A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução A cidade de Socorro está localizada a 132 km de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, com um relevo recortado, clima ameno e as margens do Rio.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução A cidade de Socorro está localizada a 132 km de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, com um relevo recortado, clima ameno e as margens do Rio."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução A cidade de Socorro está localizada a 132 km de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, com um relevo recortado, clima ameno e as margens do Rio do Peixe. Socorro pertence ao roteiro regional do Programa Nacional de Regionalização do Turismo do Ministério do Turismo, denominado Circuito das Águas Paulista (www.circuitodasaguaspaulista.sp.gov.br).

2 A colonização de Socorro teve início em 1738, sendo fundada oficialmente em 09 de agosto de O nome da cidade é dado em homenagem à padroeira da cidade Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Devido a qualidade das águas minerais existentes no município, Socorro entra no turismo como Estância Sanitária em 24 de abril de Já na década de 90, o turismo passa a ter um desenvolvimento significativo com o aproveitamento da exuberância da nossa natureza que possibilitou a atuação em 8 segmentos diferentes de turismo, sendo eles: Turismo de Saúde, Turismo Cultural, Turismo Rural, Ecoturismo, Turismo de Negócios e Eventos, Turismo de Estudos e Intercâmbio, Turismo de Aventura e Turismo Social.

3 Com estes dois últimos segmentos citados, Socorro se tornou um dos 10 Destinos Referência em Segmentos Turísticos do Ministério do Turismo com alguns programas e projetos já desenvolvidos e outros em desenvolvimento, no nosso caso o Segmento de Aventura para Todos. Em Socorro todas as atividades de aventura são realizadas em parques privados (7 no total), que contam com completa infra-estrutura, oferecendo alimentação, vestiário, hospedagem e toda infra-estrutura necessária ao bom atendimento dos turistas que nos visitam. O Programa Aventura Segura, que está sendo implantado em 16 destinos no país, certificou e qualificou os prestadores de serviços turísticos, voltados ao Turismo de Aventura, fazendo com que as empresas locais trabalhassem cada vez mais a questão da segurança e aplicação das normas nas atividades.

4 Na primeira etapa, Socorro teve dois outros projetos, o “Aventureiros Especiais”, que adaptou 10 atividades de aventura para pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, sendo nesta primeira fase do projeto, desenvolvido equipamentos adaptados e também capacitados diversos prestadores de serviço e ainda outro projeto voltado às pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida foi o “Socorro Acessível”, que em sua primeira fase adaptou diversos pontos turísticos e logradouros públicos, sendo eles: Pálacio das Águias, Mirante do Cristo, Centro Municipal de Eventos, Horto Municipal, Portal Lions, Portal Colonial e trecho do Centro Histórico e Comercial, além de capacitar 250 pessoas ligadas direta e indiretamente ao turismo, para que essas pessoas fossem atendidas adequadamente.

5 Nesta segunda etapa, como na primeira, estaremos adaptando e sinalizando pontos turísticos públicos, baseados na norma NBR 9050, seguindo todos os padrões para que possamos atender e receber turistas com deficiência ou mobilidade reduzida. O Projeto “Socorro Acessivel II” visará adaptar demais pontos turísticos e logradouros públicos por diversos motivos, sendo um deles, o fato da cidade ter sido eleita pelo Ministério do Turismo como a cidade “modelo” em acessibilidade ao turista no país. Hoje a cidade de Socorro recebe diversas visitas técnicas com o intuito de replicar nossa experiência em diversos locais do Brasil, sendo também utilizada como exemplo às sedes da Copa 2014, Olimpíadas e Paraolimpíadas Com o andamento e desenvolvimento da primeira etapa do projeto, alguns pontos já foram adaptados e alguns deles ainda não. Assim sendo, a continuidade do projeto será de suma importância para que novos locais estejam aptos a estar recebendo os turistas com deficiência ou mobilidade reduzida que vêem e virão conhecer a experiência já iniciada da cidade e que a cada vez mais está sendo divulgada em todo cenário turístico nacional.

