A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FITOTERAPIA Idealizado por Carlos Ambrósio Pesquisador de Planta Medicinais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FITOTERAPIA Idealizado por Carlos Ambrósio Pesquisador de Planta Medicinais."— Transcrição da apresentação:

1 FITOTERAPIA Idealizado por Carlos Ambrósio Pesquisador de Planta Medicinais

2 CONCEITOS A palavra Fitoterapia é formada por dois radicais gregos: fito vem de phyton, que significa planta, e terapia, que significa tratamento; portanto fitoterapia é o tratamento em que se utilizam plantas medicinais.

3 PRÉ HISTÓRIA Não se sabe ao certo a origem da fitoterapia, mas o uso de plantas medicinais já era utilizado em praticamente todas as civilizações do globo terrestre. Com o estudo dessas antigas civilizações, foram encontrado, através de pinturas rupestres, indícios do uso de plantas e de uma medicina rudimentar.

4 Com a evolução da espécie humana, evoluíram também as necessidades de se estudar as plantas e o modo de vida de outros seres. Por ter uma capacidade de raciocínio própria os seres humanos começaram a utilizar as plantas em sua alimentação e viram também que as mesmas podiam restituir a saúde em várias doenças, pois na antiguidade os recursos eram bem menores.

5 Na antiga Grécia entre os adeptos da fitoterapia estavam, Galeno, Hipócrates, Dioscórides, não olvidando também os chineses que já utilizavam ervas há anos Ac

6 A prática da homeopatia começou com o médico Samuel Hahnemann, nascido em 1755 na antiga Prússia, hoje Alemanha. Após alguns anos na prática da medicina, o pai da homeopatia se decepcionou com os métodos de cura empregados na época, que não eram baseados em dados empíricos. Desiludido, passou a traduzir textos para se sustentar. Foi no ano de 1790 que, ao traduzir um livro de um médico escocês, Hahnemann despertou para a idéia que se solidificou como a Lei dos Semelhantes A partir de então, Hahnemann começou a fazer experimentos que o levaram a criar toda a filosofia da homeopatia. As idéias do alemão foram transmitidas aos seus discípulos e, a partir do século XVIII, a homeopatia começou sua ascensão pela Europa.

7 MEDICINA CHINESA

8 A medicina tradicional chinesa (MTC), também conhecida como medicina chinesa (em chinês 中醫, zhōngyī xué, ou 中藥學, zhōngyaò xué), é a denominação usualmente dada ao conjunto de práticas de medicina tradicional em uso na China, desenvolvidas ao longo dos milhares de anos de sua história. em chinêsmedicina tradicionalChinaem chinêsmedicina tradicionalChina É considerada uma das mais antigas formas de medicina oriental, termo que engloba também as outras medicinas da Ásia, como os sistemas médicos tradicionais do Japão, da Coréia, do Tibete e da Mongólia. ÁsiaJapãoCoréiaTibete MongóliaÁsiaJapãoCoréiaTibete Mongólia A MTC se fundamenta numa estrutura teórica sistemática e abrangente, de natureza filosófica. Ela inclui entre seus princípios o estudo da relação de Yin/Yang, da teoria dos cinco elementos e do sistema de circulação da energia pelos Meridianos do corpo humano. Yin/Yangteoria dos cinco elementosenergiaMeridianos Yin/Yangteoria dos cinco elementosenergiaMeridianos Tendo como base o reconhecimento das leis fundamentais que governam o funcionamento do organismo humano e sua interação com o ambiente segundo os ciclos da natureza, procura aplicar esta compreensão tanto ao tratamento das doenças quanto à manutenção da saúde através de diversos métodos.

9 MEDICINA HINDU AYURVÉDICA

10 Ayurveda é o nome dado à "ciência" médica desenvolvida na Índia há cerca de 7 mil anos, o que faz dela um dos mais antigos sistemas medicinais da humanidade. Ayurveda significa, em sânscrito, Ciência (veda) da vida (ayur). Continua a ser a medicina oficial na Índia e tem-se difundido por todo o mundo como uma técnica eficaz de medicina tradicional. ÍndiasânscritoCiênciavidamedicina tradicional ÍndiasânscritoCiênciavidamedicina tradicional A medicina ayurvédica é conhecida como a mãe da medicina, pois seus princípios e estudos foram a base para, posteriormente, o desenvolvimento da medicina tradicional chinesa, árabe, romana e grega. Houve um intercâmbio de informações com o Japão, que tinha a mesma necessidade dos indianos: criar uma medicina barata para atender às suas populações muito pobres e gigantescas, por essa razão existe muito da medicina japonesa nos conceitos de ayurvédica. As duas desenvolveram técnicas muito eficientes e de baixo custo para o tratamento. medicina tradicional chinesaJapãomedicina tradicional chinesaJapão A doença, para a Ayurveda, é muito mais que a manifestação de sintomas desagradáveis ou perigosos à manutenção da vida. A Ayurveda, como ciência integral, considera que a doença inicia-se muito antes de chegar à fase em que ela finalmente pode ser percebida. Assim, pequenos desequilíbrios tendem a aumentar com o passar do tempo, se não forem corrigidos, originando a enfermidade muito antes de podermos percebê-la. vida

11 MEDICINA ÁRABE Manual árabe de 1334

12 MEDICINA AFRICANA

13 MEDICINA INDÍGENA

14 OS BÁRBAROS

15 IDADE MÉDIA

16 PARACELSOS

17 BOTICÁRIO

18 SÉCULO XVII

19 O médico francês Dr. Henri Leclerc ( ) foi o pioneiro a usar o termo fitoterapia. As publicações sobre ensaios e trabalhos por ele efetuados eram publicados em um importante jornal médico francês, a maioria deles na La Presse Médicale.(A imprensa médica) A necessidade de auto preservação fez com que os humanos, viessem a domesticar vários tipos de plantas e cultivá-las em seu meio, e com o tempo e a características de alguns vegetais só ocorrerem em determinados lugares, iniciou-se de certa forma a troca, barganha e comercialização das ervas. Não só a comercialização desenvolveu-se nestes tempos, mas também a curiosidade que gerou estudos médicos, sempre com a pergunta por que curou, por que matou... Não só a comercialização desenvolveu-se nestes tempos, mas também a curiosidade que gerou estudos médicos, sempre com a pergunta por que curou, por que matou...

