A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

SISTEMA ENDÓCRINO Prof Joaquim Freitas. I – Conceito: O sistema endócrino, juntamente com o sistema nervoso, controla a atividade dos demais órgãos do.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "SISTEMA ENDÓCRINO Prof Joaquim Freitas. I – Conceito: O sistema endócrino, juntamente com o sistema nervoso, controla a atividade dos demais órgãos do."— Transcrição da apresentação:

1 SISTEMA ENDÓCRINO Prof Joaquim Freitas

2 I – Conceito: O sistema endócrino, juntamente com o sistema nervoso, controla a atividade dos demais órgãos do corpo humano. Produz substâncias químicas os hormônios. II – Tipos de glândulas  Glândulas Endócrinas (secreção interna): são aquelas sem ductos. Lançam seus produtos de secreção (hormônios) diretamente na corrente sanguínea. Ex: hipófise, tireóide, paratireóides, supra-renais.  Glândulas exócrinas (secreção externa): são aquelas com ductos. Lançam seus produtos de secreção para fora do corpo ou para o interior de cavidades. Ex: glândulas mamárias, glândulas salivares, glândulas lacrimais, glândulas sudoríparas, glândulas sebáceas.  Glândulas mistas (anfícrinas): são aquelas que possuem função endócrina e exócrina. Ex: pâncreas e gônadas (testículos e ovários)‏

3 Se essa dramática história terminar em crime... Um rapaz entra em casa chutando a porta. Brigou na escola, apanhou do colega e ainda levou uma advertência da diretora; liga o som no último volume e atiça a fúria da irmã, que está naqueles dias. Ela rebate aos berros. A mãe, que deveria intervir, prefere trancar-se no quarto. Está sentindo ondas de calor; dormiu mal à noite e não suporta qualquer barulho. O marido que resolva, ao chegar! Será que ele parado num congestionamento e com a úlcera roendo- lhe as entranhas, vai chegar em casa com espírito apaziguador?” Um rapaz entra em casa chutando a porta. Brigou na escola, apanhou do colega e ainda levou uma advertência da diretora; liga o som no último volume e atiça a fúria da irmã, que está naqueles dias. Ela rebate aos berros. A mãe, que deveria intervir, prefere trancar-se no quarto. Está sentindo ondas de calor; dormiu mal à noite e não suporta qualquer barulho. O marido que resolva, ao chegar! Será que ele parado num congestionamento e com a úlcera roendo- lhe as entranhas, vai chegar em casa com espírito apaziguador?”... não será difícil apontar os culpados: os HORMÔNIOS.... não será difícil apontar os culpados: os HORMÔNIOS.

4 III – Considerações gerais: o hormônio age em pequenas quantidades a distância do seu local de produção.O hormônio é transportado pela corrente sanguínea até atingir seu órgão alvo. Cada hormônio tem especificidade química para seu órgão alvo. O hormônio pode ter efeito estimulante ou inibitório. O funcionamento de uma glândula endócrina é controlado por um mecanismo de feed-back ou retroalimentação (retroindução). estimula baixo HIPÓFISE tireotrofina TIREÓIDE tiroxina inibe alto

5  Sistema hipotálamo-hipofisário  Tireóide  Paratireóides  Pâncreas  Supra-renais ou adrenais  Testículos  Ovários PRINCIPAIS GLÂNDULAS ENDÓCRINAS

6 1-SISTEMA HIPOTÁLAMO-HIPOFISÁRIO Notas: *A hipófise ou pituitária é uma glândula um pouco maior que um grão de ervilha, localizada na base do crânio, em uma depressão do osso esfenóide chamada de cela túrcica. *A adeno-hipófise é de origem epitelial (epitélio glandular) enquanto que a neuro-hipófise é de origem nervosa. *A neuro-hipófise não produz hormônios, apenas armazena e lança na circulação hormônios produzidos pelo hipotálamo como a ocitocina e ADH.

