A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 CONFERÊNCIA DAS CIDADES LEMA: CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL. TEMA:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 CONFERÊNCIA DAS CIDADES LEMA: CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL. TEMA:"— Transcrição da apresentação:

1 PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 CONFERÊNCIA DAS CIDADES LEMA: CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL. TEMA: AVANÇOS, DIFICULDADES E DESAFIOS NA IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO URBANO.

2

3 FELOMENA SANDRI Eng. Civil – Área de Saneamento Especialista - Saúde Pública Conselho Estadual das Cidades – CONCIDADES PARANÁ PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

4 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

5 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

6 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 HOJE O MUNDO É URBANO! Os moradores das periferias continuam desprovidos de infra-estrutura básica, a cada dia mais distantes dos centros urbanos e ainda têm que enfrentar, em seus obrigatórios deslocamentos para as áreas centrais, o insuficiente e caro sistema de transporte. O que encontramos nas grandes cidades, contudo, podemos observar, de forma semelhante, nas médias e menores. A diferença está na proporção em que as questões, diversificadas e recorrentes, se apresentam, todas demandando complexa solução.

7 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

8 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

9 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

10 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

11 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

12 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

13 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

14 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

15 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE DEMOCRACIA PARTICIPATIVA – é quando participamos de alguma forma, junto aos governos, na definição das políticas públicas.

16 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

17 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 políticas públicas de desenvolvimento urbano gestão democrática das cidades. Não há democracia sem participação, o exercício da cidadania pela participação direta nas decisões políticas para a construção e execução das políticas públicas de desenvolvimento urbano, é que contribuirão para a gestão democrática das cidades.

18 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

19 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

20 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 A Lei nº , de 10 de julho de 2001 – ESTATUTO DA CIDADE, que entrou em vigor no dia 10 de outubro de 2001, estabelece: -que se sobreponha o interesse coletivo ao individual ou de um grupo; - que se integre as ações dos diferentes poderes e esferas de governo; e - que haja participação direta da população no planejamento e gestão da cidade. ASPECTO LEGAL

21 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 COMO EFETIVAR A PARTICIPAÇÃO A existência de atores sociais; Decisão política do Poder Público e da sociedade; Compartilhamento das informações e do poder de decisão com a sociedade; Processo contínuo, permanente; Disposição para um aprendizado mútuo; Uso de instrumentos variados para atingir o conjunto da população

22 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 DEMOCRACIA PARTICIPATIVA ESFERAS FEDERAL ESTADUAL MUNICIPAL ESFERAS FEDERAL ESTADUAL MUNICIPAL Política de Mobilidade Política de Saneamento Ambiental Política de Habitação Planejamento Territorial INTEGRAÇÃO DAS POLÍTICAS URBANAS

23 OBJETIVOS Para atingirmos os objetivos da 4ª Conferência será necessária ter havido ampla divulgação e neste dia a PARTICIPAÇÃO SOCIAL, com CONTROLE SOCIAL onde as contradições possam ser vistas e discutidas de forma integrada e articulada entre os vários níveis de governo e segmentos da sociedade, como garantia de inclusão social e de superação dos problemas de cada município, em seu contexto urbano. A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

24 PROCEDIMENTOS A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES O que deve ser feito nas Conferências Municipais?  debater sobre os eixos recomendados pelo Mcidades/ConCidades Nacional  priorizar apenas duas questões de cada eixo.  reunir os diversos segmentos da sociedade civil para eleição dos delegados que irão representar o município na etapa estadual. Nesta ocasião, deverão ser indicados também os delegados que representarão o segmento poder público. CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

25 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 01- CRIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE CONSELHOS DAS CIDADES, PLANOS, FUNDOS E SEUS CONSELHOS GESTORES NOS NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL, MUNICIPAL E NO DISTRITO FEDERAL Desafios a serem debatidos: 1) O município instituiu o conselho da cidade? É deliberativo? 2) Existem outros conselhos de abrangência setorial relacionados à política urbana? 3) O conselho da cidade (ou equivalente) discute de forma integrada as temáticas de habitação, saneamento, mobilidade e planejamento urbano e/ou outras? CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

26 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 01- CRIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE CONSELHOS DAS CIDADES, PLANOS, FUNDOS E SEUS CONSELHOS GESTORES NOS NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL, MUNICIPAL E NO DISTRITO FEDERAL 4) Qual a composição do conselho? A participação da sociedade civil e do poder público reflete a composição do Conselho das Cidades de âmbito nacional? I – gestores, administradores públicos e legislativos - municipais: 40% – CONTROLE SOCIAL – 60% II – movimentos sociais e populares: 27% III – trabalhadores, por suas entidades sindicais: 10% IV – empresários relacionados à produção e ao financiamento do desenvolvimento urbano: 10% V – entidades profissionais, acadêmicas e de pesquisa e conselhos profissionais: 8% VI – Ong’s com atuação na área de desenvolvimento urbano: planejamento territorial, habitação, regularização fundiária, saneamento ambiental, transporte, mobilidade, acessibilidade: 5% CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

27 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 01- CRIAÇÃO E IMPLEMENTAÇÃO DE CONSELHOS DAS CIDADES, PLANOS, FUNDOS E SEUS CONSELHOS GESTORES NOS NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL, MUNICIPAL E NO DISTRITO FEDERAL 5) O município, ou o estado tem LEI de criação do conselho e do FUNDO local de habitação de Interesse social? 6) O município possui plano diretor, plano local de saneamento, de habitação e de mobilidade urbana? CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

28 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 02 - APLICAÇÃO DO ESTATUTO DA CIDADE E DOS PLANOS DIRETORES E A EFETIVAÇÃO DA FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE DO SOLO URBANO Desafios a serem debatidos: 1)O Município tem PLANO DIRETOR aprovado? Já foi revisado? 2) Na elaboração do Plano Diretor, quais os instrumentos previstos no Estatuto das Cidades foram incorporados? Foram implementados? 3) Alguns dos seguintes instrumentos foram utilizados no município: o estudo de impacto de vizinhança, a outorga onerosa do direito de construir (solo criado) e transferência do direito de construir, direito de preempção, consórcio imobiliário e operação urbana consorciada?