20 Sabia-se que tinham substâncias contidas nos vegetais que serão chamados depois princípios ativos. A fitoterapia então é o uso de plantas ou partes de plantas, como cascas, raízes, sementes, caules, folhas enfim as partes que contenham princípios ativos (química que agirá no organismo) no tratamento, prevenção ou manutenção da saúde através das plantas. Os medicamentos fitoterápicos são preparações padronizadas contendo extratos de plantas, amplamente comercializados em países desenvolvidos e em desenvolvimento. De acordo com a definição proposta pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os medicamentos fitoterápicos são aqueles preparados com substâncias ativas presentes na planta como um todo, ou em parte dela, na forma de extrato total. A filosofia central da fitoterapia acredita que a ação farmacológica desses produtos envolva a interação de várias moléculas presentes no extrato e não a ação de uma molécula separadamente daí veio à definição de fitocomplexo.

21 AROMATERAPIA Aromaterapia é um ramo da osmologia que consiste no uso de tratamento baseado no efeito que os aromas de plantas são capazes de provocar no indivíduo. osmologiaaromas osmologiaaromas Dos vegetais é extraída a essência a ser aplicada isoladamente ou em combinação com outros aromas, dependendo das enfermidades e do indivíduo. É considerada uma terapia alternativa ou complementar, embora seja um tratamento bastante antigo, que surgiu da fitoterapia e que é comumente usada em conjunto com esta. É utilizada no tratamento das mais variadas enfermidades e desequilíbrios, sendo considerada uma terapia holística fitoterapiaterapia holística fitoterapiaterapia holística

22 FLORAIS DE BACH É uma terapia criada, nos anos de 1928 a 1936, pelo Dr. Edward Bach, médico homeopata, bacteriologista e imunologista. O objetivo da terapia floral é o equilíbrio das emoções do paciente. Ou seja, procura diminuir ou eliminar a estresse, depressão, pânico, desespero, sentimentos de culpa, cansaço físico ou mental, solidão, tristeza, indecisão, sensibilidade excessiva, ciúmes, ódio, mágoas, todos os tipos de medos, ansiedades e preocupações que uma pessoa esteja sofrendo. Edward Bach homeopataEdward Bach homeopata As essências florais são consideradas remédios homeopáticos nos Estados Unidos[carece de fontes?], onde remédios homeopáticos são considerados complementos alimentares. Do mesmo modo, no Brasil as essências florais, que surgiram nos anos 1980 e se intensificaram nos anos 1990, não são consideradas medicamentos, drogas ou insumos farmacêuticos. Essa classificação exime esses preparados de apresentarem comprovações de eficácia em tratamentos ou de submissão ao regime de vigilância sanitária, mas também não permite que sejam apresentadas indicações terapêuticas, com finalidades preventivas ou curativas carece de fontesanos 1980carece de fontesanos 1980

23 INTERESSE PELA MEDICINA NATURAL 1. A preferência das pessoas por medicamentos naturais e menos agressivos ao organismo. 2. A conscientização que os medicamentos fitoterápicos são uma alternativa inclusive quando os medicamentos sintéticos não atuam ou não demonstram eficácia em alguns tratamentos. 3. Vários fitoterápicos atuam na prevenção de diversos males e ainda atenuam os perigos da automedicação, atitudes comuns nos lares.

24 INTERESSE PELA MEDICINA NATURAL 4. A eficácia e a comprovação da atividade no organismo humano também são os fatores de credibilidade dos consumidores de fototerápicos, além de uma legislação rigorosa de controle na produção dos mesmos. 5. O fator custo de pesquisa e preços do produto direcionado ao mercado são atrativos racionais e financeiramente viáveis. Fitoterapia e o caminho à medicação eficaz.

25 SÉCULO XX

26 USOS POPULARES

27 Pouco divulgado é o caminho que percorre o fitoterápico até o consumidor final, faremos então um apanhado geral: 1-A procedência de uma planta medicinal é o início da longa jornada de estudos e por fim na confecção do medicamento. O local de coleta das ervas deve ser um local longe de centros produtores de resíduos e poluição, como por exemplo, agrotóxicos, fezes de animais, água contaminada e outros. FITOTERAPIA CONSCIENTE

28 A identificação botânica é essencial para o resultado final da eficácia do medicamento, pois existem muitas plantas que possuem nomes regionais em comum, como exemplo erva de São João, com este nome existem várias espécies que podem ser confundidas e cada uma tem uma indicação diferente, uma delas a erva de São João é antidepressiva, outra é antinflamatória, então sabemos que se usarmos uma pela outra teremos resultados diferentes, o que prejudica o usuário, outra muito comum de ser confundida é a espinheira santa, o fato de uma planta ter ou não espinhos não qualifica a planta de ser todas da mesma espécie.

29 IDENTIFICAÇÃO BOTÂNICA

30 Chapéu de couro Echinodorus macrophyllus (Kunth) Micheli - Família: Alismáceas - Sagittaria palaefolia Nees. Mart. - S. rhombrifolia - Cham. - S. brasiliensis - Mart. - S. sagitifolia Vell. - Alisma cordifolium - Ant. - A. floribundum Seub. - Echinodorus muricatus - Griseb. - Alisma macrophyllum - Chá-mineiro - Chá-do-pobre - Chá-do-brejo. Folhas e talos: Folha simples, oval, de base cordiforme e aguda ou acuminada no ápice. Sua aparência lembra um rim humano, Limbos inteiros, grandes com até 40 cm de comprimento e 35 cm de largura de cor verde- escuro, superfície enrugada, áspera, são de 11 a 13 as nervuras principais mostram-se salientes na parte inferior, tem um pecíolo longo e sulcado, longo, coriáceo, medindo até 70 cm de comprimento, sulcado as folhas são inodoras, e levemente amargas. Podemos perceber que a descrição trata-se da planta em questão. Agora veremos uma das confusões por causa de nome popular.

