A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Nome do programa ou texto auxiliareere.energy.gov James Quinn Programa de Tecnologias Industriais Eficiência Energética e Energia Renovável Departamento.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Nome do programa ou texto auxiliareere.energy.gov James Quinn Programa de Tecnologias Industriais Eficiência Energética e Energia Renovável Departamento."— Transcrição da apresentação:

1 Nome do programa ou texto auxiliareere.energy.gov James Quinn Programa de Tecnologias Industriais Eficiência Energética e Energia Renovável Departamento de Energia dos EUA Eficiência energética industrial: Política,Iniciativas e Oportunidades dos EUA

2 2 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Consumo Mundial Total de Energia Primária por Região, Consumo global: Crescimento projetado América do Norte Ásia Oriente Médio, América Central e América do Sul Europa África Fonte: Tabela A1, EIA International Energy Outlook 2010

3 3 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Consumo global Observação: O gráfico mostra o suprimento de energia primária. Fonte: International Energy Agency, 2010 Key World Energy Statistics. Total do consumo mundial de energia, 2008 O mundo depende de energia fóssil.

4 4 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Eficiência de uso final Usinas hidrelétricas Renováveis Biocombustíveis Nuclear CCS Potencial de uso final Eficiência no uso final e energia renovável são essenciais para a redução das emissões GEE resultantes do consumo de energia. Fonte: OECD/IEA 2009, World Energy Outlook Observações: Gt refere-se a gigatoneladas de dióxido de carbono “Eficiência de uso final” inclui Prédios, Aparelhos domésticos, Iluminação, Transporte e Indústria. Redução mundial de emissões de CO 2 relacionadas ao consumo de energia no Cenário 450, Gt CO 2 Soluções Globais para a Energia Potencial de renováveis

5 5 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Desafios energéticos globais Eficiência energética e energia renovável oferecem soluções aos desafios globais de energia. Soluções energéticas limpas Desafios primordiais: Redução do carbono Colocação de tecnologias de energia limpa no mercado Necessidades de pesquisa e desenvolvimento Crescimento econômico Desenvolvimento de mão de obra Segurança Ambiente Economia

6 6 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Solução: Desenvolver uma economia de energia limpa Para desenvolver uma economia de energia limpa é necessário uma abordagem sistemática e planejada: Conduzir inovações de alto impacto Levar a inovação ao mercado, rapidamente e em escala Atrair as pessoas mais brilhantes e melhores Comunicar planos e conquistas para envolver o público

7 7 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Energia renovável Solar Eólica Biomassa/Biocombustíveis Energia hidroelétrica Geotérmica Eficiência energética Tecnologias de construção Climatização Tecnologias automotivas Tecnologias industriais Células combustíveis Gestão energética nacional Oportunidades: Áreas de foco na inovação

8 8 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Oportunidades em energia renovável Conversão de biomassa Aproveitamento de vento Captura de luz solar Energia hidroelétrica

9 9 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Construindo oportunidades de eficiência Códigos de construção e padrões de equipamentos elétricos Desenvolvendo tecnologias e práticas econômicas e de eficiência energética –Revestimentos externos de construções –Equipamentos –Iluminação, luz diurna, janelas –Telhados e coberturas frios –Sensores avançados e controles –Calor e energia combinados –Projeto completo do edifício O desafio de construir prédios melhores –Catalizar o investimento do setor privado em melhorias de construções comerciais –Parte do plano de realizar construções comerciais na América 20% mais eficientes na próxima década As tecnologias de construção disponíveis atualmente podem, reduzir o consumo de energia e a poluição a um custo liquido baixo ou negativo.

10 10 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Oportunidades em eficiência automotiva Pesquisa e desenvolvimento –Veículos e componentes elétricos –Lubrificantes e combustíveis não convencionais –Tecnologias de motor avançadas –Materiais leves e de alto desempenho Parcerias com organizações locais e e governamentais –Desenvolvimento e educação A eficiência energética pode melhorar a eficiência de combustível, reduzir as emissões de gases do efeito estufa, e reduzir a dependência nacional do petróleo importado.

