A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RESUMÃO Técnicas de Gestão Unidade 2. Cronograma: Turma EMD 0200 DataAtividade 21/03 2º Encontro 1ª Avaliação Disciplina 14/03 1º Encontro 28/03 3º Encontro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RESUMÃO Técnicas de Gestão Unidade 2. Cronograma: Turma EMD 0200 DataAtividade 21/03 2º Encontro 1ª Avaliação Disciplina 14/03 1º Encontro 28/03 3º Encontro."— Transcrição da apresentação:

1 RESUMÃO Técnicas de Gestão Unidade 2

2 Cronograma: Turma EMD 0200 DataAtividade 21/03 2º Encontro 1ª Avaliação Disciplina 14/03 1º Encontro 28/03 3º Encontro 2ª Avaliação Disciplina 11/04 4º Encontro 3ª Avaliação Disciplina (FINAL) Técnicas Gestão

3 Educação a Distância – EaD Técnicas de Gestão Professor: Flávio Brustoloni

4 Objetivos da Unidade: Instrumentalizar as habilidades para elaboração de análise ambiental e planejamento; Analisar aspectos importantes de liderança e direção no atual contexto das organizações; Identificar fatores relevantes acerca das características organizacionais; 1/65 Criticar e analisar as organizações a partir do desempenho das funções administrativas.

5 Unidade 2 O PROCESSO ADMINISTRATIVO 2/65

6 TÓPICO 1 Planejamento 3/65

7 1. Introdução Os tempos atuais são outros, são marcados pela complexidade e instabilidade. Os poucos concorrentes tornaram-se muitos, vêm de novos ramos de negócio, de outros países, com outras idéias. (Estamos na página 47 da apostila) 4/65

8 2. O que é Planejamento 2.1 Conceito de Planejamento O processo de planejamento é a principal ferramenta que as pessoas e as organizações utilizam para lidar com as incertezas do futuro (MAXIMIANO, 2000). (Estamos na página 48 da apostila) 5/65

9 2. O que é Planejamento 2.1 Conceito de Planejamento Segundo Maximiano (2000, p.175), planejar é: - definir objetivos ou resultados a serem alcançados; - definir meios para atingir esses resultados; - interferir na realidade para evoluir na situação; - tomar decisões que afetem o futuro para reduzir sua incerteza. (Estamos na página 48 da apostila) 6/65

10 2. O que é Planejamento 2.1 Conceito de Planejamento Segundo Lacombe e Heilborn (2003), planejar envolve antecipadamente: o que, como, quando e onde fazer para se chegar a um objetivo ou alguns deles. (Estamos na página 48 da apostila) 7/65

11 2. O que é Planejamento 2.2 Por que os gerentes devem planejar? Robins (2003) destaca quatro deles: - Direcionamento; - Diminuição de desperdícios; - Padrões que facilitam o controle; - Redução de impactos das mudanças. (Estamos na página 49 da apostila) 8/65

12 3. Tipos de Planos 3.1 Quanto à amplitude a) Plano estratégico: engloba a organização como um todo definindo metas de longo prazo e os meios necessários à sua execução através da análise SWOT: (Estamos na página 49 da apostila) 9/65

13 3. Tipos de Planos 3.1 Quanto à amplitude Strengths – Forças Weaknesses – Fraquezas Opportunities – Oportunidades Threats - Ameaças (Estamos na página 49 da apostila) 10/65

14 3. Tipos de Planos 3.1 Quanto à amplitude (Estamos na página 49 da apostila) 11/65

15 3. Tipos de Planos 3.1 Quanto à amplitude b) Plano operacional: esclarece os detalhes para o estabelecimento do plano estratégico. Cobre períodos mais curtos de tempo com objetivos mais estreitos e limitados. É de responsabilidade dos administradores de nível médio e operacional. (Estamos na página 50 da apostila) 12/65

16 4. Componentes do Planejamento a) Premissas básicas: revelam as crenças da organização definindo suas prioridades e valores. Comportamento humano, a ética e as relações com o meio ambiente são exemplos. (Estamos na página 52 da apostila) 13/65

17 4. Componentes do Planejamento b) Diagnóstico empresarial: envolve a análise da situação da empresa. Compreende os pontos fortes e fracos da organização. (Estamos na página 52 da apostila) 14/65