31 Mastruço Coronopus didymus l. Smith, Lepidium didymum L., Mastruço, Mentruz. Família: Crucíferas. Planta toda. Planta toda. Planta herbácea, ramificada, caules prostrados, atingindo até 40 cm de altura, folhas verdes e muito aromático, existe certa confusão entre o nome vulgar mentruz, o qual designa não somente o lepidium, bem como o Chenopodium ambrosioides, o qual popularmente também recebe o nome de mentruz, e cujo outro nome popular é Erva de Sta. Maria.

32 Mentruz Chenopodium ambrosioides L., C.anthelminticum L., Erva de Santa Maria, mastruço, mentruz, erva lombrigueira, ambrosia, erva formigueira, etc... Família- Chenopodiaceae. Planta toda. Não existe caboclo que não conheça o tal do mentruz, ou a erva de Santa Maria, desde vassoura que o povo varre a casa e espanta as pulgas do cachorro, a forração de colchões de palha, para impedir a proliferação de insetos, até o leite batido, para as asmas e as infinitas indicações populares, esta erva de caule piloso, ereto, herbácea, atinge até 1,20 m de altura, suas folhas são lanceoladas, sinuosas nas margens, curto pecioladas, aroma peculiar, possuem flores verdes, miúdas e frutos pequeninos esféricos e bem numerosos, o aroma das flores é um tanto desagradável, diminuindo um pouco na secagem. Ambas são chamadas de mentruz ou mastruz, mas notem que os nomes científicos e outras particularidades mostram que são plantas diferentes.

33 FORMA DE USO DE PLANTAS MEDICINAIS Planta fresca: utilização de plantas ou partes dessas in natura, sem processamento industrial, nem secagem, tais como raízes, folhas, frutos, etc. recém colhidos. Planta seca: processo utilizado a séculos por permitir que se possa armazenar por longos tempos um vegetal ou suas partes. Existem várias formas de desidratação: a mais conhecida é a redução de partes como, por exemplo, uma raiz a qual é mondada (sistemas de raspagem da parte externa para evitar contaminações) depois fatiada para que haja mais rapidamente a perda de umidade, geralmente são espalhadas em caixa de papelão com furos e colocadas ao sol. O mesmo processo se faz com frutos e frutas. Folhas e flores também podem ser secas porém sem precisar serem picadas a não ser em casos que sejam muito grandes, exemplo chapéu de couro. Estufas ou sistema da caixa de papelão podem ser empregados sem maiores problemas. chapéu de couro chapéu de couro Cascas: estas por serem mais espessas necessitam de um tempo maior para secagem, popularmente elas são espalhadas em uma lona ou pano, colocadas ao sol e viradas de tempo em tempo. Recomenda- se que esses processos sejam feitos em tempos quentes e menos úmidos para se evitar fungos, bolores e reações enzimáticas indesejáveis.

34 USO POPULAR USO POPULAREnergético/Afrodisíaco Para ajudar no desempenho das atividades sexuais é muito importante que o corpo esteja livre do álcool e do fumo. A saúde depende de bons hábitos. Estudos mostram que nas ervas podemos encontrar muitas substâncias que fazem bem ao homem e à mulher ajudando-os a ter uma vida sexual mais ativa e saudável. Melhore sua auto-estima e sinta-se mais feliz. Para ajudar no desempenho das atividades sexuais é muito importante que o corpo esteja livre do álcool e do fumo. A saúde depende de bons hábitos. Estudos mostram que nas ervas podemos encontrar muitas substâncias que fazem bem ao homem e à mulher ajudando-os a ter uma vida sexual mais ativa e saudável. Melhore sua auto-estima e sinta-se mais feliz. Plantas: Marapuama e Nó de Cachorro Plantas: Marapuama e Nó de CachorroAnemia A anemia deve ser tratada, procure alimentos ricos em ferro e não deixe de fazer exames de sangue. Na natureza temos ervas que são utilizadas para ajudar aqueles que precisam. Prepare o chá com as ervas que sugerimos e acompanhe sua saúde visitando o médico, de preferência fitoterapeuta ou naturalista. Lembre-se cansaço excessivo e desânimo podem ser decorrentes de anemia, fique atento. A anemia deve ser tratada, procure alimentos ricos em ferro e não deixe de fazer exames de sangue. Na natureza temos ervas que são utilizadas para ajudar aqueles que precisam. Prepare o chá com as ervas que sugerimos e acompanhe sua saúde visitando o médico, de preferência fitoterapeuta ou naturalista. Lembre-se cansaço excessivo e desânimo podem ser decorrentes de anemia, fique atento. Plantas: Jatobá, Quina e Fedegoso Plantas: Jatobá, Quina e Fedegoso

35 Apetite excessivo As ervas podem auxiliar a controlar o apetite. Colabore também procurando comer alimentos menos calóricos.O ideal é fazer uso dos chás calmantes nos intervalos dos chás para o Apetite, porque a agitação e ansiedade podem fazer com que as pessoas procurem mais alimentos. Plantas: Coriandrum (semente) e Capim Cidrão Plantas: Coriandrum (semente) e Capim Cidrão Baixa Imunidade A baixa imunidade pode nos trazer muitas doenças. Na natureza encontramos ervas que são ricas em propriedades que auxiliam a nossa resistência, contribuindo para que possamos combater problemas e até evitá-los. Tenha mais saúde, força e disposição, use produto natural. A baixa imunidade pode nos trazer muitas doenças. Na natureza encontramos ervas que são ricas em propriedades que auxiliam a nossa resistência, contribuindo para que possamos combater problemas e até evitá-los. Tenha mais saúde, força e disposição, use produto natural. Plantas: Pfaffia, Jatobá e Ipê Roxo Plantas: Pfaffia, Jatobá e Ipê RoxoBronquite A bronquite é um mal que acontece principalmente em crianças e deve ser combatida o quanto antes para não impedir o bom desenvolvimento do organismo. Estamos trazendo até você as plantas que podem ajudar tanto as crianças como os adultos. Faça uso dos chás, os produtos naturais são a nossa opção para restabelecer a saúde. A bronquite é um mal que acontece principalmente em crianças e deve ser combatida o quanto antes para não impedir o bom desenvolvimento do organismo. Estamos trazendo até você as plantas que podem ajudar tanto as crianças como os adultos. Faça uso dos chás, os produtos naturais são a nossa opção para restabelecer a saúde. Plantas: Chá de óleo vermelho, Guaco e Erva de Passarinho Plantas: Chá de óleo vermelho, Guaco e Erva de Passarinho

