A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Técnicas de ensino Aula expositiva. Aula Expositiva àquela atividade onde o Professor discorre sobre um tema, com a ajuda ou não de suportes tecnológicos:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Técnicas de ensino Aula expositiva. Aula Expositiva àquela atividade onde o Professor discorre sobre um tema, com a ajuda ou não de suportes tecnológicos:"— Transcrição da apresentação:

1 Técnicas de ensino Aula expositiva

2 Aula Expositiva àquela atividade onde o Professor discorre sobre um tema, com a ajuda ou não de suportes tecnológicos: giz e quadro, transparências, diapositivos, demonstrações, multimídia. O que caracteriza a Aula Expositiva é haver um Professor que discorre ou expõe determinado tema a um grupo de alunos. É uma das abordagens mais antigas e usadas

3 Aula Expositiva é tão boa quanto qualquer outra técnica de Ensino, se estivermos pensando apenas na transmissão de conceitos e leis. Por outro lado, se nosso objetivo for o desenvolvimento de alguma habilidade específica, a Aula Expositiva não é, na maior parte dos casos, o meio adequado para atingir-se este objetivo. Pela sua própria natureza, a Aula Expositiva é fortemente dependente do Professor e da sua habilidade de conduzir uma platéia até determinado fim. Neste caso, as habilidades do Professor são fundamentais.

4 É a experiência do professor, tanto teórica quanto prática, que pode contribuir para a compreensão do assunto pelo aluno.

5 Indicação da aula expositiva Caráter de síntese - A Aula Expositiva será útil se as fontes (materiais de consulta) necessárias para o desenvolvimento do tópico forem esparsas ou de difícil acesso. São exemplos deste tipo de situação um tópico que somente poderá ser encontrado em revistas especializadas (às vezes em língua estrangeira) ou um tópico que é dominado por um especialista e para o qual não há texto ou outro material instrucional disponível.

6 Indicação da aula expositiva Caráter introdutório ou de conclusão - esta é uma das principais funções nas quais uma Aula Expositiva é útil: no início de uma unidade como forma de apresentar o tema e apontar desdobramentos futuros que poderão ou não ser desenvolvidos através de outras aulas expositivas ou outras técnicas de Ensino. É um momento para fazer-se o que Ausubel (Ausubel et al. 1980, Moreira 1983) chama de diferenciação progressiva. Outro momento importante onde a Aula Expositiva é útil é ao final de uma unidade, onde vários desdobramentos do tópico foram feitos. Neste momento o Professor fará o que dentro da teoria de Ausubel se chama de reconciliação integrativa onde irá procurar restaurar a unidade original do tema, estabelecendo (ou explicitando) vínculos e ligações, favorecendo desse modo a hierarquização conceitual.

7 Indicação da aula expositiva Tempo limitado - a forma de Aula Expositiva é útil também quando o tempo de que dispomos para o desenvolvimento de determinado conteúdo é limitado e insuficiente diante do necessário para o desenvolvimento daquele conteúdo por outras formas de Ensino. Esta é uma situação muito comum no nosso sistema de Ensino regular onde o Professor deve “espremer” determinado conteúdo em determinado tempo, pré - definido por outrem.

8 Indicação da aula expositiva Recursos escassos - uma das razões da perpetuação da Aula Expositiva como principal técnica de Ensino é o seu baixo custo. Tipicamente, na grande maioria das nossas escolas, a Aula Expositiva ainda é desenvolvida na base do giz branco e quadro.

9 Indicação da aula expositiva Número excessivo de alunos - este é outro ponto que é um calcanhar de Aquiles dentro do nosso sistema de Ensino regular. A maior parte das outras técnicas de Ensino dizem respeito a incorporação de características individuais ao Ensino, numa tentativa de personalização. Portanto, estas técnicas são de difícil aplicação (seja pelo custo seja pela impossibilidade física do Professor) quando a turma excede a vinte alunos.

10 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Caracterize o seu público alvo O Professor deve sempre ter em mente que a aula expositiva é dada para os outros e não para ele mesmo. Isto implica que ele deve estar sempre atento às reações da platéia a qual ele se dirige. Muitas vezes achamos que estamos arrasando, nos deleitando ao som da nossa voz, e não nos damos conta que ninguém está conseguindo acompanhar o que dizemos.

