A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Fisiologia do Sistema Endócrino

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Fisiologia do Sistema Endócrino"— Transcrição da apresentação:

1 Fisiologia do Sistema Endócrino
Regulação endócrina no metabolismo energético    Profa Cristina Maria Henrique Pinto Profa. Dra. Associada III do Depto. Ciências Fisiológicas CCB-UFSC

2 “Fisiologia” Costanzo, 2011, 4ª Ed. (Ed. Elsevier)
ESQUEMAS PARA FACILITAR O ESTUDO E O ACOMPANHAMENTO DE MINHAS AULAS Porém, lembre-se que nada substitui a leitura de um bom livro-texto, como os abaixo recomendados: “Fisiologia” Costanzo, 2011, 4ª Ed. (Ed. Elsevier) “Fundamentos de Fisiologia”, Berne et al, 2006, 4ª Ed.(Ed. Elsevier) “Berne & Levy: Fisiologia” Koeppen & Stanton, 2009, 6ª Ed. (Ed. Elsevier) “Fisiologia” Berne et al., 2004, 5ª Ed. (Ed. Elsevier) “Tratado de Fisiologia Médica” Hall, J. E., 2011, 12ª Ed. (Ed. Elsevier) “Fisiologia” Aires, M. M., 2012, 4ª Ed. (Ed. Guanabara Koogan/GEN)

3 PRESERVE O DIREITO AUTORAL CITANDO A FONTE.
AS FIGURAS AQUI UTILIZADAS FORAM RETIRADAS DE WEBSITES E, QUANDO POSSÍVEL, SÃO SEGUIDAS PELO ENDEREÇO NA INTERNET. PRESERVE O DIREITO AUTORAL CITANDO A FONTE.

4 As fases do Metabolismo energético: fases anabólica e catabólica

5 (aminoácidos)

6 Fase anabólica

7 Fase anabólica

8 Fase anabólica

9 Fase catabólica

10 Hormônios reguladores do metabolismo energético

11 Hormônio pancreático (fase anabólica)

12  GIP (*) (*) GIP: Peptídeo insulinotrópico glicose-dependente ou pept. inibidor gástrico (hormônio intestinal)

13

14 A Ilhota de Langerhans pancreática
Células  Glicemia Insulina

15 http://arbl. cvmbs. colostate

16 Utilização pelos tecidos, exceto SNC

17 Metabolismo Energético: Glucagon e Hormônios adrenais
Fisiologia Endócrina Regulação do Metabolismo Energético: Glucagon e Hormônios adrenais

18

19 A Ilhota de Langerhans pancreática
 Glicemia Glucagon Células 

20 Falta da Insulina

21 Regulação dos níveis de glicose sanguínea pela Insulina e Glucagon
extraído, enquanto disponível, de:

22

23 AS ADRENAIS extraído, enquanto disponível, de:

24 Cortisol e Adrenalina: participação na modulação do estresse
extraído, enquanto disponivel, de:

25 REGULAÇÃO DA SECREÇÃO DE CORTISOL
extraído, enquanto disponível, de:http://connection.lww.com/Products/braun-carie/documents/PDF/90309%20ch11.pdf

26 PARTICIPAÇÃO NA MODULAÇÃO DO ESTRESSE
CORTISOL E ADRENALINA PARTICIPAÇÃO NA MODULAÇÃO DO ESTRESSE Veja animações online:

27 Características dos hormônios adrenais
Veja animações online:

28 Veja animações online: http://www. interactivephysiology

29 Veja animações online: http://www. interactivephysiology

30 Ojeda, 1998

31 Ojeda, 1998

32

33 SP SP + +

34 SP SP + + Adrenalina Adrenalina

35 Ojeda, 1998

36

37 Ojeda, 1998

38 Ojeda, 1998

39 Ojeda, 1998

40 ILUSTRAÇÃO DAS CONEXÕES ENTRE O SISTEMA NERVOSO E O SISTEMA IMUNE
A Figura ao lado mostra a sinalização entre o Sistema Imune e o Sistema Nervoso Central (CNS) através de vias sistêmicas, do nervo vago, do eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (HPA), do Sistema Nervoso Simpático (SNS) e do Sistema Nervoso Periférico (PNS). Sternberg , 2006: (acesso pelo Portal CAPES)

41 Efeitos dos glicocorticóides nas populações das células do Sistema Imune
Os Glicocorticóides atuam nas células do Sistema Imune (SI) agindo direta ou indiretamente suprimindo a indução de respostas pró-inflamatórias. Eles inibem a produção de citocinas pró-inflamatórias, tais como as interleucinas-1 (IL-1) e o fator de necrose tumoral (TNF), enquanto promovem a produção de citocinas anti-inflamatórias, tais como IL-10, por macrófagos e células dendríticas. Eles também promovem apoptose de macrófagos, células dendríticas e células T, levando à inibição da resposta imune. IFN: interferon-  ; NK cell, natural killer cell; TC, cytotoxic T cell; TH, T helper cell. Download: Sternberg , 2006 (enquanto disponível) ou (acesso pelo Portal CAPES)

42 Adrenalina Cortisol glicerol e AGL aminoácidos

43 A quantidade de CORTISOL em nossa corrente sangüínea não é apenas regulada por situações estressantes que experimentamos. Existe um ritmo circadiano (diário) na secreção de ACTH e de cortisol que são maiores pela manhã. Assim como reagimos a agentes estressores, existe um padrão de cortisol plasmático em humanos. Os níveis de ACTH exibem o mesmo padrão que o cortisol. extraído, enquanto disponível, de:

44 HORMÔNIOS ADRENAIS – ALDOSTERONA
Controle hormonal do balanço de sal e água do organismo Color atlas of physiology/Despopoulos & Sibernagl, 2003

45 Alguns efeitos comportamentais dos hormônios das adrenais

46 Ojeda, 1998

47 Ojeda, 1998

48 Ojeda, 1998

49 Efeito do ACTH na extinção da resposta de esquiva condicionada.
O diagrama ao lado mostra os efeitos do ACTH na extinção na resposta de esquiva no “shutlle box”. Dois grupos de ratos normais foram treinados para evitar o choque nas patas fugindo para o lado oposto. Um grupo dos animais foi tratado com placebo e o outro grupo, foi tratado com ACTH1-10. O diagrama mostra que ratos injetados com o hormônio apresentaram mais resposta de esquiva durante as condições de extinção. Em outras palavras, eles continuaram a fugir para o outro lado mesmo quando o choque não era dado se eles falhassem em emitir a resposta de esquiva. Estes resultados podem explicar a hipótese de Levine (1971) de que o ACTH aumenta o medo. De acordo com este autor, ACTH aumenta o medo e, portanto, os animais são mais motivados para evitar o choque. Levine, (1971) Stress and behaviour, Scientific American, 224, Extraído, enquanto disponível, de:

50 Sugestão de leitura sobre a Endocrinofisiologia da resposta ao estresse:
Charmandari et al., 2005

51 veja outras apresentações aqui
Fisiologia Endócrina veja outras apresentações aqui


Carregar ppt "Fisiologia do Sistema Endócrino"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google