36 Calmante Plantas: Maracujá, Valeriana e Mulungu Plantas: Maracujá, Valeriana e Mulungu Cansaço Físico e Mental do Homem e Mulher Plantas: Catuaba, Pfaffia e Guaraná Plantas: Catuaba, Pfaffia e Guaraná Sarampo catapora- crianças- Sabugueiro SabugueiroCelulite Você sabia que excesso de Celulite pode casar dores nas pernas? Isto porque o sangue não circula corretamente. Além da parte estética, a Celulite faz mal a saúde, trazendo problemas na circulação. As plantas têm condições de auxiliar este problema tão indesejável. Observe a dosagem e faça uso deste produto natural. Você sabia que excesso de Celulite pode casar dores nas pernas? Isto porque o sangue não circula corretamente. Além da parte estética, a Celulite faz mal a saúde, trazendo problemas na circulação. As plantas têm condições de auxiliar este problema tão indesejável. Observe a dosagem e faça uso deste produto natural. Plantas: Centella Asiática e Ginkgo Biloba Plantas: Centella Asiática e Ginkgo Biloba Circulação/Dores nas Pernas/Varizes Plantas: Chá de Castanha da índia e Ginkgo Biloba Plantas: Chá de Castanha da índia e Ginkgo BilobaCistite Plantas: Uva Ursi, Nogueira e Estigma de milho Plantas: Uva Ursi, Nogueira e Estigma de milho

37 Cólicas Menstruais Plantas: Agoniada, Louro e Cassaú Plantas: Agoniada, Louro e CassaúDepressão Plantas: Marapuama, Maracujá e Pfaffia Plantas: Marapuama, Maracujá e Pfaffia Desintoxicação do fumante Plantas: Tanchagem e Guaco Plantas: Tanchagem e GuacoDiabetes Plantas: Jambolão, Pata de Vaca e Carqueja Plantas: Jambolão, Pata de Vaca e Carqueja Dores de Garganta Plantas: Casca de Romã e Sucupira Plantas: Casca de Romã e SucupiraEnjôos Plantas: Gengibre e Gervão Plantas: Gengibre e GervãoFaringite Plantas: Cipó Suma e Malva Plantas: Cipó Suma e MalvaGastrite/Úlcera Plantas: Espinheira santa e guaçatonga Plantas: Espinheira santa e guaçatongaGripe Plantas: Chá de Alecrim, guaco e sabugueiro Plantas: Chá de Alecrim, guaco e sabugueiro

38 Menopausa Plantas: Amora e Carapiá Plantas: Amora e Carapiá Pressão Alta Plantas: Sete sangrias e cavalinha Plantas: Sete sangrias e cavalinhaTendinite Plantas: Unha de Gato, Erva Baleeira e Arnica Nacional (para tomar) Plantas: Unha de Gato, Erva Baleeira e Arnica Nacional (para tomar)Vermes Plantas: Losna e hortelã Plantas: Losna e hortelã

39 DIVISÃO DE AGROTECNOLOGIA –Aclimatação de espécies medicinais, aromáticas e exóticas. –Programa de melhoramento genético. –Técnicas de micropropagação vegetativa (cultura de tecidos). –Coleção, herborização e identificação botânica de Plantas Medicinais. –Conservação de sementes. –Cultivo em larga escala e produção em ambientes controlados. –Processamento pós-colheita (secagem e armazenamento). –Produção de mudas e sementes. –Ensaios de eficácia e fitotoxicidade de defensivos agrícolas. Assessoria a projetos de produção de Plantas Medicinais e Aromáticas

40 DIVISÃO DE FOTOQUÍMICA –Isolamento de compostos de interesse a partir de matéria vegetal. Isolamento de princípio ativo de plantas medicinais monitorado por ensaios biológicos e microbiológicos. –Desenvolvimento e otimização de processos para produção de fitofármacos e fármacos em escala piloto. –Obtenção de extratos para uso em formulações. –Análise e controle da qualidade de fitofármacos, produtos farmacêuticos, veterinários, aditivos e corantes. –Desenvolvimento de pesquisas para validação de medicamentos de origem vegetal, microbiológica e sintética. –Produção e pesquisa de óleos essenciais –Análises segundo Farmacopéias vigentes

41 DIVISÃO DE MICROBIOLOGIA –Produção, caracterização, purificação e aplicação de enzimas microbianas. –Fermentações microbianas –Determinação da atividade antimicrobiana de produtos naturais. –Estudos da tratabilidade de efluentes industriais e biodegradação de compostos industriais –Análise microbiológica e controle de qualidade de medicamentos. –Doseamento de antibióticos –Análise de qualidade microbiológica de matérias primas para as indústrias de alimentos e farmacêutica –Controle de qualidade fitopatológico. –Monitoramento do ar de ambientes climatizados de acordo com Resolução RE no.9 de 16 de janeiro de 2001 da ANVISA.

42 DIVISÃO DE QUÍMICA ORGÂNICA E FARMACEUTICA –Química Orgânica Síntese de fármacos e de produtos bioativos a partir de produtos naturais. Desenvolvimento de processos de síntese para produção fármacos Assessoria a projetos de síntese de fármacos. –Química de Produtos Naturais Isolamento e caracterização de compostos utilizados como marcadores em fitoterápicos, Estudo de óleos essenciais: obtenção, isolamento, purificação e identificação dos constituintes Fracionamento de extratos vegetais.

