A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Monitorização Hemodinâmica Enfª Renata Flavia. Estrutura Esquemática Cardiovascular.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Monitorização Hemodinâmica Enfª Renata Flavia. Estrutura Esquemática Cardiovascular."— Transcrição da apresentação:

1 Monitorização Hemodinâmica Enfª Renata Flavia

2 Estrutura Esquemática Cardiovascular

3 Ciclo Cardíaco

4

5 DÉBITO CARDÍACO PRÉ-CARGAPÓS-CARGA FREQUÊNCIA CARDÍACA CONTRATILIDADE Determinantes do Débito Cardíaco

6 Mensuração de Valores Hemodinâmicos

7 A curva de pressão arterial é divida em três componentes: sístole, diástole e nó dicrótico; 1.Pressão sistólica 2.Nó dicrótico 3.Pressão diastólica Monitorização Pressão Arterial

8 Hematose

9

10 Hemácias e Oxigênio O2O2O2O2 O2O2O2O2 O2O2O2O2 O2O2O2O2 Hb CaO 2 = (Hb x SaO 2 x 1,34) + (PaO 2 x 0,0031)  20ml O 2 /dl

11 Transporte de O 2 pela Hemoglobina

12 OFERTA CONSUMO Otimização de oferta e consumo de oxigênio Balanço entre Oferta e Consumo

13 Monitorização Hemodinâmica Não-Invasiva Freqüência cardíaca  variável hemodinâmica não específica Eletrocardiograma  visão detalhada da atividade elétrica cardíaca;

14 Monitorização Hemodinâmica Pressão Arterial  reflete estado da circulação, não possui especificidade diagnóstica: –PAM  medida do grau da pressão de perfusão de um órgão. PAM = pressão arterial diastólica + pressão de pulso / 3 –Variação PAM  60 a 90mmHg

15 Monitorização Hemodinâmica Não-invasiva Pressão arterial: –Métodos auscultatório e automatizado; PROBLEMACAUSA Falsa leitura para cima Manguito muito pequeno Manguito muito pequeno Manguito não posicionado em artéria braquial Manguito não posicionado em artéria braquial Braço abaixo do nível do coração Braço abaixo do nível do coração Braço muito obeso Braço muito obeso Falsa leitura para baixo Manguito muito grande Manguito muito grande Braço acima do nível do coração Braço acima do nível do coração Identificação errônea dos sons de Korotkoff Identificação errônea dos sons de Korotkoff

16 Monitorização Hemodinâmica Invasiva Canalização arterial  maior fidedignidade INSTALAÇÃO DO CATETER INVASIVO SISTEMA DE MONITORIZAÇÃO APROPRIADO SISTEMA ELÉTRICO SISTEMA DE FLUIDOS TRANSFORMANDO O EVENTO MECÂNICO EM EVENTO ELÉTRICO

17 Monitorização Hemodinâmica Invasiva Sistema elétrico: –Visualização das ondas de pressão e valores numéricos na tela do monitor; Sistema de fluidos: –Transmite o sinal mecânico até o transdutor de pressão. Este sistema deverá ser de baixa complacência e menor comprimento possível.

18 Monitorização Hemodinâmica Invasiva

19 120/80 75

20 Monitorização Hemodinâmica Invasiva

21 CURVA NORMAL

22 Monitorização Hemodinâmica Invasiva CURVA SUBAMORTECIDA CURVA AMORTECIDA

23 Escolha do sítio de punção: –Arterial  Radial X Pediosa x Femoral; –Artéria pulmonar e venoso profundo  Jugular interna x Subclávia Técnica de introdução: –Escolha do sítio de punção; –Preparo do cliente e do material; –Progressão do catéter; –Calibragem do sistema; –Acompanhamento de complicações; Monitorização Hemodinâmica Invasiva

