A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Residência Cirurgia Cardiovascular Res. Isaac Guimarães Res. Isaac Guimarães Monitorização hemodinâmica e identificação dos estados de baixo débito e hipovolemia.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Residência Cirurgia Cardiovascular Res. Isaac Guimarães Res. Isaac Guimarães Monitorização hemodinâmica e identificação dos estados de baixo débito e hipovolemia."— Transcrição da apresentação:

1 Residência Cirurgia Cardiovascular Res. Isaac Guimarães Res. Isaac Guimarães Monitorização hemodinâmica e identificação dos estados de baixo débito e hipovolemia

2 Parte I Monitorização e classificação dos estados de baixo débito cardíaco

3 ICP Residência cirurgia cardiovascular Introdução

4 Monitorização hemodinâmica Monitorizar perfusão e oxigenação tecidual Monitorizar perfusão e oxigenação tecidual Métodos minimamente invasivos Métodos minimamente invasivos Forma continua e em tempo real Forma continua e em tempo real

5 ICP Residência cirurgia cardiovascular Macro-hemodinâmica Micro-hemodinâmica

6 ICP Residência cirurgia cardiovascular Perfusão tecidual (clinica) Métodos não invasivos Métodos minimamente invasivos CAP

7 ICP Residência cirurgia cardiovascular Avaliação da perfusão tecidual Exame clinico Exame clinico Consciência Pele Enchimento capilar Débito urinário PAM

8 ICP Residência cirurgia cardiovascular Por que usar a PAM? Condução do fluxo periférico Não se altera à medida que se afasta da aorta central Não se altera por distorções no registro

9 ICP Residência cirurgia cardiovascular Métodos minimamente invasivos PAI PAI PVC PVC SVC SVC Vigileu®** Vigileu®**

10 ICP Residência cirurgia cardiovascular Ecocardiograma Acessa tamanho das câmaras cardíacas Acessa tamanho das câmaras cardíacas Volumes S/D Volumes S/D Contratilidade miocárdica Contratilidade miocárdica Função valvar Função valvar Pressão da AP Pressão da AP DC DC

11 ICP Residência cirurgia cardiovascular Monitor ideal Minimamente invasivo amplamente aplicavel Minimamente invasivo amplamente aplicavel Precisão Precisão DC em tempo real DC em tempo real Pré e pós carga em tempo real Pré e pós carga em tempo real Fácil uso e operação à beiro do leito Fácil uso e operação à beiro do leito Clareza na demostração e interpretação dos dados Clareza na demostração e interpretação dos dados Custo efetivo Custo efetivo Uso de neonato a adulto Uso de neonato a adulto

12 ICP Residência cirurgia cardiovascular Cateter de Artéria Pulmonar Monitorização invasiva Monitorização invasiva Utilizado desde 1970 Utilizado desde 1970

13 ICP Residência cirurgia cardiovascular Configuração do cateter

14 ICP Residência cirurgia cardiovascular Cateter de Swan-Ganz

15 ICP Residência cirurgia cardiovascular Zonas de west

16 ICP Residência cirurgia cardiovascular Pré- carga

17 ICP Residência cirurgia cardiovascular Pré-carga

18 Efeitos da ventilação

19 ICP Residência cirurgia cardiovascular Efeitos da PEEP

20 ICP Residência cirurgia cardiovascular Pressão venosa centralPVC=PAD=PDFVD Pressão capilar pulmonarPCP=PAE=PDFVE Volume sistólicoVS=DC/FC Débito cardíacoDC= VSxFC Volume sistólico de VDVDFVD= VS/FEVD Resistência vascular sistêmicaRVS = (PAM-PVC)x80/DC Resistência vascular pulmonarRVP = (PAP-PCP)x80/ DC Demanda e oxigênioVO2 = DCx13,4xHbx(SaO2-SvO2) Oferta de OxigênioDO2 = DCx13,4xHbxSaO2 Conceitos

21 ICP Residência cirurgia cardiovascular Parâmetros monitorizados VARIÁVEIS HEMODINÂMICAS VARIÁVEIS HEMODINÂMICAS VARIÁVEIS DE TRANSPORTE DE OXIGÊNIO VARIÁVEIS DE TRANSPORTE DE OXIGÊNIO

22 ICP Residência cirurgia cardiovascular Variável Sigla Medida Valor normal Pressão venosa central PVC Direta 1 a 9 mmhg Índice sistólico IS IC x 1000/FC 30 a 50 ml/bat Pressão arterial pulmonar média PAPM Direta 11 a 15 mmhg Pressão capilar pulmonar PCP Direta 6 a 12 mmhg Débito cardíaco DC Direta 4 a 8L/min/m2 Índice cardíaco IC Direta 2,8 a 4,2l/min/m2 Trabalho Sistolico ventricular TSVE IS x PAM x 0, a 68g/m2/bat Esquerdo indexado Trabalho Sistolico ventricular TSVD IS x PAMP x 0, a 12g/m2/bat Esquerdo indexado Índice de resistência vascular IRVS PAM - PVC x 80/IC a dyne.s.cm-5/m2 Sistêmica Índice de resistência vascular IRVP PAMP – PCP x 80/IC 250 a 430 dyne.s.cm-5/m2 pulmonar VARIÁVEIS HEMODINÂMICAS

23 ICP Residência cirurgia cardiovascular VARIÁVEIS DE TRANSPORTE DE OXIGÊNIO

24 ICP Residência cirurgia cardiovascular Saturação venosa de oxigênio PVC Pressão de Artéria pulmonar Pressão de oclusão de artéria pulmonar IC DC RVPeriférica RVpulmonar VSFVD* Principais parâmetros medidos com CAP

25 ICP Residência cirurgia cardiovascular PVCSVCO2 PoAPDC

26 ICP Residência cirurgia cardiovascular Pacientes com HAP Disfunção de VD Pacientes com VM e PEEP alta VDFVD

27 ICP Residência cirurgia cardiovascular Diagnóstico diferencial dos estados de baixo débito

28 ICP Residência cirurgia cardiovascular Principais indicações de CAP na cirúrgia cardíaca CRM com: CRM com:FE<40%TCE IAM recente Complicação mecanica do IAM Leitos distais ruins Valvopatia mitroaórtica importante Valvopatia mitroaórtica importante HAP HAP Pacientes em uso de BIA Pacientes em uso de BIA

29 ICP Residência cirurgia cardiovascular MONITORIZAÇÃO DA MICRO-HEMODINAMICA

30 ICP Residência cirurgia cardiovascular SVcO2= SaO2-V02 __________ 1,36xHbxDC > 70% LACTATO SÉRICO < 2mmol/l Excesso de Bases CO2 V-A < 2 mmhg


Carregar ppt "Residência Cirurgia Cardiovascular Res. Isaac Guimarães Res. Isaac Guimarães Monitorização hemodinâmica e identificação dos estados de baixo débito e hipovolemia."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google