A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

TV Digital Visão geral Cássio Melo Mestrando em Ciência da Computação - UFPE Baseado em slides de Carlos A. G. Ferraz

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "TV Digital Visão geral Cássio Melo Mestrando em Ciência da Computação - UFPE Baseado em slides de Carlos A. G. Ferraz"— Transcrição da apresentação:

1 TV Digital Visão geral Cássio Melo Mestrando em Ciência da Computação - UFPE Baseado em slides de Carlos A. G. Ferraz

2 Tópicos Introdução Características Impactos Aplicações Interativas na TV Estudos de Caso - UFPE Conclusões 2

3 Melhor qualidade Imagem –Dimensão 16:9 x 4:3 –Interlaced x Progressive Scan –Resolução – a seguir... Som –Fidelidade Mono x Estéreo x 5:1 x 6:1 x 7:1 3

4 Melhor qualidade Múltiplos Canais –Divisão do espectro em até 4 canais Melhora do Sinal –Sem falhas na imagem Acessibilidade –Facilidades para Gravação de Programas –Gravadores Digitais Incluídos nos Receptores ou Conversores Interatividade 4

5 Resolução: Formatos FormatoPadrão de Resolução Taxa de quadrosTaxa média de bits (estimativa) (Mbits/s) 1080pHDTV1920x quadros / seg19 (12 – 32) 720pHDTV1280x72060 quadros / seg14 (8 – 20) 480pEDTV704x48060 quadros / seg6 (4 – 8) 480iSDTV704x48030 quadros / seg4,8 (3 – 8) 240pLDTV320x24060 quadros / seg1,1 (0,5 – 1,2)

6 Características da TVD Melhor uso do espectro (ex., múltiplos canais - multiprogramação) Vídeo de alta definição + wide-screen / áudio de alta fidelidade Serviços de valor agregado: T-Commerce, T-Gov, Jogos (entretenimento em geral), … – interatividade 6 DBS-1 News (A/V Service) DBS-3 Stock Ticker (Data Service) DBS-2 Sports (A/V/D Service) MPEG2 Stream Transmissão Broadcast

7 TV digital – O padrão compreende: Padrão tecnológico de codificação e transmissão do sinal Arquitetura e plataforma tecnológica de provimento de serviços (SW, middleware) Modelo de exploração dos serviços correspondendo à concessão, uso comercial e social etc...

8 TV digital – padrões mundiais ATSC – privilegia o HDTV DVB – privilegia multiprogramação e interatividade e novos serviços ISDB – privilegia HDTV e interatividade e recepção móvel e portátil

9 SBTVD Principais requisitos –Inclusão digital Interatividade –Em especial, “simulação” da Internet ( , Web) (Baixo) custo –Mobilidade Questões em aberto –Modelo de negócio Transição  escala, desligamento da TV analógica Convergência 9

10 Introdução da TV Digital no Brasil

11 Interação na TV: alguns aspectos Interação do espectador: –Local: sem canal de retorno (ex. EPG) –One-way: com canal de retorno (ex. linha telefônica) Votação (sem resposta) –Plena: com canal de retorno full-duplex (canal de interatividade) Video on demand, aplicações multimídia, chat, entre alguns outros serviços de Internet Controle remoto + Set Top Box + TV ≠ PC em vários aspectos: –usabilidade, interfaces, atratividade, custos, modelos de exploração (utilidade) 11

12 Impactos TV Social –Cultura –Mais de 90% das residências –Boa parte da população tem a TV como única fonte de informação –“Mais TV do que geladeira” Econômico –Incentivo ao consumo Político TV Digital: com a interatividade, os impactos são ampliados Participação e influência na programação; “IBOPE” on-line e em tempo real –Um nova CULTURA T-commerce: consumo on-line e em tempo real T-democracia 12

13 Aplicações Interativas Software –Aplicações Residentes – ex. EPG “Temporais” – sincronizadas ou não com o conteúdo “tradicional” (vídeo e áudio) de TV (conteúdo em TVD é vídeo, áudio, dados, aplicações de software...) –Middleware – plataforma padronizada Independência de fabricante Controle de ciclo de vida de aplicações Acesso condicional, segurança Protocolos de comunicação 13

14 Aplicações Interativas na TV Categorias 14

15 EPG (Eletronic Program Guide) Guia de programação eletrônico Auxilia o usuário em –Programas –Canais –Pay-per-view –Video-on-Demand Alertas e Preferências 15

16 Enhanced TV Conteúdo colocado sobre o vídeo Geralmente inclui estatísticas sobre programação –Ex.: Escalação dos times, informações de atores que estão no filme, etc Serviços tais como relatórios de tempo, notícias e catálogos interativos de produtos 16

17 TV Personalizada Sistemas e interfaces que se adaptam às preferências do usuário Gravar a programação: Personal Video Recorder (PVR), ex.: TiVo Acesso não-linear –Pausa –Retroceder ou Adiantar 17

18 Internet na TV Disponibilizar funcionalidades da internet que são executadas em um computador Permite ao usuário ler s, pesquisar na internet, participar de chats, entre outras atividades comuns na internet Problemas relacionados à usabilidade, pois a interação é feita por controle remoto 18

19 ITV Advertising Permitem atrair o espectador para que ele possa interagir com a propaganda Eventualmente o usuário pode comprar um produto enquanto está visualizando o anúncio Basicamente dois tipos: –DAL (Dedicated Advertiser Location) –Overlay 19

20 T-Commerce T-commerce permite que ele compre produtos e serviços que estão sendo divulgados na televisão –livros, CDs, alimentos e outros bens e serviços Ainda não está bem definido devido a dificuldades sob os aspectos de segurança e privacidade 20

21 Jogos Várias possibilidades para jogos na TV digital –Advergames –Pay-per-play –Baixar jogos no Set-top box –Multiusuário 21

22 Conclusões “Interatividade” passa ser mais um fator de competição entre emissoras Publicidade passa a ser Interativa –Advergames –Adversiting A cadeia de valor é ampliada –Mais empresas e profissionais de informática envolvidos 22

23 Conclusões A relação com o cliente (telespectador) será mais próxima O modelo vai depender da – escolha das emissoras –diretrizes impostas pela Anatel 23

24 Aplicações Interativas na TV Estudos de Caso 24

25 Desenvolvimento: medodologia 25

26 Prototipagem rápida 26

27 27

28 Estudos de Caso Rede Social na TVD para adolescentes –O objetivo deste projeto foi entender as oportunidades de adaptação para a TVD de práticas de redes sociais vivenciadas por adolescentes mediadas por tecnologia em outras mídias.

29 Estudos de Caso 29

30 Estudos de Caso Agregador de conteúdo da internet para TVD –O projeto I.X.E (Interactive eXperience for Entertainment) teve como objetivo oferecer serviços de notícias (RSS) transmitidos da internet para a TVDi do usuário

31 Estudos de Caso Publicidade para TVD –O objetivo deste projeto foi o de conceber estilos de interação para veicular publicidades na TVDi –Dentre os objetivos específicos: a criação de guidelines em relação à criação de propagandas para TV digital no Brasil

32 TV Digital Visão geral Cássio Melo Mestrando em Ciência da Computação - UFPE Obrigado!


Carregar ppt "TV Digital Visão geral Cássio Melo Mestrando em Ciência da Computação - UFPE Baseado em slides de Carlos A. G. Ferraz"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google