11 11 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Oportunidades de administração federal da energia O governo federal é o maior consumidor de energia da nação, fornecendo uma enorme oportunidade de economizar energia. Instalações e operações federais –Alto desempenho em design, operação e manutenção de construções –Melhores práticas em conservação e eficiência hídrica –Implantação de tecnologias de energia renovável –Eficiência energética do centro de dados –Ferramentas de financiamento de projetos –Eficiência energética de laboratórios –Aquisição de produtos de eficiência energética Frota e mobilidade federais –Aquisição de veículos movidos a combustíveis –Aquisição de veículos elétricos híbridos recarregáveis –Desenvolvimento de infraestrutura de combustíveis alternativos

12 12 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Parceria de produção avançada Em junho deste ano, o Presidente Obama lançou a Advanced Manufacturing Partnership (AMP) (Parceria em Produção Avançada). Ela reúne a indústria, as universidades e o governo federal para investir mais de USD 500 milhões em novas tecnologias Criará empregos na produção de alta qualidade e aumentará a competitividade global dos EUA O Presidente Barack Obama fez comentários após um tour pelo Centro Nacional de Engenharia Robótica na Universidade Carnegie Mellon em Pittsburgh, Pa., junho 24, Elaborada para fornecer uma plataforma para futuras inovações na próxima década ao: –Desenvolver um roteiro para tecnologias de produção avançadas –Colocar em prática as ideias de projeto nas fábricas –Impulsionar tecnologias de ponta –Desenvolver a infraestrutura que permitirá que fabricantes de pequeno e médio porte possam inovar e competir.

13 13 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Oportunidades em eficiência industrial A eficiência energética pode gerar para a indústria benefícios em termos de custo, produtividade, recuperação do abastecimento de energia e competitividade. Desenvolver processos e materiais de fabricação da próxima geração Processos de fabricação que limitem a intensidade de energia Tecnologias de materiais que reduzam o consumo energético durante o ciclo de vida e forneçam alto desempenho a custo baixo. Promover o setor de serviços de gestão energética Identificar, empregar, certificar e compensar a gestão energética eficaz Desenvolver ferramentas e protocolos para permitir que a indústria avalie e gerencie o uso de energia Promover a educação e o treinamento prático para uma nova geração de engenheiros especialistas em gestão energética 28 MW, linha de fabricação rolo a rolo (R2R) para módulos de silicones amorfos de junção tripla

14 14 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov A indústria dos EUA responde por cerca de um terço de todo o consumo de energia dos EUA. Petróleo Gás natural Eletricidade* Carvão e Coque Energia renovável Residencial 22.6% Indústria 30.8% Comercial 18.6% Transporte 28.1% 34.4% 34.8% 14.1%* 7.0% 9.7% Reduzir a intensidade de consumo de energia industrial dos EUA é essencial para alcançar metas nacionais de carbono e energia. * Exclui perdas Fonte: Revisão Anual de Energia 2009, EIA. Consumo de energia industrial nos EUA Fonte do gráfico "pizza": U.S. Energy Information Administration / Monthly Energy Review June 2011 (inclui perdas)

15 15 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Estratégia de tecnologias industriais A eficiência energética pode gerar para a indústria benefícios em termos de custo, produtividade, recuperação do abastecimento de energia e competitividade. Desenvolver processos e materiais de fabricação da próxima geração Processos de fabricação que limitem a intensidade de energia Tecnologias de materiais que reduzam o consumo energético durante o ciclo de vida e forneça alto desempenho a custo baixo. Promover o setor de serviços de gestão energética Identificar, empregar, certificar e compensar a gestão energética eficaz Desenvolver ferramentas e protocolos para permitir que a indústria avalie e gerencie o uso de energia Promover a educação e o treinamento prático para uma nova geração de engenheiros especialistas em gestão energética 28 MW, linha de fabricação rolo a rolo (R2R) para módulos de silicones amorfos de junção tripla

16 16 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Tópicos de processos de produção inovadores : –Reações e Separações –Processamento em alta temperatura –Recuperação e minimização de calor residual –Produção sustentável Tópicos de materiais inovadores: –Materiais térmicos e de degradação resistentes –Materiais altamente funcionais e com alto desempenho –Materiais de custo mais baixo para sistemas energéticos Projetos de custo compartilhado com até USD 120 milhões em financiamento do DOE com previsão de disponibilidade para os próximos três anos. P&D: Solicitação de iniciativa de fabricação inovadora Lançada em junho de 2011—como parte da AMP da Administração—para desenvolver tecnologias de produção transformacionais e materiais inovadores que reduzam as necessidades de tempo, custo e energia associados à produção.

