A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Variabilidade Intrasazonal a Interanual da Zona de Convergencia do Atlantico sul Dra. Leila M. Vespoli de Carvalho IAG/USP.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Variabilidade Intrasazonal a Interanual da Zona de Convergencia do Atlantico sul Dra. Leila M. Vespoli de Carvalho IAG/USP."— Transcrição da apresentação:

1 Variabilidade Intrasazonal a Interanual da Zona de Convergencia do Atlantico sul Dra. Leila M. Vespoli de Carvalho IAG/USP

2 Clima Campo Médio Médio Sinótica Intrasazonal IntersazonalInteranual Interdecadal Intersecular Escalas de tempo que interferem no clima

3 Mapas de ROL (OLR)  Mapas de ROL (radiacao de onda-longa emergente – outgoing longwave radiation) são utilizados para inferir convecção e precipitação em escala global. O satélite NOAA obtém dados de ROL diariamente.  Regiões com ROL alta significam areas desprovidas de nuvens altas e, portanto, onde a convecção e’ suprimida (ex. grandes desertos).  Regiões com ROL baixa (geralmente abaixo de 220 Wm -2 ) significam áreas frias, que podem tanto estar relacionadas com nuvens altas (nos trópicos) como com superfícies geladas (em latitudes médias e altas).  Usa-se ROL para inferir convecção apenas nos trópicos. A resolução de ROL usada aqui e’ de 2.5 x 2.5 graus de latitude e longitude.

4 Climatologia da Convecção América do Sul JJA SON DJF MAM

5 Ventos em Baixos Níveis e Chuvas Diarias - DJF ZCAS

6 VARIABILIDADE ESPACO-TEMPORAL DA CONVECCAO EM DJF MAXIMA VARIABILIDADE

7 Algumas Escalas Responsáveis pela Variabilidade  Escala sinótica (Ex. Frentes)  Escala intrasazonal (Variações que ocorrem dentro de uma estação)  Escala interanual (Ex. El Nino/La Nina)  Escala interdecadal (Ex. Outras variações nas temperaturas dos oceanos de longo termo)  Outras

8 Precipitação em SP Razao: Out-Mar/Total Media Anual Extraido de Liebmann et al Estacoes DAEE –

9 Algumas questoes fundamentais para a variacao regional da precipitacao em Sao Paulo  A ZCAS e’ o principal fenomeno responsavel pela ocorrencia de chuvas no verao (e, portanto, annual) em SP  A ZCAS varia temporalmente e espacialmente  As variacoes espaciais da ZCAS afetam regionalmente a ocorrencia de extremos  As principais variacoes espaciais da ZCAS sao: Extensao sobre o Oceano Extensao sobre o Continente  Variacoes espaciais da ZCAS podem ser influenciadas por TSM (Pacifico e Atlantico)  Intensidade e Persistencia da ZCAS podem ser influenciadas pela propagacao de conveccao intensa proxima ao Equador

10 Lag composites: Anomalias de OLR (amarelo positivo e laranja negativo) Anomalias negativas significam intensificação da convecção Anomalias Positivas significam supressão da convecção Evolução para uma ZCAS enfraquecida Carvalho et al. 2003: J. climate (in press)

11 Lag composites: Anomalias de OLR (amarelo positivo e laranja negativo) Anomalias negativas significam intensificação da convecção Anomalias Positivas significam supressão da convecção Evolução para uma ZCAS intensificada Carvalho et al. 2003: J. climate (in press)

12 Lag composites: Anomalias de OLR (amarelo positivo e laranja negativo) Anomalias negativas significam intensificação da convecção Anomalias Positivas significam supressão da convecção Evolução para uma ZCAS tipicamente oceânica Carvalho et al. 2003: J. climate (in press)

13 Lag composites: Anomalias de OLR (amarelo positivo e laranja negativo) Anomalias negativas significam intensificação da convecção Anomalias Positivas significam supressão da convecção Evolução para uma ZCAS tipicamente oceânica Carvalho et al. 2003: J. climate (in press)

14 Intensa atividade convectiva na ZCAS com extensao para o Atlantico : Estacoes proximas a Mantiqueira mais afetadas Intensa atividade convectiva na ZCAS mais continental : Afeta a frequencia de eventos em praticamente todas as regioes com excecao das estacoes muito proximas a Mantiqueira

15 ZCAS com fraca atividade e com extensao oceanica : pouca influencia na frequencia de extremos sobre o interior de SP e maior influencia sobre as estacoes costeiras ZCAS com fraca atividade e Continental : influencia significativa e equivalente sobre estacoes do planalto em direcao a oeste

16 Carvalho, L. M. V., C. Jones, and M. A. F. Silva Dias, 2002: Intraseasonal large-scale circulations and mesoscale convective activity in Tropical South America during the TRMM-LBA campaign. J. Geoph. Res. Jones, C., and L. M. V. Carvalho, 2002: Active and break phases in the South American Monsoon System. J. Climate, 15, Quebra (intensificação) intrasazonais (->dentro de uma mesma estação) no regime da precipitação de verão em grande escala esta associada a ventos de leste (oeste)

17 Perturbacao intrasazonal conhecida como Oscilacao de Madden Julian (30-60 dias) Conveccao intensa Supressao da Conveccao Conveccao intensa Supressao da Conveccao Conveccao intensa Supressao da Conveccao

18 Forte conveccao sobre o Pacifico Central e supressao sobre a Indonesia DIMINUICAO DO PERCENTIL DE 95% DIARIO Forte conveccao sobre a Indonesia e supressao sobre o Pacifico Central AUMENTO DO PERCENTIL DE 95% DIARIO Fonte: Carvalho et al. 2003

19 CONCLUSÕES  A atividade convectiva na ZCAS e fundamental para o regime de chuvas sobre São Paulo  FATORES CLIMÁTICOS QUE AFETAM EXTREMOS a)Escala Interanual: El Nino e temperatura no Atlântico próximo a costa de São Paulo b)Escala Intrasazonal: Convecção sobre o Pacifico Central relacionada com a Oscilação de Dias  O fenômeno El Nino favorece a ocorrência de ZCAS oceânica aumentando a probabilidade de extremos na região costeira do Sudeste do Brasil.  Não são verificadas tendências estatisticamente significativas na precipitação (total de Janeiro- Marco) na região desde


Carregar ppt "Variabilidade Intrasazonal a Interanual da Zona de Convergencia do Atlantico sul Dra. Leila M. Vespoli de Carvalho IAG/USP."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google