A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sobre a unidade Trechos do Livro “Nossas Missões” (traduzido como A Vida Cristã Normal da Igreja) de W. Nee (década de 30)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sobre a unidade Trechos do Livro “Nossas Missões” (traduzido como A Vida Cristã Normal da Igreja) de W. Nee (década de 30)"— Transcrição da apresentação:

1 Sobre a unidade Trechos do Livro “Nossas Missões” (traduzido como A Vida Cristã Normal da Igreja) de W. Nee (década de 30)

2 Considerações iniciais • Às vezes o nosso desejo de unidade é pouco mais do que uma declaração de intenções • Pensamos que para termos unidade os outros tem que pensar e agir exatamente como fazemos • Queremos impor as nossas práticas como condições para vivermos em unidade • Watchman Nee acreditava que o caminho para a unidade era diferente desse

3 O princípio básico • Nesse livro, o nosso irmão relembra que qualquer divisão na Igreja na cidade é anti- bíblica, e que não podemos nos conformar com qualquer outro modelo que não seja o da Palavra • Podemos pensar que isso é utopia, mas eu prefiro ver como modelo de Deus, e assim como eu não me conformo com o pecado em minha vida, não posso me conformar com o pecado na vida da Igreja

4 Onde está a utopia? • Quando eu me comparo com o que Deus diz a meu respeito e à Igreja, sou forçado a admitir que os pensamentos dEle não são os meus: • Herdeiro com Cristo • Tenho a mente de Cristo • Recebi a plenitude • Abençoado com toda a sorte de bênçãos espirituais

5

6 A menos que a cruz opere poderosamente, haverá infindáveis possibilidades de atrito se incluirmos numa só igreja todos os cristãos numa localidade, com todos os seus variados pontos de vista. Como a carne gostaria de incluir apenas os que têm os mesmos pontos de vista que temos, e excluir aqueles cujos pontos de vista diferem dos nossos! Associar-nos constante e intimamente com pessoas cuja interpretação das Escrituras não necessariamente corresponde à nossa é difícil para a carne, mas bom para o espírito.

7 Deus não usa a divisão para resolver o problema; ele usa a cruz. Ele quer que nos submetamos à cruz, para que, mediante as próprias dificuldades da situação, a mansidão, a paciência e o amor de Cristo sejam profundamente trabalhados em nossa vida. Sob tais circunstancias, se não conhecermos a cruz, provavelmente discutiremos, perderemos a calma e, por fim, tomaremos nosso caminho.

8 Podemos ter pontos de vista corretos, mas Deus nos dá oportunidade de exibir uma atitude correta; podemos crer corretamente, mas Deus nos põe à prova para ver se amamos corretamente. É fácil ter a mente bem equipada de ensinamento bíblico, e o coração carente de amor verdadeiro. Os que diferem de nós serão os meios na mão de Deus para por à prova se temos experiência espiritual ou somente conhecimento bíblico, se as verdades que proclamamos são questão de vida ou mera teoria.

9 Romanos 14 mostra-nos como lidar com os que têm pontos de vista diferentes dos nossos. Talvez pensássemos ser quase intolerável que numa mesma igreja alguns guardassem o dia do Senhor, o domingo, e outros guardassem o sábado, e alguns comessem carne livremente, enquanto outros fossem totalmente vegetarianos. Que faríamos se em nossa igreja houvesse vegetarianos ou sabatistas?

10 Era exatamente essa a situação que Paulo enfrentava. Vejamos as conclusões dele: "Acolhei ao que é débil na fé, sem discutir assuntos controvertidos" (v. 1). "Quem é você para julgar o servo alheio? Para o seu próprio senhor esta em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster" (v. 4). “Portanto, deixemos de julgar uns aos outros; Em vez disso, façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão" (v. 13).

11 Oh! que tolerância cristã! Oh! que amplitude de coração! Que lástima, porém, que tantos filhos de Deus sejam tão zelosos de suas doutrinas de estimação que logo rotulem de heréticos, e os tratem como tais, todos aqueles cuja interpretação bíblica seja diferente da deles. Deus quer que andemos em amor para com todos os que têm pontos de vista contrários aos que nos são tão caros (v.15): “Se o seu irmão se entristece devido ao que você come, você já não está agindo por amor. Por causa da sua comida, não destrua seu irmão, por quem Cristo morreu.”

12 Isso não significa que todos os membros de uma igreja possam ter os pontos de vista que quiserem, mas quer dizer, isso sim, que a solução do problema de diferenças doutrinárias não reside em formar partidos distintos segundo os diferentes pontos de vista que temos, e, sim, andar em amor para com aqueles cuja perspectiva difere da nossa. Pelo ensino paciente podemos ainda ajudar todos a chegar "A unidade da fé" (Ef 4:13).

13 Enquanto esperamos pacientemente no Senhor, Ele pode conceder graça aos outros a fim de mudar o ponto de vista deles, ou pode conceder graça a nós para que vejamos que não somos tão bons mestres como pensávamos ser. Nada põe à prova a espiritualidade de um mestre tanto quanto a oposição ao seu ensinamento. Os mestres devem aprender a humildade, bem como todos os demais.

14 “Completem a minha alegria, tendo o mesmo modo de pensar, o mesmo amor, sendo um em espírito e propósito. Nada façam por ambição egoísta ou por vaidade, mas humildemente considerem os outros superiores a si mesmos. Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos interesses dos outros." (Fp 2:2-4). Quando as igrejas firmarem no coração o que Paulo escreveu a igreja em Filipos, será perfeitamente possível ter apenas uma igreja em cada localidade sem atrito algum entre os muitos membros.

15 O principal objetivo • Não é que tenhamos que sair forçando os outros a estarem conosco, temos que pedir ao Senhor que mostre como está o nosso coração • Ao invés de nos preocuparmos com as diferenças na Igreja, vamos aproveitar a diversidade que Deus está nos dando e deixar que a cruz opere em nós por meio da paciência, do amor, do respeito pelo irmão • Nunca perdermos tempo com comparações (o efeito sobre nosso coração pode ser terrível)


Carregar ppt "Sobre a unidade Trechos do Livro “Nossas Missões” (traduzido como A Vida Cristã Normal da Igreja) de W. Nee (década de 30)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google