11 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Prepare sua aula A aula deve ser pensada e organizada a priori pelo Professor. Um planejamento de aula bem feito é fundamental: Quais os pontos críticos naquele conteúdo? O tempo é adequado àquela quantidade de informação? O nível dos alunos é suficiente para a compreensão do conteúdo? Haverá necessidade do uso de algum recurso audiovisual?

12 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Compatibilize o conteúdo com o tempo O conteúdo planejado para uma dada aula deve respeitar o tempo que o Professor destina a ela. Não adianta querer ensinar todo o Eletromagnetismo ou toda a Citologia em duas horas

13 o ouvinte consegue manter a atenção constante durante um tempo limitado. Em adultos esse tempo oscila entre 30 a 40 minutos e é menor em crianças e adolescentes. Portanto, ao ministrar uma Aula Expositiva, você deve prestar atenção a este fato: não adianta falar durante duas horas sem parar pois você estará desperdiçando seu tempo e esforço. Alterne 30 a 40 minutos de exposição com uma pausa recreativa. Esta pausa pode ser uma pergunta para que os ouvintes atuem de forma mais efetiva, uma brincadeira, um exercício para ser feito no caderno, um exemplo de aplicação do conteúdo que você está ministrando, etc.

14 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Use uma linguagem apropriada Idéias na mente do Professor ---- Mensagem emitida Processo de decodificação Incorporação da mensagem pelo aluno Se a mensagem que o Professor emite for codificada de forma errada (mau uso da língua) como poderá o aluno executar o processo de decodificação de forma correta?

15 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Ritmo O ritmo que o Professor imprime a uma Aula Expositiva é um dos pontos chaves para uma boa aula. Por ritmo entendo a velocidade com que o Professor fala acrescido das modulações que ele imprime ao seu discurso. Há Professores que falam baixo e no mesmo tom a aula inteira e outros que falam praticamente aos berros também durante a aula toda. Ambos estão errados pelo mesmo motivo: falta às suas aulas a alternância de ritmo.

16 O Professor deve transmitir aos seus alunos a paixão que ele tem com aquela disciplina, senão como motivá-los? Da mesma forma que a voz a postura do Professor também transmite ritmo à sua aula: as mãos e o corpo de Professor “falam” com os alunos.

17 Introduza pausas estratégicas ao longo da sua fala. Após enunciar algum ponto mais importante introduza uma pausa (15 a 20 segundos) de modo a que aquela idéia penetre a mente dos alunos e interaja com os outros conceitos já presentes na estrutura cognitiva. Esta pausa pode ser conseguida, por exemplo, pelo artifício de apagar o quadro ou substituir uma transparência ou por um breve deslocamento dentro da sala. Use a sua imaginação.

18 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Postura ♦ Tenha postura descontraída. Se for do seu feitio faça brincadeiras, na medida do aconselhável pelo bom senso. Como regra geral nunca tente ser o que você não é. Me acredite: isto normalmente resulta em desastres. ♦ Trate cada aluno ouvinte como se a aula estivesse sendo dada somente para ele e o faça sentir-se como o aluno mais importante na classe. Como conseguir isto? Bem, a regra geral é: olhe para os olhos dos seus alunos. Não fuja dos seus olhares. Caminhe pela sala, se possível, olhando para os alunos como se estivesse conversando com eles.

19 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Em caso de platéias muito grandes (um auditório, por exemplo) uma forma de obter-se este efeito é a seguinte: mantenha o foco do seu olhar em algum ponto entre a primeira fileira e a fileira do meio durante algum tempo. Com isto toda a primeira metade do auditório se sentirá olhada. Alterne o olhar para um ponto médio entre a fileira do meio e a última. Com isto toda a parte de trás do auditório se sentirá olhada. É claro que em ambos os casos você deverá percorrer o auditório com o olhar da esquerda para a direita e da direita para a esquerda de modo a que as duas metades se sintam observadas.

20 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Nunca fale quando estiver escrevendo no quadro! Fale sempre virado para a turma. Esta recomendação tem duas razões de ser: uma por que é falta de educação dar as costas quanto se fala a alguém e a outra é que a voz, quando refletida pelo quadro (que é o som que os alunos irão escutar), torna-se áspera e desagradável para quem escuta, favorecendo a perda de concentração da turma.

