A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dr. Paulo Boscardim Hospital de Clínicas - UFPR VI CONGRESSO SUL-BRASILEIRO DE CIRURGIA TORÁCICA Hiperidrose Reflexa após simpatectomia. Manejo pré e pós-operatório.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dr. Paulo Boscardim Hospital de Clínicas - UFPR VI CONGRESSO SUL-BRASILEIRO DE CIRURGIA TORÁCICA Hiperidrose Reflexa após simpatectomia. Manejo pré e pós-operatório."— Transcrição da apresentação:

1 Dr. Paulo Boscardim Hospital de Clínicas - UFPR VI CONGRESSO SUL-BRASILEIRO DE CIRURGIA TORÁCICA Hiperidrose Reflexa após simpatectomia. Manejo pré e pós-operatório

2 Conceito Produção de calor em quantidades maiores do que a necessária para a termorregulação, em regiões do corpo que não apresentavam sudorese anormal no pré-operatório.

3 Classificação - Leve - Moderada - Grave Lyra RM e cols. J Bras Pneumol. 2008;342:

4 Incidência: 3 a 98%

5 Fisiopatologia 1970 – Compensação – Botox (ausência de HR) 2001 – Lin e cols. – Destruição do arco nervoso reflexo entre a CS e o hipotálamo Chin Med J 2007: 120(8)

6

7 Satisfação do Paciente Dumont P: Thorac Surg Clin 18(2008) Recidiva de Sintomas Satisfação do paciente HR Efeitos Colaterais Complicações Permanência do suor

8 Princípios Gerais da Cirurgia Dumont P: Thorac Surg Clin 18(2008) Seleção do Paciente Cirurgia Correta Bom Resultado

9 Seleção do Paciente: Avaliação objetiva: Severidade da doença Questionário de qualidade de vida Falência do tratamento medicamentoso Expectativas quanto ao resultado Idade: >31 anos > HR Sexo: homens > HR Peso: IMC > 25 kg/m² > HR

10 Cirurgia Correta - Nível de abordagem da cadeia simpática - Número de gânglios bloqueados, ressecados ou seccionados

11 Yu-Tang Chang e cols. 234 pacientes- 86 G2 HR 88,5%- 78 G G4 G4 apresentaram < incidência e severidade da HR Ann Surg 2007: 246;

12 Efeito do G4 para tratamento da Hiperidrose Palmar e Axilar G3 – 39 pacientes G4 – 94 pacientes G3 – HR 71,8% G4 – HR 33% Korean J Thorac Cardiovasc Surg 2011; 44:

13 Estudo prospectivo randomizado de Out 2004 a Jun pacientes: G3 – 78 G4 – 85 HR leve igual nos dois grupos HR moderada < G4 HR grave – não houve no G4 Chin Med J 2007: 120(18)

14 Efeito do nível da simpatectomia na incidência de HR após o tratamento da hiperidrose palmar 282 pacientes: G2 – HR em 23 pacientes (13%) G2,G3 e G4 – HR em 35 pacientes(34%) HR < em um nível < IMC < 25 > indivíduos mais velhos Miller DL e cols. J Thorac Cardiov Surg (3)581-5

15 Indicações atuais do nível da simpatectomia G2 – Rubor facial, cranio-facial + rubor facial G3 – Palmar abundante e cranio-facial G4 – Palmar, axilar, palmar + axilar G5 - Axilar Lyra RM e cols. J Bras Pneumol. 2008;342:

16 Manejo pós-operatório - Controle do peso - Tratamento medicamentoso Anticolinérgicos Cloridrato de Oxibutinina 2,5 mg 2x/d

17 Manejo pós-operatório Tratamento cirúrgico - Reconstrução através do nervo sural ou intercostal - 19 pacientes – intervalo médio 47,2 meses - 9 melhoraram – 3 acentuadamente J Korean Med Sci :

18 Manejo pós-operatório Tratamento cirúrgico -Retirada dos Clipes Reversão do quadro em menos de 50% dos pacientes (Impossibilidade de nomear a cirurgia como reversível!)

19 Conclusões - A HR possui alta prevalência após simpatectomia torácica; - Um único nível e abordagem mais inferior da CS diminui a HR; - A prevenção com a escolha do paciente ideal parece ser um fator importante para evitar HR; - A retirada dos clipes e a cirurgia de reconstrução devem ser indicadas com cautela.

20 Obrigado ! Dr Paulo Boscardim


Carregar ppt "Dr. Paulo Boscardim Hospital de Clínicas - UFPR VI CONGRESSO SUL-BRASILEIRO DE CIRURGIA TORÁCICA Hiperidrose Reflexa após simpatectomia. Manejo pré e pós-operatório."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google