A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Dilemas do Médico do Trabalho e sua atuação profissional em Hospitais e Serviços de Saúde Patrícia de Mello Vianna Freire de Andrade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Dilemas do Médico do Trabalho e sua atuação profissional em Hospitais e Serviços de Saúde Patrícia de Mello Vianna Freire de Andrade."— Transcrição da apresentação:

1 Dilemas do Médico do Trabalho e sua atuação profissional em Hospitais e Serviços de Saúde Patrícia de Mello Vianna Freire de Andrade

2 Transmissão Nosocomial Documentada Hepatite B Sarampo Caxumba Rubéola Varicela Gripe Escabiose

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13 Caso Clínico 1 C Caso Clínico 1 M.F.M, 55 anos, feminino, separada, 4 filhos, auxiliar de enfermagem, setor: UI, admitida em 23/04/87; Portadora de HAS, uso de anti-hipertensivos: Moduretic e Propranolol sem intercorrências até 1998.

14 Caso Clínico 1 Em 24/11/99 durante o periódico:HAS+ Obesidade PA: 160/110 mmHG; Peso: 113 Kg e Altura:1,56 IMC: 46,4. Encaminhada ao cardiologista. Reavaliada com 21 dias referia difícil controle das patologias.

15 Caso Clínico 1 Em 24/02/00 avaliada pela endocrinologia e cardiologia PA: 140/90 mmHg. Em 03/07/00 ACPCC falange distal II SQD; Paciente fonte conhecido: JLA realizados exames Anti HIV, Anti Hbs-Ag e Anti HVC negativos;

16 Caso Clínico 1 Em 03/07/00 ACPCC falange distal II SQD; Paciente fonte conhecido: JLA realizados exames Anti HIV, Anti Hbs-Ag e Anti HVC negativos

17 Caso Clínico 1 Exames da acidentada: Sorologia para Tcruzi: negativa; VDRL: negativo; Anti-HIV: negativo; Anti HVC: negativo; Hbs-Ag: positivo; Confirma não ter sofrido outros acidentes perfuro-cortantes anteriores;

18 Caso Clínico 1 Em 24/07/00 encaminhada ao Ambulatório do Fígado /HC. Em 05/09/00 exame periódico refere acompanhamento citado sem sintomatologia, uso de anti-hipertensivos, recusou internação para maior investigação por ter sido evidenciada hepamegalia em US (sic); labilidade emocional severa; HD: HAS + Obesidade + Depressão + sorologia positiva para hepatite B; Conduta: Afastada por 15 dias.

19 Caso Clínico 1 Em 21/09/00 controle psicoterapêutico no HC; Nota-se desinteresse e agressividade em relação ao seu estado de saúde; Relata que seu filho caçula de 17 anos tem déficit estaturo-ponderal e faz controle no Baleia; No mesmo dia retorna às 15 hs atestado médico por 3 meses devido HAS + Depressão. Encaminhada para o INSS por auxílio doença e não retornou para dar continuidade aos exames referentes ao ACPCC, nem mesmo sendo comunicada por telegrama.

20 Caso Clínico 1 Em 17/10/05 Esteve afastada por 5 anos por auxílio doença (espécie 31) recebeu alta com conclusão tipo II a partir de 19/10/05. Foi reencaminhada pois trazia relatório do seu médico assistente alegando HAS + Obesidade Mórbida e ser portadora do vírus da Hepatite B o que a incapacitava para suas atividades laborais. Afastada até 14/10/07.

21 Caso Clínico 1 Feito retorno ao trabalho como apresentava situação clínica inalterada e todos exames laboratoriais dentro do padrão normal, foi transferida para CME e recebeu ASO de aptidão com limitação para usar aclives/declives.

22 Caso Clínico 1 Em 14/07/08 feito periódico estando apta. Em 08/08/08 devido a gonartrose bilateral mais acentuada a esquerda trouxe afastamento. Em 15/08/08 encaminhada ao INSS, peso 123Kg IMC: 50,54. Em 10/11/08 recebeu alta. Em 17/11/08 foi reencaminhada ao INSS;

23 Caso Clínico 1 Benefício espécie 91 concedido até 30/11/11 !!! Foram feitos recursos para mudança da espécie do benefício.

24 Caso Clínico 1 Em 28/04/11 recebemos ofício do INSS informando que o pedido de contestação quanto à aplicação NTEP foi indeferido por não atender ao prazo determinado no art. 7º caput e §1º da Instrução Normativa nº 31 INSS/PRES, de 10 /09/08, não cabendo recurso ao Conselho de Recursos da Previdência Social.

25 Caso Clínico 2 E.M.S; 41 anos, feminino,solteira,auxiliar de enfermagem, setor: CME, admitida em 08/03/96; Exames periódicos sem maiores intercorrências; Em 19/05/10 fez exame periódico estava em uso de Metformina, Citalopram e também relatava uso de anti-retrovirais (Efavirenz e Biovir) portadora do vírus HIV. Recebeu ASO com aptidão para o trabalho.

26 Caso Clínico 2 Em 13/07/10 trouxe-nos afastamento por 20 dias, atestado emitido pelo Dr.Guido Peluso Neder Meger com CID G40.0, ou seja, afastamento por síndrome epiléptica idiopática. Foram acatados os primeiros 15 dias e encaminhada para o INSS a partir de 24/07/10, por auxílio doença.

27 Caso Clínico 2 Desde então, encontra-se afastada por aquele Instituto, enviando-nos sempre conclusões médicas de prorrogação do seu afastamento, até o momento com data de cessação do benefício 12/09/13, espécie 91. CAT emitida pelo Sindicato dos Empregados de Estabelecimento de Saúde em 14/07/10 caracterizando a síndrome epiléptica como causada por asfixia por aspiração de produto durante a execução de sua atividade com auxiliar de enfermagem na CME?

28 Caso Clínico 2 Desde o ocorrido discordamos do nexo ocupacional levantado através da emissão da CAT pelo Sindicato e vimos recorrendo junto ao INSS para a alteração da espécie do benefício que a empregada vem recebendo, nas datas 16/08/10 e reenviada nova solicitação em 03/06/11

29 Caso Clínico 2 Várias são as patologias que podem acometer um portador do vírus HIV e até mesmo o portador de diabetes tipo II tem mais chance de sofrer isquemia cerebral, como a relatada na Tomografia de 20/08/10. Até o momento não obtivemos resposta do INSS.

30 Obrigada


Carregar ppt "Dilemas do Médico do Trabalho e sua atuação profissional em Hospitais e Serviços de Saúde Patrícia de Mello Vianna Freire de Andrade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google