21 Se você estiver dando uma aula apoiado pelo uso de transparências ou slides nunca fique na frente da tela. Se houver necessidade de apontar para algum item da transparência ou slide observe o seguinte:  Use um apontador (uma vareta fina serve muito bem) para indicar sobre a transparência o que você deseja salientar de tal modo que as pessoas possam observar na tela o que está sendo ressaltado. Esta opção é desaconselhável se você não tiver um bom controle das mãos (mãos trêmulas) pois aí você acabará irritando as pessoas que acompanham a sua apresentação.  Ou, então, utilize uma vara comprida (uma antena de rádio serve muito bem) ou um apontador a laser (difícil de adquirir com o salário atual de Professor) para apontar na tela o que você deseja ressaltar.  Não use para apontar nenhum objeto que faça sombra à imagem que está sendo projetada.

22 Se você estiver dando uma aula apoiado pelo uso de transparências ou slides nunca fique na frente da tela. Se houver necessidade de apontar para algum item da transparência ou slide observe o seguinte:  No caso do uso de slides não há alternativa a não ser algum tipo de apontador sobre a tela mas tenha cuidado de escolher aquele que menos interfira na imagem e nunca fique entre o projetor e a tela em hipótese alguma, em qualquer caso!  Ao usar transparências cubra aquelas partes da transparência que não se relacionam com o assunto sobre o qual você está falando no momento. A razão para este cuidado é que quando permitimos aos assistentes terem visão dos outros assuntos de que se falará há um desvio de atenção do ponto sobre o qual discorremos no momento.  Tanto quando se usa transparências como quando se projeta um slide a tela deve ficar com uma angulação adequada de tal modo que todos os alunos possam enxergá-la por completo. Uma boa posição quando temos um turma disposta em filas, com uma frente paralela em relação ao quadro, é colocar a tela em um canto da sala com um ângulo de aproximadamente 300 em relação à frente da classe.

23 Vista-se adequadamente, de acordo com o nível sócio econômico da população para a qual você está falando. Isto não significa vestir-se mal ao trabalhar com escolas de classe menos favorecida e nem gastar todo o seu salário em roupas de grife ao trabalhar com escolas de zonas tipo classe A. O bom senso deve ser a norma geral. Veja que ao vestir-se de uma forma muito sofisticada ao trabalhar em uma zona de periferia (mais pobre no Brasil) você poderá estar colocando uma barreira psicológica entre você e os seus alunos. De outra forma, ao vestir-se de maneira desleixada em uma escola onde os alunos provêm de uma classe de nível econômico mais elevado, você poderá estar se colocando em uma posição de inferioridade em relação aos seus alunos. Bom senso...

24 Outro cuidado a ser tomado diz respeito ao asseio corporal. Causa uma péssima impressão um Professor com mau hálito ou cheirando a suor. Além disso, há um efeito psicológico sobre o próprio Professor que tende a se afastar dos alunos quando o asseio corporal não é bom, causando com isso uma inevitável separação entre o Professor e seus alunos

25 Características desejáveis de uma Aula Expositiva Ouça seus alunos O efeito de uma Aula Expositiva pode ser observado também a partir das respostas que os corpos dos alunos nos dão. Observe a postura dos alunos, o quanto eles se mexem nas cadeiras, para onde olham, o grau de tensão que apresentam. Todos estes fatores são indicadores do grau de eficácia da sua aula. Muitas vezes estes sinais são muito mais verdadeiros do que as respostas que os alunos fornecem quando perguntamos a eles se estão entendendo ou não o que tentamos lhes explicar.

26 Tipos de Aulas Expositivas Podemos ter variações sobre tipos de Aulas Expositivas. As classificações que daremos abaixo não são padrão e visam apenas a ajudar você a compreender a dinâmica por trás de uma aula. Clássica - é o tipo comumente encontrado na escola: o Professor discorre durante algum tempo sobre determinado assunto. A postura dos alunos é totalmente passiva. Dialogada - neste tipo de aula o Professor tenta romper com a postura passiva dos alunos introduzindo questões que deverão ser respondidas pelos alunos.

27 Tipos de Aulas Expositivas Magistral - neste tipo de aula o Professor (um especialista de renome muitas vezes) discorre sobre o tema dando uma visão geral do assunto que será então desenvolvido em grupos menores por seus assistentes ou monitores.

28 Tipos de Aulas Expositivas Colóquio - bastante usado em encontros científicos o Colóquio se diferencia do Seminário pelo grau de profundidade com que os assuntos são abordados: a população alvo de um Colóquio são pessoas não especialistas no assunto daí que o grau de profundidade com que os assuntos são tratados é menor do que em um Seminário. Com o Colóquio procura-se mais uma cobertura horizontal do assunto.

