A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

DEPRESSÃO E AUTOIMAGEM - DA NEUROLOGIA AO ENFOQUE TRANSPESSOAL Apresentação: Norma Alves de Oliveira.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "DEPRESSÃO E AUTOIMAGEM - DA NEUROLOGIA AO ENFOQUE TRANSPESSOAL Apresentação: Norma Alves de Oliveira."— Transcrição da apresentação:

1 DEPRESSÃO E AUTOIMAGEM - DA NEUROLOGIA AO ENFOQUE TRANSPESSOAL Apresentação: Norma Alves de Oliveira

2 ENFOQUE ATUAL NA MEDICINA, PSICOLOGIA E CIÊNCIAS SOCIAIS NO CRESCENTE NÚMERO DE CASOS DEPRESSÃO NA LINGUAGEM CORRENTE: ESTADO AFETIVO NORMAL, SINTOMA, SÍNDROME, UMA DOENÇA OU VÁRIAS DOENÇAS NO PROCESSO DE COMORBIDADE

3 QUADRO CLÍNICO - Os critérios para o diagnóstico de um episódio depressivo incluem cinco ou mais dos sintomas que se seguem, pelo tempo mínimo de duas semanas: Humor deprimido na maior parte do dia Alterações do humor(tristeza,irritabilidade, falta da capacidade de sentir prazer,apatia) - Alterações cognitivas – Insônia ou hipersonia quase diariamente Fadiga ou perda de energia quase que diariamente - Perda de apetite ou comer compulsivo - Perda ou ganho significativo de peso - Perda capacidade laborativa- Autodesvalorização -

4 *Apatia com diminuição do prazer em todas as atividades na maior parte do tempo. Sentimento de inutilidade ou culpa excessiva. Comprometimento da capacidade de pensar, de se concentrar ou tomar decisões. - Queda nos rendimentos escolares, fadiga déficit de atenção, desinteresse, curso do pensamento lentificado. -Dores em qualquer parte do corpo: cefaléia, dores torácicas, nos ombros, no abdomêm, na região lobar, no quadril, no joelho, nos membros inferiores, etc. 60% dos pacientes depressivos têm dor e 30% dos pacientes com dor têm depressão.

5 NEUROIMAGEM As mesmas redes neurais ou redes semelhantes e os mecanismos neuroquímicos parecem estar envolvidos com a regulação do estresse físico, dos sintomas físicos e da depressão, o que pode ser levado em consideração no crescente número de casos de depressão na atualidade

6 REGIÕES CEREBRAIS AFETADAS NA DEPRESSÃO, NO ESTRESSE E NOS ESTÍMULOS DOLOROSOS- córtex cingulado anterior, pré-frontal e-insular- Amígdala - Núcleos da base ventral e o tálamo anterior ALTERAÇÕES CEREBRAIS ESTRUTURAIS NA DEPRESSÃO Atrofia do Hipocampo causando comprometimento cognitivo Hipertrofia da amígdala provocando aumento da ansiedade e agressividade

7 CAUSAS - GENÉTICA- estudo de gêmeos monozigotos - NEUROFISIOLOGIA –deficiência no funcionamento dos neurotransmissores cerebrais: serotonina, noradrenalina e/ou dopamina. - Enzima MAO- destrói o neurotransmissor. - Bomba de Recaptaçào de Monoaminas- interrompe a a ação do neurotransmissor, retirando-o da sinapse. - Receptores pós-sinápticos- reagem à liberaçào do neurotransmissor. - No estado normal os neurônios liberam de forma equilibrada os neurotransmimissores que exercem efeitos de modulação e integração sobre outras atividades corticais e subcorticais e estão envolvidos na regulação da atividade psicomotora, apetite, sono e humor. - FATORES PSICODINÂMICOS- PSICANÁLISE: identifica-se as origens dessas perdas dolorosas na separação entre o bebê e a mãe, nas relações de objeto, na busca do objetivo perdido - ESTRESSE -

8 DEPRESSÃO E AUTOIMAGEM Dor na alma Raiva dirigida para outras pessoas voltada para dentro de quem a sente O eu-máscara idealiza as pessoas a quem desejaria odiá-las. Necessidade de corresponder às expectativas dos outros. Culpa, Autocrítica e Auto-reprovação. Inconscientemente as pessoas com o script da depressão não conseguiram absorver a atitude amorosa dos pais. Situações traumáticas de perdas não elaboradas. Conflitos entre as aspirações e o que realmente se alcançou na vida. Falta de sentido na vida.