43 –Purificação de compostos de interesse por métodos cromatográficos (HPLC-preparativo, cromatografia em contra-corrente, dentre outros) –Química Analítica Desenvolvimento analítico para as áreas: Farmacêutica, Alimentícia, Cosmética e Domissanitários, através do uso de: –Cromatografia líquida de alta eficiência (LC-DAD, LC-DAD-MS), –Cromatografia gasosa (MS, FID, ECD, TCD), –Espectrofotometria (FT-IR, UV-Vis), –Densitometria. –Microextração em fase sólida (SPME )

44 FARMACOLOGIA A Farmacologia (do grego: ϕ άρμακον, fármacon ("droga"), e λογία, derivado de -λόγος lógos ("palavra", "discurso"), sintetizado em "ciência") é a ciência que estuda como as substâncias químicas reagem com os organismos vivos. Se essas substâncias tem propriedades medicinais, elas são referidas como "substâncias farmacêuticas". O campo abrange a composição de remédios, propriedades de remédios, interações, toxicologia e efeitos desejáveis que podem ser usados no tratamento de doenças. gregomedicinaistoxicologiatratamento doençasgregomedicinaistoxicologiatratamento doenças Esta ciência engloba o conhecimento da história, origem, propriedades físicas e químicas, associações, efeitos bioquímicos e fisiológicos, mecanismos de absorcão, biotransformação e excreção dos fármacos para seu uso terapêutico ou não. A farmacologia é uma ciência praticada por farmacologistas, normalmente farmacêuticos. Um farmacêutico é, na maioria dos países, um profissional com formação universitária em farmácia. farmacêuticofarmáciafarmacêuticofarmácia

45 DESTINO DOS FARMACOS NO ORGANISMO Qualquer substância que atue no organismo vivo pode ser absorvida por este, distribuída pelos diferentes órgãos, sistemas ou espaços corporais, modificada por processos químicos e finalmente eliminada. A farmacologia estuda estes processos e a interação dos fármacos com o homem e com os animais, os quais se denominam: Absorção - Para chegar na circulação sanguínea o fármaco deve passar por alguma barreira dada pela via de administração, que pode ser: cutânea, subcutânea, respiratória, oral, retal, muscular. Ou pode ser inoculada diretamente na circulação pela via intravenosa, sendo que neste caso não ocorre absorção. A absorção do fármaco é como já foi citado anteriormente fundamental para seu efeito no organismo.

46 A maioria dos farmacos é absorvida no intestino, e poucos farmacos no estômago, os fármacos são melhor absorvidos quando estiverem em sua forma não ionizada, então os farmcos que são ácidos fracos seram absorvidos melhor no estômago que tem pH ácido, Exemplo (Ácido Acetil Salicilico), já os fármacos que são bases fracas, seram absorvidos principlamente nos intestino, sendo que esse tem um pH mais básico que o do estômago. Os fármacos na forma de comprimido, passam por diversas fases de quebra, até ficarem na forma de pó e assim ser solubilizado e absorvido, já os fármacos em soluções, não necessitam sofrer todo esse processom, pois já estão na forma solúvel, e podem ser rapidamente absorvidos, a seguir vai uma órdem de tempo de absorção, para várias formas farmacêuticas: Comprimido>Capsula>Suspenção>Solução.

47 Distribuição - Uma vez na corrente sanguínea o fármaco, por suas características de tamanho e peso molecular, carga elétrica, pH, solubilidade, capacidade de união a proteínas se distribui pelos distintos compartimentos corporais. pHproteínas pHproteínas Metabolismo ou Biotransformação - Muitos fármacos são transformados no organismo por ação enzimática. Essa transformação pode consistir em degradação (oxidação, redução, hidrólise), ou em síntese de novas substâncias como parte de uma nova molécula (conjugação). O resultado do metabolismo pode ser a inativação completa ou parcial dos efeitos do fármaco ou seu aumento e ainda mudanças nos efeitos dependendo da substância sintetizada. Alguns fatores alteram a velocidade da biotransformação, tais como, inibição enzimática, indução enzimática, tolerância farmacológica, idade, patologias, diferenças de idade, sexo e espécie. Excreção - Finalmente, o fármaco é eliminado do organismo por meio de algum órgão excretor. Os principais são rins e fígado, mas também são importantes a pele, as glândulas salivares e lacrimais, ocorre também a excreção pelas fezes. organismoenzimáticarinsfígadoorganismoenzimáticarinsfígado

48 Os fármacos geralmente tem uma lipofília moderada, caso contrário eles não conseguiriam penetrar através da membrana das células com facilidade, e a via de excreção mais usada pelo organismo é a via renal, através da urina, então geralmente os fármcos como são mais apolares tendem a passar pelo processo de metabolisação, que os torna mais polares e passíveis de serem eliminados pela urina, mas dai o que esta sendo eliminado do organismo são os metabólitos do fármaco, já não é mais o fármaco. Já os fármacos que são polares são eliminados pela urina sem passar pela metabolisação, e então o que está sendo eliminado agora é o fármaco mesmo e não seus metabólitos.

49 DIVISÕES DA FARMACOLOGIA Farmacologia Geral: estuda os conceitos básicos e comuns a todos os grupos de drogas. Farmacologia Especial: estuda as drogas em grupos que apresentam ações farmacológicas semelhantes. Ex.: farmacologia das drogas autonômicas (que atuam no SNC). FarmacognosiaFarmacognosia: estuda a droga no seu estado natural de matéria-prima. Farmacognosia FarmacotécnicaFarmacotécnica: estuda o modo de preparo dos medicamentos. Farmacotécnica FarmacodinâmicaFarmacodinâmica: estuda o mecanismo de ação das drogas e efeitos bioquímicos e fisiológicos por elas produzidos no organismo. mecanismo de ação Farmacodinâmicamecanismo de ação FarmacocinéticaFarmacocinética: estuda o movimento da droga no organismo. Farmacocinética Química farmacêutica Química farmacêutica Toxicologia

50 GLOSSÁRIO Fármaco – substâncias activas com acção terapêutica Medicamento – “Toda a substância ou composição com propriedades curativas ou preventivas das doenças ou dos seus sintomas, do Homem ou do animal, com vista a estabelecer um diagnóstico médico ou a restaurar, corrigir ou modificar as funções orgânicas.” (Dec.- lei 72/91 de 8 Fevereiro) Substância tóxica – capaz de causar danos, de tal ordem intensos, que a vida pode ser posta em risco – Morte ou sequelas pesistentes. Formas farmacêuticas – misturas de fármacos (substância activa) com outras substâncias, excipientes e adjuvantes. Excipiente – farmacologicamente inactiva – vaselina

51 Adjuvante – permite absorção mais fácil ou facilitar acção. Especialidade farmacêutica – medicamentos fabricados industrialmente e introduzidos no mercado com denominações e acondicionamentos próprios – Autorização de Introdução Mercado (AIM) Fórmulas magistrais – preparados na farmácia por farmacêutico, destinado a um doente específico.

