A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Carlos Haude Departamento de Energia Elétrica Área de Projetos de Infra-Estrutura BNDES BNDES Investimentos em energia Investimentos em energia BNDES BNDES.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Carlos Haude Departamento de Energia Elétrica Área de Projetos de Infra-Estrutura BNDES BNDES Investimentos em energia Investimentos em energia BNDES BNDES."— Transcrição da apresentação:

1 Carlos Haude Departamento de Energia Elétrica Área de Projetos de Infra-Estrutura BNDES BNDES Investimentos em energia Investimentos em energia BNDES BNDES Investimentos em energia Investimentos em energia IE - UFRJ 23 de novembro de 2000 IE - UFRJ 23 de novembro de 2000

2 Agenda  BNDES  Infra-estrutura  Energia elétrica  Estrutura de financiamentos  Resultados Alcançados e Perspectivas Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social

3 SISTEMA BNDES FINAME Financiamento à comercialização interna e externa de máquinas e equipamentos BNDES Financiamento a investimentos de longo prazo BNDES BNDESPAR Subscrição de valores mobiliários e capitalização de empresas

4 Planejamento Estratégico  Modernização da economia brasileira  Estímulo ao desenvolvimento social do País  Desenvolvimento do mercado de capitais

5  Viabilizar investimentos nos segmentos prioritários para o País  Contribuir para o adensamento tecnológico do parque produtivo  Reduzir os desequilíbrios regionais  Enfatizar projetos com alto efeito multiplicador na economia  Adotar o conceito de desenvolvimento sustentável Planejamento Estratégico Modernização da economia brasileira

6  Apoiar os investimentos em serviços sociais básicos  Contribuir para a melhoria das relações capital- trabalho  Promover o aumento da qualidade dos postos de trabalho gerados  Fomentar o investimento social das empresas Planejamento Estratégico Estímulo ao desenvolvimento social do País

7  Intensificar a atuação do BNDES em rede  Estimular o surgimento de novos participantes privados  Incentivar a democratização do capital (governança corporativa) Planejamento Estratégico Desenvolvimento do mercado de capitais

8 7,1 9,7 17,9 19, (Previsão) R$ bilhões 24, (a) Inclui 1,9 bilhões - mercado secundário de capitais Evolução do Desembolso 180 % 19,9 (a)

9 Indústria 47% Indústria 47% Infra-estrutura 37%* Agroindústria 7% Comércio e Serviços 7% Educação e Saúde 2% Desembolso por Setor / 1999 (*) Inclui operações da FINAME - R$ 2,02 bilhões R$ 19,9 bilhões

10  Saneamento Ambiental  Desenvolvimento Urbano  Telecomunicações A I U - Área de Infra-Estrutura Urbana Infra-Estrutura  Navegação, Portos e Hidrovias  Logística  Petróleo e Gás  Energia Elétrica A I - Área de Infra-Estrutura

11 Planejamento Estratégico Infra-estrutura Adotar os Eixos Nacionais de Integração e Desenvolvimento, incorporados no Plano Plurianual de Investimentos (PPA), como a diretriz básica para o apoio do BNDES aos investimentos em infra- estrutura, buscando principalmente reduzir os desequilíbrios regionais.

12 Excluídas as Operações de Privatização 2000 (Previsão) 513 % Evolução do Desembolso R$ milhões

13 Telecomunicações R$ milhões Energia R$ milhões Logística 10% Desenv. Urbano 5 % 36% R$ 482 milhões Desembolsos das Áreas de Infra-Estrutura - AI e AIU em 1999 R$ milhões 44% Navegação 4% R$ 165 milhões Saneamento 1% R$ 61 milhões R$ 216 milhões Desembolso por setor / 1999

14 Demanda / 2000 Demanda / % 5% 4% 3% Energia Logística Navegação e Portos Desenvolvimento Urbano Saneamento Ambiental Telecomunicações 43% R$ milhões 31% R$ milhões R$ 803 milhões R$ 253 milhões R$ 221 milhões R$ 166 milhões R$ milhões

15 Viabilizar os investimentos do setor de energia elétrica compartilhando risco e participação com outros agentes econômicos, de modo a permitir o apoio a um maior número de projetos. Estratégia para o setor

16 Apoio Direto AI Repasses Agentes Demais Fontes 50% 49% 32% 9% 59% 20% 16% 64% Exceto FMM e Privatizações Funding de projetos aprovados 1%1%

17 Objetivo 4Apoio à implantação de projetos de expansão e modernização da capacidade instalada do sistema elétrico brasileiro Projetos apoiáveis 4Usinas Hidrelétricas 4Pequenas Centrais 4Termelétricas 4Transmissão e distribuição de energia elétrica 4Conservação de energia 4Outras fontes alternativas de energia Atuação no Setor Elétrico

18 Project Finance Financiamento a Energia  Preservar a capacidade de endividamento dos sócios  Segregar ativos de risco através da SPC  Dividir e minimizar riscos  Foco no projeto  Garantia - Fluxo de caixa do projeto

19  Capital próprio requerido: 20% - 30% Investimento Total  Participação pretendida do BNDES: 30% - 40% Investimento Total  Novo Esquema de Garantias: Tratamento Adequado dos Riscos Project Finance Financiamento a Energia

20  Licenciamento ambiental  PPA de Longo Prazo  Pacote de Seguros  Regulamentação do MAE Pontos Relevantes Financiamento à Geração hidrelétrica

