A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão e Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos FCAM, Fundação Cambirela do Meio Ambiente e Águas de Palhoça 1º GERSUP-SC Sergio Guerreiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão e Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos FCAM, Fundação Cambirela do Meio Ambiente e Águas de Palhoça 1º GERSUP-SC Sergio Guerreiro."— Transcrição da apresentação:

1 Gestão e Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos FCAM, Fundação Cambirela do Meio Ambiente e Águas de Palhoça 1º GERSUP-SC Sergio Guerreiro Ribeiro WTERT-BRASIL

2 PARTE 1. POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS – COMPARAÇÃO COM A EUROPA PARTE 2. GERAÇÃO DE ENERGIA COM RSU –WASTE-to- ENERGY (WTE)

3 MITOS X VERDADES ONDE BUSCAR INFORMAÇÕES CONFIÁVEIS SOBRE O ESTADO DA ARTE DAS TÉCNICAS PARA GERENCIAMENTO SUSTENTÁVEL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS? EARTH ENGINEERING CENTER (EEC) COLUMBIA UNIVERSITY EM NEW YORK REINO UNIDO, FRANÇA, ITÁLIA e INDIA

4 Conselho de Pesquisa em Tecnologia de Geração de Energia a Partir de Resíduos Progresso no Gerenciamento Sustentável de Resíduos Waste-to-Energy Research and Technology Council Advancing Sustainable Waste Management Os objetivos do WTERT-Brasil são: 1. Aproximar todos os grupos de pesquisa e desenvolvimento trabalhando nas diversas áreas pertinentes ao gerenciamento de resíduos, no Brasil, e compartilhar informações sobre o Gerenciamento Sustentável de Resíduos através do WTERT dos EUA ( ) e coligadas ao redor do mundo.www.wtert.org 2. Identificar as tecnologias mais adequadas ao tratamento dos diversos materiais presentes nos resíduos do Brasil, estimular a pesquisa acadêmica de acordo com as necessidades e disseminar estas informações pelo País; paralelamente o WTERT – Brasil irá disponibilizar informações, em inglês, de modo que o resto do mundo possa acompanhar os problemas, soluções e oportunidades visando o progresso do gerenciamento dos resíduos no Brasil.

5 PARTE 1. POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS – COMPARAÇÃO COM A EUROPA

6

7

8 NO BRASIL AS POLÍTICAS DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS TÊM SIDO ELABORADAS POR PESSOAS SEM A DEVIDA EXPERIÊNCIA NAS PRÁTICAS MODERNAS. OS DEBATES TEM SE LIMITADO AO MARKETING DE PREFERÊNCIAS PARTICULARES E INTERESSES POLÍTICOS ONDE OS ENFOQUES CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO NÃO SÃO PRIORIDADES. A PNRS FOI LANÇADA COMO A SALVAÇÃO DO PAÍS MAS NA VERDADE NÃO QUER MUDAR NADA EXCETO A CONSTRUÇÃO DE ATERROS SANITÁRIOS NO LUGAR DE LIXÕES O QUE É MUITO POUCO.

9 LIXO A CÉU ABERTO (LIXÃO) ATERRO MODERNO COM CAPTURA E QUEIMA DO CH4 ATERRO MODERNO COM CAPTURA E USO DO CH4 INCINERAÇÃO COM GERAÇÃO DE ENERGIA (WTE) COMPOSTAGEM AERÓBIA COMPOSTAGEM ANAERÓBIA SOMENTE PARA ORGÂNICOS SEPARADOS NA ORIGEM RECICLAGEM REDUÇÃOGERAÇÃO HIERARQUIA PARA GERENCIAMENTO DOS RSU (ECC, COLUMBIA UNIV ) $ (EM GERAL)

10 Autor(es): Aspásia Camargo O Globo - 16/10/2011 É preciso mudar as nossas cidades As operadoras estão prontas para fazer parcerias público-privadas e oferecer água, coleta e tratamento de esgoto, além do reaproveitamento dos resíduos sólidos, transformando-os em energia. Este é um bom exemplo de como a economia verde pode produzir desenvolvimento, criando empregos e erradicando a pobreza ao mesmo tempo, como propõe a Rio+20. A Fundação Bill Clinton fez um cálculo: se os países em desenvolvimento investirem em massa neste processo, a crise ambiental planetária pode ser adiada de 2020 para 2040, pois estaremos abatendo enorme quantidade de gases de efeito estufa da atmosfera. A indústria da reciclagem é outro braço poderoso da economia verde, tanto maior quanto mais desenvolvido é o país. Juntos, apenas os Estados Unidos, o Brasil e a China geraram 13 milhões de empregos na área e, segundo o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma), esses postos de trabalho poderiam se multiplicar no Brasil, porque as cidades não fazem ainda coleta seletiva, da qual depende a reciclagem. O Rio, por exemplo, não recicla nem 1% do seu lixo! (será verdade?)

