A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TRIAGEM DO USO DE MACONHA EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS REALIZADA NA UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO. NERY.K 1., VIANNA, V.P.T 2. 1 Acadêmica do Curso de Psicologia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TRIAGEM DO USO DE MACONHA EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS REALIZADA NA UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO. NERY.K 1., VIANNA, V.P.T 2. 1 Acadêmica do Curso de Psicologia."— Transcrição da apresentação:

1 TRIAGEM DO USO DE MACONHA EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS REALIZADA NA UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO. NERY.K 1., VIANNA, V.P.T 2. 1 Acadêmica do Curso de Psicologia – Universidade Nove de Julho – UNINOVE 2 Profª Drª Departamento de Saúde – Universidade Nove de Julho – UNINOVE INTRODUÇÃO Em todo o mundo, o uso de substâncias psicoativas tem sido um problema crescente tanto em termos de saúde individual quanto coletiva. De acordo com dados do II Levantamento domiciliar sobre o uso de drogas psicotrópicas no Brasil a dependência de maconha atinge 1,2% da população adulta e o uso na vida de drogas ilícitas é feito por 22,8 % da população brasileira (Carlini et al, 2007). Foi com esta preocupação que a Organização Mundial de Saúde (OMS) incentivou um grupo internacional de pesquisadores a desenvolver o um instrumento voltado à detecção do uso de risco de álcool, tabaco e várias substâncias psicoativas, denominado ASSIST (Alcohol, Smoking and Substance Involvement Screening Test). Este instrumento é constituído por oito questões, referindo-se ao uso de tabaco, álcool, maconha, cocaína, anfetamina, inalantes, sedativos, alucinógenos, opiáceos e outras drogas. É um instrumento de fácil administração e exige pouco tempo para ser respondido (cerca de 7 a 9 minutos) (WHO ASSIST Working Group, 2002). OBJETIVO MATERIAL E MÉTODO A metodologia utilizada é a quantitativa em relação aos dados obtidos através do Instrumento de Triagem ASSIST para detecção precoce do uso de drogas. Local do Estudo: O presente estudo foi desenvolvido nos cursos de graduação da Universidade Nove de Julho nos períodos matutino e noturno, no campus Memorial, situado à rua Adolpho Pinto n° 109, cidade de São Paulo. Participantes da Pesquisa: 187 estudantes universitários do campus Memorial da Universidade Nove de Julho, que responderam ao instrumento de Triagem ASSIST. Os participantes precisaram despender cerca de 10 minutos do seu tempo para participar deste estudo. E assinaram um termo de consentimento livre esclarecido (anexo III). Coleta de Dados: Os dados foram coletados por meio de questionário de triagem para detectar pessoas que usam substâncias psicoativas. O instrumento utilizado foi o ASSIST. Procedimento: Inicialmente os alunos envolvidos neste projeto foram treinados para uso do instrumento ASSIST e coleta de dados sociodemográficos dos usuários. Treinamento: 6 alunos do curso de psicologia foram treinados na aplicação do ASSIST. A capacitação foi desenvolvida em 8 horas e abordou noções básicas sobre substâncias psicoativas; instrumentos de triagem; critérios de classificação do uso, técnicas para aplicação do ASSIST. A capacitação incluiu, além de aulas teóricas, um treinamento prático utilizando a técnica de role-playing. Critérios de inclusão: Aceitar participar do estudo, ser sincero em suas respostas sobre o uso de substâncias psicoativas e ser maior de 18 anos na data de aplicação do Instrumento ASSIST. Critérios de exclusão: Ter menos de 18 anos na data da aplicação do instrumento ASSIST. Ética: O projeto foi aprovado pelos comitês de ética em pesquisa da universidade federal de São Paulo/Hospital São Paulo (CEP Nº ). RESULTADOS Tabela 2: Pontuação do ASSIST (mediana ± intervalo semi-interquartil) atingida pelas pessoas classificadas na faixa de uso de risco de maconha. As colunas da direita (valores de U do teste de Mann-WhitneY) se referem à comparação entre gêneros. DISCUSSÃO O presente estudo apresenta uma triagem para o uso de álcool e outras drogas em estudantes universitários da Universidade Nove de Julho, nos períodos matutino e noturno, com uma pequena amostra devido ao pouco tempo que