A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Internet, democracia & movimentos sociais Sivaldo Pereira da Silva Intervozes.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Internet, democracia & movimentos sociais Sivaldo Pereira da Silva Intervozes."— Transcrição da apresentação:

1 Internet, democracia & movimentos sociais Sivaldo Pereira da Silva Intervozes

2 O papel da comunicação no Estado moderno Soberania popular

3 O papel da comunicação no Estado moderno Soberania popular Estado

4 O papel da comunicação no Estado moderno Soberania popular Estado

5 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos)

6 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes

7 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais)

8 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais) mandatários

9 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais) mandatários

10 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais) mandatários Meios de comunicação

11 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais) mandatários Meios de comunicação

12 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais) mandatários Meios de comunicação

13 O papel da comunicação no Estado moderno Esfera civil (conjunto dos cidadãos) mandantes Esfera política (conjunto dos agentes governamentais) mandatários Meios de comunicação

14 Democracia e mídia Problemas no cumprimento das funções democráticas dos mídias tradicional (TV, rádio, jornal) Os mídias tradicionais não foram capazes de produzir uma comunicação política efetiva entre esfera civil e esfera política comunicação política efetiva entre esfera civil e esfera política Estaria ocupada por por agentes do campo político e suas funções democráticas (como isenção, fiscalização, etc.) e suas funções democráticas (como isenção, fiscalização, etc.) seriam constantemente violentada Os mídias tradicionais (principalmente a TV), seria, inclusive, um dos responsáveis pelos problemas da democracia, enfraquecendo os laços societais

15 Promessas da Rede para democracia A Internet surge como a ferramenta de comunicação capaz de resolver os problemas e as deficiências democráticas dos mídias tradicionais a) Possibilidade de comunicação horizontal (dialógica) em larga escala, através de diferentes formatos de linguagem (discursividade/ deliberação pública) a) Possibilidade de comunicação horizontal (dialógica) em larga escala, através de diferentes formatos de linguagem (discursividade/ deliberação pública) b) Possibilidade de comunicação vertical em larga escala, isto é, sem intermedi ários (difusão de informação) c) Potencialidade para o armazenamento e circulação de dados e documentos públicos (transparência/controle) d) Possibilidade de interação coletiva (engajamento cívico/capital social)

16 Técnica, mediação e democracia: idealizações históricas século XV - imprensa de Gutemberg promete a difusão do conhecimento; a nova técnica iria possibilitar o surgimento do do homem ciente de si, conforme a visão iluminista; século XIX - surgimento do telégrafo é recebido por muitos como a tecnologia que iria unir os continentes, possibilitando a expansão das primeiras idéias de comunidades transnacionais integradas por uma ferramenta de comunicação;

17 Técnica, mediação e democracia: idealizações históricas século XX - o rádio é recebido como o meio capaz de fortalecer as democracias modernas, conectando cidadãos numa agora eletrônica, possibilitando a reunião de públicos geograficamente dispersos para debater questões de interesse geral (como assembléias mediatizadas); século XX - a Televisão surge como a tecnologia capaz de resolver os problemas educacionais, politizar e produzir cidadãos cada vez mais informados e civicamente mais ativos (teledemocracia);

18 Técnica, mediação e democracia: idealizações históricas século XXI - a Internet também incorpora discursos utópicos, onde esta nova ferramenta é tida por muitos como a solução para gerar cidadãos nova ferramenta é tida por muitos como a solução para gerar cidadãos mais informados, politicamente ativos, engajados nos negócios públicos e mais informados, politicamente ativos, engajados nos negócios públicos e também capaz de gerar debates, mobilizações e difundir informações de também capaz de gerar debates, mobilizações e difundir informações de modo mais horizontal, produzindo uma sociedade do conhecimento modo mais horizontal, produzindo uma sociedade do conhecimento (democracia digital, ciberdemocracia)

19 TICs e política: algumas hipóteses 1) Hipótese da mobilização - a Internet teria a capacidade de gerar a mobilização de novos contingentes de cidadãos para participação e engajamento cívico; 1) Hipótese da mobilização - a Internet teria a capacidade de gerar a mobilização de novos contingentes de cidadãos para participação e engajamento cívico; 2) Hipótese do reforço - a internet tenderia a reforçar uma estrutura política já existente (like minded); 2) Hipótese do reforço - a internet tenderia a reforçar uma estrutura política já existente (like minded); 3) Hipótese da normalização - a internet poderá se estabilizar no futuro e simplesmente repetir os padrões da comunicação política hoje existentes; 3) Hipótese da normalização - a internet poderá se estabilizar no futuro e simplesmente repetir os padrões da comunicação política hoje existentes; 4) Hipótese da polarização - a comunicação política online, sobretudo a deliberação online, poderia acirrar as divergências devido às características do debate online; 4) Hipótese da polarização - a comunicação política online, sobretudo a deliberação online, poderia acirrar as divergências devido às características do debate online; 5) Hipótese da fragmentação - a internet poderia aumentar a dispersão entre os diversos agentes políticos, principalmente na esfera civil. 5) Hipótese da fragmentação - a internet poderia aumentar a dispersão entre os diversos agentes políticos, principalmente na esfera civil.

20 Internet: simples, porém complexa... A Internet é um conjunto de possibilidades comunicativas, com linguagens ferramentas informacionais e comunicacionais as vezes, distintas, embora operantes sobre uma mesma plataforma tecnológica. Portanto, falar em Internet genericamente só funciona em termos abstratos: em termos concretos é preciso especificar sobre que objeto uma pesquisa está se referenciando.