11

12 17.5

13 RECICLAGEM DE PLÁSTICOS NA EUROPA RECICLAGEM INCINERAÇÃO RECICLAGEM MECÂNICA E RECUPERAÇÃO ENERGÉTICA DOS PLÁSTICOS NA EUROPA (2008)

14

15 PAPEL/PAPELÃO METAIS INDÚSTRIA VIDRO PETS $ (SEPARAÇÃO NA ORIGEM MELHORA) PROBLEMA  ORGÂNICOS (POLUIÇÃO) PLÁSTICOS NÃO RECICLÁVEIS (DESPERDÍCIO) LIXO RESIDUAL (ATERROS)

16 LIXO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO (COMLURB)

17

18

19

20

21

22 REDUÇÃO LIXO ORGÂNICO EM ATERROS - EUROPA

23 NA DEFINIÇÃO ACIMA O TERMO “ESGOTADAS TODAS AS POSSIBILIDADES DE TRATAMENTO......ECONOMICAMENTE VIÁVEIS” NÃO SIGNIFICA NADA POIS NÃO TOCA NO PROBLEMA FUNDAMENTAL QUE É A DISPOSICÃO DOS BIO- RESÍDUOS NOS ATERROS. PELO CONTRÁRIO, SE AS PREFEITURAS NÃO TIVEREM RECURSOS DEPOSITAM OS BIO-RESÍDUOS EM ATERROS E, COM O APOIO DA PNRS, CHAMAM ISTO DE “AMBIENTALMENTE ADEQUADO”. SEM MENCIONAR O PROBLEMA DA IMPOSSIBILIDADE DA RECICLAGEM DA MAIOR PARTE DOS PLÁSTICOS (COMBUSTÍVEIS) QUE AO SEREM DISPOSTOS EM ATERROS REPRESENTAM UM ENORME DESPERDÍCIO DE ENERGIA. RESUMO  SE CUSTAR CARO, O ERRADO VIRA “AMBIENTALMENTE ADEQUADO”

24 Plastic as one of the problems In Germany “only” 20 % of plastic waste is recovered by recycling, mostly it is going the way of Waste to Energy. reasons: –“the smell of waste lasts for ever” –strong technical limits of using plastic as recycling material –during capture and processing up to 50 % sorting rests! –sooner or later even recycling materials become a not recyclable waste! PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO SÓ NO RIO DE JANEIRO TPD DE PLÁSTICOS VÃO PARA ATERROS. ISTO CORRESPONDE A APROX BEP/DIA OU (US$ 90/BARRIL) US$ 427 MILHOES/ANO

25 WTERT 2010 International Awards The WTERT 2010 Award goes to the City of Vienna (Austria) for being one of the cleanest (as well as “most livable”!) cities in the world. Presented by Prof. N.J. Themelis; received on behalf of the City of Vienna by Mr. Rainer Kronberger, vice-head of the Waste Management Department (MA 48) of Vienna VIENA ELEITA EM 2010 PELO WTERT A QUE MELHOR GERENCIA SEUS RSU EXEMPLO A SER COPIADO

26

27

28

29

30

31

32

33 Saving resources and protecting climate – waste policy concept of Alliance 90 / The Greens in Germany 18th Annual North American Waste-to-Energy Conference Orlando, May 11-13, 2010 PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO “CONSERVANDO RECURSOS E PROTEGENDO O CLIMA- CONCEITOS DA POLÍTICA DE RESÍDUOS DOS VERDES NA ALEMANHA”

34 How to deal with the leftovers? Alternatives Landfilling / landfilling with methane recovery? Pyrolysis, gasification and others? Mechanical Biological Treatment? Incineration? Waste to energy or landfilling? PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO QUAIS AS ALTERNATIVAS PARA SE LIDAR COM O LIXO APÓS A RECICLAGEM?