29 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES OUTORGA ONEROSA A Outorga Onerosa do Direito de Construir, também conhecida como “solo criado”, refere-se à concessão emitida pelo Município para que o proprietário de um imóvel edifique acima do limite estabelecido pelo coeficiente de aproveitamento básico, mediante contrapartida financeira a ser prestada pelo beneficiário.

30 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES Os recursos podem ser utilizados para (art. 31 fazendo menção aos incisos I a IX do art. 26): I – regularização fundiária; II – execução de programas e projetos habitacionais de interesse social; III – constituição de reserva fundiária; IV – ordenamento e direcionamento da expansão urbana; V – implantação de equipamentos urbanos e comunitários; VI – criação de espaços públicos de lazer e áreas verdes; VII – criação de unidades de conservação ou proteção de outras áreas de interesse ambiental; VIII – proteção de áreas de interesse histórico, cultural ou paisagístico;

31 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES DIREITO DE PREEMPÇÃO No Código Civil Brasileiro de 1916 a propriedade ainda é tratada sob o prisma da doutrina individualista o artigo 524, caput, do CC não definiu a propriedade; apenas dispôs sobre os poderes do titular do domínio: "Art A lei assegura ao proprietário o direito de usar, gozar e dispor de seus bens, e de reavê-los de quem quer que injustamente os possua". função social da propriedade função social da cidade A Lei /2001 veio aconselhar uma nova concepção do uso do solo urbano já não de fala apenas em função social da propriedade, mas, muito mais do que isso, em função social da cidade, como garantia do bem-estar de seus habitantes.

32 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 02 - APLICAÇÃO DO ESTATUTO DA CIDADE E DOS PLANOS DIRETORES E A EFETIVAÇÃO DA FUNÇÃO SOCIAL DA PROPRIEDADE DO SOLO URBANO 4) A cidade possui imóveis públicos e privados (prédios e terrenos) desocupados? Há projetos para sua utilização para habitação de interesse social? 5) O município demarcou Zonas Especiais de Interesse Social - ZEIS? No Plano Diretor, ou em lei específica? 6) Que ações estão sendo realizadas para a regularização fundiária em áreas ocupadas para habitação de interesse social? 7) O município tem algum programa de locação social? CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

33 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 03 - A INTEGRAÇÃO DA POLÍTICA URBANA NO TERRITÓRIO: POLÍTICA FUNDIÁRIA, HABITAÇÃO, SANEAMENTO E MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE URBANA Desafios a serem debatidos: 1) Na administração municipal e estadual, quais são os órgãos ou secretarias responsáveis pelas políticas de habitação, transporte e mobilidade, saneamento e planejamento urbano? 2) As políticas setoriais, obras e serviços de habitação, transporte e mobilidade, saneamento e planejamento urbano são planejadas e executada de forma integrada? 3) Quando se implantam novas habitações ou se faz regularização fundiária, as áreas são equipadas com luz, água, esgoto, coleta de lixo, vias de acesso, transporte, comércio e serviços? São próximas às áreas urbanizadas? 4) O município está integrado a uma política regional ou metropolitana? Participa de consórcios metropolitanos ou intermunicipais? Quais? Existe integração de tarifas ou serviços entre os municípios da região? CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

34 A 4ª CONFERÊNCIA DAS CIDADES EIXO 03 - A INTEGRAÇÃO DA POLÍTICA URBANA NO TERRITÓRIO: POLÍTICA FUNDIÁRIA, HABITAÇÃO, SANEAMENTO E MOBILIDADE E ACESSIBILIDADE URBANA 5) Há integração das políticas de habitação, transporte e mobilidade, saneamento e planejamento urbano com as demais políticas sociais, como as de saúde, educação, assistência ou desenvolvimento social? 6) Há obras do PAC no município? Essas obras levam em consideração o Plano Diretor e as políticas setoriais de habitação, transporte e mobilidade, saneamento e planejamento urbano? 7) O que precisa melhorar no saneamento: água potável, coleta de lixo, coleta de esgoto, tratamento do esgoto e drenagem de águas pluviais? 8) O que precisa melhorar no transporte, mobilidade e acessibilidade urbana? CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

35 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009

36 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 FELOMENA SANDRI

37 CONFERÊNCIA DAS CIDADES PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 SEDU/CONCIDADES–PR Coordenação da 4ª Conferência Estadual das Cidades Assessoria Técnica do Conselho das Cidades Telefone: (41) VISITE O SITE:


Carregar ppt "PATO BRANCO, 19 DE NOVEMBRO DE 2009 CONFERÊNCIA DAS CIDADES LEMA: CIDADE PARA TODOS E TODAS COM GESTÃO DEMOCRÁTICA, PARTICIPATIVA E CONTROLE SOCIAL. TEMA:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google