17 17 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Programa de tecnologias industriais (ITP) Produzimos mais de 220 tecnologias comercializadas Obtivemos 215 patentes entre 1994 e 2009 Recebemos 55 prêmios R&D 100 de prestígio desde 1991 Economizamos 9,3 quads e reduzimos as emissões em até 755 milhões de ton. métricas de CO 2 ITP: Fornecendo resultados há 30 anos Ao trabalhar com a indústria, desenvolvemos com sucesso tecnologias de vanguarda e colocamos em prática medidas de economia de energia. Aproveitar a engenhosidade científica Estimular a inovação Alavancar recursos Mudar a cultura corporativa

18 18 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Super Caldeira Processo de fundição isotérmica (ITM) de alumínio Sistema de fluxo contínuo com aquecedores de imersão converte eletricidade para energia de fundição com eficiência de 97%. Pacote acionado a gás oferece >94% de eficiência em conversão de combustível para vapor Demonstração na instalação de processamento de frutas na Califórnia Sucessos de P&D: Exemplos

19 19 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Parcerias para alavancar recursos de P&D: Laboratórios nacionais – alavancam a propriedade e o conhecimento intelectual. Ciências Energéticas Básicas do DOE – selecionam descobertas científicas em nanotecnologia, química e ciência de materiais e os traduzem em soluções tecnológicas para os fabricantes do país. Secretaria de Energia Fóssil do Departamento de Energia – trabalha para garantir o fornecimento de energia limpa e acessível de fontes tradicionais de combustíveis. Outros programas EERE – desenvolvem tecnologias de produção viáveis para tecnologias de energia avançadas, incluindo Energia Eólica e Tecnologias para Veículos. Grupo de trabalho entre agências do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia em nanoprodução, e com a NIST, DOD e outras agências – colaboram em áreas de interesse comum, tais como materiais avançados. Parcerias de P&D

20 20 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Departamento de Pesquisa Científica do DOE, valiosas para a indústria Pesquisa e Desenvolvimento básicos melhoram a compreensão sobre reatividade química. Reação e separação industrial: catalisadores aperfeiçoados para a produção limpa e eficiente de combustíveis e produtos químicos; melhores separações e métodos analíticos para aplicações em processos energéticos Sistemas de conversão de energia: sistemas de combustão mais eficientes com emissões de poluentes reduzidas Processamento biológico: potencial para síntese de materiais, catálises químicas e materiais sintetizados em escala nano Categoria de P&DAplicações CatalisadoresRefinação, produção de biocombustíveis, células combustíveis, automóveis e produtos químicos RevestimentosMineração, ferramentas, componentes estruturais em motores de turbina e navais CompostosMateriais duráveis, de alta resistência para mineração, automóveis e refratários FluidosRefrigeração e lubrificantes FabricaçãoTecnologias de deposição/síntese para energia solar, hídrica e marítima P&D relacionados à indústria no Departamento de Energia dos EUA

21 21 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Em 2009, a indústria foi responsável por um pouco mais de ¼ das emissões de dióxido de carbono (CO 2 ) resultantes do consumo de energia (5.405 milhões de toneladas métricas segundo dados da EIA). Os fundos da Lei de Recuperação foram alocados para mais de 25 projetos que capturam e sequestram emissões de CO 2 de fontes industriais (por exemplo, fábricas de cimento, fábricas de produtos químicos, refinarias, usinas de papel e unidades industriais) em formações subterrâneas. Três projetos de larga escala devem capturar e armazenar um total de 6,5 milhões de toneladas de CO 2 por ano e aumentar a produção interna de petróleo em mais de 10 milhões de barris de petróleo por ano até setembro de Outros sete projetos buscam maneiras de converter emissões de CO 2 industriais capturadas em produtos úteis, tais como combustível, plástico, cimento e fertilizante. Secretaria de Energia Fóssil: P&D e Iniciativas de Sequestro de Carbono P&D relacionados à indústria no Departamento de Energia dos EUA Simulação numérica de sequestro de carbono geológico: a capacidade de simular o fluxo e o transporte de CO 2 em formações subterrâneas profundas é essencial para avaliar a injetictividade, capacidade, mecanismos de captura, deslocamento de salmoura e impactos de longo prazo de CO 2 injetado.

