação biológica de nitrogênio PALESTRANTES Jairo Andrade Silva Gallo - Engenheiro Agrônomo Formado pela Universidade Federal de Viçosa Mestrado em Meteorologia Agrícola pela U.F.V. -Experiência profissional Assessor de Agronegócios do Banco do Brasil Especialista nas linhas de crédito da Agricultura de Baixo Carbono Profissional com amplo conhecimento do credito rural atuando a 15 anos na carteira de agronegócios no Banco do Brasil Maurilio Antunes Correia - Engenheiro Agrônomo Formado pela Universidade Federal de Viçosa -Experiência profissional Gerente de Setor - Assessoramento Técnico ao Agronegócio O Banco do Brasil está cedendo esse profissional para que venha de Belo Horizonte especialmente para o Fórum, e passe toda sua experiência a frente da Carteira de Crédito Rural do Banco desde 1993

14 Avaliação de Ativos Florestais Para ser bem sucedido no campo nos dias de hoje não basta saber cuidar da terra, das plantas e do rebanho. A profissionalização do Agronegócio exige conhecimento apurado em finanças. A interação entre Técnicas da Agropecuária, Gestão Ambiental, Gestão de Pessoas e Finanças é tema de freqüentes estudos em muitas Universidades e é considerada como uma realidade que não tem mais volta. O plantio de florestas para a produção de madeira, por apresentar investimentos com maior ciclo de retorno, tem que receber uma atenção especial nesse contexto financeiro. Através de exemplos práticos a palestra irá mostrar como medir o Desempenho Financeiro nos Plantios Comerciais através das ferramentas: - T.I.R. - Taxa Interna de Retorno - Payback - V.P.L. – Valor Presente Líquido PALESTRANTE Leonardo Resende – Fazenda Triqueda -Administrador de Empresas Formado pela Universidade Machado Sobrinho no ano de 1999 MBA em Gestão de Negócios pela U.F.J.F. MBA em Marketing pela P.U.C. - Rio MBA em Finanças pela U.F.J.F. -Experiência profissional Prestação de serviços no setor de turismo em Londres, Inglaterra Exxon Móbil ou Esso Brasileira de Petróleo no Brasil e Chile Fazenda Triqueda Áreas de atuação:Gestão Florestal: responsável pela supervisão de 700ha de eucalipto para serraria. Produtor rural, sócio da Fazenda Triqueda, plantador de eucalipto, no município JF. Consultor em Agronegócios Parceiro da Embrapa na pesquisa do Sistema Silvipastoril desde 2006 SEXTA-FEIRA 18:50 hrs

15 Pagamento por Serviços Ambientais Bolsa Verde & Créditos de Carbono Você já parou para pensar quanto vale uma floresta em pé? Até bem pouco tempo atrás eram levados em consideração nesta conta apenas os valores referentes à exploração dos bens florestais presentes, como a madeira que pode ser extraída e vendida. Eduardo Araújo apresentará uma nova abordagem que vem ganhando cada vez mais espaço nas agendas de governos de diversos países: a de que devemos pagar, também, pelos chamados serviços ambientais. Se destacam como serviços ambientais o resgate de carbono, proteção do solos e das águas, da diversidade biológica e a manutenção de um ecossistema equilibrado. A palestra abrangerá o Programa do Governo Federal Bolsa Verde e o comércio de Créditos de Carbono. PALESTRANTE Eduardo Araujo – I.E.F. & I.G.A.M -Biólogo Formado pela Universidade Federal de Viçosa Pós Graduado em Educação Ambiental -Engenheiro Ambiental e Sanitário Formando pela Universidade Federal de Juiz de Fora -Experiência profissional: I.E.F. - Instituto Estadual de Florestas I.G.A.M. – Instituto Mineiro de Gestão de Águas Áreas de AtuaçãoResponsável pela criação de R.P.P.N. (Reservas Particular de Patrimônio Natural) Regularização e Fiscalização Ambiental Elaboração de Planos de Manejo e Inventário Florestal Atuou como Suporte Técnico da S.O.S. Mata Atlântica SEXTA-FEIRA 20:20 hrs

16 INSCRIÇÕES Acesse o link da Faculdade Machado Sobrinho Escolha a opção do Curso de: Produção Sustentável de Madeira Data : de 27 a 31 de janeiro Horário : 18:50 as 21:50 horas Local: Faculdade Machado Sobrinho vagas limitadas ! Valor simbólico pelos 5 dias é de R$50,00 Contato Leonardo

17 APOIO: 4N FLORESTAL

18 Agenda dos próximos eventos Dia de Campo na Fazenda Triqueda - 05 de julho de O Dia de Campo é realizado anualmente no mês de julho de forma itinerante, sendo cada ano em um local diferente para que possamos disseminar o máximo de informações em diferentes situações de negócio. Em 2014 ele acontecerá na Fazenda Triqueda, na cidade de Coronel Pacheco, localizada a 25 km do centro de Juiz de Fora. O objetivo dessa experiência será mostrar:- as boas práticas do manejo florestal - a condução de madeira para serraria - a integração da pecuária com a produção florestal 3º Fórum de Produção Sustentável de Madeira - a definir - O Fórum, que também é realizado em edição anual, tem como objetivo discutir a importância dos plantios comercias no novo cenário da Economia Ambiental com a seguinte visão: Não há, atualmente, como pensar em estratégias de Conservação Ambiental que não estejam atreladas às florestas plantadas, pois elas contribuem para diminuir as pressões sobre as Matas Nativas, e também pelo fato da crescente população mundial exigir, cada vez mais, produtos ambientalmente corretos.


Carregar ppt "Faculdade Machado Sobrinho e Leonardo Resende convidam você para Fórum: Produção Sustentável de Madeira de 27 a 31 de janeiro 10 palestrantes de expressão."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google