A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Learning, Knowledge and Information Networks Aprendizagem, Conhecimento e Redes Socias Redes Sociais On-Line E Off-Line IBICT/UFRJ, July 2, 2009 Caroline.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Learning, Knowledge and Information Networks Aprendizagem, Conhecimento e Redes Socias Redes Sociais On-Line E Off-Line IBICT/UFRJ, July 2, 2009 Caroline."— Transcrição da apresentação:

1 Learning, Knowledge and Information Networks Aprendizagem, Conhecimento e Redes Socias Redes Sociais On-Line E Off-Line IBICT/UFRJ, July 2, 2009 Caroline Haythornthwaite Graduate School of Library and Information Science Portuguese courtesy of IBICT Professora Gilda Olinto

2 IV SEMINÁRIO DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Redes Sociais On-Line E Off-Line Estudos e aplicações em Aprendizagem, Conhecimento e Empreendedorismo This presentation was one of four seminars given in June and July 2009 at IBICT, Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (The Brazilian Institute for Information in Science and Technology), Rio de Janeiro, where Professor Caroline Haythornthwaite was a guest of the institute. Caroline extends her thanks for the invitation, visit and local support to  Celia Ribeiro Zaher, Coordenadora de Ensino e Pesquisa, C&T da Informação, IBICT for arranging this visit.  Professora Gilda Olinto for intellectually entertaining hours as we worked to translate my slides into Portuguese, as well as her full support of my needs while in Rio.  Selma Santiago for administrative support before, during and after the seminars  Ingrid and Marcia for helping make things easier in many ways ************************************************************************

3 IV SEMINÁRIO DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO Redes Sociais On-Line E Off-Line Estudos e aplicações em Aprendizagem, Conhecimento e Empreendedorismo 29 de junho de 2009 (segunda-feira): REDES SOCIAIS ON-LINE  Abertura Celia Ribeiro Zaher - Coordenadora de Ensino e Pesquisa, C&T da Informação, IBICT Umberto Trigueiros - Diretor do Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde, ICICT/FIO-CRUZ, Inesita Soares de Araújo,Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Informação e Comunicação em Saúde, FIO-CRUZ  Palestrantes Caroline Haythornthwaite - University of Illinois at Urbana-Champaign, EUA Gilda Olinto, IBICT Coordenadora de Mesa - Paula Maria Abrantes Cotta de Mello, Coordenadora do SIBI (Sistema de Bibliotecas e Informação)/UFRJ 02 de julho de 2009 (quinta-feira) : APRENDIZAGEM, CONHECIMENTO E REDES SOCIAIS  Palestrantes Caroline Haythornthwaite - University of Illinois at Urbana-Champaign, EUA Jaqueline Leta, UFRJ Coordenador de Mesa - Aldo de Albuquerque Barreto, IBICT 07 de julho de 2009 (terça-feira): EMPREENDEDORISMO E REDES SOCIAIS  Palestrantes Caroline Haythornthwaite - University of Illinois at Urbana-Champaign, EUA João Aprigio Guerra de Almeida, Instituto Fernandes Figueira, FIO-CRUZ Coordenadora de Mesa - Ludmila Cavalcante, UFRJ 9 de julho de 2009 (quinta-feira): REDES SOCIAIS E ANÁLISE DE REDES SOCIAIS  Palestrantes Caroline Haythornthwaite - University of Illinois at Urbana-Champaign, EUA Regina Maria Marteleto, IBICT - ICICT/FIO-CRUZ Coordenador de Mesa - Nilton Bahlis dos Santos, FIO-CRUZ

4 Informação em movimento When people share information it flows from person to person  From one individual to an audience, and among members of a group Through conversation, instruction, example and observation Through mass media and personal media  Face-to-face and via written texts, databases, computer- mediated communication Social networks support this information flow  Just as roads, bus routes, and air travel routes support the flow of people Quando as pessoas compartilham informação esta passa de uma pessoa para outra  De um indivíduo para uma audiência, e entre membros de um grupo Através de conversa, instrução, exemplo e observação Através de meios de comunicação de massa e pessoais  Face a face ou através de textos escritos, bases de dados, comunicação mediada por computador Redes sociais dão apoio a esse fluxo de informação  Do mesmo modo que estradas e rotas aéreas dão suporte ao fluxo de pessoas

