A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os livros poéticos II – O livro de Provérbios O terceiro livro dos cinco livros poéticos da Bíblia (Um dos livros sapienciais da Palavra de Deus)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os livros poéticos II – O livro de Provérbios O terceiro livro dos cinco livros poéticos da Bíblia (Um dos livros sapienciais da Palavra de Deus)"— Transcrição da apresentação:

1 Os livros poéticos II – O livro de Provérbios O terceiro livro dos cinco livros poéticos da Bíblia (Um dos livros sapienciais da Palavra de Deus)

2 Salomão é o terceiro rei de Israel, filho do rei Davi que, ao aproximar-se da morte, passou para ele o encargo de construir o templo de Jerusalém. Ele veio a reinar durante cerca de quarenta anos (+/- entre 1000 a 960 a.C).

3 Embora ele tenha se notabilizado pela construção do templo de Jerusalém, o que ficou realmente para a história como a mais notável de suas realizações, foi sem dúvida alguma a sua sabedoria, explanada em três dos livros sapienciais da Bíblia: Provérbios, Eclesiastes, Cântico dos Cânticos.

4 A autoria do livro é atribuída a ele, que deve ter contado com os seus escribas e auxiliares para escrever uma obra que chega segundo registro bíblico a 3000 provérbios e 1005 cânticos (1Rs 4.32). Sua sabedoria era reconhecida no mundo de então e os seus provérbios atravessaram os séculos chegando aos nossos dias como sublimes.

5 Seus provérbios exaltam as virtudes da sabedoria ou do melhor conhecimento, associados sempre à retidão de caráter, integridade moral e ao temor a Deus. O livro tem 31 capítulos, 915 versículos, e nos ensina de forma prática a buscar a sabedoria e o bom senso no viver.

6 Provérbios, será o segundo livro dos chamados poéticos (II) que estudaremos neste 1T12, conforme podemos ver no Suplemento acima.

7 Os livros poéticos II O livro de Provérbios Estudo 07 “Filho meu, guarda as minhas palavras” A instrução paterna Texto bíblico Provérbios 1 a 7 Texto áureo: Provérbios 7.1: “Filho meu, guarda as minhas palavras, e entesoura contigo os meus mandamentos”

8 O nome Salomão significa "paz", e tem o significado de "Pacífico". Foi adicionalmente chamado de Jedidias pelo profeta Natã, nome que em hebraico significa "Amado de Jeová” (2Sm 12.24,25). Vamos ressaltar de cada um dos 7 capítulos apenas os primeiros versículos para reflexão (Vamos abrir a Bíblia para a leitura pela classe do texto bíblico desta lição)

9 Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel; para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem as palavras de inteligência; para se instruir em sábio procedimento, em retidão, justiça e equidade. Para se dar aos simples prudência, e aos jovens conhecimento e bom siso. Ouça também o sábio e cresça em ciência, e o entendido adquira habilidade, para entender provérbios e Parábolas, as palavras dos sábios e seus enigmas. (1.1-6)

10 [Pv 2.1]: Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e entesourares contigo os meus mandamentos, [2]: para fazeres atento à sabedoria o teu ouvido, e para inclinares o teu coração ao entendimento; [3] sim, se clamares por discernimento, e por entendimento alçares a tua voz; [4] se o buscares como a prata e o procurares como a tesouros escondidos; [5] então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. [6] Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca procedem o conhecimento e o entendimento; [7] ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos; e escudo para os que caminham em integridade,

11 [Pv 3:1]: Filho meu, não te esqueças da minha instrução, e o teu coração guarde os meus mandamentos; [2] porque eles te darão longura de dias, e anos de vida e paz. [3] Não se afastem de ti a benignidade e a fidelidade; ata-as ao teu pescoço, escreve-as na tábua do teu coração; [4] assim acharás favor e bom entendimento à vista de Deus e dos homens. [5] Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. [6] Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. [7] Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal.

12 [Pv 4:1]: Ouvi, filhos, a instrução do pai, e estai atentos para conhecerdes o entendimento. [2]: Pois eu vos dou boa doutrina; não abandoneis o meu ensino. [3] Quando eu era filho aos pés de meu pai, tenro e único em estima diante de minha mãe, [4] ele me ensinava, e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive. [5] Adquire a sabedoria, adquire o entendimento; não te esqueças nem te desvies das palavras da minha boca. [6] Não a abandones, e ela te guardará; ama-a, e ela te preservará. [7] A sabedoria é a coisa principal; adquire, pois, a sabedoria; sim, com tudo o que possuis adquire o entendimento.

13 [5.1] Filho meu, atende à minha sabedoria; inclina teu ouvido à minha prudência; [2] para que observes a discrição, e os teus lábios guardem o conhecimento. [3] Porque os lábios da mulher licenciosa destilam mel, e a sua boca é mais macia do que o azeite; [4] mas o seu fim é amargoso como o absinto, agudo como a espada de dois gumes. [5] Os seus pés descem à morte; os seus passos seguem no caminho do Seol. [6] Ela não pondera a vereda da vida; incertos são os seus caminhos, e ela o ignora. [7] Agora, pois, filhos, dai-me ouvidos, e não vos desvieis das palavras da minha boca.

14 [6.1] Filho meu, se ficaste por fiador do teu próximo, se te empenhaste por um estranho, [2] estás enredado pelos teus lábios; estás preso pelas palavras da tua boca. [3] Faze pois isto agora, filho meu, e livra-te, pois já caíste nas mãos do teu próximo; vai, humilha-te, e importuna o teu próximo; [4] não dês sono aos teus olhos, nem adormecimento às tuas pálpebras; [5] livra-te como a gazela da mão do caçador, e como a ave da mão do passarinheiro. [6] Vai ter com a formiga, ó preguiçoso, considera os seus caminhos, e sê sábio; [7] a qual, não tendo chefe, nem superintendente, nem governador, [8] no verão faz a provisão do seu mantimento, e ajunta o seu alimento no tempo da ceifa.

15 [7.1] Filho meu, guarda as minhas palavras, e entesoura contigo os meus mandamentos. [2] Observa os meus mandamentos e vive; guarda a minha lei, como a menina dos teus olhos. [3] Ata-os aos teus dedos, escreve-os na tábua do teu coração. [4] Dize à sabedoria: Tu és minha irmã; e chama ao entendimento teu amigo íntimo, [5] para te guardarem da mulher alheia, da adúltera, que lisonjeia com as suas palavras.

16 CONCLUSÃO Como são muitos os provérbios, vamos meditar em alguns deles que são tidos como pérolas raras para a cultura ocidental e cristã. Com as Bíblias abertas vamos ler os textos seguintes: Pv 1.7 Pv 3.5 Pv 3.11,12 Pv 4.18 Pv 5. Pv Pv 7.24,25


Carregar ppt "Os livros poéticos II – O livro de Provérbios O terceiro livro dos cinco livros poéticos da Bíblia (Um dos livros sapienciais da Palavra de Deus)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google