A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Organização Territorial da Indústria no Brasil. Estágios do processo formação espacial do território econômico brasileiro Tempos coloniais até o início.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Organização Territorial da Indústria no Brasil. Estágios do processo formação espacial do território econômico brasileiro Tempos coloniais até o início."— Transcrição da apresentação:

1 Organização Territorial da Indústria no Brasil

2 Estágios do processo formação espacial do território econômico brasileiro Tempos coloniais até o início do século XX: desenvolvimento baseado em ligações externas das economias regionais através do comércio internacional Período pós Segunda Guerra: preocupação do governo em desenvolver um complexo industrial no Centro-Sul do país, com o Sudeste do sendo o grande beneficiário Final da década de 50 até 90: preocupação explícita das autoridades com os desequilíbrios - projetos de desenvolvimento regional (ex: Pólo Petr. Camaçari) e incentivos fiscais (ex: Zona Franca de Manaus) Período após a Nova Constituição de 1988: mudanças estruturais, perda de receita do Governo e redução da capacidade de investimento associada ao aumento do Custo Brasil (deterioração da infra-estrutura)

3 A distribuição geográfica da indústria no Brasil resultou de uma lógica locacional, que combinou fatores econômicos e político-institucionais O padrão locacional da indústria brasileira foi centrípeto, concêntrico e hierárquico, com tendência de explorar vantagens de escala da concentração espacial A cidade de São Paulo foi o centro polarizador devido ao papel das cidades na hierarquia urbana nacional Fatores político-institucionais foram decisivos para atenuar a concentração da industrialização Centrípeto: que puxa o corpo para o centro da trajetória em um movimento curvilíneo ou circular. Concêntrico: que tem o mesmo centro e raios diferentes Efeitos espaciais da industrialização

4 O provimento de investimentos em infra- estrutura possibilitou a exploração de recursos naturais e o surgimento de novas centralidades A metropolização de algumas cidades como as capitais estaduais possibilitou um processo de maior dispersão da indústria - dispersão concentrada Efeitos espaciais da industrialização

5 Distribuição espacial das firmas: concentração industrial na região Sudeste Na região Sudeste estão: 53% do total de pessoas ocupadas na indústria 68% das exportações 69% das importações

6 Presença de unidades locais industriais Concentração no Sudeste Vazios econômicos no Norte de Nordeste

7 Presença de firmas que inovam e diferenciam produto Concentração no entorno da RMS em direção ao interior do estado Destaca-se a área ocupada no estado de Goiás Apenas 05 municípios da região Norte, enquanto que no Sudeste, 234 Os estados com a presença de firmas inovadores têm grande diferencial de renda per capita, educação e infra-estrutura

8 Considerações Os espaços estaduais do Norte e Nordeste possuem poucos atrativos para a localização ou expansão da atividade industrial Embora ilustrativos da heterogeneidade e concentração industrial brasileira, os indicadores analisados não revelam o grau de inter-relação da localização industrial entre as três categorias de firmas, nem a sua relação com os diversos indicadores locacionais

9 Concentração industrial municipal na região sul

10 Concentração industrial municipal na região Sudeste

11 Concentração industrial municipal no Estado de São Paulo

12 Concentração industrial municipal na região Nordeste


Carregar ppt "Organização Territorial da Indústria no Brasil. Estágios do processo formação espacial do território econômico brasileiro Tempos coloniais até o início."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google