7 I - HIPÓFISE E HORMÔNIOS 1.1- Lobo anterior ou adeno- hipófise produz hormônios tróficos: *Hormônio Somatotrófico (STH)‏ *Hormônio Tireotrófico (TSH)‏ *Hormônio Adrenocorticotrófico (ACTH)‏ *Hormônio Lactogênico ou Prolactina (LTH) *Hormônios Gonadotróficos (FSH e LH)‏ 1.2-Lobo posterior ou neuro- hipófise armazena e lança: *Ocitocina *Hormônio Antidiurétio (ADH) Obs:O lobo intermediário é rudimentar nos humanos, mas nos peixes, anfíbios e répteis secreta o hormônio melanotrófico (MSH) para o controle da pigmentação.

8  Hormônio Somatotrófico (STH) ou Hormônio do Crescimento (GH): é produzido na fase de crescimento do indivíduo estimulando a síntese de proteínas e a divisão celular principalmente no tecido ósseo, muscular e cartilaginoso. Além disso o STH estimula as células hepáticas a produzirem as somatomedinas, proteínas que circulam no sangue e estimulam o crescimento dos ossos e cartilagens. O STH age principalmente nas cartilagens de conjugações (metáfises) contribuindo para o crescimento longitudinal do indivíduo. STH

9 Disfunções da produção de STH (GH)‏ Deficiência de STH na infânciaNanismo hipofisário Excesso de STH Infância  Gigantismo Adulto  Acromegalia Obs: Acromegalia: crescimento anormal das extremidades (mãos, pés, osso frontal, mandíbula) e de alguns órgãos internos (coração, cólon, esôfago).

10  Hormônio Tireotrófico (TSH): através deste hormônio a hipófise controla a atividade endócrina da glândula tireóide. TRF TSH T3T3 T4T4 TIF Estimulam o metabolismo celular

11 Hormônio Adrenocorticotrófico (ACTH) ou corticotrofina: através deste hormônio, a hipófise controla a atividade endócrina da córtex das supra-renais ou adrenais. ACTH Hormônios corticosteróides CRF CIF

12 Durante o período de amamentação, o nível elevado de prolactina no sangue inibe a ovulação e conseqüentemente é o responsável pela amenorréia fisiológica secundária que se instala no período de amamentação. Obs: O hipotálamo controla a ação da prolactina através do fator liberador de prolactina (PRF) e do fator inibidor de prolactina (PIF). PRF PIF Prolactina Leite  Prolactina ou Hormônio Lactotrófico (LTH): este hormônio age nas glândulas mamárias estimulando a produção de leite (ação lactogênica)‏

13 FSH-RH FSH-IH FSH  Na mulher: Estimula o crescimento do folículo de Graaf (folículo ovariano) e amadurecimento do ovócito. O folículo de Graaf em crescimento produz estrógeno.  No homem: Estimula a produção de espermatozóides (espermatogênese) ao nível dos túbulos seminíferos dos testículos. O hipotálamo controla a liberação do FSH através do fator liberador de FSH (FSH-RH) e do fator inibidor de FSH (FSH-IH)‏ Hormônios Gonadotróficos (FSH e LH): esses hormônios agem sobre as gônadas de ambos os sexos. Hormônio Folículo Estimulante (FSH)‏

14 LH-RH LH-IH LH  Na mulher: Induz a ovulação (saída do ovócito do ovário) e posteriormente a formação do corpo amarelo (corpo lúteo) a partir do folículo de graaf já vazio. O corpo lúteo, graças a ação do LH, passa a produzir progesterona.  No homem: Este hormônio, também chamado de ICSH (Hormônio estimulante das células intersticiais), age sobre as células de Leydig estimulando a produção de testosterona. O hipotálamo controla a liberação do FSH através do fator liberador de LH (LH-RH) e do fator inibidor de LH (LH-IH)‏  Hormônio Luteinizante (LH)‏

15 Obs: O ato mecânico da sucção que o bebê realiza no mamilo é um estímulo para a produção de mais oxitocina. oxitocina NEURO-HIPÓFISE  Ocitocina: este hormônio estimula a contração da musculatura lisa do útero durante o trabalho de parto; também é responsável pela contração da musculatura lisa das glândulas mamárias para a eliminação do leite.

