A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CONHECIMENTO CIENTÍFICO E SENSO COMUM Senso comum – Conhecimento popular ou vulgar Transmitido de geração para geração (educ. informal) Baseado em imitação.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CONHECIMENTO CIENTÍFICO E SENSO COMUM Senso comum – Conhecimento popular ou vulgar Transmitido de geração para geração (educ. informal) Baseado em imitação."— Transcrição da apresentação:

1 CONHECIMENTO CIENTÍFICO E SENSO COMUM Senso comum – Conhecimento popular ou vulgar Transmitido de geração para geração (educ. informal) Baseado em imitação e experiência (empírico) X Conhecimento científico Transmitido por treinamento apropriado Racional e objetivo Conduzido por meio de procedimentos científicos

2 SENSO COMUM “Conjunto de opiniões tão geralmente aceitas em época determinada que as opiniões contrárias aparecem como aberrações individuais” Aurélio

3 Características do senso comum Superficial - conforma-se com a aparência Sensitivo – vivências, estados de ânimo e emoções Subjetivo – próprio sujeito que organiza suas experiências e conhecimentos Assistemático – não há sistematização de idéias Acrítico Falível Inexato

4 CIÊNCIA “ A ciência é um conjunto de conhecimentos racionais, certos ou prováveis, obtidos metodicamente sistematizados e verificáveis, que fazem referência a objetos da mesma natureza” Ander-Egg, 1978

5 Características do Conhecimento científico Real – lida com ocorrências ou fatos Conhecimento contingente – veracidade ou falsidade conhecida por meio de experimentação Sistemático – sistematização de idéias (saber ordenado logicamente) Verificacibildade - comprovação Falível – não definitivo, absoluto ou final Aproximadamente exato

6 Senso comumAtitude científica Subjetivo, exprime sentimentos e opiniões individuais ou de grupos, variáveis de acordo com as pessoas ou os grupos, dependendo das condições em que vivem. Objetivo, procura as estruturas universais e necessárias das coisas investigadas. Qualitativo, julga as coisas como pesadas/leves, doces/azedas, quente/frio, etc. Quantitativo, busca critérios de comparação e de avaliação para coisas que parecem ser diferentes. Heterogêneo, refere-se a fatos que julga-se diferentes, porque percebe-se como diversos entre si. Homogêneo, busca leis gerais de funcionamento dos fenômenos, que são as mesmas para fatos que parecem diferentes. Individualizador, cada coisa ou cada fato aparece como um indivíduo ou como um ser autônomo. Generalizador, reúne individualidades percebidas como diferentes sob as mesmas leis os mesmos padrões ou critério de medida.

7 Senso comumAtitude científica Generalizador, tende a reunir numa só opinião ou numa só idéia coisas e fatos julgados semelhantes. Diferenciador, não reúne nem generaliza por semelhanças aparentes, mas distingue os que parecem iguais desde que obedeçam a estruturas diferentes. Admira o que é imaginado como único, extraordinário, maravilhoso ou miraculoso. Surpreende-se com a regularidade, a constância, a freqüência, a repetição e a diferença das coisas e procura mostrar que o extraordinário é um caso particular do que é normal, regular, freqüente. Estabelece relações de causa e efeito entre coisas ou fatos Só estabelecem relações causais depois de estudar a estrutura do fato estudado e suas relações com outros semelhantes ou diferentes.

8 Senso comumAtitude científica Confunde o conhecimento científico com a magia, considerando que ambas lidam com o misterioso, o oculto, o incompreensível. Distingue-se da magia, opera um desencantamento ou desenfeitiçamento do mundo, mostrando que nele não agem forças secretas, mas causas e efeitos racionalmente inteligíveis. Costuma projetar nas coisas ou no mundo sentimentos de angústia e medo diante do desconhecido Afirma que pelo conhecimento o homem pode libertar-se dos medos e das superstições. Cristaliza-se em preconceitos com os quais passamos a interpretar toda a realidade que nos cerca. Procura renovar-se e modificar-se continuamente, evitando a transformação das teorias em doutrinas e destas em preconceitos sociais.

9 O senso comum baseia-se nos sentidos, isto é, acredita no que vê ou sente ou naquilo que se tornou patente em virtude da evolução do conhecimento graças aos avanços da ciência, que é, por sua vez, menos crédula e procura através do raciocínio frio e dos métodos experimentais a comprovação daquilo que os sentidos nos mostram.

10 A ciência e o senso comum são dois pólos de um mesmo fenômeno. O pólo ciência representa a parte dinâmica do fenômeno que faz o conhecimento evoluir. É a fase construtora do conhecimento. O pólo do senso comum representa a fase conservadora do conhecimento e por isso tem a característica de imobilidade, tendendo a se repetir em um ciclo fechado, eternamente, se não for fecundado pelo dinamismo evolutivo da ciência.

11 Bibliografia Feijó, R. Metodologia e filosofia da ciência. São Paulo: Atlas, Marconi, M.A. & Lakatos, E.M. Metodologia Científica. 4 ed., São Paulo:Atlas, Morais, R. Filosofia da Ciência e da tecnologia. 7 ed., Campinas:Papirus, 2002.


Carregar ppt "CONHECIMENTO CIENTÍFICO E SENSO COMUM Senso comum – Conhecimento popular ou vulgar Transmitido de geração para geração (educ. informal) Baseado em imitação."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google