22 22 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Estratégia de tecnologias industriais A eficiência energética pode gerar para a indústria benefícios em termos de custo, produtividade, recuperação do abastecimento de energia e competitividade. Desenvolver processos e materiais de fabricação da próxima geração Processos de fabricação que limitem a intensidade de energia Tecnologias de materiais que reduzam o consumo energético durante o ciclo de vida e forneça alto desempenho a custo baixo. Promover o setor de serviços de gestão energética Identificar, empregar, certificar e compensar a gestão energética eficaz Desenvolver ferramentas e protocolos para permitir que a indústria avalie e gerencie o uso de energia Promover a educação e o treinamento prático para uma nova geração de engenheiros especialistas em gestão energética 28 MW, linha de fabricação rolo a rolo (R2R) para módulos de silicones amorfos de junção tripla

23 23 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Recursos de gestão energética Ferramentas de software Processo de aquecimento, vapor, motores e bombas, ventiladores Gerador de perfis de energia da fábrica Padrões de referência de energia e carbono Gestão energética Treinamento Básico e avançado Especialista qualificado Profissionais com certificação Informações Website Centro de Informações EERE Listas de dicas Estudos de casos Webcasts Orientação sobre a cadeia logística Avaliações de economias Dentro da fábrica, entre pares Centros de Avaliação Industrial (IACs) Padrões Certificação de fábricas SEP ISO Avaliações do sistema

24 24 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Conjunto de ferramentas de gestão energética Ferramentas de análise corporativa Ferramentas de análise da instalação Ferramentas de análise do projeto Criar linha de base Gerar relatório anual Criar padrões de referência de instalações Desenvolver portfólio de recomendações Priorizar projetos Ferramenta de acompanhamento Priorizar projetos Ferramenta de acompanhamento Módulo personalizado para a implementação do sistema de gestão energética Para começar Gerar perfil do seu fluxo de energia Desenvolver oportunidades, objetivos, recursos Verificar realidade Gerenciar condições e melhorias atuais Verificar o sistema Sustentar e melhorar o sistema Calculadoras, cartões de registros de resultados e ferramentas de área do sistema Motores Processo de aquecimento Ar comprimido Ventiladores Gerador de perfis de energia da fábrica Bombas Vapor Prédios e Instalações Centros de dados Módulo personalizado (Lite)

25 25 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Treinamento em vários níveis: Seminários de gestão de energia: Seminários na web sobre tópicos relevantes (1-2 horas) Workshops de conscientização na web (1-2 horas) Treinamento de 1 dia sobre as melhores práticas do usuário final (em breve será oferecido com treinamento pela web) Treinamento avançado de 3 dias para especialistas qualificados Workshops de centro de dados Gestão energética: Treinamento Controle de qualidade do ITP Controla a qualidade dos cursos de treinamento e seus materiais Certifica-se de que os esforços de treinamento sejam úteis e eficazes Gerencia treinamentos e monitora resultados por meio do Sistema de Gestão de Treinamentos.

26 26 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Desde que foi iniciada a auditoria Save Energy Now (Economize Energia Agora) em janeiro de 2006: Mais de avaliações de energia conduzidas em fábricas dos EUA até hoje A fábrica média encontrou maneiras de reduzir as contas de energia elétrica em até ~5-8% Mais de USD 1,6 bilhão (BRL 2,5 bilhões) em economia de custo de energia identificada 13,3 milhões de ton. métricas de reduções de emissões de CO 2 identificadas Desde que foi iniciada a auditoria Save Energy Now (Economize Energia Agora) em janeiro de 2006: Mais de avaliações de energia conduzidas em fábricas dos EUA até hoje A fábrica média encontrou maneiras de reduzir as contas de energia elétrica em até ~5-8% Mais de USD 1,6 bilhão (BRL 2,5 bilhões) em economia de custo de energia identificada 13,3 milhões de ton. métricas de reduções de emissões de CO 2 identificadas Gestão energética: Resultados de avaliação Gestão energética: Resultados de avaliação

