A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fábio Lavratti Modais de transporte BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos; planejamento, organização e logística empresarial. 4. ed.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fábio Lavratti Modais de transporte BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos; planejamento, organização e logística empresarial. 4. ed."— Transcrição da apresentação:

1

2 Fábio Lavratti Modais de transporte BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos; planejamento, organização e logística empresarial. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, Características de desempenho Variabilidade do tempo de entrega Custo 1=maior Tempo médio de entrega 1=mais rápido Absoluta 1=menor Porcentagem 1=menor Perdas e danos 1=menor Ferroviário33435 Rodoviário22324 Aquaviário55542 Dutoviário44211 Aeroviário11153

3 Fábio Lavratti Características de Desempenho

4 Fábio Lavratti Matriz de transportes

5 Fábio Lavratti Matriz de transportes

6 Fábio Lavratti Matriz de transportes Fonte: Maurício Pimenta Lima. CEL. Coppead. UFRJ

7 Fábio Lavratti Custo de transporte no Brasil Fonte: Maurício Pimenta Lima. CEL. Coppead. UFRJ

8 Fábio Lavratti Matriz de transportes

9 Fábio Lavratti Custos logísticos ModalCusto em Reais (bilhões)% do PIB Rodoviário128,905,60 Ferroviário9,500,40 Aquaviário11,500,50 Dutoviário3,000,10 Aéreo1,800,10 Total Transporte154,806,70% Estoque89,703,90 Armazenagem15,600,70 Administração10,000,40 Total115,304,97 Custos Logísticos Totais270,1011,7 PIB ,82 M

10 Fábio Lavratti Comparação Capacidade de carga 1 barcaça15 barcaças1 vagão100 vagões1 carreta 1500 ton22500 ton100 ton10000 ton26 ton 1850 m m m m 3 32 m litros litros litros litros29772 litros Unidades equivalentes 1 barcaça15 vagões58 carretas 15 barcaças2,25 x 100 vagões870 carretas

11 Fábio Lavratti Seguro de mercadoria •Estrutura do Sistema Nacional de Seguro Privado  CNSP – Conselho Nacional de Seguros Privados  SUSEP – Superintendência de Seguros Privados  IRB – Brasil Resseguros  Companhias seguradoras  Corretores de seguros •Conceito básico de seguro  Segurado  Beneficiário  Bem segurado  Valor segurado  Prêmio de seguro  Franquia  Risco  Sinistro  Valor indenizado  Sub-rogação KEEDI, Samir, MENDONÇA, Paulo C.C. Transportes e Seguros no Comércio Exterior. 2 ed. São Paulo: Aduaneiras, • Ramos de Seguro  Seguro de transporte  Seguro de crédito à exportação - SCE  Seguro-garantia aduaneiro • Documentos de seguro  Proposta  Apólice de seguro: simples ou avulsa, aberta ou com prêmio ajustável  Averbação  Certificado de seguro  Endosso

12 Fábio Lavratti Seguro de mercadoria •Seguro de transporte  Tipos de cobertura: básicas, adicionas e especiais  Período de cobertura  Coberturas básicas: Mais restritas, Intermediária, Mais amplas Exceções  Coberturas adicionais: Rejeição de mercadorias, Lucros esperados, Impostos, Desvio de trânsito, Held covered, Transit clause  Coberturas especiais: Greves (GMCC), Guerra marítima (GTM) •Seguro de crédito à exportação - SCE  Riscos comerciais  Riscos políticos  Riscos extraordinários •Seguro-garantia aduaneiro •Co-seguro, Resseguro e Retrocessão KEEDI, Samir, MENDONÇA, Paulo C.C. Transportes e Seguros no Comércio Exterior. 2 ed. São Paulo: Aduaneiras, 2000.

13 Fábio Lavratti Órgãos de política de transportes no Brasil Quem regulamenta os transportes: • Ministério dos Transportes: • Agência Nacional de Transportes Aquaviários: • Agência Nacional de Transportes Terrestres: • Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes:

14 Fábio Lavratti Ministério dos Transportes Competências: a) política nacional de transportes ferroviário, rodoviário e aquaviário; b) marinha mercante, portos e vias navegáveis; e c) participação na coordenação dos transportes aeroviários. As competências atribuídas nas alíneas "a" e "b" compreendem: I. a formulação, coordenação e supervisão das políticas; II. a participação no planejamento estratégico, o estabelecimento de diretrizes para sua implementação e a definição das prioridades dos programas de investimentos; III. a aprovação dos planos de outorgas; IV. o estabelecimento de diretrizes para a representação do Brasil nos organismos internacionais e em convenções, acordos e tratados referentes aos meios de transportes; V. a formulação e supervisão da execução da política referente ao Fundo de Marinha Mercante, destinado à renovação, recuperação e ampliação da frota mercante nacional, em articulação com os Ministérios da Fazenda, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e do Planejamento, Orçamento e Gestão; VI. o estabelecimento de diretrizes para afretamento de embarcações estrangeiras por empresas brasileiras de navegação e para liberação do transporte de cargas prescritas.

15 Fábio Lavratti Ministério dos Transportes Estrutura: Gabinete do Ministro; Secretaria-Executiva: Subsecretaria de Assuntos Administrativos; e Subsecretaria de Planejamento e Orçamento. Consultoria Jurídica; Órgãos específicos singulares: Secretaria de Política Nacional de Transportes: Departamento de Planejamento e Avaliação da Política de Transportes; Departamento de Outorgas; e Departamento de Relações Institucionais; Secretaria de Gestão dos Programas de Transportes: Departamento de Programas de Transportes Terrestres; Departamento de Programas de Transportes Aquaviários; e Departamento de Desenvolvimento e Logística. Secretaria de Fomento para Ações de Transportes: Departamento do Fundo da Marinha Mercante; e Departamento do Fundo Nacional de Infra-Estrutura de Transportes.

16 Fábio Lavratti Ministério dos Transportes Entidades vinculadas: Autarquias: Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - DNIT ; Agência Nacional de Transportes Terrestres - ANTT ; Agência Nacional de Transportes Aquaviários - ANTAQ; e Departamento Nacional de Estradas de Rodagem - DNER (em extinção). Empresas Públicas: Companhia de Navegação do São Francisco S.A. - FRANAVE (em desestatização); VALEC - Engenharia, Construções e Ferrovias S.A. (em processo de desestatização); Empresa Brasileira de Planejamento de Transportes - GEIPOT (em liquidação). Sociedades de Economia Mista: Companhia Docas do Ceará - CDC; Companhia das Docas do Estado da Bahia - CODEBA; Companhia Docas do Espírito Santo - CODESA; Companhia Docas do Estado de São Paulo - CODESP; Companhia Docas do Maranhão - CODOMAR; Companhia Docas do Pará - CDP; Companhia Docas do Rio Grande do Norte - CODERN; Companhia Docas do Rio de Janeiro - CDRJ; e Rede Ferroviária Federal S.A.- RFFSA (em liquidação).


Carregar ppt "Fábio Lavratti Modais de transporte BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos; planejamento, organização e logística empresarial. 4. ed."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google