16 Este hormônio age ao nível dos túbulos renais (túbulos contorcidos proximais e túbulos coletores) aumentando a permeabilidade da membrana celular, provocando maior reabsorção passiva de água (  reabsorção de água =  diurese =  pressão arterial).  A redução na liberação de ADH leva a queda na absorção de água ao nível dos túbulos renais. Isto diminui a volemia e aumenta a diurese, podendo a pessoa eliminar mais de 12 litros de urina/dia. Devido a perda de água, a pessoa sente muita sede (polidispsia), tem perda de peso. Este quadro caracteriza uma doença endócrina conhecida como diabetes insípidus.  O etanol tem ação antidiurética, pois inibe a secreção do hormônio e aumenta a diurese, daí a sensação de sede intensa que caracteriza a ressaca.  diurese ADH  Hormônio Anti-diurético ou Vasopressina (ADH)‏

17 MSH-RH MSH-IH MSH  Na verdade este hormônio é secretado por uma região da hipófise chamada de lobo intermediário, daí ser chamado de intermedina. Este hormônio regula a atividade dos melanócitos (cromatóforos) da pele de animais como o camaleão, por exemplo, permitindo que eles mudem rapidamente de cor. Na espécie humana, uma pequena quantidade deste hormônio é secretado pela hipófise e parece aumentar a produção de melanina pelas células da pele. O hipotálamo controla a liberação do MSH através do fator liberador de MSH (MSH-RH) e do fator inibidor de MSH (MSH-IH)‏ LOBO INTERMEDIÁRIO: Hormônio Melanotrófico (MSH)‏

18 É uma glândula em forma de H, situada à frente da traquéia, no pescoço. É responsável pela produção do hormônio triiodotironina (T 3 ) e tetraiodotironina (T 4 ) que também é chamado de tiroxina. A liberação de T 3 e T 4 é estimulada pelo hormônio tireotrófico (TSH) da adeno-hipófise. Esses hormônios estimulam o consumo de oxigênio e de glicose assim como o fornecimento de ATP pela célula (controle da respiração celular), sendo essenciais para o crescimento e desenvolvimento do indivíduo, além da manutenção da atividade metabólica celular. TSH T3T3 T4  Metabolismo celular  ATP (energia)‏ Trabalho celular Crescimento Temperatura corporal Desenvolvimento II - TIREÓIDE OU TIRÓIDE

19  No Brasil, a adição de iodeto de potássio ao sal de cozinha comercializado é obrigatória. Esta medida constitucional diminuiu bastante a incidência de Bócio endêmico. Na infância Cretinismo No adulto Mixedema Nanismo Retardo mental Desenvolvimento sexual incompleto Tendência a obesidade Intolerância ao frio Memória  Concentração Hipoatividade Pele fria e ressecada Bócio  A falta de iodo na alimentação humana pode levar a tireóide a aumentar de tamanho, formando o bócio carencial ou bócio endêmico. HIPOTIREOIDISMO: redução da atividade da glândula Tireóide (  T3 e T4 4 )‏

20 HIPERTIREOIDISMO: aumento da atividade da glândula Tireóide Neste caso há um aumento exagerado na atividade da glândula tireóide e produção excessiva de T3 e T4. Isto acarreta um aumento do metabolismo celular, aumento no consumo de glicose e oxigênio, assim com o aumento na produção de ATP (energia). O indivíduo apresenta sintomas como: emagrecimento, agitação, insônia, sono com pesadelos, sudorese intensa, pele quente e úmida das mãos, nervosismo, polifagia (apetite exagerado), intolerância ao calor, hiperatividade, exoftalmia (olhos proeminentes e arregalados) e bócio exoftálmico.  A tiroxina (T4) favorece o processo de metamorfose por que passam alguns vertebrados como o girino.