5 Apresentação de hoje Examines how social neworks facilitate or inhibit information flow With attention to social networks for information exchange, learning, and knowledge construction Outline  Defining ‘information’  Social network basics  Research on infornation and social networks Examina como redes sociais facilitam ou inibem o fluxo de informação Dando ênfase a como as redes sociais atuam na troca de informação, no aprendizado e na construção do conhecimento Esboço  Definindo ‘informação’  Aspectos básicos de redes sociais  Pesquisa sobre informação e redes sociais

6 Redes de informação Exchanges of intangibles  Data, Information, Knowledge, Wisdom Via conversations, lectures, radio, TV, books, magazines, pamphlets  Face-to-face, phone, , chat, online classes, social software, blogs For any topic, purpose  Work, learning, knowledge building, friendship, play, kinship Troca de intangíveis  Dados, informação, conhecimento, sabedoria Via conversas, leituras, radio, TV, revistas, panfletos  Face a face, aulas online, software social, blogs Para qualquer assunto, objetivo  Trabalho, aprendizado, construção de conhecimento, amizade, jogos, família

7 Redes e informação Building from Nan Lin’s (2001) theories of social networks and social capital … Information can be:  Accessible in the network, Present, potential (tacit)  Mobilized Used for some outcome (explicit)  Structural Based in the network, embedded Partindo das teorias de Nan Lin sobre redes sociais e capital social... A informação pode ser:  Acessível na rede Presente, potencial (conhecimento tácito)  Mobilizada Usada para um objetivo (conhecimento explícito)  Estrutural Baseada na rede, enraizada

8 RS Questões sobre o fluxo de informação Who shares what information with whom?  How do relationships between people affect how information reaches them?  How do information sharing patterns affect who gets what kinds of information? What facilitates or inhibits information mobility?  What technologies?  What configurations?  Through which people?  From where to where? Quem compartilha informação com quem?  Como as relações entre as pessoas afetam o modo como a informação os atinge?  Como padrões de compartilhamento da informação afetam quem consegue que tipo de informação? O que facilita ou inibe a mobilidade da informação?  Que tecnologias?  Que configurações?  Através de quem?  De onde para onde?

9 Mapeando estruturas de rede Maps show how road networks facilitate or inhibit movement  Road systems= network structures Mapas mostram como redes de estradas facilitam ou inibem o movimento  Sistemas viários=estruturas de rede

10 Redes sociais e informação Networks let us see how information moves and how actors are positioned Information flow lets us see networks ---- Redes nos mostram como a informação se move e como os atores estão posicionados Fluxos de informação nos mostram as redes

11 Onde essa informação é visível? Traces left behind by our information transfers and exchanges  Documents, transcripts, recordings, archives, memories  Clusters of people, ideas, artefacts Common buying, browsing, and citing  Shared history Co-attendance at events, meetings, schools, universitites Co-participation in committees, boards Pistas deixadas por nossas transferências e trocas de informação  Documentos, transcrições, gravações, arquivos, memórias  Clusters de pessoas, idéias, artefatos Compras, navegação na internet, citação  História compartilhada Ida junto a eventos, reuniões, escolas, universidades Co-participação em comitês, conselhos

12 Em nossas deslocamentos Videos of movement of people and packages Vídeos de movimentos de pessoas e embrulhos FedEx  ture=related World Air Traffic  US Air Traffic  R=1

13 Em nossos hábitos de compra “Touchgraphs” showing Amazon joint book purchases about ‘social networks’ “Touchgraphs” mostrando compras conjuntas de livros sobre ‘redes sociais’

14 Touchgraph based on Google data on links for: “ American Society for Information Science ” Como nos organanizamos

15 Em nossas interações Connections among members of a science research team. Conexões entre membros de um grupo de pesquisa em ciência Haythornthwaite (2006)

16 Compartilhamento de informação Information sharing through social networks shows  How information moves among members of a social system  How actors and ties between actors affect information movement  Flows, configurations, and networks that result from such movement  What outcomes go with such movement and configurations Next - some SN basics Then - closer look at SN and information Compartilhamento de informação através de redes sociais mostra  Como a informação se move entre membros de um sistema social  Como atores e laços entre atores afetam o movimento da informação  Fluxos, configurações e redes que resultam de tais movimentos  O que resulta de tais movimentos e configurações A seguir – alguns aspectos básicos das RS Depois – uma olhada mais de perto em RS e informação

