A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

35ª ASSEMBLEIA DAS IGREJAS PARTICULARES DO REGIONAL SUL 1 TEMA - RENOVAÇÃO DA PARÓQUIA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "35ª ASSEMBLEIA DAS IGREJAS PARTICULARES DO REGIONAL SUL 1 TEMA - RENOVAÇÃO DA PARÓQUIA."— Transcrição da apresentação:

1 35ª ASSEMBLEIA DAS IGREJAS PARTICULARES DO REGIONAL SUL 1 TEMA - RENOVAÇÃO DA PARÓQUIA

2 Objetivo Não é uma assembleia de decisão, mas de reflexão, partilha e enriquecimento recíproco sobre o tema renovação da Paróquia.

3 O pano de fundo da renovação da Igreja é o AMOR DE DEUS(REINO) QUE SALVA E PERMANECE PARA SEMPRE! A) Paróquia é vista como “casas e escolas de comunhão”... “comunidade de comunidades”. B) Tarefa da paróquia: é implementar um itinerário formativo dos discípulos missionários, ser lugar de formação permanente (DAp n. 306); C) Assumir os dois desafios pastorais: - viver em estado de missão permanente; -compromisso social - em especial com os pobres. (DAp. 362) D) Conversão pastoral para a renovação missionária das comunidades (Dap. 366)

4 A) As Paróquias precisam tornar-se comunidades vivas e dinâmicas de discípulos e missionários (n.57) ; B) As comunidades eclesiais devem estar alicerçadas na Palavra, ministeriais e no dinamismo da pluralidade de carisma (n. 61) C) Setorização da paróquia, para fortalecimento dos vínculos humanos e sociais(n. 62) ; D) Comunidades são escolas de diálogo interno e externo (n. 64) ;

5 A) Renovação interna da Igreja como comunhão e participação em vista da missão; B) A missão nasce da maravilha do encontro pessoal com Cristo: a missão precisa de motivação interna; C) Abertura e diálogo com o mundo atual; D) Pastoral como exercício da maternidade da Igreja (Igreja acolhedora); E) Servir a pessoa na sua totalidade: Proximidade, encontro, fazer companhia; F) Necessidade da criatividade do amor: a partir de Cristo ir às “periferias existenciais”; “Aparecida quer uma Igreja Esposa, Mãe, Servidora, mais facilitadora da fé que controladora da fé” (Encontro com CELAM n.5)

6 C -"Aparecida(DA) propôs como necessária a Conversão Pastoral. Essa conversão implica acreditar na Boa Nova, acreditarem em Jesus Cristo portador do Reino de Deus, em sua irrupção no mundo, em sua presença vitoriosa sobre o mal; acreditar na assistência e guia do Espírito Santo; acreditar na Igreja, Corpo de Cristo e prolongamento do dinamismo da Encarnação"

7 - A conversão pessoal se dá com o encontro pessoal com Cristo; -A vida comunitária é essencial para a vivência da fé cristã e a paróquia é o lugar de maior proximidade da pessoa e a manifestação mais concreta da Igreja; - Não há encontro com Cristo sem a Igreja, e por esse motivo, sem vida cristã na paróquia; - A renovação da paróquia consiste em fazer dela o lugar no qual os batizados tenham a possibilidade de fazer a experiência do encontro pessoal com Cristo e da comunhão eclesial.

8 Como -A conversão missionária em vista da nova evangelização tem como exigência indispensável à conversão pessoal. -Não basta uma evangelização superficial, feita de evento social, sentimentalismo, sem incidência na vida. -A nova evangelização tem como objetivo a profundidade da conversão de fé a Jesus Cristo.

9 Missão Paróquia como “Pólo Missionário” de: a) acolhida misericordiosa; b) discipulado a partir do encontro com Cristo; c) missão solidária.

