A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PROFESSOR NENO 2010. A cidade: centro e periferia A cidade é a mais profunda e radical intervenção humana sobre a superfície do planeta. A ocupação, o.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PROFESSOR NENO 2010. A cidade: centro e periferia A cidade é a mais profunda e radical intervenção humana sobre a superfície do planeta. A ocupação, o."— Transcrição da apresentação:

1 PROFESSOR NENO 2010

2 A cidade: centro e periferia A cidade é a mais profunda e radical intervenção humana sobre a superfície do planeta. A ocupação, o fluxo e os usos do espaço geográfico determinam a valorização ou a desvalorização das diferentes localizações. Pode ser resultado de uma aglomeração espontânea, como a vila de São Paulo de Piratininga. Pode ser planejada, como Belo Horizonte, inaugurada em 12 de dezembro de 1897, para substituir Ouro Preto. Atributos paisagísticos e climáticos das áreas elevadas serviram de berço para bairros residenciais sofisticados. 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

3 A metrópole e o setor terciário As metrópoles são áreas urbanas centrais ligadas fisicamente pelo setor de comércio, de serviços e pelo fluxo de pessoas. O setor terciário está no centro geográfico e econômico do território. A implantação de lojas, escritórios e bancos nessas áreas se intensifica com o crescimento das cidades, sendo a população residente deslocada em direção à periferia. A rodovia BR-116 é a principal ligação entre SP e RJ, além de integrar boa parte do território brasileiro. MAURICIO SIMONETTI/PULSAR IMAGENS 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

4 Especulação imobiliária e segregação urbana Perdizes Brasilândia, 2006 DANIEL CYMBALISTA/PULSAR IMAGENS MAURICIO SIMONETTI/PULSAR IMAGENS 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

5 Especulação imobiliária e segregação urbana A expansão das metrópoles produziu separação e diferenciação no espaço urbano. O centro ficou reservado às classes de alta e média rendas. A chegada da infraestrutura e dos serviços públicos valorizou as terras. As camadas populares foram levadas cada vez mais para a periferia. Em 1870, a cidade de São Paulo ocupava uma área cujo raio não ultrapassava 1 km. Atualmente, considerando a Região Metropolitana de São Paulo, a distância do centro à extremidade leste da mancha urbana ultrapassa 40 km. 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

6 Moradia popular O êxodo rural acelerado e o processo de metropolização na segunda metade do século XX geraram concentrações populacionais principalmente em loteamentos na periferia da mancha urbana. Segundo o IBGE, favela é um aglomerado com no mínimo 51 habitações e em que pelo menos na metade delas os moradores não possuem o título de propriedade do terreno onde estão instalados, ainda que, muitas vezes, tenham pago por ele. A ausência de infraestrutura urbana, como alinhamento das vias de circulação e a precariedade dos serviços públicos, também é considerada na caracterização de uma favela. 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

7 Moradia popular No município de São Paulo, levantamentos indicam que existem pelo menos 25 mil imóveis funcionando como cortiços, abrigando uma população estimada entre 600 mil e 1 milhão de pessoas. MANUEL LOURENÇO/OLHAR IMAGENS 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

8 Planejamento urbano e o Estatuto da cidade o Desde 10 de julho de 2001, está em vigor a Lei Federal n o do Estatuto da Cidade. Intervenção de uso e ocupação do solo Regularização fundiária Gestão democrática das cidades Na zona sul do município de São Paulo, a represa Billings é um caso de área de manancial que teve ocupação desordenada. DELFIM MARTINS/PULSAR IMAGENS 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

9 Exclusão social e violência urbana Pobreza e exclusão expressam ideias diferentes. Pobreza: falta de acesso à satisfação das necessidades consideradas mínimas para se ter uma vida digna e adequada na sociedade em que se vive. Exclusão social: não está associada à ideia de pobreza originalmente. Trata-se de um termo que surgiu na luta de segmentos da sociedade francesa contra a injustiça social ou contra a falta de igualdade plena de direitos. O aumento da pobreza implica reforço desse processo, uma vez que os direitos do cidadão não estão garantidos. O processo de globalização agrava as diferenças econômicas e sociais. Na busca por lucros crescentes, empresas transnacionais fazem exigências em outros países para que lhes sejam oferecidos mão de obra, infraestrutura e meios de comunicação mais baratos. 4 A segregação socioespacial e a exclusão social

10 Exclusão social e violência urbana Proporção de municípios com incidência de pobreza acima de 50% e índice Gini acima de 40% Brasil e grandes regiões (2003) Uma das principais preocupações da população nas grandes metrópoles é a segurança. A violência é resultado da segmentação socioespacial e da diferença de renda. 4 A segregação socioespacial e a exclusão social


Carregar ppt "PROFESSOR NENO 2010. A cidade: centro e periferia A cidade é a mais profunda e radical intervenção humana sobre a superfície do planeta. A ocupação, o."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google