A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS E PRODUTOS RURAIS USANDO EMERGIA. ESTUDO DE CASO: ANÁLISE DO SÍTIO “DUAS CACHOEIRAS”. Dr. Enrique Ortega Professor, FEA, Unicamp,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS E PRODUTOS RURAIS USANDO EMERGIA. ESTUDO DE CASO: ANÁLISE DO SÍTIO “DUAS CACHOEIRAS”. Dr. Enrique Ortega Professor, FEA, Unicamp,"— Transcrição da apresentação:

1 A CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS E PRODUTOS RURAIS USANDO EMERGIA. ESTUDO DE CASO: ANÁLISE DO SÍTIO “DUAS CACHOEIRAS”. Dr. Enrique Ortega Professor, FEA, Unicamp, CP 6121, Campinas, SP, Brasil, CEP I Seminário Internacional sobre Manejo na Agricultura Orgânica para Sustentabilidade Embrapa-Yamaguishi Jaguariúna, SP, junho 2003.

2 Procuram-se modelos sustentáveis, com novos atributos: Menos dependentes de insumos comprados do exterior Que gerem empregos Que não usem agrotóxicos Que preservem e aproveitem a biodiversidade Que protejam as nascentes e a paisagem Que reciclem Que se auto-organizem e discutam preços

3 Como garantir os novos atributos? Através de uma certificação de boa qualidade (de base ecossistêmica e energética) Criando padrões de qualidade com parâmetros bem definidos Promovendo uma imagem de qualidade

4 O modelo anterior

5 O novo modelo

6 Um subsistema

7 O custo de produção energético

8 A conversão dos fluxos de energia e massa em fluxos de emergia

9 Conversão para emergia usando a transformidade (fator de equivalência)

10 O objetivo do procedimento usado: agrupar fluxos conforme sua origem

11 As fontes de energia e matéria do subsistema R1 = Recursos renováveis diretos (sol, vento, chuva) R2 = Uso de recursos renováveis indiretos (minerais do solo, nitrogênio e outros materiais da atmosfera, água da bacia, sedimentos, biodiversidade regional) N = Recursos renováveis que podem ser usados de forma não renovável (solo agrícola, biodiversidade local, pessoas) M = Insumos materiais da economia urbana (geralmente de tipo não renovável) S = Trabalho humano externo e serviços públicos e privados de tipo urbano Q = Estoques internos de energia (água, biomassa, biodiversidade, pessoas, infraestrutura, paisagem)

12 A nomenclatura e os indicadores

13 Aplicação da metodologia energética a um caso real: o sitio Duas Cachoeiras Perto de Campinas temos vários agricultores que desenvolvem técnicas de agricultura biológica Um deles atua em Amparo, desde 1985, procurando um modelo de agro-silvicultura sustentável. O projeto também tem preocupação com a pesquisa e o ensino E, sobretudo, esta aberto a comunidade. Participa da AAO e colabora com a Embrapa, Unicamp e outras instituições

14 O procedimento de pesquisa participativa A primeira visita ao sitio foi em 1999, por indicacao de pesquisadores da Embrapa e da Unicamp. Levei um grupo de alunos de um curso de extensão. Guaraci Diniz, o responsável do projeto do sitio fez o curso no ano seguinte (2000). A partir de 2001 começamos a descrição do funcionamento ecossistêmico do sitio e fizemos cálculos parciais Em 2002 publicamos o primeiro artigo Em 2003 fizemos a primeira analise global do sitio.

15 Diagrama do sitio

16 Diagrama resumido Índices Eficiência: Tr = Y/Ep Energia líquida: EYR = Y/F Investimento: EIR = F/I Renovabilidade %R = 100(R/Y)

17 Cálculos para analise do sitio: R 1, R 2

18 Cálculos para analise do sitio: N

19 Cálculos para analise do sitio: M

20 M

21 M

22

23 Cálculos para analise do sitio: S

24 S

25 Produtos

26 Tabela

27 Resultados da analise do sitio

28 Outros resultados Rentabilidade (Renda / Despesas): 1,19 (aceitável) Trabalho familiar (5 pessoas / 29 ha): 0,17 (médio) Escolaridade (universitário 2, médio 1, básico 2): 0,50 (alta)

29 Etiqueta de certificação

30 Discussão Apesar do pouco estímulo do governo, é possível produzir no meio rural usando métodos ecológicos e sociais. Foram obtidos ótimos valores de indicadores emergéticos demonstrando que: (a) a propriedade está trilhando o caminho da sustentabilidade;(b) o impacto ambiental é quase nulo, podendo haver regeneração do ecossistema; (c) o sistema capta muita energia da natureza que transfere aos consumidores; (d) o investimento necessário é pequeno (o que é ótimo em tempos de crise); (e) os produtos são mais saudáveis e baratos; (f) os índices de emprego são altos (trabalhador por hectare por ano).

31 Próximas etapas O trabalho avançou muito porem ainda consideramos que a pesquisa esta em andamento. Ainda que auspiciosos os procedimentos e os dados obtidos devem ser considerados como resultados preliminares A metodologia será aprimorada com dados do mesmo sitio e de outras unidades rurais Pretendemos divulgar os novos progressos no I Encontro Brasileiro de Agro-ecologia no mês de novembro em Porto Alegre.

32 Obrigado pela atenção dispensada Agradecemos o convite da Embrapa e a hospitalidade do Sítio Yamaguishi; Desejamos sucesso ao empreendimento do CYTED e aos participantes do encontro; Esperamos complementar e melhorar a metodologia com os conhecimentos adquiridos e as sugestões recebidas no evento; Maiores informações sobre a metodologia usada podem ser encontradas no site do Laboratório de Engenharia Ecológica da FEA/Unicamp.


Carregar ppt "A CERTIFICAÇÃO DE SISTEMAS E PRODUTOS RURAIS USANDO EMERGIA. ESTUDO DE CASO: ANÁLISE DO SÍTIO “DUAS CACHOEIRAS”. Dr. Enrique Ortega Professor, FEA, Unicamp,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google