17 Aspectos básicos de redes sociais Actors  Nodes in the network  Interact and maintain relations with each other Relations  Lines in the network  Connect actors in specific kinds of interaction, and by joint experience Ties  Lines between actors  Exist between actors, connected by one or more relations Networks  Whole configuration of lines and actors  Result from the combined set of actors and ties Atores  Nós nas redes  Interagem e mantêm relações Relações  Ligações (linhas) nas redes  Conectam atores em tipos específicos de interação Laços  Linhas entre atores  Laços existem entre atores que estão conectados por uma ou mais relações Redes  Configuração geral de laços e atores

18 Collaborating on class work more than two times a week Density Cliques Network stars Brokers Isolates Structural holes Resource flow Social structures Laços revelam a estrutura da rede

19 Redes sociais e fluxo de informação Six areas 1.Information types 2.Network structures 3.Actor and ties 4.Group knowledge 5.Personal and network outcomes 6.Information and Communication Technology Seis áreas 1.Tipos de informação 2.Estruturas de rede 3.Atores e laços 4.Conhecimento de grupo 5.Resultados de redes pessoais 6.Tecnologia de comunicação e informação

20 1. Uma variedade de tipos de informação Collecting data Ask about specific information relations  Who gave you information that led to your current job? (Granovetter, 1973)  Who do you discuss important matters with? (Burt, US social survey)  Who do you go to for medical information? Or, let the network members tell you about types  What do you talk about with friends? What do you learn from others? What do others learn from you? Coletando dados Perguntar sobre relações de informação específicas  Quem te deu informação que te levou ao seu emprego atual? (Granovetter, 1973)  Com quem você discute informações importantes? (Burt, US Social Survey) Ou deixar membros de redes mencionarem tipos  O que você conversa com amigos? O que você aprende com os outros? O que os outros aprendem com você?

21 Tipos: Trabalho e interação social Study of 25 co-located academic researchers Asked ‘how often’ they engaged in  24 types of work and social interactions -- with up to 20 others in the department Factor analysis reduced this to six dimensions  Receiving work  Giving work  Collaborative Writing  Computer Programming  Sociability  Major Emotional Support Estudo com 25 pesquisadores trabalhando num mesmo local A quem foi perguntado com que frequência eles interagiam considerando  24 tipos de interações de trabalho e sociais com até 20 outras pessoas do seu departamento Análise fatorial reduziu isto a seis dimensões  Recebendo trabalho  Passando trabalho  Escrevendo em colaboração  Programando (computador)  Socializando-se  Dando apoio emocional

22 Types: Learning and Knowledge Relations Study of members of 3 scientific research teams Qualitative and SN analysis 4 Major Relations  Fact or field knowledge  Process knowledge  Method  Joint Research 5 Minor  Technology  Socialization  Generation of New Ideas  Networking  Administration Estudo com membros de 3 grupos de pesquisa em ciência Análise qualitativa e análise de rede  4 relações principais  5 relações secundárias

23 2. Estruturas de rede Strategic positions and configurations for information flow  Actor Positions: centrality, betweenness, network stars, brokers, gatekeepers  Prominence and influence Clusters & Cliques  Highly interconnected individuals Network attributes  Network density, centralization, distance between actors Equivalence  Similar network configurations found in different networks suggest common principles of information flow Posições estratégias e configurações do fluxo de informação  Posições dos atores: centralidade, betweeness, estrelas, brokers, gatekeepers  Proeminência e influência Clusters & cliques  Indivíduos altamente interconectados Atributos de redes  Densidade de rede, centralização, distância entre os atores Equivalência  Configurações de redes que se repetem em redes diferentes sugerem princípios comuns de fluxo de informação

24 ‘SC’ network 12 respondents, 52 actors in network ´EC’ network 13 respondents 29 in network Collaborative Work Networks Two different structures for these two collaborative teams Duas estruturas diferentes para esses dois grupos em colaboração

25 Descoberta de estruturas de rede Como o núcleo se conecta? Já se tinha conhecimento deste núcleo? Corresponde à visão dos membros sobre as conexões? How is the core connected? Did we know this core beforehand? Does it match members awareness of connections?

