A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Instituições Financeiras do SFN Prof. Luiz Gustavo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Instituições Financeiras do SFN Prof. Luiz Gustavo."— Transcrição da apresentação:

1 Instituições Financeiras do SFN Prof. Luiz Gustavo

2 Instituições Financeiras do SFN Agentes Superavitários (poupadores) Instituições Financeiras (IFs) Agentes deficitárias (tomadores) Operações Passivas Operações Ativas

3 BANCOS COMERCIAIS Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão BANCO sendo vedado o uso da palavra CENTRAL.

4 BANCOS COMERCIAIS Operações Passivas  Depósito à vista  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Prestação de serviços  Letra Financeira Operações Ativas  Empréstimos de curtos e médios prazos  Desconto de títulos  Crédito Rural  Crédito especial CONTA CORRENTE (cheque especial)

5 BANCOS COMERCIAIS Observações  Base do sistema financeiro  Instituição monetária (Bancária)  Gera moeda escritural (registro da moeda)  Sujeitos ao depósito compulsório

6 COOPERATIVAS DE CRÉDITO Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma ASSOCIAÇÃO CIVIL (sem finalidade econômica), que em sua denominação social deverá conter a expressão COOPERATIVA, sendo vedado o uso da palavra BANCO.

7 COOPERATIVAS DE CRÉDITO Operações Passivas  Depósito à vista  Deposito à prazo (somente RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil  Prestação de serviços  Doações Operações Ativas  Empréstimos de curtos e médios prazos  Desconto de títulos  Crédito Rural  Crédito especial CONTA CORRENTE (cheque especial) SOMENTE PARA ASSOCIADOS

8 COOPERATIVAS DE CRÉDITO CLASSIFICAÇÃO  1º GRAU ou Cooperativa Singular  2º GRAU ou Centrais/Federações Cooperativas  3º GRAU ou Confederações Cooperativas

9 COOPERATIVAS DE CRÉDITO Observações  No mínimo 20 associados  Instituição monetária (Bancária)  Gera moeda escritural (Registro da moeda)  Não sujeitos ao depósito compulsório, parte de seus recursos depositados BB como reserva técnica  Sem finalidade lucrativa, havendo lucro divide entre os associados  Não sujeitas a falência, havendo prejuízo divide entre os associados  Operações não cobertas pelo FGC (Fundos Garantidor de Crédito)

10 BANCOS COMERCIAIS COOPERATIVOS Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão BANCO COOPERATIVO, sendo vedado o uso da palavra CENTRAL.

11 BANCOS COMERCIAIS COOPERATIVOS Operações Passivas  Depósito à vista  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Prestação de serviços  Letra Financeira Operações Ativas  Empréstimos de curtos e médios prazos  Desconto de títulos  Crédito Rural  Crédito especial CONTA CORRENTE (cheque especial) ASSOCIADOS E NÃO ASSOCIADOS

12 BANCOS COMERCIAIS COOPERATIVOS Observações  Ações com direito a voto das Centrais Cooperativas  Instituição monetária (Bancária)  Gera moeda escritural (registro da moeda)  Sujeitos ao depósito compulsório  Agências somente onde houver sede de cooperativa controladora

13 CAIXA S ECONÔMICA S Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma EMPRESA PÚBLICA ESTADUAL que em sua denominação social deverá conter a expressão CAIXA ECONOMICA + UNIDADE FEDERATIVA CONTROLADORA sendo vedado o uso da palavra BANCO.

14 CAIXA S ECONÔMICA S Operações Passivas  Depósito em Poupança  Depósito à vista  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Prestação de serviços  Letra Imobiliária, Hipotecária, Financeira Operações Ativas  Financiamento Habitacional  Empréstimos de curtos e médios prazos  Desconto de títulos  Crédito Rural  Crédito especial CONTA CORRENTE (cheque especial)

15 Observações Cunho social (Habitação, Esporte, Cultura, Etc...)Cunho social (Habitação, Esporte, Cultura, Etc...) Instituição monetária (Bancária)Instituição monetária (Bancária) Gera moeda escritural (registro da moeda)Gera moeda escritural (registro da moeda) Sujeitos ao depósito compulsórioSujeitos ao depósito compulsório Participam do SBPE –Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e SFH – Sistema Financeiro HabitacionalParticipam do SBPE –Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e SFH – Sistema Financeiro Habitacional CAIXA S ECONÔMICA S

16 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL  Caixa Econômica Atípica  Banco Sui Generis  Monopólio Operações Penhor (Bens Pessoais)  Administração das Loterias Federais, do FGTS, do PIS  Repasses de Benefícios Sociais do Governo Federal

17 ASSOCIAÇÕES DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma ASSOCIAÇÃO CIVIL (sem finalidade econômica), que em sua denominação social deverá conter a expressão ASSOCIAÇÃO DE POUPANÇA E EMPRESTÍMO sendo vedado o uso da palavra BANCO OU CAIXA ECONÔMICA.

18 ASSOCIAÇÕES DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO Operações Passivas  Depósito em Poupança  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Letra Imobiliária, Hipotecária Operações Ativas  Financiamento Habitacional  Crédito para Construção Civil

19 ASSOCIAÇÕES DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO Observações Juros pagos sob a Forma de DividendosJuros pagos sob a Forma de Dividendos Estão sujeitos falênciaEstão sujeitos falência Cobertas pelo FGCCobertas pelo FGC Sujeitos ao depósito compulsórioSujeitos ao depósito compulsório Participam do SBPE –Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e SFH – Sistema Financeiro HabitacionalParticipam do SBPE –Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e SFH – Sistema Financeiro Habitacional Livre Associação.Livre Associação.