52 POTENCIAL ECONÔMICO E PERSPECTIVAS MERCADOLÓGICA O Brasil é detentor de uma flora medicinal e ornamental impar no globo terrestre, das quase espécies existentes e catalogadas mais da metade se encontram nos trópicos e especialmente em nossa nação. A diversificação de nossos ecossistemas é uma das principais fontes de variedades e espécies que nos propiciam um aspecto plenamente favorável, à exploração racional de nossas matas. E nossos recursos naturais nos permitem uma vasta exploração no sistema de manejo sustentável, que hora se mostra como uma real alternativa tanto sócio econômico, política e ecologicamente correta. Já é sabido que a utilização de extratos vegetais para fins medicinais e largamente empregada tanto no mercado nacional, bem como no mercado externo, com cifras impressionantes conforme demonstram estatísticas da OMS (Organização Mundial da Saúde) aonde os mercados apontam para uma impressionante emergência de uso nos mercados globais.

53 OS CAMINHOS DA FITOTERAPIA Agricultura familiar e manejo sustentável consistem na participação de todos os membros ativos de uma família ou comunidade no manejo e cultivo de plantas medicinais, aromáticas, ornamentais e cultivares alimentícios, treinando os participantes a desenvolverem as atividades que lhes forem mais apropriadas, explorando e desenvolvendo o potencial intelectual dos membros participantes. Plantio: De forma orientada e racional o plantio coordenado propicia as necessidades básicas e comerciais de pequenos grupos que serão habilitados tanto nos plantios bem como na colheita e secagem dos vegetais a serem escolhidos. Manejo sustentado: Caracteriza-se a colheita de vegetais e parte destes de forma racional e planejada que não contribuam a um impacto no ecossistema a ser explorado, e da mesma forma re-introduza na natureza mudas das espécies eleitas para uma propagação o que dará um equilíbrio ao meio ambiente e uma possibilidade de subtração de matérias sem agredir o meio.

54 FASES A SEREM CONSIDERADAS Plantio orientado e berçário de mudas de plantas nativas.(Formação de estufas com o material disponível no local atenuando gastos e aumentando a capacidade produtiva) Colheita e limpeza de material (Com equipamentos, paramentos e assepsia.). Secagem.(desenvolvimento de maquinas e tecnologia de secagem e peneiragem) Embalagem e estocagem dos mesmos.(Formação de área de recebimento e manuseio) Beneficiamento (Moagem, extração de óleos, princípios ativos como matéria prima). Catalogação de vegetais para melhor conhecimento destes pela comunidade e formação de material documental que tragam informações da época de floração, germinação, tempo de desenvolvimento, colheita, frutificação e identificação dos mesmos, enfim toda e qualquer informação botânica.

55 Resgate do uso medicinal feito desde os antigos tempos, além de lendas ou mitos que envolvam esta material. Assim feito o material estará disponível para a comercialização, exportação etc. A étno-farmacologia popular é o que levam as grandes empresas a observarem e desenvolverem produtos.

56 MERCADO CONSUMIDOR DE PRODUTOS VEGETAIS Industria Farmacêutica: Já é sabido que a utilização de extratos vegetais para fins medicinais e largamente empregada tanto no mercado nacional, bem como no mercado externo, com cifras impressionantes conforme demonstram estatísticas da OMS (Organização Mundial da Saúde) aonde os mercados apontam para uma impressionante emergência de uso nos mercados globais.

57 Industria cosmética: Exemplos como o crescente consumo de cosméticos e os faturamentos de industrias como a Natura, Avon e outros gigantes do mercado tanto nacional como internacional, também não deixando de citar indústrias de pequeno e médio porte, responsáveis por um mercado tradicionalmente lucrativo, mostram uma infinidade de produtos cosméticos tais como, Xampus, cremes, loções, mascaras, sabonetes etc..., Usam como o maior apelo, a utilização de uso de produtos da natureza, que por si só dão merecido destaque e confiança nas propriedades dos produtos obtidos de matérias primas naturais, por serem exatamente compatível com a própria natureza humana, quanto mais natural mais consumo existe. Os mais caros extratos utilizados na refinada indústria de perfumaria lançam mão justamente das bases de uso de essências de flores e plantas exóticas (Pau rosa, cumaru, que são de origem nacional), este é um outro mercado que é objeto de consumo desde os mais remotos tempos.

58 Indústria de alimentos: Os temperos, especiarias foram uma das principais moedas do mundo antigo, que englobava as duas faces do planeta, Ocidente e Oriente.Esta indústria consome diariamente gigantescas quantidades de temperos concentrados ou não, de corantes naturais, de aromas vegetais, chás etc... Os temperos, especiarias foram uma das principais moedas do mundo antigo, que englobava as duas faces do planeta, Ocidente e Oriente.Esta indústria consome diariamente gigantescas quantidades de temperos concentrados ou não, de corantes naturais, de aromas vegetais, chás etc... Uma inesgotável fonte de divisas no emprego de produtos naturais, vegetais ou animais na alimentação, necessidade básica de qualquer ser vivo. Hoje existem técnicas, nos permite elaborar sabores e sensações degustativas, aliando ciência, tecnologia e know how que focam a maior mantenedora da saúde que é a própria alimentação saudável.

59 Algum exemplo vem do enriquecimento de produtos com adição de matérias naturais, aumentando suas propriedades vitamínicas, proteicas, outras associam vegetais com atividades que possuem atuação para uma melhor digestão, intestinal no caso da comprovada ação das fibras em intestinos preguiçosos, outros em deficiências de aminoácidos, cálcio etc... Hoje temos temperos instantâneos que unem tecnologia a sabor, no caso dos saches de macarrões tipo nissim lamên e tantos outros semelhantes, as sopas Instantâneas, sucos, shakes e toda ordem de produtos instantâneos, os petiscos e salgadinhos também levam a tecnologia de aromas e sabores naturais, tais como, queijo, bacon, galinha etc... Os laticínios e embutidos também levam em suas formulações extratos condimentares e nutritivos, todos eles os de ordem natural são que lhes conferem os melhores sabores e melhor aceitação do público. Além dos extratos a linha de ervas desidratada

60 I ndústria de bebidas: Outra gigante de consumo mundial, como era de se esperar utiliza inúmeras de espécies vegetais, tanto na forma natural, como em extratos como base de sua fabricação que vão dos refrigerantes, sucos, cervejas, e drinks dos mais variados sabores, aromas exclusivos concebidos pelo mix destes sabores e aromas conferidos pela natureza, os números de faturamentos são astronômicos, dispensando maiores comentários Outras: As industrias do tabaco, detergentes, inseticidas etc., também empregam em larga escala os produtos de origem natural e vegetal em suas formulações, sendo a natureza uma das maiores e mais versátil fontes de suprimento desta infinidade de usos e fabricação de produtos.

