A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

HISTÓRICO Concebido como uma Ação Conjunta, coordenada pela Secretaria de Estado do Planejamento, o Projeto ACORDE Plantas Nativas foi elaborado, durante.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "HISTÓRICO Concebido como uma Ação Conjunta, coordenada pela Secretaria de Estado do Planejamento, o Projeto ACORDE Plantas Nativas foi elaborado, durante."— Transcrição da apresentação:

1

2 HISTÓRICO Concebido como uma Ação Conjunta, coordenada pela Secretaria de Estado do Planejamento, o Projeto ACORDE Plantas Nativas foi elaborado, durante o ano de 2009, com a contribuição das Secretarias de Estado da Agricultura, da Educação, da Segurança Pública (Polícia Ambiental) e do Desenvolvimento Econômico Sustentável, da FATMA, EPAGRI, FAPESC e do Instituto Consultor Social.

3 HISTÓRICO No dia 21 de setembro de 2009, Dia da Árvore, o Governo do Estado instituiu o Projeto mediante a publicação do Decreto Estadual 2.634, fato que foi simbolicamente comemorado com o plantio de mudas de árvores nativas e distribuição de materiais educativos em 170 escolas públicas estaduais e no Centro Administrativo.

4 CONCEITO O Projeto ACORDE Plantas Nativas é uma estratégia de conservação da biodiversidade catarinense, fundamentada em uma política pública que propõe a utilização de espécies nativas para arborizar cidades e recompor matas ciliares, criando corredores de ligação entre os fragmentos florestais ainda existentes no estado.

5 OBJETIVOS Resgatar, cultivar e reintroduzir as plantas nativas catarinenses no meio ambiente urbano e rural de todos os municípios do estado. Valorizar as plantas nativas que ocorrem nos ecossistemas das diferentes regiões de Santa Catarina, por meio de intenso trabalho de educação ambiental. Reconhecer a importância do trabalho realizado por diferentes cientistas que se dedicaram ao estudo e à pesquisa da biodiversidade catarinense.

6 JUSTIFICATIVA Ao utilizar plantas nativas para estabelecer ligações entre os remanescentes florestais situados em seu território, Santa Catarina estará contribuindo para conservar o habitat de uma infinidade de organismos vivos e melhorar a qualidade de vida das pessoas, especialmente da população mais pobre.

7 ORGANIZAÇÃO ADMINISTRATIVA Projeto ACORDE Plantas Nativas Conselho Deliberativo Comitê Executivo Regional Comitê Executivo Municipal Comitê Executivo Estadual

8 Conselho Deliberativo SECRETÁRIO DE ESTADO DO PLANEJAMENTOSECRETÁRIO DE ESTADO DA AGRICULTURA E DESENVOLVIMENTO RURALSECRETÁRIO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO SUSTENTÁVELSECRETÁRIO DE ESTADO DA EDUCAÇÃOREITOR DA UDESCCOMANDANTE DA POLÍCIA AMBIENTALPRESIDENTE DA FAPESCPRESIDENTE DA FATMAPRESIDENTE DA EPAGRIPRESIDENTE DA CIDASC

9 Conselho Deliberativo Síntese das Atribuições Dar direcionamento estratégico ao Projeto Responsabilidade dos Órgãos Disponibilizar os recursos humanos e materiais para a execução do Projeto

10 Comitê Executivo Estadual Secretaria de Estado do Planejamento Coordenação Representantes dos órgãos que fazem parte do Conselho Deliberativo e um representante do Instituto Consultor Social Integrantes Coordenar as ações executivas do Projeto Orientar os Órgãos Executivos Regionais Atribuições

11 Comitê Executivo Regional Secretaria de Desenvolvimento Regional Coordenação Representantes dos órgãos do Conselho Deliberativo que atuam na Região Representantes da SDR indicados pelo Secretário de Desenvolvimento Regional Integrantes Elaborar e executar o Plano de Ação do Projeto para a sua Região Atribuições

12 Comitê Executivo Municipal Prefeituras Municipais Coordenação Representantes do Município, indicados pelo Prefeito Municipal Integrantes Executar o Plano de Ação do Projeto em nível municipal Atribuições

13 METODOLOGIA OPERACIONAL O Projeto será executado de forma descentralizada e sua implantação está planejada para ocorrer em 5 Regiões Administrativas durante o ano de 2010: Itajaí, Timbó, Criciúma, Florianópolis e Blumenau.

14 AÇÕES INSTITUCIONAIS Prêmio Valorização da Biodiversidade CatarinenseSeminário sobre Plantas Nativas de Santa CatarinaApoio à implantação do Jardim Botânico EstadualEdição ou reedição de trabalhos científicos relevantesEducação Ambiental nas escolas e comunidades

15 ESTRATÉGIA DE COMUNICAÇÃO Objetivo Massificar a ideia de que plantar, cultivar e valorizar as espécies nativas são formas de ajudar a conservar a biodiversidade Estratégia As ações de comunicação visam a atingir o público interno das instituições envolvidas, os formadores de opinião e, gradativamente, a população do estado, conforme o ritmo de implantação do Projeto nas Regiões Administrativas.