26 3. Atores e laços Increasing with the strength of tie Number and types of relations  Relational multiplexity Self-disclosure, intimacy Reciprocity Number of media used  Media multiplexity Frequency of contact Which produces Increased motivation to share information Amount and variety of information that is shared Quando a força do laço aumenta também aumentam : Número e tipos de relações  Multiplexidade relacional Auto-exposição, intimidade Reciprocidade Número de meios de comunicação utilizados  Multiplexidade da midia Frequência de contato O que produz Aumento da motivação para compartilhar informação Quantidade e variedade da informação que é compartilhada

27 Laços e compartilhamento da informação Weak Ties Acquaintances, casual contacts  Tend to be unlike each other  Travel in different social circles Information exchanges  Infrequent, instrumental  Few types of information or support  Low motivation to share information Strength of weak ties  Experience, information, and attitudes come from a different social sphere  But, no obligation to share Laços Fracos Conhecidos, contatos causais  Tendem a ser diferentes  Andam em círculos sociais diferentes Trocas de informação  Infrequente, instrumental  Poucos tipos de apoio informacional  Pouca motivação para compartilhar informação Força dos laços fracos  Experiência, informação e atitudes vêm de esferas sociais diferentes  Mas, nenhuma obrigação de compartilhamento

28 Ties and Information sharing Strong Ties Friends, close friends, co- workers, team-mates  Tend to be like each other  Travel in the same social circles Information exchanges  Frequent, multiple types: emotional and instrumental  High level of intimacy, self- disclosure  Reciprocity in exchanges Strength of strong ties  Motivated -- obliged -- to share what resources they have  But, access to same resources Laços Fortes Amigos íntimos, colaboradores, colegas  Tendem a ser parecidos  Andam nos mesmos círculos sociais Trocas de informação  Muitos tipos e frequentes: com conteúdo instrumental e emocional  Intimidade e auto-exposição  Reciprocidade nas trocas Força dos laços fortes  Desejo e obrigação de compartilhar informação e recursos  Mas acesso aos mesmos recursos

29 4. Network Knowledge Group level knowledge Transactive memory ( Wegner; Moreland; Borgatti & Cross; Hollingshead; Contractor )  Who knows what  Who knows who knows what Individual’s knowledge of overall network structures (cognitive social structures)  Who goes out with who Network control of attention and reward structures  Reputation, trust, influence, control Types of knowledge sustaining the network Conhecimento de grupo Memória transacional ( Wegner; Moreland; Borgatti & Cross; Hollingshead; Contractor )  Quem sabe o quê  Quem sabe quem sabe o quê Conhecimento individual da estrutura geral da rede (estrutura social cognitiva)  Com quem você sai Controle exercido pela rede e estrutura de recompensa  Reputação, confiança, influência, controle Tipos de conhecimento que sustentam a rede

30 a b c Krackhardt: ‘Laços de Simmel’ Simmelian Ties  Pairs contained in complete three-person cliques  Members share more similar views of group structure “Our guess is that … cliques lead to stronger ties and stronger ties lead to cliques in a reciprocating process that reinforces the relationship between Simmelian ties and agreement.” (Krackhardt & Kilduff, 2002, p. 288) Laços de Simmel  Pares contidos em cliques de três pessoas  Membros têm idéias parecidas sobre a estrutura do grupo “A nossa hipótese é que... cliques levam a laços mais fortes e laços mais fortes levam a cliques em um processo de reciprocidade que reforça a relação entre os laços de Simmel e a concordância” (Krackhardt & Kilduff, 2002, p. 288)

31 Haythornthwaite: ‘Laços latentes’ “a tie for which a connection is available technically but that has not yet been activated by social interaction” ( Haythornthwaite, 2002, p. 387) Latent ties provide base on which weak ties can form, and then grow to strong Latent tie structures must be initiated by authorities beyond the actors involved  E.g., a regular face-to-face meeting, an list “um laço para o qual uma conexão está tecnicamente disponível mas que não foi ativado por uma interação social” (Haythornthwaite, 2002, p. 387) Laços latentes são a base para a formação do laços fracos que por sua vez podem tornar-se fortes Estruturas de laços latentes têm que ser formadas por autoridades, o que pode ocorrer independentemente dos atores envolvidos  Ex: uma reunião face a face, uma lista de

32 5. Resultados pessoais e de rede Information outcomes  Mobility and distribution of information  External monitoring for new opportunities (gatekeepers, gurus)(Cohen & Levinthal) Network robustness  Resilience to change in parts, persistence over time, stable social structure  Known rules of behavior, membership, etc.  Shared monitoring of behavior (Burt) Social Mobility  How easily you have access to those with influence  How easily you can move out of your network Resultados informacionais  Mobilidade e distribuição da informação  Monitoramento externo de novas oportunidades (Gatekeepers, gurus)(Cohen& Levintal) Robustez da rede  Resistência a mudança em partes da rede, persistência ao longo do tempo, estrutura social estável  Regras conhecidas de comportamento, participação, etc.  Monitoramento compartilhado de comportamento (Burt) Mobilidade social  Facilidade de acesso às pessoas influentes  Facilidade de sair da rede