10 Missão Cap. I É necessário enraizar na Palavra de Deus a experiência eclesial que se concretiza em nossas comunidades. Cap. II Ao longo da história a paróquia se consolidou como comunidade que zelou pelo culto, comunhão serviço e anúncio da Boa Nova. Cap. III Hoje há consenso quanto à necessidade de renovação da paróquia diante dos desafios de uma mudança de época. Cap. IV Traços fundamentais da identidade de uma verdadeira comunidade cristã revitalizada.

11 Paróquia e a nova Evangelização -Comunhão eclesial: Renovar a paróquia significa fazer dela o lugar de comunhão eclesial e de amadurecimento de grupos e de comunidades, de movimentos, de associações de fiéis e de pastorais. Os movimentos: Uma exigência para a renovação da paróquia é a de integrar os elementos de renovação trazidos pelos movimentos. O grande desafio é promover a comunhão dos movimentos com a Igreja local e com a paróquia.

12 Paróquia e a nova Evangelização -A setorização da paróquia em pequenas comunidades é uma forma de organização da vida e da missão da paróquia que promove relações pessoais personalizantes, que incentiva o estreitamento de vínculos pessoais e solidários, que contribui para a superação do individualismo e do isolamento. -O essencial: A paróquia é a casa da qual os cristãos partem em missão. Renovar a paróquia significa concentrar e fundar o projeto paroquial no que é essencial: Jesus Cristo. Renovar significa não se perder no que é secundário e se concentrar no que é sempre essencial: Jesus Cristo, o seu Evangelho. Renovar é tornar visível, palpável, concreto e atual o essencial na pastoral e na vida da paróquia.

13 INDICAÇÕES DA ASSEMBLEIA -Conversão Pastoral a partir da conversão individual: Encontro pessoal com Cristo para uma mudança de atitude. Amor a Cristo não dissociado do amor a Igreja. -Formação das lideranças: para fundamentação da fé, do conhecimento bíblico, da palavra e do Querigma. Também um repensar da formação Presbiteral. Acolhida que começa pelo testemunho:a Igreja é a “casa do pão”, lugar dos sacramentos e da caridade. Deve criar o sentido de pertença, pois o cristão não pode se sentir hóspede da Igreja, mas família de fé.

14 INDICAÇÕES DA ASSEMBLEIA Descentralização das atividade: Os leigos assumindo mais a missão e a descentralização pede organização. Surge então a ideia de setorização que favorece a comunhão e a vivência da comunidade de comunidade. Ser missionário: A Igreja deve estar em estado de missão permanente.O protagonismo dos leigos, na corresponsabilidade da missão,unidos aos pastores, bispos e padres, pois todos são missionários. Premazia da ação Pastoral: A Igreja existe para evangelizar. Neste sentido deve haver a integração das diversas pastorais, movimentos e serviços existente na paróquia para a evangelização.

15 INDICAÇÕES DA ASSEMBLEIA - Retomar a sã Teologia da Igreja Particular: devemos pensar a Igreja particular como um todo, a diocese, e a partir disso, planejar a paróquia. A Igreja particular é a diocese, porção do povo de Deus, enquanto que a paróquia é somente parcela do todo. Para que isto aconteça, devemos ter 3 atitudes: 1-Atitude de esperança: O senhor esta conosco até o fim dos tempos; 2-Atitude de ouvir o Espírito Santo: A Igreja é um pentecoste constante, pois esta sempre iluminada pelo Espírito Santo; 3-A atitude de assumir o trabalho, ser missionário: pois no bojo da crise esta a fé como solução.

16 "Hoje estamos em um novo momento... uma mudança de época. Sendo assim, hoje é cada vez mais urgente nos perguntarmos: o que Deus pede de nós?” (Papa Francisco -JMJ/Rio - Aos bispos brasileiros )

17

18 1- O que o grupo entende por Nova Evangelização? 2- O que Deus espera de nós, com protagonistas a Nova Evangelização?


Carregar ppt "35ª ASSEMBLEIA DAS IGREJAS PARTICULARES DO REGIONAL SUL 1 TEMA - RENOVAÇÃO DA PARÓQUIA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google