A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Futuro das Cidades: Contributos para uma reflexão estratégica Joaquim Filipe F. E. Araújo Universidade do Minho, Braga – Portugal

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Futuro das Cidades: Contributos para uma reflexão estratégica Joaquim Filipe F. E. Araújo Universidade do Minho, Braga – Portugal"— Transcrição da apresentação:

1 O Futuro das Cidades: Contributos para uma reflexão estratégica Joaquim Filipe F. E. Araújo Universidade do Minho, Braga – Portugal

2 Estrutura Introdução As Grandes Tendências Globais Repensar a Estratégia das Cidades A Estratégia Europeia Reflexão final

3 Introdução O fluxo de pessoas que trocam as zonas rurais por áreas urbanas em busca de melhores oportunidades mostra que as cidades, apesar dos seus problemas (congestionamento, poluição, insegurança e desigualdades), apresentam valores importantes.

4 Introdução As grandes tendências globais afectam tudo e todos descobrindo as potencialidade e vulnerabilidades das cidades.

5 Introdução Tempo necessário para 50 milhões de utilizadores

6 Introdução Nesta comunicação irei apresentar as tendências globais que maior relevância têm para o mundo urbano e os desafios que as mesmas colocam para a gestão estratégica das cidades.

7 As Grandes Tendências Globais

8 Globalização

9 Processo sustentado por: Redes globais de comunicação Transportes Comércio Formas de globalização: Económica Cultural Social Factores de apoio à globalização: Comércio livre Outsourcing Comunicações Liberalização laboral Harmonização legal

10 Urbanização e Movimentos Migratórios

11 Fonte: United Nations, 2012

12 Urbanização e Movimentos Migratórios Migração e urbanização são dois temas sensíveis na gestão das cidades: – Exercem enorme pressão sobre as infraestruturas e serviços; – Colocam novas exigências de coesão social, emprego e inclusão; – Abrem possibilidades de capital social; – Podem ser a chave para a competitividade.

13 Economia do Conhecimento e da Inovação

14 Aço Petróleo Serão substituídas por Átomos Genes Bits Neurónios Sustentam avanços em Nanotecnologia Biotecnologia Infotecnologia Neurotecnologia Economia da Inovação Educação e Plataformas de transferência de tecnologia e de empreendedorismo

15 Mudanças Demográficas e na Força de Trabalho

16 Regiões mais desenvolvidas (32,03%) 811 (24,28%) 1081 (17,78%) 1240 (14,10%) 1312 Regiões menos desenvolvidas (67,97%) 1721 (75,72%) 3372 (82,22%) 5734 (85,90%) 7994 População Mundial Evolução da População Mundial Fonte: United Nations, World Population Prospects: The 2010 Revision, Highlights and Advanced Tables, 2011 Valores em mil milhões

17 Mudanças Demográficas e na Força de Trabalho Fonte: United Nations, World Population Ageing , 2012.

18 Mudanças Demográficas e na Força de Trabalho Influência da economia do conhecimento e da inovação na força de trabalho: Procura e disputa de talentos; Capacidade de adaptação dos trabalhadores; Trabalhadores altamente qualificados; Competências chave: Criatividade, Inovação, Empreendedorismo.

19 Energia e Energia do Futuro

20 Nos espaços urbanos: Recurso a fonte de energia alternativas Redes inteligente (Smart Grids) Necessidade de obter eficiência na utilização destes recursos e sustentabilidade.

21 Clima e Ambiente

22 As actividades desenvolvidas nas cidades são, pela sua diversidade, concentração e intensidade, dos maiores poluentes do planeta.

