A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução Ser instrumento do fruto do Espírito é um processo gradual. Depois da salvação a transformação de nosso viver em algo positivo para evidenciar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução Ser instrumento do fruto do Espírito é um processo gradual. Depois da salvação a transformação de nosso viver em algo positivo para evidenciar."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução Ser instrumento do fruto do Espírito é um processo gradual. Depois da salvação a transformação de nosso viver em algo positivo para evidenciar a nova criatura que somos, leva algum tempo. No AT os grandes personagens levaram anos para frutificarem: Noé, Abraão, Moisés, Samuel, Davi, são exemplos disto. No NT também. O apóstolo Paulo é o melhor exemplo. Somente depois de 17 anos de sua conversão (Gl 1.18;2.1), é que o Senhor o aprovou para a obra. Tema do 3T14 – A doutrina do Espírito Santo Estudo 12 – “Pelos seus frutos os conhecereis” Como ser instrumento do fruto do Espírito Texto áureo: “ Pelos seus frutos os conhecereis.” (Mt 7.16)

2 Introdução II Sempre leva algum tempo para que o novo crente se torne um instrumento do fruto do Espírito. Depois da salvação há que adaptar-se ao novo viver que o Espírito Santo vai exigir dele. Experiências novas terão que ser experimentadas. Até mesmo momentos de adversidade serão necessários para que o caráter cristão se consolide na nova criatura e os frutos do Espírito comecem a desabrochar: Alegria, paz, amor, bondade, mansidão não surgem de um momento para o outro numa personalidade que até então era dominada pelas naturais paixões mundanas. O primeiro passo para que isto venha a acontecer é o relacionamento do novo crente com Deus. O crente que se relaciona com Cristo, vai conseguir pelo aprendizado, testemunhar do poder do Evangelho na prática

3 Introdução III Não se pode esperar do novo crente, uma vida de efetivo relacionamento com Deus que não o leve também a uma vida de efetivo relacionamento com o seu próximo: seja em casa, no lar, na família, na vizinhança, no trabalho, na igreja, o fruto do Espírito deverá trazer em sua esteira espiritual, uma verdadeira atmosfera de amizade e compreensão. Como diz o cântico: “Há um doce espírito aqui; E eu sei que é o Espírito de Deus. Já podemos todos perceber A presença de Jesus o Salvador. Doce presença, presença santa vem sobre nós Enchendo-nos com teu poder. Te adoraremos, por tua presença aqui E que renovará os nossos corações, Louvado seja o Senhor!” O segundo passo que será exigido da nova criatura para que os frutos do Espírito se manifestem em seu viver, decorrem do seu bom relacionamento com o próximo.

4 Introdução IV Embora o conjunto deles é que forme o verdadeiro fruto do Espírito na sua inteireza, não é menos verdade que aqueles que desenvolvemos em nosso relacionamento com o Senhor vão nos tornar mais propícios ao bom relacionamento com o próximo. Vejam cada um dos frutos do Espírito e poderemos perceber que alguns se referem ao nosso relacionamento com Deus e outros mais especificamente ao nosso relacionamento com o próximo: Com Deus: Com o próximo: AMOR ALEGRIA PAZ PACIÊNCIA BENIGNIDADE BONDADE FIDELIDADE MANSIDÃO DOMÍNIO PRÓPRIO

5 Introdução V Porém, além da aplicação desses frutos individualizados para o nosso relacionamento com Deus e com o próximo, alguns deles se aplicam muito especificamente ao nosso relacionamento conosco mesmos: A PAZ de espírito, a MANSIDÃO de nosso temperamento, e o DOMÍNIO PRÓPRIO aplicados aos nossos impulsos naturais, são fatores importantíssimos para a evidência da real frutificação dos frutos do Espírito em cada um de nós. A Palavra de Deus vai nos mostrar em seus textos de hoje, como esta caminhada deve ser trilhada: Romanos 16 1Coríntios 16 Filipenses 4 Colossenses 4 1Tessalonicenses 5 2Tessalonicenses 3