18 4. Componentes do Planejamento c) Estimativas e projeções: a estimativa consiste em avaliar, qualitativa ou quantitativamente, acontecimentos correntes que ainda estão incompletos e fazer a estimativa deles. (Estamos na página 52 da apostila) 15/65

19 4. Componentes do Planejamento d) Objetivos e metas: usualmente considerados sinônimos, objetivos e metas são termos diferentes. Objetivo é o que a empresa deseja, e a meta é a quantificação do objetivo. (Estamos na página 52 da apostila) 16/65

20 4. Componentes do Planejamento e) Políticas: são decisões padronizadas e repetitivas em relação a determinado aspecto da organização, estabelecidas em um conjunto de declarações escritas. Exemplo: política de descontos. (Estamos na página 52 da apostila) 17/65

21 4. Componentes do Planejamento f) Procedimentos: ou normas, “são formas de atuação estabelecidas por critérios predeterminados para orientar decisões recorrentes” (LACOMBE; HEILBORN, 2003, p.172). Devem ser coerentes com as políticas e estar de acordo com os objetivos. (Estamos na página 53 da apostila) 18/65

22 4. Componentes do Planejamento g) Plano, programa e projeto: é o resultado do planejamento formalizado em um documento. Exprime o propósito geral do planejamento e permite ações e atividades programadas para a sua realização. (Estamos na página 53 da apostila) 19/65

23 5. O Processo de Planejar Planejar é um processo complicado e moroso que envolve um conjunto de práticas e passos sequenciais. (Estamos na página 53 da apostila) 20/65

24 5. O Processo de Planejar - Formulação de Objetivos: que devem estar de acordo com as premissas básicas da empresa; - Identificação dos objetivos e das estratégias atuais: o que deve fazer de diferente para atingir os objetivos; - Análise ambiental: identifica como as mudanças no ambiente externo afetam a organização; - Análise de recursos: identificação das vantagens e desvantagens em relação aos concorrentes; (Estamos na página 54 da apostila) 21/65

25 5. O Processo de Planejar -Identificação de oportunidades e ameaças estratégicas: é a fusão dos passos 2, 3 e 4; - Determinação do grau de mudança estratégica necessário: comparação de onde a organização está e aonde ela deveria estar para atingir seus objetivos; - Decisão estratégica: etapa em que há a identificação, avaliação e seleção das alternativas estratégicas; - Implantação da estratégia: planos entram em ação; - Mensuração e controle do andamento: comparação entre o planejado e o desempenhado. (Estamos na página 54 da apostila) 22/65

26 TÓPICO 2 Liderança 23/65

27 2. O que é liderar? Processo por meio do qual um indivíduo influencia outras pessoas para alcançar objetivos. (Estamos na página 62 da apostila) 24/65

28 2. O que é liderar? 2.1 Liderança VS Autoridade Formal A liderança é fruto de uma certa sintonia entre o que o líder propõe e as necessidades e aspirações de seus liderados. A autoridade formal está regulada pela organização, que dá ao ocupante do cargo o direito de se fazer obedecido. (Estamos na página 62 da apostila) 25/65

29 3. Contexto da Liderança 3.1 O Líder A liderança é um processo interpessoal envolvido em um intricado contexto, no qual se combinam quatro variáveis: as características do líder, dos liderados, da tarefa e a conjuntura social, econômica e política. (Estamos na página 63 da apostila) 26/65

30 3. Contexto da Liderança 3.1 O Líder Na função de líder, os resultados desses profissionais sofrem interferências de suas características individuais, seu estilo de liderança e motivações. (Estamos na página 63 da apostila) 27/65

31 3. Contexto da Liderança 3.2 Os Liderados Um líder só existe quando existem pessoas para liderar. A competência faz com que algumas pessoas precisem (ou não) de um líder. O exercício da liderança é inversamente proporcional à competência. (Estamos na página 63 da apostila) 28/65

32 3. Contexto da Liderança 3.3 A Tarefa A missão moral enfatiza um desafio a ser vencido e apela para os sentimentos (comprometimento, desejos e valores) dos liderados. (Estamos na página 64 da apostila) 29/65

33 3. Contexto da Liderança 3.4 A Conjuntura Aspectos culturais, fatores históricos e organizacionais, entre outros, podem mudar o rumo de uma relação entre líderes e liderados. (Estamos na página 64 da apostila) 30/65