21 São quatro pequeninas glândulas situadas atrás da tireóide. São produtoras do Paratormônio (PTH), principal responsável pelo controle do nível de íons cálcios no sangue. Este hormônio estimula a absorção de cálcio ao nível do intestino delgado, reduz a excreção de cálcio na urina e favorece o transporte de cálcio dos ossos para o sangue. HIPOPARATIREOIDISMO Neste caso há redução na atividade das glândulas paratireóides, o que leva a deficiência de PTH. Isto acarreta hipocalcemia e contrações musculares generalizadas (convulsão) caracterizando uma doença chamada de TETANIA. HIPERPARATIREOIDISMO Neste caso há aumento na atividade das glândulas paratireóides ocasionando um excesso de PTH. Isto acarreta hipercalcemia e desmineralização óssea (descalcificação óssea) que pode levar a porosidade e fraturas ósseas patológicas caracterizando um quadro de Osteoporose. III - PARATIREÓIDES

22 É uma glândula mista (anfícrina) localizada abaixo do estômago. Sua secreção exócrina está relacionada com a produção do suco pancreático que é lançado no duodeno através do canal pancreático. A função endócrina é realizada por grupos de células chamados Ilhotas de Langerhans. Nessas ilhotas encontram-se células alfa (α) que produzem Glucagon e células beta (β) que produzem Insulina. Esses hormônios regulam a taxa de glicose no sangue. IV - PANCREAS

23  Glucagon: Este hormônio promove no fígado a glicogenólise (desdobramento do glicogênio em glicose), aumentando desta maneira, a taxa de glicose no sangue (fator hiperglicemiante).  Insulina: este hormônio promove alterações na membrana plasmática das células, facilitando a entrada da glicose para o meio intracelular principalmente nos músculos esqueléticos e tecido adiposo. Também promove no fígado a polimeralização da glicose para formação do glicogênio. A insulina é um fator hipoglicemiante. Nota: A deficiência de insulina ou a produção de insulina anômala provoca acúmulo de glicose no sangue (hiperglicemia). Concentrações de glicose acima de 180mg/100ml de sangue (normal é de 60 a 110mg/100ml de sangue) leva a excreção de glicose na urina (glicosúria), polidpsia (sede intensa), impotência sexual, perda de peso, polifagia (fome exagerada), neuropatia e angiopatia periférica. Tudo isso caracteriza um quadro de Diabetes Mellitus. Glicose Glicogênio insulina glucagon Nota: A diabetes que se manifesta antes dos 30 anos de idade é classificada como do tipo I ou infanto-juvenil ou insulino-dependente, pois o tratamento é a base de insulina no tecido celular subcutâneo. A diabetes que se manifesta após os 30 anos de idade é classificada como do tipo II e o tratamento pode ser feito com hipoglicemiantes orais.

24 Zona medular Zona cortical Catecolaminas (Adrenalina)‏ corticosteróides ACTH Nessas glândulas a região periférica é denominada de córtex, enquanto a região central é chamada de zona medular. Os hormônios da córtex adrenal são todos esteróides (derivados do colesterol) daí a denominação de corticosteróides. A produção desses hormônios é estimulada pelo ACTH da adeno-hipófise. Os hormônios corticosteróides são classificados em três grupos: Mineralocorticóides, glicocorticóides e andrógenos. V – ADRENAIS OU SUPRA-RENAIS

25  Mineralocorticóides: O principal representante deste grupo é a aldosterona. Este hormônio atua na manutenção do equilíbrio hidrossalino do organismo estimulando a reabsorção de sais minerais ao nível do néfron. Este efeito aumenta a concentração do sangue e conseqüentemente causa retenção de água no plasma que aumenta a volemia e a pressão arterial.  Glicocorticóides: Este grupo é representado principalmente pelo cortisol, que é hidratado no fígado e passa a ser chamado de hidrocortisona. Esses hormônios são responsáveis pela neoglicogênese ou gliconeogênese (formação de glicose a partir de gorduras e proteínas). Esses hormônios têm papel hiperglicêmico. A hidrocortisona é usada na medicina para reduzir inflamações provocadas por processos alérgicos. Notas  Deve se evitar o uso prolongado de hidrocortisona, pois este hormônio tem a propriedade de deprimir o sistema de defesa do organismo, tornando a pessoa mais suscetível à infecções.  A hipofunção das adrenais para os mineralocorticóides e glicocorticóides causa a doença de Addson (hipotensão arterial), enquanto que a hiperfunção causa a doença de Cushing (hipertensão arterial).