33 Acesso ao capital social Social capital “Resources that can be accessed or mobilized through ties in the network” … resources accessible through one’s direct and indirect ties” (Lin, 1999, 1982) Found in a “durable network of more or less institutionalized relationships of mutual acquaintance and recognition” (Bourdieu, 1983) Benefits for civic involvement (Putnam; Kavanaugh) Capital social “Recursos que podem ser acessados ou mobilizados através de laços na rede”... (Lin, 1999, 1982) E que são encontrados em “redes duráveis de relacionamentos relativamente institucionalizados de mútuo conhecimento e reconhecimento” (Bourdieu, 1983) Benefícios para envolvimento cívico (Putnam, Kavanaugh)

34 Benefícios pessoais From networks high in social capital  Social, emotional, economic, health support  Greater the number and density of relations and ties, the better mental health (Pecasolido)  Note: some influence may be negative (obesity study, Christakis & Fowler, 2007) Personal networks change  Number of contacts declines with age  Focus on the household changes with age, marriage  Recent U.S. results suggest decrease in size of core discussion networks (McPherson & Smith-Loven, 2006) De redes com alto capital social  Apoio social, emocional, econômico, saúde  Quanto maior o número e a densidade de relações e laços, melhor a saúde (estudos de obesidade,Christakis &Fowler, 2007) Mudança nas redes pessoais  Número de contatos declina com a idade  Foco nas mudanças da família com a idade e o casamento  Resultados recentes nos EUA sugerem diminuição no número de pessoas com quem falamos sobre coisas importantes (McPherson & Smith-Loven, 2006)

35 6. Informação, redes e TICs Connections to others affect  Motivation to adopt computers and the Internet  Satisfaction with online connection  Learning about use, and sharing learning  Using the Internet for others (‘proxy’ use) Social networks from work, school, household, online matter Social networks affect who has access to online information Contatos com outros afetam  Motivação para adotar computadores e internet  Satisfação com contatos online  Aprendizado sobre uso da internet e aprendizado colaborativo  Uso da internet para outros (por procuração) Redes sociais online do trabalho, escola, família são importantes Redes sociais afetam quem tem acesso a informação online

36 ICTs at Home Highly related to fluent online use Uso de TICs em casa etá altamente relacionado a uso fluente

37 ICTs na escola Children are a key reason the Internet is brought into the household  Parents buy computers for children’s schoolwork  Children bring learning into the home from school, and use the Internet for parents Income greatly affects use by children  Highest income level: 88% overall use, 83% at home use  Lowest income level: 46% overall use, 22% at home use (NTIA, 2002) Being in school greatly affects use by youth (18-24)  In school: 85% use the Internet, not in school: 52% (NTIA, 2002) Crianças motivam a introdução da internet em casa  Pais compram computadores para o trabalho da escola das crianças Renda afeta uso das crianças  Nível mais alto de renda:88% de uso, 83% de uso em casa  Nível mais baixo de renda: 46% de uso, 22% de uso em casa (NTIA, 2002) Estar na escola afeta uso entre os jovens (18-24)  Na escola: 85% usa a internet, fora da escola: 52% (NTIA, 2002)

38 Acesso às TICs nas escolas Major sites for learning about use Major influence on bringing knowledge about use into the home Escolas são lugares importantes para aprender sobre uso Uso na escola é um meio de levar conhecimento sobre o uso para casa

39 TICs na escola X TICs em casa Differences by income and race Diferenças por renda e raça

40 ICTs at Work Computer use at work greatly increases the likelihood that computers will enter the household (McPherson & Smith-Loven, 2006)  77% of those who use a computer at work have computer/Internet at home vs 35% for those who do not use a computer at work. Uso do computador no trabalho aumenta muito as chances da chegada de computadores em casa (McPherson & Smith-Loven, 2006)  77% dos que usam computador no trabalho têm computador/internet em casa versus 35% dos que não usam computador no trabalho “This underscores a critical connection between the workplace and home: exposure to a computer and the Internet in the workplace makes it substantially more likely for a computer and the Internet to be used at home. Use at work not only acquaints someone with the utility of the technology, it also provides an opportunity to climb a sometimes frustrating learning curve in an environment with technical support. This acquired knowledge can then be taken home and shared with other members of a household.” (NTIA, 2002, p. 62-3)

