A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

III Seminário Nacional sobre Formação de Educadores de Jovens e Adultos Painel: A pesquisa sobre a formação de educadores de EJA: desafios e possibilidades.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "III Seminário Nacional sobre Formação de Educadores de Jovens e Adultos Painel: A pesquisa sobre a formação de educadores de EJA: desafios e possibilidades."— Transcrição da apresentação:

1 III Seminário Nacional sobre Formação de Educadores de Jovens e Adultos Painel: A pesquisa sobre a formação de educadores de EJA: desafios e possibilidades Timothy Ireland Porto Alegre/ RS 28 de maio de 2010

2 Aprender ao longo da vida – formando educadores para qual EJA?

3 A vida na Terra continuará sem nós. Mas nós não podemos continuar sem a Terra. Marcelo Gleiser O Universo é assimétrico e estou persuadido de que a vida, como nós a conhecemos, é resultado direto da assimetria do Universo ou de suas consequências indiretas. Louis Pasteur Sabedoria não é um produto da escolarização senão a tentativa de adquirí- la ao longo da vida. Albert Einstein O planeta não sobreviverá a menos que se torne um planeta educador. Paul Bélanger

4 Caminho proposta: 1.Relação ambiente social e natural – o futuro do planeta Terra; 2.Do que educação de jovens e adultos estamos falando? 3.Quais as especificidades da formação do educador de jovens e adultos na perspectiva da aprendizagem ao longo da vida? 4.Desafios e possibilidades para a pesquisa nesse campo

5 Fontes de inspiração (entre outras): 1.Richard Dawkins: biólogo - inglês; Charles Darwin, historiador natural/naturalista - inglês; Marcelo Gleiser: físico/cosmólogo/astrônomo - brasileiro 2.Paul Bélanger: educador - canadense 3.Miguel Arroyo: educador – espanhol/ brasileiro 4.Consciência da aprendizagem como reflexão crítica sobre a experiência externa e aprendizagem provocada pela leitura.

6 1.Relação ambiente social e natural – o futuro do planeta Terra; –História da evolução do universo –Formação do planeta terra –Evolução da vida –Relação orgânica entre o planeta e os seus habitantes –Que tipo de desenvolvimento social, cultural e econômico/produtivo é consistente com a saúde do planeta?

7

8

9 As ameaças/desequilíbrios já aparentes: 1.Perda de biodiversidade global; –Quase todos os indicadores do estado das espécies mostram declínio: entre 1970 e 2006 o número de vertebrados caiu 30% no mundo; –O acúmulo de fosfatos e nitratos, oriundos de fertilizantes, em rios e lagos facilita o desenvolvimento de algas sufocando as populações de peixes.

10 A humanidade fabricou a ilusão de que, de algum modo, pode sobreviver sem a biodiversidade ou que ela seja periférica para o mundo contemporâneo: a verdade é que precisamos mais do que nunca do meio ambiente num planeta com uma população de seis bilhões de habitantes, que provavelmente chegará a nove bilhões até Achim Steiner, diretor executivo do Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas (UNEP). Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD)

11 2. Perda da diversidade linguística e cultural: Metade dos idiomas existentes hoje (entre e 8.000)- são falados por menos de 10 mil pessoas e um idioma desses desaparece cada duas semanas. Como espécies, línguas se adatam a contextos ecológicos específicos e como artefatos culturais, têm historicidade. Quando uma língua é perdida, é muito mais difícil que qualquer outro marcador de identidade para recuperar. Ao longo das gerações, muitas línguas vernaculares foram perdidas junto com a diversidade cultural que incorporam. Además, línguas tradicionais possuem ligações fortes com os ecosistemas correspondentes, assim a sua perda impacta ainda mais sobre a diversidade ambiental e ecológica. UNESCO World Report Investing in Cultural Diversity and Inter- Cultural Dialogue

12

13

14

15

16

17

18

19 3. Aquecimento global, desmatamento, poluição, relação predatória com a natureza, cultura de consumismo: Impacto sobre a qualidade de vida; Impacto sobre a saúde; Impacto sobre o futuro do planeta; Impacto sobre a biodiversidade; Impacto sobre quem somos e a nossa própria evolução como espécie.