26  Andrógenos: Esses hormônios têm efeitos masculinizantes, porém sua ação é muito menor que a dos andrógenos testiculares (testosterona). O principal representante deste grupo é a dehidroepiandrosterona. Notas: Em caso de tumores embrionários das adrenais (arrenoblastoma) produtores de dehidroepiandrosterona, no sexo masculino pode acarretar desenvolvimento precoce dos órgãos genitais. Se no indivíduo do sexo feminino, pode ocorrer masculinização (virilização), que pode levar a “pseudo-hermafroditismo feminino”.  Zona medular das adrenais Esta região secreta catecolaminas (adrenalina ou epinefrina ou noradrenalina ou norepinefrina). Essas substâncias são mediadores químicos do sistema nervoso autônomo do simpático. Causam vasoconstrição periférica, hipertensão arterial, taquicardia, midríase (dilatação da pupila), palidez cutânea e glicogenólise. Essas alterações permitem que o organismo dê uma resposta rápida a situações de emergência como susto, medo, fuga, luta, perigo etc.

27 São em número de dois e se localizam na bolsa escrotal. São responsáveis pela produção da testosterona. Este hormônio é produzido pelas células intersticiais de Leydig que estão localizadas entre os túbulos seminíferos dos testículos. Sua produção é estimulada pelo hormônio luteinizante (LH) também chamado de hormônio estimulante das células intersticiais (ICSH) da adeno-hipófise. Tem ação no desenvolvimento das características sexuais e psíquicas do homem como desenvolvimento dos órgãos genitais, hiperpigmentação da bolsa escrotal, desenvolvimento de barba, bigode, timbre grave da voz, distribuição dos pêlos pubianos, desenvolvimento da musculatura etc.A testosterona auxilia ainda, o papel do FSH no processo de formação dos espermatozóides (espermatogênese). LH VI - TESTÍCULOS

28 São em número de dois e se localizam na cavidade abdominal ao nível das fossas ilíacas. São responsáveis pela produção de estrógeno e progesterona. Progesterona Estrógeno Integridade endometrial Proliferação endometrial VII - OVÁRIOS

29  Estrógeno ou estrogênio (estradiol): Este hormônio é produzido pelo folículo de Graaf durante sua maturação pelo FSH. É o principal responsável pelo aparecimento das características sexuais secundárias e psíquicas da mulher como desenvolvimento das mamas, forma do corpo, timbre agudo da voz, pele delicada, distribuição de pêlos pubianos, etc. Tem ação importante na primeira fase do ciclo menstrual, pois é responsável pela proliferação das células endometriais após a descamação e põe fim ao fluxo menstrual.  Progesterona: É produzida pelo corpo amarelo ou corpo lúteo (folículo de Graaf vazio após ação do LH) na segunda fase do ciclo menstrual. A progesterona prepara o útero (espessamento do endométrio) para uma eventual gravidez e também é responsável pela integridade endometrial durante todo o período gravídico.

30 O ciclo menstrual normal inicia-se por volta dos 12 anos de idade (menarca) e encerra-se por volta dos 50 anos (menopausa). Um ciclo tem duração de 25 a 31 dias (média de 28 dias) e o fluxo menstrual dura aproximadamente 5 dias. A menstruação corresponde a descamação das células endometriais juntamente com o ovócito não fecundado acompanhado de sangramento devido a rompimento de pequenos vasos. O controle do ciclo menstrual é feito pela atividade de hormônios gonadotróficos (FSH e LH) vindos da hipófise e de hormônios ovarianos (estrógeno e progesterona). CICLO MENSTRUAL

31  No primeiro dia do ciclo menstrual a hipófise libera o FSH que vai agir no ovário.  O FSH promove o crescimento do folículo de Graaf e o amadurecimento do ovócito.  O folículo em crescimento, graças a ação do FSH, produz estrógeno que vai agir no útero.  O estrógeno, no útero, induz a proliferação das células endometriais que põe fim ao fluxo menstrual por volta do 5º dia e inicia a preparação do útero para a gravidez.  A ação efetiva do estrógeno dura aproximadamente 12 dias e este período é conhecido como “fase proliferativa” ou “fase estrogênica”.  Por volta do 12º dia, o nível elevado de estrógeno inibe a liberação de FSH pela hipófise e estimula a liberação de LH.  O LH age no ovário provocando o rompimento do folículo de Graaf que libera o ovócito (ovulação) por volta do 14º dia do ciclo.  Após a ovulação, o LH transforma o folículo vazio em corpo amarelo ou corpo lúteo que passa a produzir progesterona.  A progesterona tem a responsabilidade de espessar e manter a integridade do endométrio para o processo gravidico. Fisiologia do ciclo menstrual

