A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Profª Hylca Poggio. EMPREGO DOS PORQUÊS Profª Hylca Poggio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Profª Hylca Poggio. EMPREGO DOS PORQUÊS Profª Hylca Poggio."— Transcrição da apresentação:

1 Profª Hylca Poggio

2 EMPREGO DOS PORQUÊS Profª Hylca Poggio

3 POR QUE Empregos diferenciados: 1) Preposição por + pronome interrogativo ou indefinido que = “Por qual razão” ou “por qual motivo.” Exemplo: Por que você não vai ao cinema? Não sei por que não quero ir. 2) Preposição por + pronome relativo que = “Pelo qual” Exemplo: Sei bem por que motivo permaneço neste lugar. Profª Hylca Poggio

4 POR QUÊ Antes de um ponto (final, interrogativo, exclamação) deverá ser acentuado = “Por qual razão”, “Por qual motivo” Exemplo: Vocês não comeram tudo? Por quê? Andar cinco quilômetros, por quê? Vamos de carro. Profª Hylca Poggio

5 PORQUE Conjunção causal ou explicativa = “Pois”, “Uma vez que”, “Para que” Exemplo: Não fui ao cinema porque tenho que estudar para a prova. Não vá fazer intrigas porque prejudicará você mesmo. Profª Hylca Poggio

6 PORQUÊ É substantivo, acompanhado de artigo, pronome, adjetivo ou numeral = “O motivo”, “A razão” Exemplo: O porquê de não estar conversando é porque quero estar concentrada. Diga-me um porquê para não fazer o que devo. Profª Hylca Poggio

7

8 A CERCA DE/ CERCA DE/ A CERCA DE/ HÁ CERCA DE Acerca de = A respeito de: Falamos acerca de futebol. Cerca de = Durante, aproximadamente: Falamos cerca de duas horas. A cerca de = Ideia de distância: Fiquei a cerca de dois metros de distância. Há cerca de = Aproximadamente no passado: Falamos há cerca de uma hora. Profª Hylca Poggio

9 AFIM / A FIM DE Profª Hylca Poggio

10 Afim = Semelhança, parentesco, finalidade: São duas disciplinas afins. A fim de = Com o objetivo de, com a finalidade de: Estudar a fim de passar. Profª Hylca Poggio

11 À TOA / À-TOA À toa = Locução adverbial – Sem rumo, sem destino, sem razão, ao acaso: “Estava à toa na vida.” À-toa = Locução adjetiva = Ordinário, sem valor, desprezível: “É um homem à-toa” Profª Hylca Poggio

12 A / Há A = Ideia de futuro: “Voltarei daqui a alguns minutos.” Há = Tempo decorrido, passado: “Há dez anos não viajo para Recife”, “Ele esteve aqui há muitos anos” Profª Hylca Poggio

13 HAJA / AJA Haja = Forma do verbo haver: É preciso que haja amor entre as pessoas Aja = Forma do verbo agir: É preciso que o presidente aja rapidamente. Profª Hylca Poggio EXPECTADOR / ESPECTADOR Expectador = Aquele que está na expectativa: O réu é o maior expectador do julgamento. Espectador = Aquele que assiste ao espetáculo: A novela Duas Caras não agradou aos espectadores.

14 MAL / MAU / MÁS / MAS / MAIS Profª Hylca Poggio Mal = 1) Adverbio oposto de bem: Ele passou mal na hora da redação. 2) Substantivo: O mal perde sempre para o bem. 3) Conjunção subordinativa temporal (quando): Mal chegou, já foi reclamando. 4) Prefixo: Mal-educado, Malcriado, Mal-humorado Mau = Adjetivo oposto de bom: Ele não é um mal aluno. Más = Adjetivo (ruins): As pessoas más deveriam ser castigadas. Mais = 1) Adverbio de intensidade: Bruna era a mais bonita da sala. 2) Pronome indefinido (tanto): Quero mais amor.

15 ONDE / AONDE Onde = Referente a lugar fixo (“em que”) : A casa onde moro é muito distante. Aonde = Emprega-se com os verbos que indicam movimento (“a que lugar”, “para que lugar”): É difícil saber aonde nos levarão esses caminhos? Profª Hylca Poggio

16 AO ENCONTRO DE / DE ENCONTRO A Ao encontro de = Aproximação: As minhas ideias vão ao encontro das suas. De encontro a = Posição contrária: Infelizmente, minhas ideias vão de encontro às suas. Profª Hylca Poggio EM PRINCÍPIO / A PRINCÍPIO Em princípio = Em geral: Em principio concordo com tudo isso. A princípio = No início: A princípio eu lecionava só literatura, hoje leciono gramática e literatura.

17 SENÃO / SE NÃO Profª Hylca Poggio

18 Senão = 1) Caso contrário: Estuda bastante, senão não conseguirá aprender o suficiente para os vestibulares. 2) Mas sim: Depois do resultado dos vestibulares, o ambiente não era outro senão de alegrias e festas. 3) A não ser: Ninguém senão meu pai Criador, poderá resolver este meu problema. 4) Defeito-substantivo: Não encontrei nenhum senão nesta roupa. Se não = Substituir por: “Caso não, quando não” ou quando tiver uma conjunção subordinativa integrante, introduzindo uma oração subordinada substantiva objetiva direta: Perguntei aos meus alunos se não gostaram da prova de Português / Se não fossem meus pais, eu não seria quem sou. / A maioria dos meus alunos do ano de 2013, se não, praticamente, todas as turmas, fizeram boas provas. Profª Hylca Poggio

19 MUITO OBRIGADA! Boa noite e Bons estudos! Profª Hylca Poggio


Carregar ppt "Profª Hylca Poggio. EMPREGO DOS PORQUÊS Profª Hylca Poggio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google