6 No último capítulo da Carta aos Romanos, o apóstolo cita pelo menos 37 pessoas do seu bom relacionamento: : Febe, Prisca, Áquila, Epêneto, Maria, Andrônico, Júnias, Ampliato, Urbano, Estáquis, Apeles, Aristóbulo, Herodião, Narciso, Trifena e Trifosa, Pérside, Rufo, Asíncrito, Flegonte, Hermes, Pátrobas, Hermas, Filólogo, Júlia, Nereu, Olimpas, Timóteo, Lúcio, Jáson, Sosípatro, Tércio, Gaio, Erasto, Quarto. E vejam as recomendações que faz: Saudai a todos... Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. Rogo-vos... Que vos desvieis dos que promovem dissensão... Que sejais sábios para o bem, mas simples para o mal... A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com todos vós... Para encerrar de maneira magnífica o seu hino de amor: : Ora, àquele que é poderoso para vos confirmar... Ao único Deus sábio seja dada glória por Jesus Cristo para todo o sempre. Amém! Como os textos são longos, vamos a alguns destaques: O apóstolo ainda não conhecia esta igreja em Roma. Mas veja quanto amigos ele lá possuía. O bom relacionamento entre os crentes é fruto do Espírito de Deus agindo.

7 Introduzindo o espírito de caridade para oo irmãos: – Ora, quanto à coleta para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galácia... Ele queria desenvolver uma amizade mais profunda: 7 Pois não quero ver-vos desta vez apenas de passagem, antes espero ficar convosco algum tempo, se o Senhor o permitir... Orientava a igreja a recebem bem seus auxiliares: Ora, se Timóteo for, vede que esteja sem temor entre vós... Ninguém o despreze... Encaminhai-o em paz... Aconselhava a igreja com segurança: 13 Vigiai, estai firmes na fé, portai-vos varonilmente, sede fortes. E, que desenvolvessem o amor em seus relacionamentos: 14 Todas as vossas obras sejam feitas em amor Todos os irmãos vos saúdam. Saudai-vos uns aos outros com ósculo santo. 23 A graça do Senhor Jesus seja convosco. 24 O meu amor seja com todos vós em Cristo Jesus. Também no último capítulo da Primeira Carta aos Coríntios, o apóstolo abre espaço para o bom relacionamento com diversas recomendações: Observem que esta igreja ele já conhecia. Já havia passado por Corinto, mas queria estreitar os laços de amizade.

8 Vejam como amava e confiava nos seus discípulos e amigos: Portanto, meus amados e saudosos irmãos, minha alegria e coroa, permanecei assim firmes no Senhor, amados. Vejam como procurava animá-los mesmo diante de males: 4 Regozijai-vos sempre no Senhor; Outra vez, digo, regozijai-vos! Vejam como estimulava-os à prática dos frutos do Espírito: 5 Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. 6. Não andeis ansiosos por coisa alguma... 7 A paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e pensamentos em Cristo Jesus. Para finalizar num verdadeiro hino de louvor aos frutos: 8. Quanto ao mais irmãos, tudo que é honesto... Justo... Puro... Amável... De boa fama... Se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai! A carta de Paulo aos crentes em Filipos é uma das mais ternas e amáveis do apóstolo: É uma das cartas escritas da prisão. Podiam transmitir só amargura. Mas ele procura levar aos seus amigos a sua paz, alegria e segurança Para não desanimá-los.

9 O texto de Colossenses é todo ele voltado para os frutos do Espírito que deveriam imperar naquela casa e naquela igreja: Observem nas estrelinhas os fruto do espírito: oração, gratidão, solidariedade, paz, mansidão, domínio próprio 2 Perseverai na oração, velando nela com ações de graças, 3 orando ao mesmo tempo também por nós... 5 andai em sabedoria para com os que estão de fora, usando bem cada oportunidade. 6. A vossa palavra seja sempre com graça, temperada com sal, para saberdes como deveis responder a cada um. Ele queria que naquela família e igreja, imperasse a bênção dos frutos do Espírito. A carta aos Colossenses é uma das mais pessoais de Paulo. Não é uma carta pastoral, mas é quase como se fosse. Em Colossos residia a família de Filemom, pai de Arquipo, pastor da igreja daquela cidade.

