A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Www.cit.rs.gov.br INTOXICAÇÕES VETERINÁRIAS CAUSADAS POR PLANTAS, REGISTRADAS NO CIT/RS, NO ANO DE 2007 PAZ, A. 1,2; POLICARPO, R.R. 1; SILVA, K.R.L.M.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Www.cit.rs.gov.br INTOXICAÇÕES VETERINÁRIAS CAUSADAS POR PLANTAS, REGISTRADAS NO CIT/RS, NO ANO DE 2007 PAZ, A. 1,2; POLICARPO, R.R. 1; SILVA, K.R.L.M."— Transcrição da apresentação:

1 INTOXICAÇÕES VETERINÁRIAS CAUSADAS POR PLANTAS, REGISTRADAS NO CIT/RS, NO ANO DE 2007 PAZ, A. 1,2; POLICARPO, R.R. 1; SILVA, K.R.L.M. 1; MARQUES, M.G.B. 1,3; ROSSONI, M.G. 1,3 1Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul, 2Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; 3 Universidade Luterana do Brasil O Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul - CIT/RS (FEPPS – Secretaria da Saúde) presta assessoria e orientação frente à ocorrência de acidentes tóxicos. Essa apresentação tem por objetivo verificar os acidentes veterinários causados por plantas tóxicas, delineando o perfil dos acidentes, identificando os principais agentes e grupos de animais intoxicados, bem como, as circunstâncias em que os mesmos ocorreram.

2 Resultados: Número de casos veterinários registrados no CIT/RS, em 2007, relacionando o agente causador com o grupo de animal acidentado.

3 Sansevieria trifasciata
Resultados: Agente causador Dieffenbachia picta (comigo-ninguém-pode): 11 casos de intoxicação (16%), 9 em cães (81%) e 2 em gatos (18%). Sansevieria trifasciata (espada-de-São Jorge): 6 casos (8,7%), Spathiphyllum wallisii (lírio-da-paz): 5 (7,2%) Dieffenbachia picta Sansevieria trifasciata Spathiphyllum wallisii (comigo-ninguém-pode) (espada-de-São Jorge) (lírio-da-paz)

4 Resultados: Principais Agentes
Resultados: Principais Agentes Pteridium aquilinum (samambaia-das-taperas): 04 (5,8%) Melia azedarach (cinamomo): 03 (4,4%) Senecio brasiliensis (maria-mole): 02 (3%) Pteridium aquilinum Melia azedarach Senecio brasiliensis (samambaia-das-taperas) (cinamomo) (maria-mole)

5 Resultados: Perfil dos acidentes
Resultados: Perfil dos acidentes Solicitantes: Veterinários: 44 (63%); Proprietários: 25 (36%) Local de exposição: Residências (91%) Via de exposição: Oral (94%) Zona de Exposição: Zona urbana (87%) Local de atendimento: Hospital Veterinário/Clínica (83%) Avaliação dos casos: Leve Evolução: apenas três óbitos (Gato, Cão e Ave)

6 Contato via-oral com unha-de-gato (Ficus pumilla – Família: Moraceae)
Resultados: Exemplo de intoxicação canina Ficus pumilla Família: Moraceae) Contato via-oral com unha-de-gato (Ficus pumilla – Família: Moraceae)

7 Conclusão As plantas ornamentais que mais causam intoxicação em pequenos animais são: Comigo-ninguém-pode, espada-de-São-Jorge e lírio-da-paz. As espécies animais que estão entre as mais acometidas por intoxicação vegetal, são: cães e gatos. Samambaia-das-taperas e a maria-mole: plantas nativas, comuns em beiras de matos e campo, predominando em acidentes com animais de criação.

8 Referências Bibliográficas
Referências Bibliográficas RS. SES. FEPPS. Centro de Informação. Toxicovigilância – Toxicologia clínica: dados e indicadores selecionados Rio Grande do Sul, Porto Alegre: CIT/RS, p. Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul.CIT online. Disponível em: <http://www.citonline.rs.gov.br/ >. Acesso em 07 abril


Carregar ppt "Www.cit.rs.gov.br INTOXICAÇÕES VETERINÁRIAS CAUSADAS POR PLANTAS, REGISTRADAS NO CIT/RS, NO ANO DE 2007 PAZ, A. 1,2; POLICARPO, R.R. 1; SILVA, K.R.L.M."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google