27 27 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov 27 Gestão energética: Avaliações específicas do sistema Realizar uma visita à fábrica Analisar e informar os resultados Reunir dados preliminares Acompanhamento e assistência técnica Treinar o pessoal da fábrica As equipes são formadas por especialistas em energia e pelo pessoal da fábrica. As equipes concentram-se em ventiladores, compressores de bombas, vapor ou nos sistemas de processo de aquecimento. O pessoal da fábrica é treinado nas ferramentas de software do Departamento de Energia dos EUA. Seção I: Atividades ITP do DOE para a Indústria dos EUA Implementação bem-sucedida do projeto

28 28 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Os 26 Centros de Avaliação Industrial (IACs) do U.S. DOE localizados em universidades realizam gratuitamente avaliações do consumo de energia de fábricas de pequeno e médio porte*. Equipes de alunos de engenharia lideradas pelo corpo docente realizam as avaliações como treinamento profissional no setor de eficiência energética industrial. Os IACs atendem 300 fábricas por ano (sob 1 TBtu/ano ou 25ktoe/ano) e geralmente identificam economias de 8%a 10% ou USD /fábrica (BRL /fábrica) Seção I: Programa de tecnologias industriais do US DOE Centros de Avaliação Industrial Gestão energética: Avaliações de fábricas de pequeno e médio porte eere.energy.gov/industry/eere.energy.gov/industry/bestpractices/iacs.html As fábricas do IAC geralmente têm venda anual bruta inferior a USD 100 milhões, menos de 500 funcionários e contas anuais de energia elétricas inferiores a USD 2 milhões.

29 29 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Gestão energética: Transição e Implantação do IAC Por que isso funciona Os alunos do IAC fazem o acompanhamento por 60 dias após o relatório de avaliação e o revisam cuidadosamente para auxiliar a implementação A implementação economiza o dinheiro das empresas e promove uma cultura de eficiência energética – lança a base para a implantação de outras tecnologias e melhorias contínuas Quem se beneficia? Os IACs concentram-se no setor mal atendido – empresas pequenas a médias sem pessoal técnico que tenha a análise energética como principal tarefa Os graduados do IAC são muito procurados - quase 60% arrumam empregos no setor de energia antes de saírem

30 30 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Monitoramento e avaliação dos resultados O DOE monitora e avalia os resultados de seus programas de eficiência energética industrial. Administra sistemas de coleta e registro consistentes e confiáveis Realiza análises e usa modelos de cálculo sofisticados para estimar os impactos Conduz pesquisas entre os participantes para ajudar a avaliar os impactos previstos e a melhorar os recursos dos programas Gera estimativas consistentes e defensáveis do desempenho do programa.

31 31 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Um conjunto integrado de tecnologias para a produção local simultânea, de eletricidade e calor útil. Calor e força combinados (CHP) Gestão energética: Avaliação técnica Calor e força combinados (CHP): CHP simultaneamente Reduz emissões de GEE Promove o uso de fontes de energia nacionais e renováveis Reduz a exposição às altas significativas e à volatilidade dos preços da energia

32 32 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Padrão do sistema de gestão energética global ISO 50001: Nova norma de gestão de energia para edifícios e indústrias Impactos potenciais: Podem influenciar até 60% do consumo de energia mundial em muitos setores econômicos As empresas implementarão a norma em resposta a: Programas de sustentabilidade corporativa Iniciativas de redução do custo de energia Demanda criada na cadeia logística da produção Legislação sobre energia e carbono e acordos internacionais relativos ao clima Desenvolvido pelo Comitê de Projeto ISO/PC 242; EUA e Brasil lideraram a iniciativa juntamente com o Reino Unido e a China 58 países participaram, 14 como observadores Publicada em junho de 2011 A reunião da ISO TC 242 será realizada de 31 de out. a 4 de nov. 2011, em Washington, D.C.

33 33 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov l ISO 50001: Novo website do DOE Inscreva-se para receber notícias sobre novas ferramentas, webinars e mais. Website: eere.energy.gov/energymanagement.htmleere.energy.gov/energymanagement.html

34 34 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Superior Energy Performance O Superior Energy Performance é um programa de certificação baseado no mercado elaborado para: Impulsionar uma melhoria contínua em desempenho energético Desenvolver um sistema transparente para validar melhorias de desempenho de energia e práticas de gestão Encorajar a ampla participação de todo o setor Apoiar e desenvolver mercado e mão de obra voltados para a eficiência energética O Superior Energy Performance da indústria será lançado nacionalmente em Requisitos para certificação: Um Órgão de Verificação certificado pela ANSI/ANAB conduzirá uma auditoria de terceiros para verificar se a instalação atende aos seguintes requisitos: 1.Conformidade com a Norma de Gestão de Energia - ISO Melhoria do desempenho energético

35 35 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Conselho dos EUA para Produção com Eficiência Energética Atua como líder da indústria dos EUA no cumprimento de metas nacionais de eficiência energética Procura aperfeiçoar a intensidade energética da indústria nos Estados Unidos por meio de uma série de iniciativas. Orienta o desenvolvimento do programa Superior Energy Performance.