24 Teste de Allen

25 Punção Artéria Radial

26 Acessos Venosos

27 Monitorização Hemodinâmica Invasiva

28 Introdução do Cateter de Artéria Pulmonar

29 Características das curvas de pressão intracardíacas durante passagem através do coração

30 Monitorização Hemodinâmica Invasiva

31 Introdução do Cateter de Artéria Pulmonar

32 Variáveis Hemodinâmicas e de Oxigenação Tecidual Débito Cardíaco (DC) Varia superfície corporal Índice Cardíaco (IC) 2,8- 4,2 L/min/m 2 Índice Resistência Vascular Sistêmica (IRVS) dyna/seg/cm 5 /m 2 Índice Resistência Vascular Pulmonar (IRVP) dyna/seg/cm 5 /m 2 Pressão de Cunha Artéria Pulmonar(PCAP) mmHg Pressão de Artéria Pulmonar média (PAP) mmHg Pressão Venosa Central (PVC) 0- 6 mmHg Pressão Arterial Média (PAM) mmHg Saturação Venosa de O 2 (SvO 2 ) >e/ou= 70% Oferta de O 2 (DO 2 ) ml/min Consumo de O 2 (VO 2 ) ml/min Taxa de extração (TEO 2 ) 22-32% Lactato arterial 1,3 mmol/l

33 Para interpretar os dados hemodinâmicos deve-se levar em conta: –Fatores que podem modificar ou alterar a interpretação das medidas; –A natureza e a gravidade dos distúrbios hemodinâmicos; –A compatibilidade entre os achados hemodinâmicos e o quadro clínico; –A suspeição de hipóxia tecidual; –As implicações terapêuticas. Mensuração de Valores Hemodinâmicos

34 Débito Cardíaco (DC)  produto do VC pela FC, determina a DO 2 para os tecidos; Índice Cardíaco (IC)  é o DC dividido pela superfície corpórea (altura e peso); indexa o DC; Oferta de Oxigênio (DO 2 )  o produto do conteúdo de oxigênio no sangue arterial e o volume de sangue que perfunde os tecidos e órgãos. DC = FC x VS Mensuração de Valores Hemodinâmicos

35 Débito Cardíaco  termodiluição: –Forma Contínua –Forma Não-Contínua A freqüente mensuração do DC permite acompanhamento e a manipulação da função precípua da circulação que é o transporte de oxigênio. A forma ideal de avaliação entre oferta e consumo de oxigênio pelo organismo dá-se através da mensuração da SvO 2 ;

36 Mensuração de Valores Hemodinâmicos SvO 2 por ser avaliação direta entre a oferta (DO 2 ) e o consumo (VO 2 ) de oxigênio. Representa a saturação venosa do oxigênio que retorna ao VD. Em indivíduos sadios, a SvO 2 fica em torno de 75%. Assim, a monitorização contínua do DC e da SvO 2 permite inferir a demanda metabólica e monitorar as intervenções hemodinâmicas.

37 Monitorização da SvO 2 SvO 2 VENOSA CENTRAL VENOSA MISTA

38 Mensuração Débito Cardíaco

39 TEMPO TEMPERATURA

40

41

42 Monitorização Hemodinâmica Invasiva

43 Resistência Vascular Pulmonar (RVP)  oposição ao fluxo sanguíneo na circulação pulmonar; Resistência Vascular Sistêmica (IC)  oposição ao fluxo sanguíneo na circulação sistêmica; Mensuração de Valores Hemodinâmicos RVP = PMAP – PAPO x 80 DC RVS = PAM-PVC x 80 DC

44 Interpretação na Prática Clínica A aferição correta da pressão de enchimento das câmaras esquerdas (POAP) dever ser realizada na fase expiratória do ciclo respiratório; Respiração espontânea: –Localizar a onda antes que as pressões diminuam com a inspiração. Ventilação Mecânica: –Localizar a onda antes que as pressões aumentem com a inspiração.

45

46 Monitorização Hemodinâmica TENDÊNCIAS FUTURAS ?

47 Sistema Vigileo ® / Precep ®

48 Monitorização Hemodinâmica TENDÊNCIAS FUTURAS ?

49 Monitorização Hemodinâmica TENDÊNCIAS FUTURAS ?

50 Monitorização Hemodinâmica TENDÊNCIAS FUTURAS ?

51 SvO 2 IC ou DCCaO 2 DO 2 / VO 2 HbSaO 2 PaO 2 FiO 2 FC PEEP T inspiratório Transfusão VS ß-bloqueador Pós-cargaPré-cargaContratilidade POAP Volume TSVE Dobutamina Diurético Diálise RVS Digital Vasodilatador ß-bloqueador DigitalPace

52 Obrigada!

53 Curso de Atualização em Ventilação Mecânica para Enfermeiros Coordenação: Enfº Renato Barreiro Enfª Renata Flavia Julho / 2007


Carregar ppt "Monitorização Hemodinâmica Enfª Renata Flavia. Estrutura Esquemática Cardiovascular."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google