61 FORMAS FARMACEUTICAS USUAIS Sucos Extraídos pela prensagem de plantas frescas, os sucos são portadores de um fito-complexo, que contem além dos princípios ativos outras propriedades dos vegetais, os sucos podem ser empregados no uso interno, externo como compressas, emplastros e na confecção de cosméticos. Espécies ou mix Misturas de plantas ou de partes de plantas secas que já são consideradas drogas vegetais, que são moídas juntas ou misturadas para fornecerem um aspecto homogêneo geralmente são associadas várias plantas como nos auxiliares de emagrecimento que possuem plantas com atividades diuréticas, outras laxantes, outras com função hepato estimulantes etc.

62 Cápsulas As cápsulas de gelatina dura são utilizadas em formulações que necessitem de uma miscelânea de várias plantas, na forma de pó. O sinergismo de vários princípios ativos contidos em diferentes plantas permite composições versáteis, podendo haver uma personalização de dosagens conforme cada paciente, como exemplo, citamos as plantas energéticas de um composto com guaraná, catuaba, marapuama etc. Tinturas Geralmente obtidas por maceração ou percolação com a ação do solvente sendo despejada pelo vegetal, sua concentração pode variar de 1 parte de planta até 10 partes de solvente, exemplo tintura a 20%, na homeopatia usam-se as tinturas mãe, cuja concentração é na casa dos 30% de material em relação ao solvente. Na tintura tradicional, o veículo extrator costuma ser o álcool diluído a 70%.

63 Extratos Os extratos como já diz o nome são mais concentrados, da mesma forma passam por lavagem em solventes no sistema de percolação ou maceração podendo-se concentrar em diferentes níveis, um exemplo extrato fluido= 1 kg de droga: 1 l solvente, outro tipo de extrato é o extrato mole de consistência pastosa adquirida por evaporação controlada do solvente e da água podendo ter concentrações variadas exemplo: 1:1 ou 3:1, 5:1, os extratos secos passam pelo mesmo processo de extração, porém são secados por sistemas Spray Dryer, método de secagem ultra rápido onde se agrega ao líquido extraído um amido ou açúcar fazendo uma emulsão que é bombeada para dentro do Spray em temperatura controlada permitindo uma evaporação imediata do líquido ficando o princípio ativo encapsulado a vácuo em forma de pó.

64 Alcoolaturas Produto da maceração de plantas frescas em álcool ou mistura hidoalcoólica. Hidrolatos Produtos odoríferos obtidos pela destilação, em presença de água, de plantas frescas que contêm óleos essenciais. Alcoolatos ou Espíritos Produto da destilação de drogas aromáticas em presença de álcool, após prévia maceração. Gliceróleos São preparações farmacêuticas líquidas cujo veículo principal é a glicerina, podendo conter outros solventes com água e o álcool.

65 Vinhos Medicinais ou Enóleos Obtém-se pela dissolução de princípios ativos ou mesmo pela maceração de drogas (plantas) em vinhos. Óleos Medicinais ou Oleóleos Preparados pela dissolução ou extração de princípios ativos de drogas vegetais em óleo fixo. Óleos Essenciais Mistura de compostos químicos vegetais voláteis e aromáticos: - terpenos (mono e sesquiterpenos) e fenilpropanóides. Geralmente muito pouco solúveis em água e obtidos por destilação com vapor de água, de preferência, a partir de plantas frescas.

66 Os óleos essenciais apresentam atividade farmacológica muito diversa, às vezes, polivalente. São atribuídas algumas ações genéricas, conforme abaixo: ● Ação Eupéptica (digestiva): estimulante de apetite e digestão. ● Carminativa: erva-doce, funcho, camomila, melissa. ● Rufefaciente ou hiperemizante local: óleo de menta, cânfora. ● Antisséptica: ação bacterida/bacteriostática- de uso tópico: ou após absorção/eliminação- antisséptica das vias respiratórias, expectorante, diurética. Exemplos: Óleo de cravo, Óleo de Eucalipto. ● Ação sobre o sistema nervoso: ação pode ser estimulante como dos óleos essenciais de menta, tomilho, sálvia e funcho e sedativa ou calmante: camomila, alfazema, melissa, verbena.

67 Bálsamos e Resinas São exsudatos vegetais constituídos de uma mistura complexa de compostos terpenóides, de ácido benzóico e cinâmico e seus ésteres. Apresentam aspecto semipastoso "resinoso” - ex. bálsamo de Tolu e bálsamo do Peru- ou sólido como a resina de benjoim e resina de podofilo. Exemplo de usos: ● antisséptico, cicatrizante-benjoim ● expectorantes/flavorizante-bálsamo de Tolú

68 Gomas e mucilagens Compostos polissacarídeos de origem vegetal, de natureza ácida e alto peso molecular: a Gomas: produtos patológicos (transformação bacteriana de celulose e amido) Mucilagens: produto do metabolismo normal (em paredes celulares e "glândulas mucilaginosas") Usos: espessante, emulsificante, agentes suspensores, corretivos de sabor, laxantes de volume. Uso tópico: Demulcente (protetora de mucosa) Emoliente (protetora da pele) Emoliente (protetora da pele) Drogas contendo gomas e mucilagens: ● Sementes de Plantago sp. ● Folhas e flores de Malva sylvestris L. (Malva) ● Fucus sp.- talos.