16 AÇÕES JÁ REALIZADAS Seleção de 25 espécies de árvores nativas com mudas disponíveis e adequadas para plantio nas diferentes regiões do estado. Criação de um Guia de Plantio de Árvores Nativas para orientar professores das escolas da rede pública a participar do evento de lançamento do Projeto.

17 AÇÕES JÁ REALIZADAS Realização de uma teleconferência para organizar o evento de lançamento do Projeto com o plantio simbólico de mudas em 170 escolas públicas. Criação e produção de um kit básico de materiais de divulgação para o lançamento do Projeto nas 170 escolas, constando de 2 cartazes, 2 folders, Guia de Plantio e Almanaque da Biodiversidade.

18 AÇÕES JÁ REALIZADAS Distribuição de materiais educativos e de mudas das espécies selecionadas para as 170 escolas escolhidas para participar da cerimônia de lançamento do Projeto. Plantio de um Jardim Demonstrativo no Centro Administrativo do Governo de Santa Catarina, com as 25 espécies de árvores nativas selecionadas.

19 AÇÕES JÁ REALIZADAS Elaboração do Plano de Ação para 2010 e da Carta de Santa Catarina para o Ano Internacional da Biodiversidade, aprovados pelo Conselho Deliberativo. Publicação da Carta de Santa Catarina para o Ano Internacional da Biodiversidade na Mensagem do Governador à Assembleia Legislativa, editada em livro no início de 2010.

20 AÇÕES JÁ REALIZADAS Reuniões especiais de apresentação do Projeto para as Secretarias de Desenvolvimento Regional de Itajaí e de Timbó. Instituição dos Conselhos Regionais do Projeto para as SDRs de Itajaí e de Timbó.

21 AÇÕES JÁ REALIZADAS Elaboração da Lei que instituiu o Prêmio Biodiversidade Catarinense, para distinguir os melhores trabalhos realizados por estudantes, pesquisadores e jornalistas catarinenses sobre as plantas nativas de Santa Catarina. Lançamento do I Prêmio Biodiversidade Catarinense, hoje, dia 20 de maio de 2010.

22 AÇÕES JÁ REALIZADAS O Projeto assegurou recursos, por meio da Fapesc, para dar continuidade à publicação dos periódicos Flora Ilustrada Catarinense e Sellowia, de grande importância para o estudo e a divulgação das plantas nativas de SC. Também por meio da Fapesc, estão garantidos os recursos para os trabalhos pioneiros de tradução e publicação em Português da obra de Fritz Müller.

23 AÇÕES EM ANDAMENTO O Comitê Executivo do Projeto está trabalhando para organizar e realizar em 2010 o I Seminário das Plantas Nativas de Santa Catarina. Além disso, vai assessorar, já em maio deste ano, a elaboração dos projetos de valorização e reintrodução de plantas nativas nas Regiões Administrativas de Itajaí e Timbó.

24 OUTRAS AÇÕES PREVISTAS 1. Resgate, estudo, cultivo e reintrodução das plantas nativas catarinenses em todos os municípios do estado. 2. Intenso trabalho de educação ambiental para divulgar e valorizar as plantas nativas que ocorrem nos ecossistemas das diferentes regiões.

25 OUTRAS AÇÕES PREVISTAS 3. Utilização de plantas nativas na arborização de ruas, no ajardinamento das vias de acesso às cidades, nas praças, nos parques e jardins públicos, nos terrenos que abrigam instituições e prédios públicos. 4. Exclusividade para as plantas nativas nos projetos de paisagismo das obras públicas que se realizarem no território catarinense.

26 OUTRAS AÇÕES PREVISTAS 5. Estímulo ao plantio de nativas nos jardins de condomínios verticais ou horizontais particulares. 6. Substituição gradativa de espécies exóticas invasoras por plantas nativas nas unidades de conservação e nas áreas naturais de domínio público em todos os territórios municipais.

27 OUTRAS AÇÕES PREVISTAS 7. Incentivo às prefeituras municipais para incluir em sua legislação ambiental as RPPNM – Reservas Particulares do Patrimônio Natural Municipal, 8. Hortos municipais, regionais ou estaduais dedicados a cultivar exclusivamente plantas nativas.

28 OUTRAS AÇÕES PREVISTAS 9. Instalação de jardins demonstrativos em cada Região Administrativa para a comunidade conhecer e valorizar as diferentes espécies de plantas nativas de Santa Catarina. 10. Recomposição de matas ciliares em território catarinense exclusivamente com plantas nativas de Santa Catarina.

29 OUTRAS AÇÕES PREVISTAS 11. Eventos especiais para o plantio de árvores nativas em todas as escolas do estado, com premiações para aquelas que melhor zelarem pelo desenvolvimento das mudas. 12. Publicação de conteúdos relacionados com as plantas nativas de Santa Catarina, adaptados a todas as faixas etárias.

30 EM SÍNTESE Esperamos que, ao multiplicar a presença de árvores nativas no cenário urbano e rural do estado, Santa Catarina celebre o Ano Internacional da Biodiversidade com o início de um movimento de conscientização capaz de assegurar uma vida de melhor qualidade para os catarinenses de hoje e de amanhã.

31


Carregar ppt "HISTÓRICO Concebido como uma Ação Conjunta, coordenada pela Secretaria de Estado do Planejamento, o Projeto ACORDE Plantas Nativas foi elaborado, durante."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google