tivemos para a coleta dos dados. Quando comparamos o presente estudo com o estudo realizado anteriormente (Vianna et al, 2008) realizado com a mesma metodologia, mas em população de pacientes frequentadores das Unidades Básicas de Saúde na cidade de São Paulo e Diadema (grande São Paulo),o presente estudo apresentou 5,3% para maconha, o estudo anterior apresentou porcentagens significativamente menor na qual detectou-se 1,6% para maconha (Vianna et al, 2008). Estes resultados demonstram o quanto é importante detectar o uso de risco em pessoas com problemas associados ao uso de substâncias psicotrópicas precocemente em pessoas que não procuram serviços de saúde, nos quais a detecção e intervenção apropriadas poderiam ser realizadas. A porcentagem de homens com uso de risco para maconha foi 5,8% e 5% para mulheres no presente estudo, sendo menor para homens do que as relatadas em estudo anteriormente realizado com o mesmo instrumento, no I Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool, Tabaco e outras drogas entre Universitários das 27 capitais brasileiras foram encontrados 10,5% para homens e 5,6% para mulheres com risco moderado para maconha, linguagem semelhante ao nosso uso de risco. Houve diferença entre os dois estudos para homens, no entanto o resultado foi semelhante para mulheres, uma vez que, o instrumento utilizado foi o mesmo e o público alvo também foi semelhante. (Andrade,Duarte e Oliveira, 2010) Considerando os resultados acima expostos, concluímos que é importante detectar precocemente o uso abusivo e dependência de maconha em estudantes universitários, que normalmente não utilizam os serviços de saúde, mas podem ser abordadas em trabalhos como este, na Universidade onde frequentam diariamente. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Avaliamos as taxas de prevalência de usuários com baixo risco, uso de risco ou uso sugestivo de dependência de maconha, detectadas entre estudantes universitários por meio da aplicação do instrumento de detecção ASSIST. Tabela 3: Classificação do tipo de risco envolvendo o uso de substâncias psicoativas (% de usuários)  Andrade AG, Duarte PCAV, Oliveira LG. I Levantamento Nacional sobre o Uso de Álcool, Tabaco e outras drogas entre Universitários das 27 capitais brasileiras. Brasília: SENAD; 2010  Carlini ELA, Galduróz JCF, Noto AR, Fonseca AM, Carlini CMA, Oliveira LG, et al. II Levantamento Domiciliar sobre o Uso de Drogas Psicotrópicas no Brasil: Estudo envolvendo as 108 maiores cidades do país. São Paulo: Páginas & Letras;  Carlini ELA, Nappo AS, Galduróz JCF, Noto AR. Drogas Psicotrópicas – O que são e como agem. rev IMESC. 2001; 3: 9-35  Vianna VPT. Fatores que afetam a detecção do uso abusivo e dependência de álcool e a eficácia de uma intervenção breve [tese de doutorado]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo;  WHO ASSIST Working Group. The alcohol, Smoking and substance Involvement Screening Test (ASSIST): development, reliability and feasibility. Addiction. 2002;97: SUBSTÂNCIAUPHomens (N= 86) Mulheres (N= 101) Gênero Maconha 10 ± 2,5 10 ± 2,5 6 ± ,31 SUBSTÂNCIAHomens (N=86 ) Mulheres (N= 101) MaconhaBaixo9395 Risco5,85 Sugestivo de dependência 1,2 1,2 0 Tabela 1: Dados sociodemográficos de estudantes universitários para triagem de uso de maconha, dados expressos em porcentagens, exceto quando indicado.. BAIXO RISCO (N=176 ) USO DE RISCO (N=10) SUGESTIVO DE DEPENDÊNCIA (N=1)  2 ouANOVA(p)Gênero  2 = 1,25 (0,53) Masculino935,81,2 Feminino9550 Escolaridade E F C E M C E S I E S C --94,1---5,4---0,5- Idade (média  DP) 30 ± 10 27,3 ± 8,7 26 ± 0 F ( 2,184 ) = 0,41 (0,66) Estado Civil  2 = 1,54 ( 0,82) Solteiro92,96,20,9 Casado96,73,30 Outros91,78,30 Empregado  2 = 5 (0,08) Sim94,15,90 Não9433 Religião  2 = 1,597 (0,74) Católica94,54,11,4 Outras9460 Nenhuma92,97,10 Raça  2 = 1,1 (0,98) Branco94,54,60,9 Negro88,911,10 Mulato88,911,10 Outros97,52,50 Teste  2 ou ANOVA * p< 0,05 difere do grupo « baixo risco » *p<0,05 Teste de Mann-WhitneY * p<0,05


Carregar ppt "TRIAGEM DO USO DE MACONHA EM ESTUDANTES UNIVERSITÁRIOS REALIZADA NA UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO. NERY.K 1., VIANNA, V.P.T 2. 1 Acadêmica do Curso de Psicologia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google