21 Project Finance - Modelagem Project Finance - Modelagem ConstrutoresConstrutores FornecedoresFornecedores OperadoresOperadores Receitas/Serviços Produto Final Receitas/Serviços BNDES Direto e Repasse BNDES Trustee: Recebíveis+ Contas Reserva Trustee: Recebíveis+ Contas Reserva AcionistasAcionistas SPC SeguradorasSeguradoras ANEEL Poder Concedente UsuáriosUsuários Capital MERCADOMERCADO Pacote de Garantias Caução de Ações Direitos Emergentes Penhor de Recebíveis Contas-reserva

22 Participação  entre 30 e 40% do investimento ( UHE )  até 50% dos ítens financiáveis ( Distribuíção )  até 80% do investimento ( PCH’s ) Prazos  carência: até 6 meses após a entrada em operação  amortização: até 12 anos para Geração  amortização: até 3 anos para Distribuição Garantias  Fase de Construção: Seguros / fianças  Fase de Operação: Recebíveis /caução de ações Apoio a Investimentos no Setor Elétrico Apoio a Investimentos no Setor Elétrico Condições

23  TJLP e/ou Cesta de Moedas  2,5% a.a., reduzido para 1,0% a.a. nos casos de concorrência internacional para aquisição de equipamentos vencida por fornecedor brasileiro de Crédito  até 2,5% a.a., ou negociado com o Agente Financeiro (operação indireta) Custo de Captação Spread Básico Spread de Risco Programa de Apoio a Investimentos Prioritários no Setor Elétrico Programa de Apoio a Investimentos Prioritários no Setor Elétrico Condições

24 Prazo de amortização: de acordo com a maturação de cada projeto Spread básico: 2,5 a.a., reduzido para 1,0% a.a. nos casos de concorrência internacional. Participação: financiamento de 100% dos gastos locais, limitado a 80% do investimento total Condições de Financiamento - Gás e Petróleo Spread de risco: até 2,5% a.a. Custo básico da operação: TJLP e Cesta de Moedas Carência: 6 meses após a entrada em operação

25 Comparativo de Taxas ,32 8,14 6,85 13,19 6,42 8,53 IGP-M TR + 6,17% SELIC CESTA DE MOEDAS FAT CAMBIAL TJLP Acumulado Jan-Set

26 EVOLUÇÃO DA TJLP Taxa trimestral Em % a.a.

27 Cogeração  CSN Termelétrica US$ 260 milhões  O Globo Cogeração de R$14 milhões Gás  GASBOLGasoduto Bolívia – Brasil - US$ 650 milhões  CEG Rede de distribuição - R$ 50 milhões  COMGAS Rede de distribuição - R$ 50 milhões Petróleo  SPC-MarlimLinha de crédito rotativa de US$ 200 milhões por 4 anos Principais Projetos Realizados Gás e Petróleo - Principais Projetos Realizados

28 å Segredo 110 MW (1995) åIgarapava 100 MW (1996) åSerra da Mesa MW (1997) åRosal 55 MW (1998) åCanoas 154 MW (1998) åD. Francisca 125 MW (1999) åCana Brava 450 MW (1999) åItá MW (1999) åSanta Clara 60 MW (2000) åMachadinho MW (2000) åLajeado 850 MW (2000) Hidroelétricas - Principais Projetos Realizados Potência (5.787 MW) Valor Financiado (R$ mil)

29 Energia Elétrica – Contratações: 2000/2001 Hidrelétricas2.130 Transmissão650 Distribuição800 E&P211 Distribuição de Gás405 Refino92 Termelétricas580 Cogeração105 Total Em R$ milhões

30 Funding Privado em Reais Funding Privado em Reais Título de Mercado Garantia firme de colocação (Banco Comercial) Prazo de até 144 meses Call Emissora Taxa de Mercado Put BNDES atual (de 36 à 60 meses) Repactuação

31 Funding Privado em Reais Funding Privado em Reais Título de Mercado Premissas: ë Risco é do projeto ë Preços e prazos são os de mercado ë Valores “cabem” no modelo financeiro Condições: ë Garantia firme de colocação ë Custos assimiláveis no fluxo de caixa ë Encargos compatíveis com das agencias multilaterais ë Os debenturistas assumem o risco de crédito ë A put option objetiva possibilitar a colocação do título nos prazos de mercado

32 Carteira de Projetos SetoresParticipação Investimento da ÁreaTotal R$ 1,87 / US$ 1.00 Posição em: R$ milhões Geração Hidrelétrica Petróleo & Gás Distribuição Total da Carteira Área de Projetos de Infra-Estrutura ESTOQUE DE PROJETOS Operações Contratadas, Aprovadas, em Análise, Enquadradas e em Consulta (1995 – 2000)

33 Energia Elétrica - Hidrelétricas Análise e Enquadramento3.789 MW Perspectiva MW (*) Inclui UHE Belo Monte *

34 Home page Centrais de Atendimento Empresarial Rio (021) S. Paulo (011) Recife (081) Belém (091) Brasília (061) Apresentação elaborada pela AI/GESIS Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social


Carregar ppt "Carlos Haude Departamento de Energia Elétrica Área de Projetos de Infra-Estrutura BNDES BNDES Investimentos em energia Investimentos em energia BNDES BNDES."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google