20 SOCIEDADE DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão CRÉDITO IMOBILIÁRIO sendo vedado o uso da palavra BANCO OU CAIXA ECONÔMICA.

21 SOCIEDADE DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO Operações Passivas  Depósito em Poupança  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Letra Imobiliária, Hipotecária Operações Ativas  Financiamento Habitacional  Crédito para Construção Civil

22 SOCIEDADE DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO Observações Cobertas pelo FGCCobertas pelo FGC Sujeitos ao depósito compulsórioSujeitos ao depósito compulsório Participam do SBPE –Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e SFH – Sistema Financeiro HabitacionalParticipam do SBPE –Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo e SFH – Sistema Financeiro Habitacional

23 Observações Diferença entre ASSOCIAÇÕES DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO e SOCIEDADE DE CRÉDITO IMOBILIÁRIO O DONO

24 SOCIEDADE DE CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO sendo vedado o uso da palavra BANCO.

25 SOCIEDADE DE CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO Operações Passivas  Emissão e Aceite de Letras de Câmbio  Deposito à prazo (Somente RDB)  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Prestação de serviços  Letra Financeira Operações Ativas Financiamento de Bens de Consumo e ServiçosFinanciamento de Bens de Consumo e Serviços Crédito Direto ao Consumidor (CDC)Crédito Direto ao Consumidor (CDC)

26 SOCIEDADE DE CRÉDITO FINANCIAMENTO E INVESTIMENTO Observações  Também chamadas de Financeiras  Não podem manter contas de depósito a vista  Crédito pulverizado (muitas operações)  Operações limitadas a 12 vezes o PR – Patrimônio de Referência

27 SOCIEDADE DE ARRENDAMENTO MERCANTIL Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão ARRENDAMENTO MERCANTIL sendo vedado o uso da palavra BANCO.

28 SOCIEDADE DE ARRENDAMENTO MERCANTIL Operações Passivas  Emissão de DEBÊNTURES  Empréstimos no Brasil e no Exterior Operações Ativas Contratos de Leasing (Arrendamento Mercantil)Contratos de Leasing (Arrendamento Mercantil)

29 SOCIEDADE DE ARRENDAMENTO MERCANTIL Observações Especialistas na oferta de contratos de leasing auxiliam o desenvolvimento da empresas.Especialistas na oferta de contratos de leasing auxiliam o desenvolvimento da empresas. Espécie de Aluguel, com direito de compra ao Final (VRG)Espécie de Aluguel, com direito de compra ao Final (VRG)

30 BANCOS DE INVESTIMENTO Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão BANCO DE INVESTIMENTO sendo vedado o uso da palavra CENTRAL.

31 BANCOS DE INVESTIMENTO Operações Passivas  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Prestação de serviços  Letra Financeira  Cédulas Pignoratícias de Debêntures Operações Ativas  Financiamento de Médios e Longos Prazos  Financiamento de capital Fixo

32 BANCOS DE INVESTIMENTO Observações  Auxiliam na abertura do capital social de seus clientes  Realizam intermediação no mercado aberto e de capitais  Atuam no mercado de câmbio e ouro  Administrar e instituir fundos de investimentos  Auxiliam o desenvolvimento nacional por meio da oferta de crédito as indústrias  FISALIZADOS PELO BACEN E CVM

33 BANCOS DE DESENVOLVIMENTO Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A (EMPRESA PÚBLICA ESTADUAL), que em sua denominação social deverá conter a expressão BANCO DE DESENVOLVIMENTO sendo vedado o uso da palavra CENTRAL.

34 BANCOS DE DESENVOLVIMENTO Operações Passivas  Deposito à prazo (CDB /RDB)  Recursos oficiais  Empréstimos no Brasil e no Exterior  Prestação de serviços  Letra Financeira  Cédulas Pignoratícias de Debêntures  Leasing Operações Ativas  Financiamento de Médios e Longos Prazos  Financiamento de capital Fixo Empréstimos Prioritariamente para Empresas de sua Região

35 BANCOS DE DESENVOLVIMENTO Observações  Auxiliam na abertura do capital social de seus clientes  Realizam intermediação no mercado aberto e de capitais  Atuam no mercado de câmbio e ouro  Administrar e instituir fundos de investimentos  Auxiliam o desenvolvimento nacional por meio da oferta de crédito as indústrias DE SUA REGIÃO  FISALIZADOS PELO BACEN E CVM

36 BANCOS MÚLTIPLOS Instituição Financeira, autorizada pelo BACEN, constituída sob a forma S/A, que em sua denominação social deverá conter a expressão BANCO sendo vedado o uso da palavra CENTRAL.

37 BANCOS MÚLTIPLOS É um banco formado por carteiras entende-se por carteira os limites operacionais das instituições singulares que as nomeiam ou seja, para cada carteira teremos as operações ativas e passivas das instituições originais do mercado financeiro

38 BANCOS MÚLTIPLOS Para ser um banco múltiplo é necessário ao menos duas carteiras sendo obrigatoriamente uma das delas comercial ou de investimento (privado) desenvolvimento (público)

39 BANCOS MÚLTIPLOS São exemplos de carteiras dos bancos múltiplos:  Comercial  Investimento/Desenvolvimento  Crédito Imobiliário  Crédito, Financiamento e Investimento (ACEITE)  Arrendamento Mercantil (LEASING)


Carregar ppt "Instituições Financeiras do SFN Prof. Luiz Gustavo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google