9 ABORDAGEM MULTIDIMENSIONAL A razão dos transtornos psíquicos e orgânicos está na ética do ser, e os desníveis de serotonina e noradrenalina são consequencias das desarmonias vividas que repercutem na nossa organização somática. Perda do contato com o amor divino, gerando um campo de insegurança, revolta e culpa. Caráter do deprimido: dificuldade no perdão a si mesmo e aos demais, hipervalorização da sua dor, jogo de sedução para que o mundo gire em torno de si. Energia dos sentimentos da negatividade estagnada - bloqueia o fluxo de energia - impede o funcionamento normal dos centros de energia - impede a circulação normal com a energia divina - falta de vitalidade - perda progressiva de energia - energia para baixo - depressão

10 SÉRGIO FELIPE Na depressão o duplo etérico e o metabolismo do fluido vital são extremamente afetados, descrevendo como alterações ocorrem nesses centros de enregia e se distribuem no corpo em decorrência do transtorno depressivo

11 CENTRO BÁSICO - Perda de energia leva a perda de contato com a mãe terra, gerando fragilidade, astenia, cansaço, indisposição CENTRO VITAL GENÉSICO - Energia deletéria de revolta e o isolamento com o divino e o social, leva ao isolamento social, frigidez sexual, impotência (insuficiência ovariana e testículos problemas prostáticos e uterinos, infecções e tumores

12 CENTRO ESPLÊNICO - A energia deletéria provoca má absorção do prana, manifestando-se por queixa de astenia, baixa produção dos elementos hematopoiéticos, cursando com anemias, leucopenias, plaquetopenias, displasias, processos cancerígenos nas estruturas medulares CENTRO ESPLÊNICO - A energia deletéria provoca má absorção do prana, manifestando-se por queixa de astenia, baixa produção dos elementos hematopoiéticos, cursando com anemias, leucopenias, plaquetopenias, displasias, processos cancerígenos nas estruturas medulares CENTRO GÁSTRICO - A energia da revolta provoca irritabilidade e inflamação, ocasionando em úlceras, gastrites, duedenites e má absorção dos alimentos, neoplasias, inibição do funcionamento intestinal nas porções terminais, retendo substâncias tóxicas cancerígenas e causando também doenças diverticulares

13 CENTRO CARDÍACO - Insuficiência cardíaca, coronariopatias e arrtimias CENTRO LARÍNGEO - Déficit na expressão social, dificuldades no campo profissional CENTRO CARDÍACO - Insuficiência cardíaca, coronariopatias e arrtimias CENTRO LARÍNGEO - Déficit na expressão social, dificuldades no campo profissional CENTRO CORONÁRIO E CEREBRAL - Dificulta a conscientização dos elos superiores da vida, facultando a falta de fé e somatização das lesões cerebrais

14 Tratamento Farmacológico Os antidepressivos tricíclicos bloqueiam a bomba de recaptação dos neurotransmissores Os antidepressivos inibidores seletivos da recaptação da serotonina têm maior tolerabilidade Inibidores seletivos da recaptação de serotonina e noradrenalina Inibidores da reacptação de noradrenalina e dopamina Os inibidores da MAO impedem que a enzima destrua os neurotransmissores monoaminérgicos.

15 Tratamento na Direção da Cura O homem é um ser de origem divina que se individualiza em direção à plenitude O corpo manifesta as aquisições do espírito O tratamento farmacológico é necessário de acordo com o quaadro clínico Terapias complementares vão além do biológico A visão transpessoal caminha em direção à origem mais profunda do sintoma Necessário o resgate da alma com o amor divino


Carregar ppt "DEPRESSÃO E AUTOIMAGEM - DA NEUROLOGIA AO ENFOQUE TRANSPESSOAL Apresentação: Norma Alves de Oliveira."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google