35 Source: EUROSTAT Recycling (Incl. Composting)Waste-to-EnergyLandfilling Treatment of MSW in the EU 27 in 2006 PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

36 Landfilling as a shift of problems treatment waste CH 4 water toxic compounds Groundwater contamination ATERRAR LIXO ORGÂNICO SIGNIFICA APENAS ADIAR OS PROBLEMAS POLUIÇÃO DO AR CONTAMINAÇÃO DAS ÁGUAS PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

37 Benefit for the climate by treating waste before landfilling Data from German Environmental Agency, Dessau 2006 In 1990 methane-emissions from dumps caused 38 million tons of CO 2 aq./a in Germany PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO BENEFÍCIOS PARA O CLIMA TRATANDO-SE O LIXO ANTES DE ATERRÁ-LO

38 Landfilling with Methane recovery Methane capture /recovery is only a practical way of dealing with existing old landfills. Reasons: – Capture of methane only up to a maximum of 50% possible – ever lasting costs for landfill security – problem of leaches and danger of groundwater contamination is not solved – no sustainable solution black box – probably later need for remediation This technology is not for the future! PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

39 Pyrolysis, gasification and others Bad experiences in the past in Germany. High costs with poor results: “Babcock- pyrolysis“ capacity only t/a in the 80’s –“Schwel-Brenn-Verfahren” pilot plant never worked regular –“Thermoselect” only one facility end in 2004, loss of 400 Mill. € –“PKA –process” since 2007 off duty –“black pump” 2004 sold for one €uro, since 2007 using coal –… These technologies have not shown reliability so far! PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

40 Mechanical Biological Treatment Mechanical Biological Treatment: separation of waste stream in a recycling chain (metal, wood), a solid fuel strain (paper, plastics) and the biological treatment of the almost organic rest with a following landfilling. –Campaigned by the Greens in the early days, but there are still technical problems, no market for solid fuel, landfilling is still necessary This technology is an intermediate! Explosion in MBA in Göttingen 2006 PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

41 Incineration  Advantage: proven technology for many years  When using a facility witch best available technology very low environmental impact:  high efficiency in recovering of heat and electricity,  very low emissions,  use of different by-products by producing acid and gypsum  use of ashes e.g. in the construction industry  no landfilling, only small amount of the input has to be left over to be deposited in the subsoil PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

42 USINA LIXO-ENERGIA CONVENCIONAL (“MASS BURNING”) RECEPÇÃO DO LIXO GRELHA CALDEIRALAVAGEM DE GASES

43 Emissions from waste incineration in Germany (per t of MSW) before 1990 today 210,000 t NO X 410,000 t SO kg Cd 130 kg Hg 6 g Dioxin 36,000 t NO X 0.9 t SO kg Cd 1.2 kg Hg g Dioxin PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

44 Very important: reliability! Missing it is definitely the worst case for our environment! –examples: Napoli, Italy and not working MBT Technology source: WDR, German Television, DUH 2007 PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO NÃO INCINERAR É O PIOR CASO PARA O MEIO AMBIENTE  PV ALEMÃO!

45 Waste avoidance and recycling quotas are not the solution, they are just a part of it, Recycling has limits, e.g. diapers, plastics! Even recycling products become waste after use, Using best available technology for the incineration of residual waste means less impact to environment and to climate than landfilling.  although many members of the green party started their “career” in action groups against incineration plants, incineration with low emission levels, energy and material recovery is accepted today. Lessons learned Conclusions PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

46 There are still challenges to meet! A sustainable handling of waste is a central element of environmental and climate protection. 1.Establishing of re-use and take back systems 2.Closing the loop for raw materials by an integrated product-design and an increasing of recycling 3.Ending of landfilling as soon as possible. 4.Leftovers should be used to generate heat and electricity by using the best available and reliable technology. Conclusions PALESTRA DO Dr. MICHAEL WELTZIN, CONSULTOR CIENTÍFICO DO PARTIDO VERDE ALEMÃO NA 18ª CONFERENCIA NORTE AMERICANA SOBRE ENERGIA DO LIXO

47 PARTE 2. GERAÇÃO DE ENERGIA COM RSU –WASTE-to- ENERGY (WTE)

48

49 USINA DE PARIS  4 Km DA TORRE EIFFEL

50

51

52 EVITAR ATERROS  RECICLAGEM E INCINERAÇÃO AUMENTAR EFIÊNCIA DAS USINAS DE INCINERAÇÃO

53

54 CONCLUSÕES (PARTE 2) 1.A PNRS NÃO ESTIMULA NENHUMA SOLUÇÃO QUE NÃO SEJA ATERRO SANITÁRIO, NÃO ATACA O PROBLEMA DOS “ORGÂNICOS” E OS DEFINE COMO AMBIENTALMENTE ADEQUADOS. 2.NÃO ESTABELECE QUE A RECUPERAÇÃO ENERGÉTICA (WTE) É SUPERIOR AOS ATERROS. PLÁSTICOS NÃO RECICLÁVEIS? 3.NÃO ESTABELECE INCENTIVOS PARA A VENDA DA ENERGIA PRODUZIDA PELAS USINAS WTE QUE PODERIA VIABILIZÁ-LAS. 4.NÃO MENCIONA A SEPARAÇÃO NA ORIGEM COMO BASE PARA A RECICLAGEM E COMPOSTAGEM COM ADUBO DE QUALIDADE. 5.PARTE DO PRINCÍPO QUE A RECICLAGEM NO BRASIL É INCIPIENTE NO ENTANTO, EMBORA SEJA ESTIMULADA PELA POBREZA, APRESENTA ÍNDICES MUITO BONS. 6.O PIOR É QUE MUITOS ACHAM EXCELENTE.