34 4. Estilos de Liderança 4.1 Autocracia x Democracia O autocrático toma as decisões sem nenhum tipo de participação dos outros. Já o democrático estimula a participação e compartilha as decisões e resultados com o grupo. (Estamos na página 65 da apostila) 31/65

35 4. Estilos de Liderança 4.2 A Liderança Bidirecional (Estamos na página 65 da apostila) 32/65 Desenvolvido por Robert R. Blake e Jane S. Mouton, a Grade Gerencial permite a utilização de mais estilos de liderança, baseados em duas extremidades:

36 4. Estilos de Liderança 4.2 A Liderança Bidirecional (Estamos na página 66 da apostila) 33/65

37 4. Estilos de Liderança 4.3 A Liderança Carismática x Transacional (Estamos na página 67 da apostila) 34/65 O líder carismático encoraja e inspira seus liderados, em contrapartida o líder transacional baseia seu prestígio nas recompensas materiais (promoção, aumento salarial, etc).

38 5. Liderança Situacional (Estamos na página 67 da apostila) 35/65 Conforme o modelo de Paul Hersey e Kenneth Blanchard, quanto mais maduro (competente e motivado) for o liderado, menos intenso deve ser o uso da autoridade pelo líder e mais intensa a orientação para o relacionamento.

39 5. Liderança Situacional (Estamos na página 68 da apostila) 36/65 Estilo 1 (Comando): baixa maturidade – o líder dá ordens! Estilo 2 (Venda): alta responsabilidade porém pouco conhecimento e experiência – o líder direciona e motiva! Estilo 3 (Participação): Competente desmotivado – o líder motiva! Estilo 4 (Delegação): Competente e motivado – o líder delega!

40 TÓPICO 3 Organização 37/65

41 2. O Processo de Organizar e a Estrutura Organizacional (Estamos na página 76 da apostila) 38/65 - Um conjunto de tarefas designadas a uma pessoa ou departamento; - As relações formais de relacionamento, decisão de responsabilidade, amplitude de controle e número de níveis hierárquicos; - Projeto dos sistemas que garante a coordenação eficaz dos empregados.

42 2.1 Elementos Fundamentais da Estrutura Organizacional Especialização no Trabalho (Estamos na página 77 da apostila) 39/65 Ocorre quando o empregado se especializa em realizar uma única e simples tarefa, aumentando, de modo geral, a sua eficiência.

43 2.1 Elementos Fundamentais da Estrutura Organizacional Departamentalização (Estamos na página 77 da apostila) 40/65 As tarefas são divididas entre as pessoas e os cargos são delimitados, e as posições com tarefas comuns são agrupadas para melhor coordená-las.

44 2.1.2 Departamentalização Critérios (Estamos na página 77 da apostila) 41/65 a) Funcional ou por função: consiste em reunir as pessoas que desempenham funções de mesma especialidade.

45 2.1.2 Departamentalização Critérios (Estamos na página 78 da apostila) 42/65 b) Geográfica ou por área: recomendada para organizações dispersas geograficamente. A associação ocorre de acordo com a região. Depto Vendas Região NorteRegião SulRegião Sudeste

46 2.1.2 Departamentalização Critérios (Estamos na página 78 da apostila) 43/65 c) Por produto ou serviço: agrupa as tarefas ligadas a um mesmo produto ou serviço. Diretoria de Produção Depto BelezaDepto LimpezaDepto Higiene

47 2.1.2 Departamentalização Critérios (Estamos na página 79 da apostila) 44/65 d) Por clientela: reúne as atividades com a finalidade de melhor atender cada grupo de clientes. Diretoria de Contas Depto Pessoas Físicas Depto Pessoas Jurídicas Depto Clientes Especiais

48 2.1 Elementos Fundamentais da Estrutura Organizacional Cadeia de Comando (Estamos na página 79 da apostila) 45/65 Como dizia Fayol, é uma linha de autoridade que interliga todas as pessoas desde o topo da organização até o último operário do mais baixo escalão.

49 2.1 Elementos Fundamentais da Estrutura Organizacional Margem de Controle (Estamos na página 80 da apostila) 46/65 Conhecida também como amplitude da administração ou amplitude de controle, a margem de controle aponta o número de pessoas que se subordinam a uma chefia.

50 2.1 Elementos Fundamentais da Estrutura Organizacional Centralização e descentralização (Estamos na página 80 da apostila) 47/65 Uma organização é centralizada quando há uma limitação na delegação de autoridade, onde as decisões partem somente do topo hierárquico. Por outro lado, é descentralizada quando a base hierárquica contribui nas decisões da organização.