6 Os empreendimentos turísticos particulares de Socorro, analisando o desenvolvimento deste segmento e analisando a importância deste nicho de mercado, seguindo o caminho da cidade também tem se adaptado. Com a implantação da segunda etapa do projeto “Socorro Acessível”, esperamos um incremento de no mínimo 15% na demanda pelo destino que fará com que cada vez mais se desenvolva a atividade na cidade e também de sustentabilidade aos empreendimentos, gerando mais empregos e renda a nossa comunidade. O projeto “Socorro Acessível II”, como em sua primeira etapa vai de encontro ao Plano Nacional do Turismo, Uma Viagem de Inclusão que é fruto do consenso de todos os segmentos turísticos envolvidos no objetivo comum de transformar a atividade em um importante mecanismo de melhoria do Brasil e fazer do turismo um importante indutor da inclusão social

7 Missão Promover e desenvolver Socorro como destino excelência em turismo. Visão Alcançar a excelência em turismo, segmento da economia local com maior potencial para promover o desenvolvimento de Socorro com sustentabilidade, respeitando as questões sociais, culturais e ambientais. Princípios e Valores Ética; Transparência; Associativismo; Inclusão social; Responsabilidade social, ambiental e cultural; Excelência em serviços; Segurança.

8 Público Alvo Pessoas e seus familiares de classes C1 e C2, totalizando pessoas/ano, que buscam realizar turismo de saúde, social, de negócios e eventos, rural, de aventura, ecoturismo, cultural ou estudos e intercâmbio.

9 Público Alvo Pessoas e seus familiares de classes C1 e C2, totalizando pessoas/ano, que buscam realizar turismo de saúde, social, de negócios e eventos, rural, de aventura, ecoturismo, cultural ou estudos e intercâmbio.

10 Objetivo Geral Posicionar a cidade de Socorro como uma das principais opções de turismo para seu público alvo. Objetivos Específicos Atender turistas nacionais e internacionais; Criar pacotes turísticos visando mercados segmentados; Oferecer atendimento de qualidade; Levantar atrativos turísticos potenciais, visando o lançamento de novos produtos; Realizar pesquisas de mercado para identificar os tipos de turistas e o grau de satisfação dos mesmos; Criar city tour oficial; Capacitar e monitorar as pessoas e os serviços prestados; Reformular o site oficial da cidade; Estudo para unificação da comunicação visual e adaptação da mesma).

11 Análise do Ambiente Fatores Políticos Mundial Grande influência no Mercosul; Problemas políticos em outros países, como por exemplo no Oriente Médio, favorecem o turismo no Brasil; Mudança na presidência dos EUA sinalizando maior estabilidade política mundial. Brasil O país atravessa um período de estabilidade política, mesmo em um ano eleitoral (presidência), não sendo notada nenhuma mudança drástica nesta condição. Socorro Socorro destacando-se tanto no âmbito federal quanto estadual com relação aos programas em evidência do Ministério do Turismo e Governo do Estado; Analisando o cenário político atual, não há visualização de mudanças bruscas, já que as tendências políticas, sinalizam manutenção de ter o turismo como prioridade para o desenvolvimento local; Instancia de Governança, representada pelo Conselho Municipal de Turismo, fortemente atuanta e reconhecido pelo poder público; Comprometimento da administração pública com o turismo.

12 Fatores Econômicos Mundo Apesar da crise, nos anos de 2008 e 2009, ter afetado o turismo mundial, no início de 2010 notou-se uma retomada. Uma ocorrência que simbolizou a crise dos dois anos interiores, foi o exemplo de Dubai, que teve uma grande reformulação em seu projeto para o andamento do mesmo. A China se tornou um dos maiores emissores de turistas no mundo, e sua economia cada vez mais emergente possibilitou esse crescimento. Brasil Brasil saiu da crise de forma mais rápida que outros países, pelo fato de não depender diretamente dos países que mais sofreram com ela. Devido ao baixo poder aquisitivo, a população não tem hábitos de viajar tanto interna quanto externamente, mas com a melhoria nas condições de vida com o plano real, esse aspecto deu uma guinada, fazendo com que esse hábito, se tornasse mais comum. Ministério do Turismo atuando fortemente dentro do governo, promovendo intensivamente o turismo interno, com programas para conhecimento do país em primeiro lugar. Socorro Socorro não sentiu a crise, com um ambiente favorável devido a fatores como: diversidade de oferta de segmentos turísticos, ascensão na mídia, comprometimento da atual administração pública com o turismo e principalmente pela proximidade com os dois principais centros emissores de turistas (grande São Paulo e Região Metropolitana de Campinas).