32  O ovócito liberado pelo ovário é captado pela trompa de falópio onde permanece por cerca de 48 horas.  Na ausência de fecundação, a elevação de progesterona acaba inibindo a liberação de LH pela hipófise por volta do 26º dia do ciclo.  A queda do LH provoca atrofia do corpo lúteo, que se transforma numa estrutura menor e esbranquiçada chamada de corpo álbicans ou corpo lúteo atrésico.  O corpo álbicans tem atividade endócrina reduzida o que leva a uma queda no nível de progesterona.  A queda de progesterona provoca isquemia e degeneração das células endometriais que descamam por volta do 28º dia.  A descamação endometrial provoca rompimento de pequenos vasos e hemorragia que dura normalmente de 3 a 7 dias.  A ovulação ocorre 14 dias antes da menstruação.  As pílulas anticoncepcionais são combinações de estrógeno e progesterona que, em níveis elevados, inibem a liberação de gonadotrofinas (FSH e LH) e devido a isso, impedem o amadurecimento do ovócito e a ovulação, respectivamente.

33 Algumas mulheres só percebem que estão no período menstrual por causa do fluxo. Outras em compensação, sofrem da temida tensão pré-menstrual (TPM) ou de cólicas bem dolorosas. Em geral, a maioria apresenta alguns sintomas incômodos antes e durante a menstruação. No caso das que padecem com a TPM, os sintomas físicos vão da retenção de líquidos, com aumento de peso, inchaço abdominal, intestino preso, até dor de cabeça, enjôo, vertigem e seios doloridos. Os sintomas psicológicos variam da extrema irritabilidade até a mais profunda depressão, passando por algum abatimento, falta de concentração, insônia e apatia.

34

35

36 REGULAÇÃO HORMONAL NA GRAVIDEZ  Se ocorrer a fecundação, a secreção de progesterona aumenta.  A progesterona vai manter a integridade do endométrio para que haja a nidação e manutenção da gestação.  O nível elevado de progesterona inibe a liberação de FSH e LH, determinando o bloqueio da maturação de novos folículos e nova ovulação o que leva a amenorréia fisiológica da gravidez.  O nível elevado de progesterona deveria provocar atrofia do corpo lúteo o que não ocorre devido a um hormônio produzido pela placenta denominado de hormônio gonadotrofina coriônica (HCG).  O HCG impede a atrofia do corpo lúteo e o mantém produzindo progesterona para a continuidade da gravidez.  O HCG é produzido nos três primeiros meses. Depois desse período, a própria placenta produz progesterona, garantindo assim, a continuidade da gravidez.

37 01.) Observe A) calcitonina B) paratireóide C) paratormônio D) tireóide E) tiroxina ( ) Hormônio que contém iodo em sua composição e que estimula a atividade metabólica das células. ( ) Glândula endócrina, localizada na região anterior do pescoço, que produz hormônios com iodo em sua composição. ( ) Nome de cada uma das quatro pequenas glândulas endócrinas localizadas na região anterior do pescoço, que secretam um hormônio responsável pela elevação da taxa de cálcio no sangue. ( ) Nome do hormônio que diminui a taxa de cálcio na circulação sangüínea. ( ) Hormônio que aumenta a taxa de cálcio no sangue. A seqüência correta de cima para baixo é: a) A, B, C, D, E b) E, D, C, B, A c) C, D, B, A, E d) E, D, B, A, C e) C, B, D, E, A EXERCÍCIOS

38 02. Observe os textos: A acromegalia é uma doença endócrina onde há um crescimento desordenado das extremidades do corpo na fase adulta. O hipertireoidismo se apresenta com um quadro clinico de emagrecimento, exoftalmia, insônia, agitação, sudorese intensa e pele avermelhada. Os textos 1 e 2 estão relacionados com os seguintes hormônios, respectivamente: a) Insulina e glucagon. b) Prolactina e Oxitocina. c) ADH e adrenalina. d) Hormônio somatotrófico e tiroxina e) Gastrina e secretina ) Uma pessoa de 35 anos de idade apresentou-se a um endocrinologista com edemas na pele, excesso de peso, metabolismo basal muito baixo e cansaço exagerado. Que disfunção hormonal poderia justificar o quadro clínico apresentado?