69 Glicósidos Compostos químicos formados pela condensação de açúcares a grupamentos não açúcar, geralmente hidroxilados, denominados genina ou alicona. Apresentam em geral uma ampla gama de ações farmacológicas, sendo utilizados na terapêutica, tanto na forma de drogas vegetais como princípios ativos puros, a exemplo dos glicósidos cardiotônicos. Glicósidos Cardiotônicos São princípios ativos de origem vegetal ou animal que tem a propriedade de aumentar a força de contração do coração, normalizando os batimentos cardíacos, retornando freqüência normal. São utilizados em insuficiência cardíaca.

70 Glicósidos Saponínicos São produtos do metabolismo secundário de vegetais. Provocam espuma, quando o contato ocorre entre um líquido e um gás, emulsão, quando dois líquidos imiscíveis estão em contato e dispersão, agindo como agente suspensor, entre líquido e sólido. As drogas vegetais que contêm saponinas apresentam a característica de suas soluções aquosas, quando agitadas com vigor, formarem espuma abundante e persistente.

71 Ação Farmacológica A atividade biológica varia desde a ação rufefaciente das saponinas da quilaia até a marcante propriedade vasoprotetora e anti-edema da escina da Castanha da Índia. O uso milenar do Ginseng pelos povos da Ásia como "tônico" levou ao estudo e confirmação de suas propriedades tônico-estimulantes do metabolismo e pesquisa da atividade do sistema imunitário. Drogas contendo saponinas: ● Raiz de rizoma de Glycyrrhiza glabra L. (alcaçuz)

72 Medicamentos: Calmantes maracujá e valeriana, antiinflamatórios erva baleeira (achêflan), antifebris, Salix alba (AAS), antimalárico quina (quinino). Não devemos esquecer que a penicilina foram concebidos a partir de um fungo que ocorre no abacaxi. Cosméticos: Uso de Aloe Vera (Babosa) como gel, xampus, cremes, etc. Perfumaria: Pau rosa, alfa bisabolol como fixador de perfumes ou aromas como lavanda patchouli. Alimentos: corantes de salsicha a base de urucum, gelatina de algas, etc.

73 Bebidas: Plantas com substâncias amargas utilizados em vermutes, alcachofra em Cynar, Lúpulo e Malte na cerveja, frutas para confecção de vinhos e espumantes, Agave para confecção da Tequila, etc. Fibras alimentícias: cereais matinais a base de milho, pães integrais a base de centeio, biscoitos de farelos de trigo etc. Fibras têxteis: como o cânhamo, algodão, piaçava. Óleos essenciais: Lavanda, óleo de cravo, óleo de eucalipto. Vale lembrar que os óleos essenciais eram usados nos embalsamamentos. Óleos comestíveis: Girassol, algodão, soja, oliva. Óleos combustíveis no uso industrial e energético

74 EQUIPAMENTOS UTILIZADOS MOINHOS DE MARTELO E BOLAS Servem para reduzir em pedaços ou pó ervas, especiarias etc.

75 SECADORAS DE BANDEJA São utilizadas para a secagem natural ou ao sol,as plantas são dispersas em bandejas sobre carrinhos e ventiladas ou submetidas a ambiente quente

76 ARRASTE A VAPOR A destilação por arraste de vapor é muito utilizada para a extração de óleos essenciais dos vegetais consiste em duas substâncias imiscíveis: a água e a mistura a ser destilada (geralmente rica em óleos). Na lei de Dalton, a pressão total de vapor acima de uma mistura de duas fases é igual à soma da pressão de vapor dois componentes puros individuais.

77 Destilação diferencial (ou destilação simples ou destilação em batelada Destilação: processo em que a planta em contato com água ou álcool é submetida à destilação.(um exemplo é o uísque), ou a cachaça.

78 REATOR Digestão: o contato da planta e do solvente é mantido aquecido a uma temperatura de 40º a 60º C.Também usado em Turbolise e maçeração.

79 Percolação (química) Percolação é a extração exaustiva do princípio ativo. No processo, a droga vegetal moida é colocada em recipiente cônico ou cilíndrico de vidro ou metal, através do qual é feito passar o líquido extrator. princípio ativodrogavegetalcônicocilíndricovidrometallíquidoprincípio ativodrogavegetalcônicocilíndricovidrometallíquido

80 Soxhlet Tipo de extração mais rápida, e envolve o aquecimento do material em média a 70º C. Geralmente o solvente é o álcool etílico, que fica em refluxo contínuo até que o solvente, que passa pelo sifão do soxhlet, fique incolor, ou seja, demonstre que o material foi esgotado. Este tipo de extração é muito utilizada nos laboratórios que trabalham com produtos naturais.

81 Turbo Dryer São equipamentos para operações unitárias (Secadores, Homogeneizadores, Granuladores e Cozinhadores contínuos), baseados na suspensão dos materiais ao longo de um leito horizontal.

82 Spray dryer A secagem por aspersäo é um processo muito versátil e bastante utilizado nos mais diferentes materiais; entretanto, poucas tentativas têm sido feitas para sua utilizaçäo na secagem de polpas de frutas. Foram determinadas as condiçöes ótimas de operaçäo de um secador por aspersäo para produçäo de goiaba em pó. Para isto, foram testadas diferentes concentraçöes de polpa de goiaba em soluçäo; diferentes temperaturas de entrada e saída do meio secante; diferentes pressöes do ar alimentado e diferentes velocidades de alimentaçäo da polpa em soluçäo. Com base nestes resultados, foram obtidas as condiçöes ótimas de operaçäo do secador.(AU)

83 LEITO FLUIDIZIDOR O Leito Fluido é gerado pela passagem de um gás uniformemente distribuído, através da camada de um determinado produto no secador. Esse produto, geralmente granulado, é mantido em suspensão pela velocidade do gás ou ar e assim intensamente misturado

84 LIOFILIZADOR A liofilização trabalha congelando o alimento (frutas, ovos, carnes, etc.), passando-se então para a produção de vácuo e aumento gradativo da temperatura, reduzindo-se deste modo a pressão circunvizinha, o que permite à água congelada no material passar diretamente da fase sólida ao gás - de modo similar àquela que faz com que os cubos de gelo não utilizados encolham em um freezer frost-free - sem entretanto destruir-lhe as propriedades nutritivas pois mantém intacta as paredes celulares. vácuo

85 CONTATO:


Carregar ppt "FITOTERAPIA Idealizado por Carlos Ambrósio Pesquisador de Planta Medicinais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google