10 São muitos os conselhos: Respeito aos líderes: 12 Reconheçais os que trabalham entre vós, presidem sobre vós no Senhor e vos admoestam... Harmonia na igreja: 13 Tende paz entre vós... Ajuda ao próximo: 14 Admoesteis os insubordinados, consoleis os desanimados, ampareis os fracos e sejais longânimos para com todos. Cultivem o bem estar no seio da igreja: 15 ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem Regozijai-vos sempre Orai sem cessar Em tudo dai graças Não extingais o Espírito Não desprezeis as profecias Mas ponde tudo à prova. Retende o que é bom Abstende-vos de toda espécie de mal. Na Primeira Carta aos Tessalonicenses, , o apóstolo exorta aquela Igreja a viver sob a bênção dos frutos do Espírito. Foi escrita da cidade de Corinto, no ano 51, durante a segunda viagem missionária do apóstolo.

11 Na 2ª Carta aos Tessalonicenses, Paulo além de alertar a igreja para a apostasia em meio ao qual ela viveria, evidencia mais uma vez a necessidade da presença dos frutos do Espírito: Solidariedade: 1 Finalmente, orai por nós... Confiança :3 Mas fiel é o Senhor, o qual vos guardará do maligno. Benignidade: 5 O Senhor encaminhe os vossos corações no amor de Deus e na constância de Cristo... Fidelidade: 12 Trabalhando sossegadamente, comam o seu próprio pão... Bondade: 13 Não vos canseis de fazer o bem... Ele queria que aquela igreja estivesse preparada para os problemas que iria enfrentar No final da Segunda Carta à igreja em Tessalônica, o apóstolo volta a ratificar a importância da vivência sob os frutos do Espírito na vida da igreja e de seus membros. Faz diversas exortações neste sentido.

12 Profecia OS DONS NOS CAPACITAM Ministério Ensino Exortação Liberalidade Presidir OS FRUTOS NOS Misericórdia (Rm 12) IDENTIFICAM: Sabedoria Ciência Curas Amor Milagres Alegria Disc. Espiritual Paz Línguas(1Co 12) Longanimidade Apóstolos Benignidade Profetas Bondade Evangelistas Fidelidade Pastores Mansidão Mestres (Ef 4) Domínio próprio Para finalizar a nossa caminhada pelos dons do Espírito e pelos frutos do Espírito, vamos lembrar e praticar. Os dons são talentos com que Deus dota os seus santos. Os frutos são a resultante do exercício desses talentos.

13 Conclusão O grande ensinamento que o estudo sobre o Espírito Santo nos trouxe neste trimestre é que por meio da observância de cinco tabelas que o apóstolo Paulo nos apresentou, podemos como crentes, enfrentar o mundo e suas artimanhas malignas: 1º - Cultivando os dons do Espírito, ou seja, 2º Evitando as 3º Produzindo os os talentos que o Senhor nos deu: obras da carne frutos do Espírito Romanos 12 Profecia Ministério Ensino Exortação Liberalidade Presidir Misericórdia 1Coríntios 12 Sabedoria Ciência Curas Milagres Disc.Espiritual Línguas Efésios 4 Apóstolos Profetas Evangelistas Pastores Mestres Gálatas 6 Amor Alegria Paz Longanimidade Benignidade Bondade Fidelidade Mansidão Domínio próprio Gálatas 6 Prostituição, Impureza, Lascívia Idolatria, Feitiçaria Inimizades, Contendas, Ciúmes, Iras, Facções, Dissenções, Partidos, Bebedices, Orgias, etc.


Carregar ppt "Introdução Ser instrumento do fruto do Espírito é um processo gradual. Depois da salvação a transformação de nosso viver em algo positivo para evidenciar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google