A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Carmen Cavalcanti, arquiteta e urbanista UFPE Consultora em Produção Mais Limpa CNTL- RS Mestre em Gestão e Políticas Ambientais UFPE Desenvolvimento Sustentável.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Carmen Cavalcanti, arquiteta e urbanista UFPE Consultora em Produção Mais Limpa CNTL- RS Mestre em Gestão e Políticas Ambientais UFPE Desenvolvimento Sustentável."— Transcrição da apresentação:

1 Carmen Cavalcanti, arquiteta e urbanista UFPE Consultora em Produção Mais Limpa CNTL- RS Mestre em Gestão e Políticas Ambientais UFPE Desenvolvimento Sustentável Sustentabilidade Corporativa

2 Desenvolvimento Sustentável Desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. É o desenvolvimento que não esgota os recursos para o futuro. Essa definição surgiu na Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, criada pelas Nações Unidas para discutir e propor meios de harmonizar dois objetivos: o desenvolvimento econômico e a conservação ambiental.

3 Desenvolvimento Sustentável

4 Aspectos Prioritários Metas A satisfação das necessidades básicas da população (educação, alimentação, saúde, lazer, etc); A solidariedade para com as gerações futuras (preservar o ambiente de modo que elas tenham chance de viver); A participação da população envolvida (todos devem se conscientizar da necessidade de conservar o ambiente e fazer sua parte); A preservação dos recursos naturais (água, oxigênio, etc); A elaboração de um sistema social garantindo emprego, segurança social e respeito a outras culturas (erradicação da miséria, do preconceito e do massacre de populações oprimidas); A efetivação dos programas educativos.

5 Crescimento e Desenvolvimento? crescimento não conduz automaticamente à igualdade nem à justiça sociais, pois não leva em consideração nenhum outro aspecto da qualidade de vida a não ser o acúmulo de riquezas, que se faz nas mãos apenas de alguns indivíduos da população. desenvolvimento, por sua vez, preocupa-se com a geração de riquezas sim, mas tem o objetivo de distribuí-las, de melhorar a qualidade de vida de toda a população, levando em consideração, portanto, a qualidade ambiental do planeta.

6 Fomentando o Desenvolvimento Sustentável O Poder Público precisa ser eficaz na fiscalização, principalmente, em 3 (três) vertentes: No uso e ocupação do solo: a ocupação urbana desordenada leva ao caos e aos desastres como enchentes, deslizamentos e desabamentos, e até ao crime organizado, como é facilmente observado. Na exploração dos recursos naturais: exemplos de exploração predatória de recursos naturais não faltam. A Amazônia, com toda certeza, é um tratado de ilegalidades no que tange esse aspecto, como também a Baía de Guanabara e o Rio Tietê entre outros. Na atividade produtiva: Quando um bem ou serviço é produzido de forma não sustentável gera lucro a quem o produz e prejuízo a ser rateado por toda a sociedade. Absurdamente o custo do produto final é pago por todos, mesmo por aqueles que não consomem o bem.

7

8

9 Da teoria à prática Fonte: WWF Brasil

10 Sustentabilidade Corporativa Conceito Novo modelo de gestão, onde meio ambiente, sociedade e retorno econômico são considerados na tomada de decisões –Geração de externalidades Fundamentos do novo modelo –Ética, transparência, engajamento dos stakeholders, boas práticas de governança corporativa e prestação de contas Sustentabilidade Corporativa não é Assistencialismo Filantropia É uma agenda fundamental para quem se diferencia pelo seu compromisso com as gerações futuras

11 Sustentabilidade Corporativa Agentes Motivadores da Mudança

12 Sustentabilidade Corporativa Principais Questões

13

14

15 Sustentabilidade Corporativa Estratégias de Atuação

16 ROTEIRO DA SUSTENTABILIDADE CORPORATIVA 1.Construir a visão de sustentabilidade corporativa da empresa. 2.Criar uma estrutura responsável pela sustentabilidade corporativa. 3.Fazer um diagnóstico das práticas da empresa. 4.Definir a missão, os valores, os princípios e códigos de conduta da organização. 5.Criar um plano estratégico de implementação da sustentabilidade corporativa. 6.Colocar o plano estratégico em prática. 7.Aplicar mecanismos periódicos de avaliação dos indicadores selecionados, comparando-os com o “marco zero” da empresa. 8.Desenvolver mecanismos de comunicação e relatórios adequados a cada público de interesse da empresa.

17 POLO GESSEIRO DO ARARIPE Projeto Piloto em Gestão Ambiental Integrada Orientado às Micro e Pequenas Empresas na Cadeia Produtiva do Gesso do Pólo Gesseiro do Araripe. N° de empresas participantes: 10 Principais Produtos: Gesso em Pó e Placas de gesso Mercado: Nacional

18

19 Fundição

20 Produção Mais Limpa P+L Identificação de oportunidades para eliminar ou reduzir a geração de efluentes, resíduos e emissões, além de racionalizar a utilização de matérias primas e insumos. Antes P+L Depois P+L

21 CASCALHO PÓ DE GIPSITA EMISSÕES ATMOSFÉRICAS PÓ DE GESSO

22

23

24 Fontes Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social Sustentabilidade Corporativa – Blog Ministério do Meio Ambiente

25 Carmen Cavalcanti Fone (81)


Carregar ppt "Carmen Cavalcanti, arquiteta e urbanista UFPE Consultora em Produção Mais Limpa CNTL- RS Mestre em Gestão e Políticas Ambientais UFPE Desenvolvimento Sustentável."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google