A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Oficina 3. Reflexões sobre família e autoridade As instituições sociais e a educação  Estado: institui (legitima), regulamenta e rege leis, políticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Oficina 3. Reflexões sobre família e autoridade As instituições sociais e a educação  Estado: institui (legitima), regulamenta e rege leis, políticas."— Transcrição da apresentação:

1 Oficina 3

2 Reflexões sobre família e autoridade

3 As instituições sociais e a educação  Estado: institui (legitima), regulamenta e rege leis, políticas públicas, instituições e serviços voltados para a educação.  Escola: promove o acesso ao conhecimento formal e aos bens culturais produzidos pela humanidade, a consciência dos aspectos referentes à cidadania e à convivência na esfera pública.

4  Igreja: desenvolve o discipulado (evangelizando e edificando); difunde a palavra redentora de Deus; promove o aperfeiçoamento dos santos para a edificação do corpo de Cristo.  Como instituições de socialização secundária, estado, escola e igreja participam ativamente da educação da criança, mas são incapazes de dar origem e formação às instâncias psíquicas.

5 Sociedade e subjetividade  A criança nasce com predisposição à sociabilidade, mas só se constitui como homem e como parte da sociedade na medida em que interioriza essas condições.  Tal interiorização envolve, primeiramente, “a compreensão de nossos semelhantes e, em segundo lugar, da apreensão do mundo como realidade social dotada de sentido” (Berger e Luckmann, 1995, p. 174).

6  Somente por meio da identificação com as figuras dotadas de incontestável valor afetivo, a criança supera as pulsões primitivas e institui-se como indivíduo único, diferenciado dos demais e capaz de postergar e negociar suas necessidades e desejos em função da relação com o outro social.  Esse processo ocorre por mediação exclusiva da família e denomina-se socialização primária. Sem a concretização desse processo, a socialização secundária não ocorre ou constitui-se fragilmente.

7 Família e estruturação psíquica...  Processos fisiológicos e psicomotores;  Processos cognitivos;  Processos emocionais e afetivos;  Processos sociais  Portanto, a formação integral da personalidade na família é base e fundamento para todos os demais projetos que envolvam o aprimoramento do homem e sua inserção social.

8 Deuteronômio 6: Ouve, Israel, o SENHOR nosso Deus é o único SENHOR. 5 Amarás, pois, o SENHOR teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todas as tuas forças. 6 E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; 7 E as ensinarás a teus filhos e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e deitando-te e levantando-te.

9 14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, 15 E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. 16 Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; 17 Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra. II Timóteo 3:

10 Autoridade: requisito para a ação educativa  A formação da criança é um processo cuja construção envolve intenção, direção e estratégia : não é espontâneo, nem inato.  A responsabilidade de instituir princípios e valores é da família, não da escola, nem da igreja e muito menos da própria criança.  A construção de valores e a disciplina significam proteção para as relações sociais, MAS principalmente representam proteção para a criança.

11  É preciso reavaliar os valores que orientam as relações familiares: privilégio do ter sobre o ser, consumo, competitividade, preconceitos, individualismo e corrupção de princípios são assimilados silenciosamente.  A criança que não experiencia relações de amor em equilíbrio com a disciplina dificilmente desenvolve proteções internas quanto à força de seus impulsos instintivos, quanto às pressões da sociedade e quanto às demandas de seu próprio desenvolvimento cognitivo, emocional, moral e social.

12 Referências:  ALVES, P. R. O lar, a chave para a educação cristã. In:  ROURE, S. A. G. A autoridade na educação contemporânea. Goiânia: Editora UFG,  BERGER, P. e LUCKMANN, T. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 


Carregar ppt "Oficina 3. Reflexões sobre família e autoridade As instituições sociais e a educação  Estado: institui (legitima), regulamenta e rege leis, políticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google