13 Fatores Sócio Culturais As questões sociais no Brasil vêm melhorando com os programas do governo (programa de inclusão das pessoas no turismo e lazer); Forte recuperação da renda per capita do brasileiro, contribuindo para que a população possa desfrutar de outras opções além de suas necessidades básicas, promovendo forte crescimento dos aspectos sócio-culturais; Diminuição do número de pessoas abaixo da linha de pobreza e migração positiva de pessoas para classes mais favorecidas; Ministério do Turismo trabalhando planos de inclusão social no turismo, incluindo outras classes sociais nas atividades turísticas, através de programas como Viaja Mais Melhor Idade, Viaja Mais Estudante, e a questão da Acessibilidade; Formação de novos pólos turísticos indutores, descentralizando a política de turismo no Brasil, fortalecendo assim a diversidade cultural e social; Favorecimento de algumas regiões do país, que antes excluídas, com o Programa de Regionalização do Turismo, tiveram a possibilidade de se tornarem destinos turísticos.

14 Fatores Tecnológicos Desenvolvimento da comunicação que, hoje, leva os produtos mais facilmente aos consumidores (Internet); Orkut e Twitter (redes sociais) cada vez mais utilizados; Mais fácil mensuração de resultados, cadastros interligados, em rede; Desenvolvimento de sistemas de gestão e softwares; Transmissão das informações online – transmissão e recebimento simultâneo; Móbile Marketing – Comunicação através de mensagem de celular SMS; Desenvolvimento tecnológico influindo na profissionalização das pessoas, mais fáceis meios de capacitação, de adquirir conhecimento; Mix de Mídia – a revista caiu e a internet subiu.

15 Fatores Legais Brasil Lei Geral do Turismo, fazendo com que o turismo passasse a ser considerado uma atividade econômica – legalização; Normas ABNT – normalização do turismo em geral; Criação da Agência de Desenvolvimento do Turismo do Estado de São Paulo. Socorro Lei de Turismo de Aventura; Decreto de Turismo de Aventura, regulamentando a lei acima; Lei de Acessibilidade.

16 Identificação da Concorrência O turismo localiza-se na cadeia produtiva, no mercado de entretenimento. Sendo assim, a disputa não se faz somente com demais destinos turísticos, mas também com outras opções como: cinema, teatro, shopping, eventos, festas, etc. Dentro da opção “viagens”, disputamos o mercado com os substitutos e os diretos. Produtos Substitutos Praia; Exterior; Destinos consolidados como: cidades históricas de Minas Gerais e Aparecida (Turismo Religioso). Mesmo Produto – Concorrência direta Turismo de Aventura – Brotas e Monte Verde; Turismo Rural – Serras Gaúchas; Ecoturismo – Bonito;

17 Análise detalhada dos concorrentes mais importantes: Brotas Cidade que está a mais tempo no segmento de turismo de aventura; Garoto propaganda fortemente conhecido – Daniel 1 dos destinos do Programa Aventura Segura Localização não tão privilegiada em relação ao principais pólos emissores de turistas quanto Socorro; Ocorrência de alguns acidentes que chegaram a grande mídia e denegriram a imagem da cidade; Problemas políticos entre Instância de Governança local e poder público administrativo;

18 Análise detalhada dos concorrentes mais importantes: Monte Verde Focados em um público alvo de classe mais alta; Opções gastronômicas diversas e de alta qualidade; Aeródromo localizado próximo ao centro turístico; Boa sinalização turística; Relevo recortado e semelhante, podendo assim, ofertar produtos semelhantes ao de Socorro; Condições precárias das rodovias de acesso; Por não ser um município e sim um distrito, não oferece alguns serviços básicos; Pertence ao município de Camanducaia, cidade esta que não tem foco turístico;

19 Análise detalhada dos concorrentes mais importantes: Serras Gaúchas Mesmo longe dos pólos emissores, tem grande oferta das grandes operadoras de turismo com grande esforço de marketing, que favorece a escolha; Destino de Turismo Rural consolidado e de alta aceitação no mercado; Pouca diversidade de oferta de segmentos; Distância dos dois maiores centros emissores de turistas; Devido a distância dos grandes centros, não possibilita o turismo de 1 dia e de final de semana