51 2.1 Elementos Fundamentais da Estrutura Organizacional Formalização (Estamos na página 81 da apostila) 48/65 Envolve os documentos que padronizam as ações dentro das organizações (manuais, procedimentos, regras, normas, etc). Delimita o ocupante do cargo sobre o que, como e quando será feito.

52 3. Organogramas (Estamos na página 81 da apostila) 48/65 Representação gráfica da estrutura organizacional que exibe os departamentos da empresa, os níveis hierárquicos e como eles se relacionam.

53 3. Organogramas (Estamos na página 81 da apostila) 49/65

54 TÓPICO 4 Controle 50/65

55 1. Introdução (Estamos na página 89 da apostila) 51/65 Para saber se alcançamos os objetivos propostos, também temos que obter informações sobre o desempenho das atividades e compará-las com os padrões definidos.

56 2. Conceitos Básicos (Estamos na página 89 da apostila) 52/65 O Controle é o processo de acompanhar o andamento das atividades para torná-las conformes com os planos, metas e padrões de desempenho estabelecidos.

57 2. Conceitos Básicos (Estamos na página 89 da apostila) 53/65 Divide-se em quatro etapas: - Determinar padrões de desempenho; - Medir o desempenho atual; - Interpretar os resultados; - Corrigir desvios.

58 3. Tipos de Controle 3.1 Controle Prévio (Estamos na página 91 da apostila) 54/65 Identifica e previne desvios antes que eles aconteçam. Ex.: Orçamentos, programas de qualidade.

59 3. Tipos de Controle 3.2 Controle Simultâneo (Estamos na página 91 da apostila) 55/65 Acompanham as atividades enquanto elas acontecem. Ex.: Inspeções de produção (Qualidade).

60 3. Tipos de Controle 3.3 Controle de Saídas (Estamos na página 91 da apostila) 56/65 São realizados depois que a atividade foi executada. Ex.: Pesquisa de satisfação de clientes.

61 4. O que Controlar (Estamos na página 92 da apostila) 57/65 - Comportamento humano; - Finanças; - Operações; - Informações.

62 5. Ferramentas de Controle 5.1 Orçamentos (Estamos na página 92 da apostila) 58/65 Análise de utilização de recursos financeiros para uso em projetos ou programas dentro da empresa.

63 5. Ferramentas de Controle 5.2 Cronogramas (Estamos na página 93 da apostila) 59/65 Identifica graficamente a previsão de execução para uma determinada atividade, ou seja, datas de início e término de cada fase do projeto.

64 5. Ferramentas de Controle 5.2 Cronogramas (Estamos na página 93 da apostila) 60/65 Figura 1: Gráfico de Gantt

65 5. Ferramentas de Controle 5.3 Redes Pert (Estamos na página 94 da apostila) 61/65 Pert (Program Evaluation and Review Technique ou Avaliação de Programa e Técnica de Revisão) mostra a sequência das atividades de um projeto e o tempo (ou custos) para a realização de cada uma delas.

66 5. Ferramentas de Controle 5.3 Redes Pert (Estamos na página 94 da apostila) 62/65 Figura 02: Exemplo de Rede Pert

67 5. Ferramentas de Controle 5.4 Fluxogramas (Estamos na página 95 da apostila) 63/65 Representação gráfica de um processo que apresenta, por meio de símbolos geométricos, todos os passos necessários à sua realização.

68 5. Ferramentas de Controle 5.4 Fluxogramas (Estamos na página 95 da apostila) 64/65 Figura 03: Exemplo de Fluxograma

69 5. Ferramentas de Controle 5.5 Normas (Estamos na página 95 da apostila) 65/65 Regras ou padrões que especificam um comportamento apropriado. Elas determinam os princípios gerais de uma ação e como executá-la (LACOMBE; HEILBORN, 2003).

70 Parabéns!!! Terminamos a Unidade.

71 PRÓXIMA AULA: Técnicas Gestão 3º Encontro da Disciplina 2ª Avaliação da Disciplina (10 questões objetivas)


Carregar ppt "RESUMÃO Técnicas de Gestão Unidade 2. Cronograma: Turma EMD 0200 DataAtividade 21/03 2º Encontro 1ª Avaliação Disciplina 14/03 1º Encontro 28/03 3º Encontro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google