21 Técnica, política e idealizações históricas Potencialidades técnicas x comunicação Existe um lapso de tempo entre as potencialidades das inovações tecnológicas e a capacidade social de realizá-las; Existem constrangimentos no Existem constrangimentos sociais, políticos e econômicos no caminho da realização das potencialidades tecnológicas Existem apropriações sociais que nem sempre coincidem com o projeto utópico e deontológico que determinada tecnologia carrega utópico e deontológico que determinada tecnologia carrega

22 TICs e política: características e limites 1) Flexibilidade de uso/controle: uma das mais importantes características das TICs é a sua capacidade de flexibilidade quanto ao modo de apropriação e uso do agente. Isto é, o agente pode optar, em determinados momentos, por restringir ou expandir o processo comunicativo, tanto de forma horizontal como de forma vertical. Do ponto de vista político, isso significa que ambientes online podem ter alto grau de controle e hierarquização. 1) Flexibilidade de uso/controle: uma das mais importantes características das TICs é a sua capacidade de flexibilidade quanto ao modo de apropriação e uso do agente. Isto é, o agente pode optar, em determinados momentos, por restringir ou expandir o processo comunicativo, tanto de forma horizontal como de forma vertical. Do ponto de vista político, isso significa que ambientes online podem ter alto grau de controle e hierarquização. Concentração : as TICs podem repetir padrões de verticalidade de audiência característicos da comunicação de massa. Como demonstra Webster e Lin, cerca de 20% dos sites concentram 80% dos acessos, enquanto a grande maioria dos sítios, aproximadamente 80%, dividem os 20% da audiência restante. 2) Concentração : as TICs podem repetir padrões de verticalidade de audiência característicos da comunicação de massa. Como demonstra Webster e Lin, cerca de 20% dos sites concentram 80% dos acessos, enquanto a grande maioria dos sítios, aproximadamente 80%, dividem os 20% da audiência restante.

23 TICs e política: características e limites 3) Internet não significa necessariamente ruptura, revolução: As TICs não substituem os meios tradicionais, elas se incorporam em um sistema pré-existente, inserindo novas características neste sistema: as novas tecnologias da comunicação são complementares ao sistema de comunicação da massa anteriormente existentes (jornais, rádio, TV). Ainda que haja uma reengenharia técnica, estética e operacional deste sistema midiático - diante das inovações digitais - a comunicação política continuará existindo através dos meios de comunicação tradicionais e a Internet passa a incorporar este sistema comunicacional e não significa necessariamente uma ruptura, no sentido revolucionário do termo, embora traga mudanças significativas. Isto significa admitir que há inovações relevantes trazidas por estas novas tecnologias, porém é preciso ponderar que nem tudo é realmente novo. Em alguns casos, a Internet, por exemplo, é um novo modo de se fazer velhas coisas. 3) Internet não significa necessariamente ruptura, revolução: As TICs não substituem os meios tradicionais, elas se incorporam em um sistema pré-existente, inserindo novas características neste sistema: as novas tecnologias da comunicação são complementares ao sistema de comunicação da massa anteriormente existentes (jornais, rádio, TV). Ainda que haja uma reengenharia técnica, estética e operacional deste sistema midiático - diante das inovações digitais - a comunicação política continuará existindo através dos meios de comunicação tradicionais e a Internet passa a incorporar este sistema comunicacional e não significa necessariamente uma ruptura, no sentido revolucionário do termo, embora traga mudanças significativas. Isto significa admitir que há inovações relevantes trazidas por estas novas tecnologias, porém é preciso ponderar que nem tudo é realmente novo. Em alguns casos, a Internet, por exemplo, é um novo modo de se fazer velhas coisas.

24 TICs e política: características e limites ) TICs e ambiguidade: Os modos de utilização das TICs não são necessariamente democráticos, ainda que sua arquitetura propicie fluxos horizontais de comunicação. As ferramentas online podem e são usadas para tanto para fins democráticos, como para fins anti- democráticos (pedofilia, neo-nazismo, terrorismo, etc.). 4) TICs e ambiguidade: Os modos de utilização das TICs não são necessariamente democráticos, ainda que sua arquitetura propicie fluxos horizontais de comunicação. As ferramentas online podem e são usadas para tanto para fins democráticos, como para fins anti- democráticos (pedofilia, neo-nazismo, terrorismo, etc.). ) Internet tem múltiplas funções: O uso político dessas novas tecnologias da comunicação pelo cidadão é apenas uma opção dentre o leque de diferentes modos de apropriação com diferentes finalidades, inclusive não-políticas (como entretenimento, comunicação interpessoal, economia; intercâmbio cultural, busca de informação diversas etc.) Este pressuposto deve ser observado para evitar cobranças hiper-dimensionadas acerca do papel político que dessas novas tecnologias deveriam desempenhar. 5) Internet tem múltiplas funções: O uso político dessas novas tecnologias da comunicação pelo cidadão é apenas uma opção dentre o leque de diferentes modos de apropriação com diferentes finalidades, inclusive não-políticas (como entretenimento, comunicação interpessoal, economia; intercâmbio cultural, busca de informação diversas etc.) Este pressuposto deve ser observado para evitar cobranças hiper-dimensionadas acerca do papel político que dessas novas tecnologias deveriam desempenhar.

25 Sivaldo Pereira da Silva


Carregar ppt "Internet, democracia & movimentos sociais Sivaldo Pereira da Silva Intervozes."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google