20 Análise detalhada dos concorrentes mais importantes: Bonito 1 dos 10 “Destinos Referência” em Segmentos Turísticos (Ecoturismo) Produto de exuberante beleza e alta qualidade; Produto ofertado pelas principais operadoras do país; Pouca diversidade de segmentos; Forma administrativa do produto turístico relevante; Distância dos dois maiores centros emissores de turistas; Devido a distância dos grandes centros, não possibilita o turismo de 1 dia e de final de semana;

21 Análise SWOT (FOFA) Fatores Externos Ameaças Surgimento de outros pólos turísticos que visam mesmo público-alvo; Falta de leis de aventura: outras cidades não são obrigadas a seguir normas por falta de leis; Aumento da importação de artigos de vestuário (China), ameaçando as malharias; Efeito estufa, aumentando a temperatura global gradualmente; Ameaça do patrimônio histórico cultural por falta de tombamento (principalmente casarões rurais); Sazonalidade; Aumento da criminalidade regional e municipal; Leis federais severas em áreas de preservação ambiental; Turismo massivo na região;

22 Análise SWOT (FOFA) Fatores Externos Oportunidades Diversidade dos três mais importantes segmentos do turismo (Ecológico, Rural e Aventura); Proximidade das regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas e Vale do Paraíba; Existência do programa de regionalização do turismo; Socorro como município indutor de turismo e cidade referência em aventura e acessibilidade; Pertencer ao Circuito das Águas (parceria com as outras cidades); Possibilidade de entrar em outros circuitos: Circuito Serras Verdes e Circuito das Malhas; Parceria do projeto Aventureiros Especiais – ampliação da quantidades de atividades adaptadas; Melhoria das vias de acesso, tanto de acesso à cidade, quanto com relação aos corredores turísticos; Desenvolvimento de programas federais de incentivo ao turismo; Crescimento da demanda por turismo no mundo, Brasil, São Paulo e Socorro; Existência de mídia espontânea forte e possibilidade da criação de um canal de TV e de rádio;

23 Análise SWOT (FOFA) Fatores Internos Pontos Fracos Sistema de comunicação deficiente; Necessidade de fortalecimento do associativismo. Se comparado com outras cidades, somos referência (por exemplo, no caso do COMTUR), no entanto existem melhorias a serem feitas (conseguir a abertura do comércio aos domingos); Falta de sinalização turística; Falta de levantamento dos atrativos turísticos potenciais (inventário); Falta de divulgação em mídias específicas; Falta de planejamento e priorizações; Poucas opções de lazer noturno; Falta de estação de rede de tratamento de esgoto; Falta de um plano de eventos para suprir a sazonalidade; Existência de km de estradas não pavimentadas;

24 Análise SWOT (FOFA) Fatores Internos Pontos Fracos Falta de capacitação dos empreendedores e dos colaboradores; Ausência de pesquisas qualitativas e quantitativas; Inexistência de hotéis para turistas na área urbana; Falta de formatação de produtos de longa estada (uma semana); Comércio da área central fechado aos domingos; Falta de parques públicos; Sensibilização da população para a importância do turismo e interação com o meio turístico; Sensibilização da área rural com relação à questão ambiental; Falta de ações de incentivo do poder público para investimentos em turismo.

25 Análise SWOT (FOFA) Fatores Internos Pontos Fortes Bom relacionamento entre poder público e iniciativa privada; Proximidade das duas regiões metropolitanas: São Paulo e Campinas; Articulação regional com a formação do Circuito das Águas; Diversidade de atrativos naturais e culturais; Diversidade econômica do município (diversidade de atividades); Ecleticidade dos segmentos do turismo; ISS a 2,5%; Existência de parques de aventura privadas; Existência de aterro sanitário e coleta seletiva de lixo;

26 Análise SWOT (FOFA) Fatores Internos Pontos Fortes Existência de km não pavimentados de estradas, entendidos como infra- estrutura de acesso, interligando corredores; Região rural dividida em pequenas propriedades (4.200 propriedades rurais), sem considerar os desmembramentos (número considera matrículas); Aumento desenfreado de loteamentos e chácaras, como ameaça para as pousadas; Portal de entrada do Circuito das Águas Paulista quando se leva em consideração o principal pólo emissor, região metropolitana de São Paulo.