55 USINAS DE INCINERAÇÃO SÃO CARAS MAS PODEM SE VIABILIZAR NO BRASIL 1.EQUÍVOCO ORIGINAL  TUDO SE BASEIA NA TONELADA DE LIXO (CUSTO/TON; MWhe / TON; MWht/ TON; etc….) 2.O QUE É O LIXO QUE VAI PARA A CALDEIRA? FRAÇÃO SECA (C6H10O4) ÁGUA (H2O) CINZAS (INERTES) PCI (KJ/Kg) EUA 67% 18% 15% EUROPA 62% 23% 15% BRASIL 52% 33% 15% ENERGIA  1 Kg 1,424 Kg 1,808 Kg 0,616 Kg 1 Kg de ar = 0,23 Kg de O2 + 0,77 Kg de N2  1,424 Kg de O2 = 6,191 Kg de ar SEM EXCESSO DE AR (ESTEQUIOMÉTRICA ou LAMBDA = 1) 1 Kg Lixo EUA  4,15 Kg de ar 1 Kg Lixo Brasil  3,22 Kg de ar (22% a menos que EUA)

56 LIXO COM ELEVADA UMIDADE CUSTA MENOS PARA QUEIMAR POR TONELADA (CUSTO PROPORCIONAL A VAZÃO DE GASES) UMA TON DE LIXO BRASILEIRO  22% MENOS COMBUSTÍVEL SÊCO (C6H10O4) QUE EUA (MENOS AR PARA QUEIMAR) 83% MAIS ÁGUA QUE EUA (MENOS AR PARA RESFRIAR) WTE NO BRASIL / CHINA DEVE CUSTAR MENOS 20-30% POR TON DO QUE NOS EUA E NA EUROPA

57 CAPITAL  EUA ~ US$ / (TON/dia)  BRASIL ~ US$ / (TON/dia) USINA DE 792 TPD  R$ ~ R$ TAXA DE LIXO = R$ 30/ton ~ R$ 70/ton MWhe = R$ 150 O&M = R$ 40/ton VIABILIDADE VAI DEPENDER DA TIR, IMPOSTOS (PIS/COFINS; IR; ICMS (!!!); CSLL; ETC…) E DA: EFICIÊNCIA ( MWhe/MWht)

58 VIABILIDADE ECONOMICA DE WTE PASSA PELO AUMENTO DA EFICIENCIA ELÉTRICA

59 ELEVAÇÃO DA EFICIÊNCIA ELÉTRICA 1. CICLOS DE VAPOR AVANÇADOS 2. MENOR EXCESSO DE AR NA COMBUSTÃO 3. REDUÇÃO DA TEMPERATURA DA CHAMINÉ 4. DIMINUIÇÃO DAS PERDAS TÉRMICAS NA CALDEIRA 5. USO DE MOTORES ELÉTRICOS MAIS EFICIENTES PARA REDUÇÃO DO CONSUMO PRÓPRIO DA PLANTA A

60 A SIEMENS DESENVOLVEU TV DE MÉDIO PORTE PARA USINAS DE BIOMASSA NA EUROPA DE ELEVADA EFICIÊNCIA USANDO CICLOS DE VAPOR COM REAQUECIMENTO. NO ENTANTO A VIABILIDADE ECONÔMICA REQUER VAPOR DE ALTA TEMPERATURA ( C). EFICIÊNCIA ISENTRÓPIC A~ 85% - 90% S

61 USINA WFPP AMSTERDÃ CASO MAIS BEM SUCEDIDO DE REAQUECIMENTO EM WTE.

62 WFPP AMSTERDÃ – ELEVADA EFICIENCIA (SEM SUPERAQUECEDOR EXTERNO) BILBAO– CICLO COMBINADO ( SA EXTERNO ) - 78% DA ENERGIA TOTAL DO GN. AS DUAS USINAS TEM 30% DE EFICIENCIA NA QUEIMA DO LIXO bar/ C bar/ C