39 04. (Unesp-SP) Considere as seguintes funções de controle do sistema endócrino: I. Concentração de cálcio e fósforo. II. Crescimento geral do corpo. III. Atividade das gônadas. IV. Metabolismo do açúcar no corpo dos mamíferos. As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente: a) Paratireóides - hipófise - hipófise - pâncreas. b) Tireóide - hipófise - hipófise - pâncreas. c) Paratireóides - adrenais - hipófise - timo. d) Supra-renal - hipófise - timo - pâncreas. e) Hipófise - supra-renal - pâncreas - tireóide. 05. (Unip-SP) Uma pessoa é afetada por uma doença que provoca a destruição das células endócrinas do pâncreas. Qual das alternativas representa o que acontece com a taxa de glicose no sangue e na urina dessa pessoa? SangueUrina a) ‏ altabaixa b) ‏ baixaalta c) ‏ normalalta d) ‏ altanormal e) ‏ alta

40 12 I. ADH( ) esterilidade II. GH( ) cretinismo III. FSH( ) diabetes insípido IV. tiroxina( ) nanismo Relacionando cada hormônio da coluna 1 com a doença decorrente da falta dele na coluna 2, obtém-se, de cima para baixo, a seqüência: a) I, lI, III, II, b) lV, II, III, I. c) III, I, lV, II. d) II, III, I, lV e) III, lV, I, II. 06.) Observe o quadro: 07.) Uma criança do sexo feminino apresenta hipertrofia do clitóris e sinais de virilização, caracterizando um quadro típico de pseudo-hermafroditismo. Após a avaliação através de tomografia computadorizada, constatou-se a presença de tumoração nas proximidades da área renal. Com base nesses dados, responda: a) Qual a glândula envolvida com a patologia acima? b) O problema trata-se de hiperfunção ou hipofunção de qual hormônio? c) Qual a conduta terapêutica?

41 08.) Que função abaixo pode ser atribuída ao hormônio progesterona: a) Atuar na espermatogênese. b) Espessamento e manutenção da parede do endométrio. c) Liberação do óvulo para as trompas (ovulação). d) Formação do corpo amarelo. e) Responsável pelas características sexuais secundárias masculinas. 09. Que hormônios são responsáveis, respectivamente pela ovulação e pelas características sexuais secundárias femininas: a) Testosterona e luteinizante b) LH e estrógeno c) Estrógeno e calcitonina d) Tiroxina e FSH e) Progesterona e estrógeno 10. Muitos atletas têm usado com elevada freqüência drogas que, associadas com um intenso programa de exercícios e alimentação, permitem um notável desenvolvimento da massa muscular, mas a custo muito elevado. Alguns desses produtos, conhecidos como anabolizantes, são constituídos de aminoácidos, vitaminas e sais minerais; seu uso é controvertido, mas dificilmente traz danos sérios à saúde. Já os esteróides anabolizantes, como o estanozolol, são hormônios sintéticos derivados da testosterona. Por que os esteróides anabolizantes empregados de maneira prolongada, podem causar problemas reprodutores e impotência sexual?

42 Grade de respostas 1.D 2.D 3.Hipotireodismo 4.A 5.E 6.E 7.a) Supra-renal b) Excesso de androsterona c) Retirada cirúrgica do tumor e tratamento hormonal 8. B 9. B 10. Porquê o uso prolongado de esteróides anabolizantes inibe a liberação de FSH e LH pela hipófise.


Carregar ppt "SISTEMA ENDÓCRINO Prof Joaquim Freitas. I – Conceito: O sistema endócrino, juntamente com o sistema nervoso, controla a atividade dos demais órgãos do."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google