27 Baseados no diagnóstico realizado, ao final dos 4 anos de implantação do plano, pretende-se atingir com o mesmo: Aumentar em 10% ao ano a demanda geral de turistas em finais de semana; Aumentar em 30% ao ano a demanda geral de turistas em meio de semana; Aumentar a permanência dos turistas no destino, durante a semana em 1 dia, passando de 2 para 3 dias; Aumento de 50% de leitos ao final do plano; Aumento de 15% dos assentos em bares e restaurantes ao final do plano; Manter os altos níveis de satisfação dos turistas; Melhora na apresentação dos meios de hospedagem e gastronomia.

28 Estratégias para o Turismo de Socorro Reestruturar os 10 Corredores Turísticos, dando a eles vida própria, fortalecendo sua identidade e transformá-los em produtos turísticos. Reengenharia da oferta turística; Rejuvenescimento os segmentos e produtos turísticos ofertados pelo destino, inovando os conteúdos sem perder a sua identidade cultural;\ Reavaliar o calendário Turístico de eventos, valorizando os geradores de maior fluxo turístico; Além de valorizar e manter as principais regiões emissoras de turistas do país, também priorizar mercados acima de 300 km de distância, com a finalidade de buscar a permanência do turista em pelo menos mais 1 dia; Estratégia de produtos em linha com eventos de grande porte como: Copa 2014, Olimpíadas e Para-Olinpíadas 2016 com a função de estreitar a ligação com a Secretaria Especial Rio 2016;

29 Estratégias para o Turismo de Socorro Melhorar a qualidade dos espaços públicos, como mirantes, horto, centro de eventos, iluminação artística, acessibilidade. Inclusão social: Implantar a fase II do Projeto Socorro Acessível, adaptando demais logradouros e pontos turísticos públicos, não contemplados na primeira fase; Qualificar serviços e recursos humanos; Aprimoramento da promoção e abordagem ao consumidor final através da utilização da internet, utilizando entre outros de mídias sociais; Desenvolvimento e aprimoramentos de produtos voltados ao Turismo Rural.

30 Novo plano de promoção -Publicidade Manutenção de publicação no Guia 4 Rodas e Guia do Turista; Inclusão em revistas de bordo de navios e aviões; Divulgação em mídias segmentadas em diversas regiões do estado; Divulgação nos principais sites de busca, de modo a ficar em evidência e nas primeiras posições quando buscados os segmentos turísticos e regiões turísticas. -Promoção de vendas Ofertas de pacotes promocionais em eventos segmentados; Ofertas acompanhando publicidade; Ofertas em festivais diversos, promovendo os produtos. -Relações públicas Manutenção de contrato com empresa de assesoria de imprensa a fim de promover os produtos e seus respectivos eventos de cada um dos 8 segmentos em sua época adequada e para seu público alvo específico.

31 Novo plano de promoção -Marketing direto Mala-direta através de produtos segmentados utilizando a internet como mídia; Participação em feiras, eventos e rodadas de negócios, vendendo direto ao turista quanto aos operadores e grandes agências; Vendas abordando os turistas que visitam a cidade diretamente em hotéis e centros de vendas de malhas. -Mídias alternativas Divulgação em cardápios de lanchonetes e restaurantes do destino; Distribuição de folders em Centros de informações turísticas.

32 Solução para o esgotamento atual -Diversificação Como já é trabalhado na cidade de Socorro, a diversificação da oferta é o caminho para que quando esgote os olhares para o segmento atualmente trabalhado (Aventura Especial). Sendo assim, o Turismo Rural já está sendo trabalhado como a próxima opção, sendo fortalecido um núcleo com diversas propriedades que já atuam no segmento e também sendo formados roteiros formatados buscando nosso público alvo - levantado segundo a última pesquisa realizada pelo COMTUR (Conselho Municipal de Turismo) – a família.

33 Socorro Turismo para Todos! Socorro, 09 de Novembro de 2009 Prefeitura Mujnicipal da Estância de Socorro Depto. de Turismo e Cultura COMTUR – Conselho Mun. de Turismo Comissão de Marketing ACE – Associ. Coml. e Empresarial


Carregar ppt "Introdução A cidade de Socorro está localizada a 132 km de São Paulo, na Serra da Mantiqueira, com um relevo recortado, clima ameno e as margens do Rio."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google