41 ICT por ocupa ç ão Use at work differs by occupation, hence affecting who has access, whose children have access, and who has access by proxy Uso no trabalho varia com ocupação, afetando portanto, quem tem acesso, filhos de quem têm acesso, e quem tem acesso “por procuração”

42 Uso por procuração Not being online does not necessarily mean not having access  US: 20% of non-users live with someone who uses the Internet at home  74% of non-users say they have close friends and/or family who go online (Lenhart et al, 2003)  Family members inside or outside the home act as online searchers for non- users, and help bring non- users online  Skills are brought home from work, school, etc into the household of the non-user Não estar online não significa necessariamente não ter acesso  EUA: 20% de não-usuários moram com alguém que usa internet em casa (Lenhart et al, 2003)  74%  Membros da família dentro ou fora de casa fazem buscas online para não- usuários, e contribuem para que estes se tornem usuários da internet  Habilidades são trazidas do trabalho, da escola, etc, para o não usuário

43 Resumo: Redes sociais e informação Six areas were considered. 1. Information comes in various types 2. Network structures can facilitate or inhibit information flow 3. Actor and ties can be positioned and motivated to share information 4. Group knowledge is acquired and used about actors and network structures 5. Personal and network outcomes benefit individuals and communities 6. ICTs at work, school and home affect information access Seis pontos foram considerados 1.Há vários tipos de Informação 2.Estruturas de redes podem facilitar ou inibir o fluxo de informação 3.Atores e laços podem estar posicionados e motivados para compartilhar informação 4.Conhecimento de grupo sobre atores e estrutura de rede é adquirido e utilizado 5.Impactos em indivíduos e comunidades beneficiam indivíduos e comunidades 6.TICs no trabalho, escola e em casa afetam o acesso à informação

44 Resumo: Redes sociais e informação Information moves Between actors Along lines of social networks Showing information flow, pathways, exchanges, mobility Network configurations can show Who receives what kinds of information and when What kind of information moves between whom, and via which media Who has similar knowledge and understanding, including knowledge of the network Who has access to what information resources, including online information Informação se move Entre atores No mesmo sentido das redes sociais Mostrando fluxo, rotas, trocas, mobilidade Configurações de rede podem mostrar: Quem recebe que tipo de informação e quando Que tipo de informação caminha entre quem e através de que mídia Quem tem conhecimento e entendimento semelhante, incluindo conhecimento da rede. Quem tem acesso a que informação, incluindo informação online

45 Introduções a Redes Sociais Wasserman, S. & Faust, K. (1994). Social Network Analysis. Cambridge, MA: Cambridge University Press. Degenne, A. & Forsé, M. (1999). Introducing Social Networks. London: Sage. Kilduff, M. & Tasi, W. (2003). Social Networks and Organizations. London: Sage. Monge, Peter R. & Contractor, Noshir S. (2003). Theories of Communication Networks. Oxford, UK: Oxford University Press. Wellman, B. (1997). Structural analysis: From method and metaphor to theory and substance. In. B. Wellman & S.D., Berkowitz (Eds.), Social Structures: A Network Approach (pp ). Greenwich, CT: JAI Press. Watts, D.J. (2004). The “new” science of network. Annual Review of Sociology, 30, Borgatti, S.T., Mehra, A., Brass, D. & Labianca, G. (2009). Network analysis in the social sciences. Science, 323,

46 Meus trabalhos relacionados a esta apresentação Haythornthwaite, C. (2006). Learning and knowledge exchanges in interdisciplinary collaborations. Journal of the American Society for Information Science and Technology, 57(8), (2007). Digital divide and e-learning. In R. Andrews & C. Haythornthwaite (Eds). Handbook of E-Learning Research (pp ). London: Sage. -- (2008). Learning relations and networks in web-based communities. International Journal of Web Based Communities, 4(2), (in press, 2009). Social networks and information transfer. In M.J. Bates & M.N. Maack (Eds.), Encyclopedia of Library and Information Sciences. NY: Taylor & Francis.


Carregar ppt "Learning, Knowledge and Information Networks Aprendizagem, Conhecimento e Redes Socias Redes Sociais On-Line E Off-Line IBICT/UFRJ, July 2, 2009 Caroline."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google