20

21

22

23

24 2. Do que educação de jovens e adultos estamos falando? Ajudar combater a pobreza e atingir os ODMs Combater HIV/AIDS, malária e outras questões de saúde Universalizar a educação primária Aumentar a produtividade rural da agricultura familiar Fortalecer a economia formal e informal por meio do investimento nas habilidades básicas

25 Aumentar a autonomia e autoestima das pessoas e sua capacidade de questionar e saber mais; Desenvolver o potencial pleno da inteligência humana: direito de aprender a ser, a evoluir e conviver; Desenvolver sociedades – participação exige informação e a capacidade de agir; Educação inicial como alicerce para continuar aprendendo ao longo da vida, mas a educação inicial não é por si suficiente: a viagem pela vida é demasiadamente incerta, há transições demais e os contextos alteram muito;

26 Aumento de produtividade social, cultural e econômica – o impulso primordial do homo sapiens ao longo da história (necessidade de aumento sustentável em produtividade com a distribuição equitativa dos frutos); Enfrentamento das crises de alimentos, econômica e ecológica, e o impacto da inevitável multiplicidade cultural, exige que os povos do mundo tenha o espaço e recursos para aprender novas formas de produzir e viver juntos.

27 Exemplos da abrangência da EJA: todas as atividades educacionais e de treinamento para adultos, de alfabetização ao desenvolvimento profissional continuado de médicos e engenheiros, incluindo formação para o trabalho, acquisição de línguas, educação ambiental e de saúde e extensão rural e, sem esquecer, o vasto campo da educação popular de uma perspectiva de aprendizagem ativa ao longo da vida.

28 school A escola como um – dos muitos – sistemas de aprendizagem Aprendizagem

29 3. Quais as especificidades da formação do educador de jovens e adultos na perspectiva da aprendizagem ao longo da vida? –EJA como área em permanente construção, uma constante interrogação; –Pluralidade do educador de EJA; –Especificidade do que é ser jovem, do que é ser adulto; –Tipo de conhecimento relevante para os jovens e adultos; –Vínculo entre EJA e direitos humanos; –Mundo de trabalho; –Ponto de partida metodológica e epistemológica, o que os jovens e adultos querem e precisam aprender e não o que os profissionais da educação querem ensinar; –Equilíbrio entre as lógicas instrumental e de empoderamento.

30 4. Desafios e possibilidades para a pesquisa nesse campo Visão e estudos históricos (recuperação da história rica e dinâmica da educação de jovens e adultos) Visão e estudos comparativos Agendas articuladas de pesquisa Formação na perspectiva da aprendizagem ao longo da vida Formação no espírito da sustentabilidade e do desenvolvimento responsável Vocação ontológica da EJA para a assimetria Aprendizagem ao longo da vida: novo currículo centrado na vida e no aprender a aprender Novos meios e tecnologias Inter-disciplinaridade: psicologia, neurociência, biologia, psicanálise, física Busca dos vínculos entre contextos regionais, nacional, regional e internacional.

31 O aspecto mais maravilhoso da nossa existência é que temos consciência dela. Como nossos ancestrais, permanecemos sós a contemplar o mistério da Criação. Como, tragicamente, a historia da civilização nos ensina que nações se unem apenas para combater um inimigo comum, vamos nos unir como membros da mesma espécie e lutar pela nossa sobrevivência. Este é o conflito da nossa era. Porém, ao contrário das guerras comuns, esta não tem o propósito de definir fronteiras ou credos. Esta é uma guerra entre o nosso passado e o nosso futuro, uma guerra onde somos nossos piores inimigos e nossa única esperança. Marcelo Gleiser

32

33


Carregar ppt "III Seminário Nacional sobre Formação de Educadores de Jovens e Adultos Painel: A pesquisa sobre a formação de educadores de EJA: desafios e possibilidades."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google