A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Eduardo Karrer (Presidente) El Paso Energia do Brasil Mesa Redonda: “Financiamento de Projetos de Geração”

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Eduardo Karrer (Presidente) El Paso Energia do Brasil Mesa Redonda: “Financiamento de Projetos de Geração”"— Transcrição da apresentação:

1 Eduardo Karrer (Presidente) El Paso Energia do Brasil Mesa Redonda: “Financiamento de Projetos de Geração”

2 2 1. Investimentos da El Paso em Geração Térmica e Transporte de Gás Natural 2216 MW R$ 4,8 bilhões

3 3 1.1 O que foi Possível Financiar dos Projetos de Geração PlantaCapacidade InstaladaFinanciamento Manaus238 MW100% Equity Rio Negro157.5 MW100% Equity Termonorte I e II409 MW100% Equity Araucária484 MW100% Equity Macaé928 MW47,9% Equity 11,7% BNDES 15,5% IFC 24,9% OPIC

4 4 2. Bases para o Investimento Privado em Infra-estrutura 2.1 Característica Básica dos Projetos  Investimento de longo prazo (15 a 30 anos) => vida do projeto cobre diversas mudanças de governo  Intensivo em capital  Financiabilidade depende de garantias robustas e da limitação dos riscos não gerenciáveis 2.2 Requisitos Básicos para o Investimento Privado  Blindagem contra o risco político  Estabilidade legal  Previsibilidade regulatória

5 5 3. Requisitos Básicos para Obtenção de Financiamentos (1)  Fluxo de receitas estável e previsível  Indexador => Compatibilidade entre as regras pagamento dos financiamentos e os critérios de reajuste dos recebíveis e dos custos  Repasse de custos não gerenciáveis  Tratamento para eventos de inadimplemento e períodos de cura  Direitos de “Step In”

6 6 3. Requisitos Básicos para Obtenção de Financiamentos (2)  Resolução de conflitos  Pagamento por rescisão antecipada (montante e mecanismo)  Revisão prévia dos contratos pelos financiadores potenciais  Tratamento e custo dos componentes ambientais e sociais  Mitigação de risco político (seguro) Alguns destes itens não estão sendo tratados de forma adequada nos leilões de energia

7 7 4. O Conceito de Project Finance Compromisso dos Acionistas: “Financiamento de uma unidade econômica no qual o financiador, inicialmente, limita-se ao fluxo de caixa da unidade econômica como gerador de recursos para servir à dívida, e aos ativos da unidade econômica como garantia do principal.” (Nevitt & Fabozzi) Financiamento Corporativo Project Finance Garantias na forma de fiança bancária, aval, garantias reais não ligadas ao projeto Fluxo de caixa do projeto (até a implementação física garantido por recursos do acionistas)

8 8  Vantagens: Entendimento, mitigação e alocação dos riscos do projeto Aumento da capacidade de investimento dos acionistas “Offbalance” na legislação brasileira Possibilidade de limitação do recurso ao acionista na fase de construção Profundo estudo de viabilidade econômico-financeira, fundamentando a decisão Entendimento do projeto como um empreendimento autônomo  Desvantagens: Complexidade Prazo até a contratação mais longo 4.1 Vantagens e Desvantagens do Project Finance

9 9  Participação do BNDES: até 80% dos investimentos fixos financiáveis  Custo Financeiro: TJLP  Taxa de Juros:  Direto: Custo Financeiro + {1,0% a.a. a 4,0% a.a.}  Indireto: Custo Financeiro + {1,0% a.a. a 3,5% a.a.} + remuneração do Agente Financeiro  Prazo Total: até 4 anos de carência + até 12 anos de amortização  Garantias:  Penhor de Ações  Penhor dos Direitos Emergentes da Concessão  Reserva de Meios de Pagamento (Recebíveis)  Fiança Corporativa  Seguro Garantia de Execução do Projeto 4.2 Condições BNDES para Project Finance Vai haver linha especial para os leilões de energia nova ?

10 10 Produtor Independente D1 D2 D Contratos (CCEARs) CONTRATAÇÃO MULTILATERAL:  Reduz o Risco de Inadimplência Total  Aumenta o Risco de Alguma Inadimplência GARANTIAS ROBUSTAS SÃO ESSENCIAIS PARA OS FINANCIAMENTOS 5. Esquema de Contratação no Novo Modelo Esquema proposto baseado apenas nos recebíveis das distribuidoras não parece suficiente

11 Segmentação de Mercado entre Térmica e Hidro  No momento segmentação é necessária  Motivos:  Alguns sinais econômicos continuam distorcendo a competição:  TUST / TUSD para gerador  Fator de Perdas  Segmentação será Dinâmica ? É necessário tornar as regras de segmentação públicas

12 Contratação por Disponibilidade  Em contratos por Quantidade financiadores exigem a precificação dos riscos pelo máximo  Contrato por Disponibilidade é um Benefício para o Consumidor:  Gerador não precificará risco hidrológico / combustível  Consumidor pagará / usufruirá em função das situações que realmente ocorrerem EXCELENTE DO PONTO DE VISTA DE FINANCIABILIDADE PROBLEMA: mesmo com o contrato por disponibilidade, riscos que deveriam ser alocados ao comprador ainda estão sendo alocados ao vendedor (e.g., IPCA no Combustível, Variação de Custo de Transporte, etc.)

13 Indexação do Contrato  Ponto crítico para as térmicas  Minuta em Audiência Pública prevê apenas o IPCA para custos fixos e variáveis  Incompatível com fontes de financiamento disponíveis  Agentes Financeiros vão realmente financiar a IPCA?  Risco associado a variação do preço do combustível pode ser maior que o risco de despacho  Petrobras vai vender Gás e Óleo indexado a IPCA por 15 anos?  Se algum gerador entrar vai precificar pelo máximo.  Incompatível com filosofia do contrato por disponibilidade  Vai contra a modicidade tarifária

14 Alocação do Gás Natural Disponível para as Térmicas  Quem tem direito ao gás disponível?  Em princípio, todas as Térmicas do PPT  Alocação deveria sem competitiva:  Governo define condições do gás (Preço, TOP e SOP)  Quem vencer o leilão ganha o direito ao contrato de gás 5.5. Tratamento para Bi-combustível  Nada estabelecido nas regras  Oferta do gerador é baseado no gás ou no óleo?  Petrobras vai vender óleo a preço de gás?  Se faltar gás, para manter a garantia física será necessário despachar a óleo com inflexibilidade de gás?

15 15 6. Conclusões  Alguns dos requisitos básicos para a obtenção de financiamentos, principalmente estruturados como Project Finance, ainda não estão sendo tratados adequadamente  A adoção da contratação das térmicas nos leilões de energia nova por disponibilidade e com segmentação de mercado são pontos que devem ser elogiados  Entretanto, algumas das regras estabelecidas podem inviabilizar a participação e/ou a financiabilidade da maioria das usinas térmicas:  adoção do IPCA na indexação do custo do combustível  alguns custos não gerenciáveis não podem ser repassados


Carregar ppt "Eduardo Karrer (Presidente) El Paso Energia do Brasil Mesa Redonda: “Financiamento de Projetos de Geração”"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google