36 36 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Unidades industriais dos USA que estão adotando a ISO Por meio de projetos piloto do programa Superior Energy Performance, 24 unidades industriais estão implementando um sistema de gestão de energia que esteja em conformidade com a ISO 50001: Junho de 2011: 3M Alcoa Allsteel Amcor PET Bentley Prince Street Bridgestone Tire Cook Composites & Polymers Cooper Tire Didion Milling, Inc 3M Alcoa Allsteel Amcor PET Bentley Prince Street Bridgestone Tire Cook Composites & Polymers Cooper Tire Didion Milling, Inc Dow Chemical Eaton General Dynamics Haynes International Holcim JR Simplot Kenworth Trucks Lockheed Martin Neenah Foundry Company Dow Chemical Eaton General Dynamics Haynes International Holcim JR Simplot Kenworth Trucks Lockheed Martin Neenah Foundry Company Nissan Schneider Electric Spirax Sarco Traco Volvo World Kitchen Nissan Schneider Electric Spirax Sarco Traco Volvo World Kitchen

37 37 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Valor do Superior Energy Performance e da ISO Fornece um modelo de melhoria contínua do desempenho em energia em toda a unidade Identificar mais projetos Coletar dados para apoiar uma tomada de decisões sistemática e priorização de projetos Implementar uma ampla série de projetos operacionais e de capital Implementação de um sistema de gestão energética... Oferece maior persistência de economia de energia e maior retorno de investimentos em eficiência energética — aumento do valor atual líquido Encoraja mudanças operacionais que geram uma economia de energia adicional além de projetos de capital — uma maior economia a um custo mais baixo.

38 38 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov PARCERIAS ESTRATÉGICAS Coordenação entre agências Serviços públicos Colaboração internacional Empresas industriais Organizações não governamentais Estados Cadeia logística Gestão energética: Parcerias

39 39 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Parcerias com empresas de serviços públicos Juntamente com a EPA, facilita um grupo de trabalho com 30 membros, especialistas em eficiência energética e motivação para serviços públicos Ajuda empresas de serviços públicos a desenvolver e implementar programas de eficiência industrial Transfere recursos e conhecimento para interessados em serviços públicos –Análises de políticas –Estudos de casos –Série de webinars –Treinamento –Ferramentas de software –Relatórios regionais de gestão voltada para a demanda (DSM) Parceiros de empresas de serviços públicos do DOE Os gastos totais com o programa de eficiência energética financiado pelos contribuintes nos Estados Unidos deve aumentar de USD 5,4 bilhões em 2010 para USD 12 bilhões ao ano ou mais em Fonte: Instituto de Eficiência em Energia Elétrica. Resumo dos Impactos, Despesas e Orçamentos do Programa de Eficiência em Energia Elétrica Financiado pelos Contribuintes. The Edison Foundation. Atualizado em janeiro de 2011.Resumo dos Impactos, Despesas e Orçamentos do Programa de Eficiência em Energia Elétrica Financiado pelos Contribuintes.

40 40 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Reúne fabricantes locais, empresas de serviços públicos, governo local e recursos federais para solucionar desafios de sustentabilidade Fornece treinamento, avaliações e apoio à implementação, além de melhoria contínua. Os benefícios incluem: – Criar empregos "verdes" – Estimular a economia local – Promover sustentabilidade Capacitar o crescimento econômico em comunidades locais Iniciativa conjunta dos Departamentos de Energia, Comércio e Trabalho dos EUA e do Órgão de Proteção Ambiental dos EUA Os programas pilotos estão buscando financiamento e oportunidades para projetos de economia de energia. Projetos internacionais planejados Iniciativa entre agências E3: Economy, Energy, and Environment (Economia, Energia e Ambiente)