63 SUPER-AQUECIMENTO A TEMPERATURA > 400 C SEM SUPERAQUECEDOR EXTERNO  CORROSÃO (ELEVADO CUSTO DE O&M) SUPER-AQUECIMENTO COM SUPERAQUECEDOR EXTERNO (USANDO COMBUSTÍVEL LIMPO -GN )  COMSUMO EXCESSIVO DE GÁS NATURAL FOSSIL)

64 RÜDERSDORF  SOMENTE REAQUECIMENTO SEM SUPERAQUECEDOR EXTERNO  EFICIÊNCIA ~ 29%.

65 SAKAI  SOMENTE SUPERAQUECEDOR EXTERNO – PRÉ- AQUECIMENTO DA ÁGUA DE ALIMENTAÇÃO APÓS SA EXTERNO.

66 SOLUÇÕES ANTERIOES VANTAGENS 1.ALTA EFICIÊNCIA ATRAVÉS DO REAQUECIMENTO (WFPP, BILBAO, RÜDERSDOF) 2.SUPERAQUECEDOR EXTERNO – EVITA CORROSÃO DA CALDEIRA (BILBAO, SAKAI) 3.REDUÇÃO DA TEMPERATURA NA SAÍDA DA CALDEIRA – CHX (WFPP, SAKAI) DESVANTAGENS 1.TEMPERATURA ELEVADA NOS SUPERAQUECEDORES – CORROSÃO (WFPP, RÜDERSDOF) 2.ELEVADO CONSUMO DE GAS NATURAL – FOSSIL (BILBAO) 3.OPERADOR DO SISTEMA NÃO VAI DESPACHAR GRANDE TÉRMICA A GAS SE HIDROELÉTRICAS ESTÃO DISPONÍVEIS (BILBAO)

67 TRABALHO APRESENTADO NA 18ª. CONFERÊNCIA NORTE AMERICANA SOBRE WTE (NAWTEC18) CICLO COMBINADO OTIMIZADO (CCO) PARA ELEVAR A EFICIÊNCIA DAS USINAS WTE

68 PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS DO CICLO COMBINADO OTIMIZADO –CCO BAIXO CONSUMO DE GAS NATURAL COM SUPER-AQUECEDOR EXTERNO INTERNAL REHEATER – RÜDERSDOF EXTERNAL UPERHEATER & REHATER - SAKAI USE CHX APÓS A CALDEIRA DE RSU PARA RECUPERAR ENERGIA DE BAIXA TEMP E PRE-AQUECER O AR DE COMBUSTÃO A 120 C USE GASES QUENTES APÓS O SUPER- AQUECEDOR PARA PRE-AQUECER O AR DO CHX QUE SERÁ MISTURADO COM A EXAUSTÃO DA TG  MISTURA É SIMILAR A EXAUSTÃO DE TG DE GRANDE PORTE MAS COM TEOR DE O2 MAIOR. A ESCOLHA DA TG E DA TEMP DO VAPOR IRÃO DEPENDER DO CUSTO DO GAS NATURAL  SOFTWARE DEDICADO DEVE INCLUIR PARÂMETROS FINANCEIROS PARA A OTIMIZAÇÃO DA TIR TG DE PEQUENO PORTE  CONSUMO PRÓPRIO DA PLANTA

69 SOFTWARE DEDICADO PARA USINAS COM CICLO COMBINADO OTIMIZADO -CCO

70 MODELO GATECYCLE PARA VALIDAÇÃO DO SOFTWARE DO CCO (850 TPD) OCC SOFTWARE STACK CONDITIONS TEMP (C) O2 (%) H20 (%) GATECYCLE OCC SOFTWARE

71

72

73 A

74 3. CAPITAL MENOR + MAIS ENERGIA (CCO) = VIABILIDADE. CONCLUSÕES (PARTE 2) 1.RSU COM ELEVADA UMIDADE  CALDEIRA E SISTEMA DE LAVAGEM DE GASES SÃO MENORES. 2. WTE NO BRASIL / CHINA CUSTA MENOS 20-30% POR TON DO QUE NA EUROPA / USA. 4. REDUÇÃO DE IMPOSTOS (ICMS INCIDENTE NA VENDA DE ENERGIA) PODE ATÉ REDUZIR AS TAXAS DE LIXO PAGAS PELAS PREFEITURAS.


Carregar ppt "Gestão e Aproveitamento Energético dos Resíduos Sólidos Urbanos FCAM, Fundação Cambirela do Meio Ambiente e Águas de Palhoça 1º GERSUP-SC Sergio Guerreiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google