29 Tipos de Aulas Expositivas Seminário - é o tipo de Aula Expositiva bastante usado em encontros científicos onde um especialista discorre sobre um tema específico, sua especialidade, para uma platéia de especialistas ou não. Em um Seminário, por oposição ao Colóquio, supõe-se uma platéia de especialistas, e procura-se uma cobertura vertical do assunto, partindo-se normalmente de generalidades em direção a temas mais áridos e técnicos.

30 Tipos de Aulas Expositivas Demonstração - neste tipo de aula o Professor utiliza algum aparato experimental para demonstrar algum efeito ou lei científica enquanto discorre sobre o assunto. Por ser um tipo de aula com dinâmica particular, a demonstração é discutida em comparação ao Ensino experimental.

31 Atenção O formador deve ter em conta o público alvo, os seus conhecimentos sobre o tema, motivações e capacidades. Um outro aspecto refere-se às condições materiais: a sala; o ambiente; o equipamento; o mobiliário.

32 A exposição participativa É desejável implicar os participantes na exposição e propor-lhes trabalho em grupo durante ou após a exposição. Sugerimos uma série de técnicas que tornarão o uso do método expositivo mais interessante e eficaz: pode utilizar um filme, como prelúdio ou durante a exposição, e pedir aos grupos de formandos que analisem as informações adquiridas; distribua aos grupos uma lista de problemas ou questões-desafio, para que no final possam classificá-los pela importância ou acuidade; proponha aos formandos que formulem um problema, uma questão ou um comentário sugeridos pela exposição. A discussão que se segue servirá de feedback; utilize adequadamente o momento das Perguntas-Resposta. Permitir- lhe-á verificar a memorização e a compreensão dos conceitos, corrigir os erros de compreensão e preencher as lacunas. Uma das funções mais importantes desta técnica é permitir discutir novos conhecimentos e aplicá-los.

33 PRINCIPAIS VANTAGENS DA AULA EXPOSITIVA Apresenta-se como um meio eficiente e custo-efetivo para transmitir grandes quantidades de informação a um grande número de pessoas ao mesmo tempo e em um período relativamente razoável. É útil para demonstrar padrões, destacar ideias principais, resumir dados e apresentar modos singulares de ver a informação. Trata-se de uma abordagem efetiva para a aprendizagem cognitiva, especialmente para os níveis mais baixos de domínio cognitivo. É útil para fornecer informações prévias como fundamento para a aprendizagem subsequente, como em uma discussão em grupo. É facilmente complementada com folhetos e outros acessórios audiovisuais para a aprendizagem.

34 PRINCIPAIS LIMITAÇÕES DA AULA EXPOSITIVA Na maioria das vezes, é ineficaz em influenciar os comportamentos afetivo e psicomotor. Não proporciona estímulo aos aprendizes nem seu envolvimento participativo. Está muito centrada no instrutor; portanto, o participante mais ativo é com frequência o mais sábio - o professor. Não considera diferenças individuais de história pessoal, período de atenção ou estilo de aprendizagem. Todos os aprendizes são expostos à mesma informação, independentemente de suas habilidades cognitivas, necessidades de aprendizagem ou estágios de enfrentamento. A diversidade nos grupos põe à prova, se não impossibilita, a possibilidade de o professor atingir igualmente a todos os aprendizes.

35 Sintetizando, poderíamos dizer que a Aula Expositiva é uma ferramenta poderosa quando temos um ou mais dos fatores abaixo: ♦Grande número de alunos; ♦As fontes de informação são de difícil obtenção; ♦Temos em mente a introdução de uma área do conteúdo (diferenciação progressiva); ♦Estamos encerrando o conteúdo (reconciliação integrativa). Se bem utilizada a Aula Expositiva é um ferramenta poderosa para a transmissão de um corpo de conhecimentos acabado e fechado. Se o nosso objetivo for outro, como o desenvolvimento de habilidades de observação por exemplo, então deve-se buscar outras técnicas de ensino.

36 Referências Aula expositiva - Capítulo VII - A Aula Expositiva Paulo Ricardo da Silva Rosa Departamento de Física UFMS ao/Capitulo_7.pdf Como organizar uma sessão expositiva mo_organizar_sessao_expositiva.htm


Carregar ppt "Técnicas de ensino Aula expositiva. Aula Expositiva àquela atividade onde o Professor discorre sobre um tema, com a ajuda ou não de suportes tecnológicos:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google