23 Clima e Ambiente Emergência de tecnologias limpas, não poluentes, renováveis e orientadas para a prevenção

24 Individualismo versus Redes Sociais

25 Sociedade de massas Grupos Organizações Comunidades Sociedade em rede Redes sociais Media Comunicação remota

26 Individualismo versus Redes Sociais Consequências da Sociedade em Rede Individualismo. Volatilidade das referências dos indivíduos. Laços frágeis e efémeros. Novos modelos de relacionamento e comunicação para o Governo e empresas Pessoas conectadas Pessoas Impacientes Redes sociais são o local onde ‘habitam’

27 Repensar a Estratégia das Cidades

28 Cidade Tangível Reserva ecológica Área de construção Loteamento industrial Autoestrada Cidade Intangível Patente Inovação Industrias criativas Banda larga Criatividade Talento Diversidade

29 Repensar a Estratégia das Cidades Desafios que se colocam :  Visão dos lideres e capacidade de liderança;  Agenda estratégica da cidade;  Forma como as tendências globais são interpretadas e do seu impacto na cidade.

30 Repensar a Estratégia das Cidades  Explorar os activos (tangíveis e intangíveis) que são únicos e que permitam sinalizar a cidade a nível global;  Integrar e participar em redes e organizações internacionais;  Integrar os imigrantes na sua diversidade;

31 Repensar a Estratégia das Cidades  Desenvolver plataformas de I&D+i, empreendedorismo e conectvidade electrónica promovendo a transferência de conhecimento;  Oferecer educação de alto nível e atrair talentos de classe internacional;  Adaptar-se para servir uma população envelhecida;

32 Repensar a Estratégia das Cidades  Reduzir a dependência energética fóssil utilizando fontes renováveis de energia e redes inteligentes;  Oferecer governo e serviços centrados no cidadão, com respostas tendencialmente individualizadas;

33 Repensar a Estratégia das Cidades EstratégiasPassividadeInteractividadeReactividadeProactividade

34 A Estratégia da União Europeia

35 A estratégia União Europeia para as cidades enquadra-se no programa ‘Estratégia 2020’ o qual se orienta por três prioridades:  Crescimento Inteligente  Crescimento Sustentável  Crescimento Inclusivo

36 A Estratégia da União Europeia “As cidades europeias devem ser sustentáveis e oferecer uma elevada qualidade de vida para que as pessoas possam aí viver e trabalhar e para que os empresários queiram investir nelas.” (Stavros Dimas, Comissário Europeu para o Ambiente)

37 A Estratégia da União Europeia A estratégia europeia para as cidades passa por quatro domínios prioritários: Gestão urbana sustentável, Transportes urbanos sustentáveis, Construção sustentável Urbanismo sustentável.

38 Reflexão Final Cidade do Futuro Estimula Inovação Sempre conectada Autentica e Original Intensidade de Processos de incubação Sustentável Atrai talentos

39 Reflexão Final O desafio consiste em criar Cidades Inteligentes, comunidades (espaços de colaboração) construídas através de redes, que sejam eficientes e sustentáveis.

40 Reflexão Final O futuro das cidades está numa estratégia centrada na pro actividade e na interactividade. Pretende-se que a cidades ofereçam condições de competitividade na atracção de actividades e de talentos; Sustentabilidade ecológica (redução da pegada ecológica); Sustentabilidade social (acesso mais equitativo ao bem-estar e redução das tensões sociais).

41 Reflexão Final “A Cidade é a maior invenção da humanidade… ela nos faz mais ricos, mais inteligentes, mais verdes, mais saudáveis e mais felizes.” Glaeser, 2011

42 Obrigado pela vossa atenção!

43 Referências bibliográficas Glaeser, Edward, 2011, Triumph of the City, New York:the penguin press Gore, Al, 2006, Our Choice; A Plan to Solve the Climate Crisis, Rodale Books; First Edition edition. Kerry Emanuel, 2005, Increasing destructiveness of tropical cyclones over the past 30 years, Vol 436|4 August, pp United Nations, 2012, World Urbanization Prospects: The 2011 Revision, New York United Nations, 2012, World Population Ageing , New York


Carregar ppt "O Futuro das Cidades: Contributos para uma reflexão estratégica Joaquim Filipe F. E. Araújo Universidade do Minho, Braga – Portugal"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google