41 41 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Um programa voluntário que capacita organizações de todos os tipos a alcançar seu melhor desempenho ambiental e energético ENERGY STAR do setor As empresas concordam em: Instituir uma política de melhoria contínua do desempenho energético Avaliar, acompanhar e fazer uma análise comparativa do uso de energia em todas as instalações Desenvolver e implementar um plano para melhorar o desempenho energético Instruir os funcionários sobre eficiência energética e ENERGY STAR A EPA concorda em: Apoiar gerentes de energia de empresas Fornecer recursos de gestão energética Promover networking, reconhecimento e compartilhamento de melhores práticas Promover discussões de grupos especializados em eficiência energética de setores específicos

42 42 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Eficiência energética da cadeia logística Fornecedores de insumos podem ser responsáveis por um consumo de energia 2-4 vezes maior. −As oportunidades são geralmente dispersadas e difíceis de aproveitar com recursos limitados. Os recursos do ITP podem ajudar as empresas compradoras a trabalhar com seus fornecedores para melhor aproveitar essas oportunidades de redução de energia e carbono. −Melhora a sustentabilidade, reduz o risco, desenvolve parcerias com fornecedores “A análise sugere que para os produtores de bens de consumo, atores de tecnologia de ponta e outros fabricantes, 40% a 60% da pegada de carbono de uma empresa residem na fase de produção de sua cadeia logística… Entre os comerciantes, o índice pode ser de 80%.” -- McKinsey Quarterly, 2008

43 43 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Em julho de 2010, no Clean Energy Ministerial, os EUA lançaram um desafio global de eficiência energética com iniciativas em equipamentos elétricos, construção, indústria, veículos, e a rede inteligente (Smart Grid). Austrália Bélgica UE Brasil Canadá China Dinamarca França Alemanha Índia Indonésia Itália JapãoCoreia México NoruegaRússia África do Sul Espanha Emirados Árabes Unidos Estados Unidos Reino Unido Global Superior Energy Performance (GSEP)

44 44 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov GRUPO DE TRABALHO DE CERTIFICAÇÃO (Liderança: EUA) GRUPO DE TRABALHO DE ELETRICIDADE (Liderança: Japão (P)) GRUPO DE TRABALHO DE AÇO (Liderança: Japão) GSEP GRUPO DE TRABALHO DE TELHADOS FRIOS (Liderança: EUA) GRUPO DE TRABALHO DE CHP (Liderança: Finlândia) GRUPO DE TRABALHO DE CIMENTO (Liderança: Japão) O objetivo do GSEP é reduzir o uso global de energia como a seguir: Encorajando instalações industriais e prédios comerciais a buscar o aperfeiçoamento contínuo da eficiência energética Promover a parceria público-privada O objetivo do GSEP é reduzir o uso global de energia como a seguir: Encorajando instalações industriais e prédios comerciais a buscar o aperfeiçoamento contínuo da eficiência energética Promover a parceria público-privada Objetivo e Estrutura Organizacional do GSEP

45 45 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Linha de referência Eficiência energética é nosso recurso energético mais limpo e mais barato. Steven Chu da Secretaria de Energia dos EUA, Depoimento para o Senado dos EUA, Melhorias de eficiência energética existem em todos os setores, mas as principais estão na indústria e no transporte Ban Ki-moon, Secretário Geral das NU, 2009 O potencial para aumentar a eficiência [industrial] é enorme —o setor pode reduzir o consumo de energia de 14% a 22% até 2020 ao usar tecnologias financeiramente atrativas. Extraído do relatório Real Prospects for Energy Efficiency in the United States do Conselho de Pesquisa Nacional, 2009 As tecnologias existentes com uma taxa de retorno interna atrativa podem cortar o crescimento na demanda global de energia em até metade ou mais dentro de 15 anos. -- Curbing Global Energy Demand Growth, McKinsey & Co., May 2007 Eficiência Energética Industrial é a solução chave para desenvolver uma economia de energia limpa

46 46 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Obrigado James Quinn Departamento de Energia dos EUA

47 47 Departamento de Energia dos EUAeere.energy.gov Obrigado James Quinn Departamento de Energia dos EUA Michaela Martin Oak Ridge National Laboratory


Carregar ppt "Nome do programa ou texto auxiliareere.energy.gov James Quinn Programa de Tecnologias Industriais Eficiência Energética e Energia Renovável Departamento."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google