A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EVOLUÇÃO E TRATAMENTO DA GNDA NO ADULTO Raquel de Barros Correa Gonzaga Médica Residente de Nefrologia Departamento de Medicina Faculdade de Ciências Médicas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EVOLUÇÃO E TRATAMENTO DA GNDA NO ADULTO Raquel de Barros Correa Gonzaga Médica Residente de Nefrologia Departamento de Medicina Faculdade de Ciências Médicas."— Transcrição da apresentação:

1 EVOLUÇÃO E TRATAMENTO DA GNDA NO ADULTO Raquel de Barros Correa Gonzaga Médica Residente de Nefrologia Departamento de Medicina Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo

2 Pouco freqüente em paises desenvolvidos Apresentação clínica eventualmente atípica Síndrome Nefrótica: 14% a 30% Evolução: 30% a 50% HA, IR ou alterações urinárias GLOMERULONEFRITE DIFUSA AGUDA NO ADULTO

3 Agentes: estreptococos e outras bactérias, vírus, parasitas e fungos Maior prevalência em alcoólatras, diabéticos, idosos. GLOMERULONEFRITE DIFUSA AGUDA NO ADULTO Em idosos na India – é a causa de GN secundária em 86% Prakash J et al. Int Urol Nephrol 35:283-8,2003

4 GLOMERULONEFRITE PROLIFERATIVA DIFUSA GRAVE EM ADULTOS Apresentação clínica com síndrome nefrótica e insuficiência renal. Crescentes epiteliais em > 30% dos glomérulos Imunofluorescência com padrão em “guirlanda”, depósitos de IgG e/ou C3 grosseiros na parede do capilar glomerular : prevalente em pacientes com GNDA e síndrome nefrótica persistente.

5 GLOMERULONEFRITE PROLIFERATIVA DIFUSA AGUDA FATORES DE RISCO PARA PROGRESSÃO Persistência de algum grau de redução da função renal Hipertensão arterial persistente Proteinúria persistente Mecanismos envolvidos com hipertrofia e/ou hiperfiltração dos néfrons remanescentes

6 GLOMERUNEFRITE PÓS ESTREPTOCÓCICA EM CRIANÇAS E ADULTOS PROGNÓSTICO A LONGO TEMPO Crianças e adultos (n=137) acompanhados durante 2 a 13 anos (101 adultos). Crianças mostraram recuperação clínica mais rápida. Evolução sem recuperação clínica: 29% das crianças e 41% dos adultos. Casos com síndrome nefrótica como manifestação inicial : pior prognóstico a longo prazo (p < 0,005). Vogl W et al, Nephron, 1986.

7 GLOMERULONEFRITE PROLIFERATIVA DIFUSA AGUDA ASSOCIADA A INFECÇÃO EM ADULTOS CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS NA APRESENTAÇÃO Idade (anos) 54 ( ) Creatinina sérica (mg/dL) 2,15 (1,2-4,1) Proteinúria (g/24h) 3,7 (1,8-9) HA 33% ASLO > 250 IU/l 47% Local da infecção: Vias aéreas superiores 22/44 Pele 3/44 Pneumonia 8/44 Infecção urinária 6/44 Flebite 2/44 Miscelânea 4/44 N = 50 Moroni et al. Nephrol Dial Transplant,2002

8 Lesão Histológica Microscopia Óptica: Proliferação Endocapilar 96% Crescentes > 30% 36% Infiltrado Intersticial 36% Necrose Fibrinóide Glomerular 16% Necrose Fibrinóide Vascular 6% Membranoproliferativa 4% Imunofluorescência: C3 (>2+) 94% IgG(>2+) 52% IgM (1+) 18% C1q(1+) 18% IgA (1+) 28% GLOMERULONEFRITE PROLIFERATIVA DIFUSA AGUDA ASSOCIADA A INFECÇÃO EM ADULTOS N = 50 Moroni et al. Nephrol Dial Transplant,2002

9 Evolução Remissão Completa 43% Remissão Parcial 20% Insuficiência Renal 27% Diálise 10% Remissão Sem Remissão P Idade (anos) ,08 Com Doença de Base (%) 14,3 64,3 0,01 Proteinuria (g/24h) 3,7 4,7 0,06 Crescentes (%) ,03 Infiltrado Intersticial (%) ,01 Fatores de Risco GLOMERULONEFRITE PROLIFERATIVA DIFUSA AGUDA ASSOCIADA A INFECÇÃO EM ADULTOS N = 50 Moroni et al. Nephrol Dial Transplant,2002

10 Idade (anos) 20 a a 54  55 Seguimento (dias) 153 ± ± ±150 Creatinina sérica Inicial 1,1 ± 0,3 1,2 ± 0,4 2,7 ± 1,5* (mg/dL) Final 1,1 ± 0,2 1,0 ± 0,2 1,5 ± 0,5 Prevalência de Inicial 35 % 86 % 86 %* Hipertensão Final 6 % 0 % 43 %* Proteinúria Inicial 3,6 ± 6 4,1 ± 6,6 4,5 ± 2,2* (g/24hs) Final NR NR NR NR – não relatado Washio et al. Clin Nephrol, 1994 Quadro Clínico na Apresentação e Evolução de Adultos com GNDA, de acordo com o Grupo Etário

11 Glomerulonefrite Aguda por Streptococcus zooepidemicus EVOLUÇÃO A LONGO PRAZO N=135 Reavaliados N=56 (96% adultos) HA 30% (17/56) Clearance Creatinina < 80 ml/min 49%(26/53) Microalbuminúria >20ug/min 22 %(11/51) Após 5,4 anos Sesso et al. Nephrol Dial Transplant 20: 1808, 2005

12 TRATAMENTO 1. Repouso nas fases iniciais 2. Medidas Dietéticas: restrição de sal e líquidos 3. Tratamento Medicamentoso: Antibiótico, Diuréticos Hipotensores (quando necessário) 4.Insuficiência renal grave ou congestão circulatória refratária ao tratamento conservador : Diálise. - GN Crescêntica: Tratamento controverso, não há forte evidência na literatura com relação ao tratamento ideal. Corticosteróide Citostático (?) GLOMERULONEFRITE DIFUSA AGUDA NO ADULTO


Carregar ppt "EVOLUÇÃO E TRATAMENTO DA GNDA NO ADULTO Raquel de Barros Correa Gonzaga Médica Residente de Nefrologia Departamento de Medicina Faculdade de Ciências Médicas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google