A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

IMPORTÂNCIA ESCS/SES/DF Marba S, Netto A Paulo R. Margotto www.paulomargotto.com.br Brasília, 28/6/2012 Reunião com a UTI Pediátrica do HRAS Clinical performed.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "IMPORTÂNCIA ESCS/SES/DF Marba S, Netto A Paulo R. Margotto www.paulomargotto.com.br Brasília, 28/6/2012 Reunião com a UTI Pediátrica do HRAS Clinical performed."— Transcrição da apresentação:

1 IMPORTÂNCIA ESCS/SES/DF Marba S, Netto A Paulo R. Margotto Brasília, 28/6/2012 Reunião com a UTI Pediátrica do HRAS Clinical performed ultrasound (CPU) Neurossonografia Neonatal: Ultrassonografia Doppler Autor(es): Paulo R. Margotto

2  Exame não invasivo, Beira do Leito  Seguro, Baixo Custo, Rápido  Quantificação das variações relativas do FSC Mecanismo: efeito Doppler (Christian Johann Doppler: 1803 – 1853) Margotto, PR

3  Artérias insonadas: ACA na região em frente ao 3 º ventrículo Margotto, PR

4  Medida da Velocidade do FSC Indice de Resistência ou de Pourcelot Margotto, PR IR = S – D S S – Velocidade máxima da sístole (reflete a força de ejeção cardíaca) D – velocidade final da diástole (reflete resistência circulatória)

5  Indice de Resistência ou de Pourcelot - - Índice clínico de resistência cerebrovascular Baixo IR - da resistência / alta VFSC Alto IR - da resistência / baixa VFSC Margotto, PR Valores normais:0,60-0,72 (Perlman e Volpe)

6  Alterações na VFSC: - Sono agitado ( 19%) - Aspiração traqueal: pressão arterial (devido a paO 2 ) ( IR de 0,65 – 0,56 em 2 min) - Apnéia: veloc. Diastólica (bradicardia) - Ventilação Mecânica: assincrônica (flutuação VFSC) PIM elevada - PaCO 2 : VFSC ( diástole) PaCO 2 : VFSC PaO 2 : VFSC - Convulsões: VFSC ( diastólico) Margotto, PR PaCO2 normal

7  Aplicações Clínicas: Encefalopatia hipóxico – isquêmica IR: da velocidade diastólica final da vasodilatação ( hipoxia, acidose, PaCO 2 ) perfusão de luxúria Rotura de capilares MG e do plexo coróide – HIV ( o IR alto: edema cerebral, PCA, isquemia miocárdica) devido a da pressão perfusão cerebral Prognóstico de IR : predicção prognóstica : 86% IR < 0,60: severo atraso ( 3 a 32 meses) alterações QI (4 – 12 anos) Margotto, PR

8  Encefalopatia Hipóxico-isquêmica Margotto, PR

9 -VFS flutuante - risco elevado - IR (fluxo diastólico zero) severa isquemia cerebral: indicativo prognóstico  Hemorragia Peri/Intraventricular Margotto, PR

10  Leucomalácia Periventricular - IR (48 – 72 h de vida)RN que desenvolveram LPV - IR nos RN com “ flares” Margotto, PR

11  Hidrocefalia - Importante na identificação do PIC - Necessidade da derivação - Melhor momento da derivação - PIC IR (afeta o fluxo diastólico) estiramento/compressão das artérias - Compressão da fontanela:(3 a 5”)(Taylor e Madsen) IR : PIC -Hipótese de Monro-Kellie: o volume do cérebro, o líquido cefalorraquidiano, o conteúdo vascular e outros componentes intracranianos são constantes. Margotto, PR

12  Hidrocefalia  Durante a compressão (compressão leve do transdutor sobre a fontanela por 3 a 5 segundos), em crianças normais, o líquor e o sangue se distribuem em outros compartimentos para compensar o aumento de volume resultante da compressão com conseqüente aumento da pressão intracraniana (nestes casos, o IR muda muito pouco); já nas crianças com hidrocefalia e hipertensão intracraniana, esta compensação não ocorre, havendo aumento importante, da hipertensão intracraniana com alteração da perfusão cerebral e aumento do IR

13  Hidrocefalia

14  Persistência do Canal Arterial escape diastólico (Circulação cerebral: sistema de baixa resistência) Margotto, PR 72 horas após o ibuprofeno!

15 Margotto, PR  Persistência do Canal Arterial Uso da Indometacina: diminui FSC! (PERSISTE AS VEZES POR HS!)

16  Morte Cerebral -Sequência: perda do fluxo diastólico fluxo retrógrado (diástole) do fluxo sistólico – desaparecer ( da resistência cerebrovascular pela da pressão cerebral pela necrose cerebral difusa e edema) Margotto, PR

17  Morte Cerebral Margotto, PR

18  Hipoglicemia - IR: FSC 2 a 3 x (glicemia: 30 mg%) - Recrutamento de capilares normalmente não perfundidos Policitemia/Exsanguineotransfusão - IR: FSC (avaliar sempre o Htc) Anemia: -Cada 5% /Htc - FSC em 11 ml/100g/min (Alterações no conteúdo de O 2 ) Margotto, PR GLICEMIA DE 30mg%

19  RN pequeno para Idade Gestacional IR: FSC ( Reflexo da situação intra-uterina: hipóxica crônica Vasodilatação via prostaglandina) Enterocolite Necrosante Margotto, PR

20  Malformações arteriovenosa da Veia de Galeno - 95% dos casos ICC - Hidropsia fetal não imune - Grande estrutura cística atrás do 3º V e a placa quadrigeminal hidrocefalia obstrutiva compressão do 3 º ventriculo/Arqueduto - US Doppler: Fluxo dentro do aneurisma Margotto, PR

21  US Doppler – Aneurisma Veia de Galeno RN com “grande cisto no plexo coróide “ e grave ICC Margotto, PR

22  Aneurisma Veia de Galeno RN gêmeos – Hidrocefalia intra-útero Grave ICC (gêmeo A) Margotto, PR

23  Conclusões: Importância - Repercussões hemodinâmicas de patologias/procedimentos na circulação cerebral - Auxilia no prognóstico - Diminuição da morbimortalidade decorrente de complicações do SNC - Aplicação clínica: encefalopatia, hipóxico-isquêmica, morte encefálica, RN Ventilados, HIV e LPV, PCA, hidrocefalia, etc Margotto, PR

24 Obrigado! Referência: Margotto.PR. Neurossonografia neonatal ESCS; Brasília, 2012 (no prelo) NEUROSSONOGRAFIA NEONATAL


Carregar ppt "IMPORTÂNCIA ESCS/SES/DF Marba S, Netto A Paulo R. Margotto www.paulomargotto.com.br Brasília, 28/6/2012 Reunião com a UTI Pediátrica do HRAS Clinical performed."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google