A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PUC Goiás ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques Aula 7 Processos de Conformação Mecânica EXTRUSÃO e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PUC Goiás ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques Aula 7 Processos de Conformação Mecânica EXTRUSÃO e."— Transcrição da apresentação:

1 PUC Goiás ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques Aula 7 Processos de Conformação Mecânica EXTRUSÃO e TREFILAÇÃO Referências: CHIAVERINI, V. Tecnologia Mecânica. Vol. II Telecurso Processos de Fabricação. BRESCIANI, E. F. et. al. ; Conformação plástica dos metais.

2 Extrusão Processo que consiste em fazer um tarugo ou lingote passar por um orifício de seção menor, forçando-o a escoar por este orifício.

3 Extrusão Invertida

4 Matéria prima para a extrusão Quanto à forma Lingotes provenientes de processos de fundição inicial. Barras ou tarugos proveniente de processo de laminação. Quanto à composição química Ligas dúteis não ferrosas, principalmente de alumínio. A quente e a frio. Aços, a quente, em volume menor de aplicação

5 Produtos Extrudados

6 Características da Extrusão em relação à laminação Vantagens Mais homogeneidade estrutural Menor tolerância dimensional Reduzida oxidação superficial. Desvantagens Maior custo de equipamentos Menor velocidade de trabalho Comprimento limitado do perfil.

7 Máquina de Extrusão Prensa hidráulica de até 8 mil toneladas, com componentes conforme ilustra a figura

8 Ferramental

9 O processo de Extrusão 1.O tarugo (ou lingote) é aquecido em forno. 2.Rapidamente o tarugo é transportado para um apoio diante do recipiente e do pistão. 3.O pistão é acionado e empurra o tarugo 4.Após completado o curso do pistão, o recipiente se afasta, permitindo a retirada do resto do tarugo. 5.Antes do próximo tarugo, faz-se a remoção de óxidos e resíduos.

10 Ciclo do processo de Extrusão

11

12

13 Temperatura de Extrusão Geralmente acima da temperatura de recristalização. Muitas vezes, para elevar a trabalhabilidade plástica eleva-se a temperatura até cerca de 50°C abaixo da temperatura de fusão. Porém, elevadas temperaturas podem comprometer a máquina de extrusão, ferramentas e acessórios; aumentam as oxidações e reduzem as propriedades mecânicas

14 Força de Extrusão

15 TREFILAÇÃO

16 Trefilação Assim como na extrusão, a trefilação também consiste em fazer um corpo (metálico) de dimensões de seção inicial a passar por uma fieira que força este corpo a reduzir a seção. A diferença é que na trefilação o material é puxado enquanto que na extrusão é empurrado. – Dependendo das dimensões da seção fica difícil conformar por compressão (empurra), mas é possível por tração (puxa) O processo de trefilação também é chamado de ESTIRAMENTO.

17 Fieira Ferramenta que executa a trefilação

18 Trefiladoras São máquinas de tração por bobina ou....

19 Trefiladoras Carro de tração (ou banco de tração) As bobinas são usadas para fios e os carros para barras e tubos.

20 Forças de Trefilação

21 Continuidade da massa

22 Exemplos de produtos trefilados As matérias primas para a trefilação são o fio máquina obtido por laminação e todos os produtos da extrusão. A trefilação após o processo de extrusão é executado para reduzir seções e/ou melhorar acabamentos e propriedades mecânicas dos materiais.

23 Vídeo


Carregar ppt "PUC Goiás ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Disc.: Processos de Fabricação II Prof. Jorge Marques Aula 7 Processos de Conformação Mecânica EXTRUSÃO e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google