A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Mobilização para ampliação do Diagnóstico de HIV e Sífilis.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Mobilização para ampliação do Diagnóstico de HIV e Sífilis."— Transcrição da apresentação:

1 Mobilização para ampliação do Diagnóstico de HIV e Sífilis

2 Em 2004, 28% da população já havia realizado ao menos uma vez o diagnóstico do HIV. Menos de 30% fez o teste de HIV Fonte: Relatório UNGASS – 2005/2007 Entre os indivíduos maiores de 15 anos diagnosticados entre 2003 e 2006 no Brasil, 43,7% chegaram ao serviço com comprometimento do sistema imunológico. Dos 43,7% com acompanhamento tardio, 28,7% foram a óbito no início do tratamento ( pessoas).

3 Oportunidade para testar a sífilis No Brasil, estima casos sintomáticos de sífilis por ano. Estima-se casos de sífilis em gestantes no país anualmente. Casos notificados de sífilis congênita de *: A sífilis aumenta probabilidade de aquisição do HIV em até 10 vezes FONTE: Population Reports - consolidado de diversas publicações

4 Quem se testou? 2.

5 Faixa Etária Sexo Total MF ,835,922, ,1 44,3 36, ,920,721,3 Total21,4 35,0 28,1 Fonte: PCAP, Brasil – 2004 População que já realizou teste de HIV por faixa etária e sexo (%). 44, 3% das mulheres entre 25 a 39 Entre as mulheres, o teste é associado ao pré-natal.

6 Quando fez o teste do HIV? Fonte: IBOPE. Pesqusa de Opinião Pública, 2003.

7 População que já realizou teste de HIV por Grande Região e sexo (%). Grande Região Sexo Total MF Norte17,124,2 20,7 Nordeste10,720,4 15,5 Sudeste27,042,934,9 Sul23,438,631,1 Centro-Oeste25,138,932,2 Fonte: PCAP, Brasil – 2004 Acesso à testagem por região

8 Local de realização do último teste de HIV no último ano segundo o sexo (%). Local Sexo Total MF CTA 2,9 Rede pública de saúde 36,259,650,2 Doação de sangue 26,44,613,4 Na empresa onde trabalha / plano de saúde da empresa 11,66,88,7 Hospitais/laboratórios particulares 19,224,222,2 Outros 3,61,92,6 Fonte: PCAP, Brasil – de 70% usa saúde pública

9 3. Como fazer?

10 Nova etapa do Fique Sabendo O Fique Sabendo é um conceito de mobilização social criado em 2003 para estimular a realização do diagnóstico do HIV. A marca Fique Sabendo é utilizada por grande parte dos CTA. O Fique Sabendo foi um passo importante para agilizar o diagnóstico do HIV no País, teve o mérito de romper resistências nos serviços de saúde e contribuiu para descentralização do diagnóstico no Brasil.

11 Ampliar o percentual da população brasileira que conhece seu status sorológico para o HIV e sífilis; Diminuir casos de diagnóstico tardio do HIV e sífilis; Estimular a população a fazer o teste de aids e sífilis espontaneamente; Estimular a realização de testes de HIV e sífilis por homens; Tornar o teste rápido do HIV mais conhecido e utilizado; Ampliar testagem em populações com maior risco de infecção pelo HIV e sífilis. Estimular o teste de aids e sífilis no serviço de saúde. Objetivos

12 Qual é a estratégia? Dar uma nova roupagem para a marca do Fique Sabendo. Continuidade da estratégia anterior: reunir diversos segmentos de formadores de opinião para promover o diagnóstico do HIV e sífilis a partir da marca e do conceito do Fique Sabendo.

13 Mobilização por adesão

14 Como o governo federal vai apoiar? Criação de peças diversas de comunicação que possam ser reproduzidas para ações locais de mobilização Distribuição de vídeo para a sala de espera que pode apoiar o aconselhamento Apoiar as mobilizações locais Articular com artista para divulgações regionais Encaminhar materiais de comunicação de apoio para o início da divulgação Assessoria de Imprensa Distribuição de teste rápido como diagnóstico, mediante planejamento prévio; Ata de registro nacional de preços para HIV (2009) Publicação de portaria para aumento de teto financeiro para HIV e sífilis Adesão de Estados e Municípios

15 O que os Estados e os Municípios devem fazer? Preparar o serviço para receber a mobilização Preparar espaço físico para os casos em que a mobilização ocorra em eventos Articulação com a rede de Atenção Básica; Estabelecer referências para acompanhamento e tratamento Ter teste Elisa e rápido para oferecer à população Capacitação de equipes de saúde para diagnóstico laboratorial, teste rápido e aconselhamento (com apoio do Governo Federal, se necessário). Reprodução de materiais para a mobilização Adesão de Estados e Municípios

16 Espaço Fique sabendo montado pelo município 9 dias de evento com 4 horas diárias Estúdio fotográfico com mais de fotos Mais de 20 artistas cederam suas imagens para a campanha 560 testes para HIV e 331 para sífilis (por mês são feitos 400 testes no CTA em oito horas diárias) Após o festival houve um aumento da demanda por testagem no CTA As pessoas que tiveram seus resultados positivos foram encaminhadas para o serviço especializado e tiveram apoio psicológico. Garanhuns

17 Luiz Melodia

18 Garanhuns Alceu Valença Ney Matogrosso

19 Garanhuns Zeca Baleiro fazendo o teste rápido

20 Garanhuns Beth Carvalho

21 Teste Rápido chega a Universidades de todo o país Os 27 estados aderiram a testagem nas universidades De agosto a novembro de 2008 Estudantes de 19 a 24 anos de idade A expectativa da uNE é de que 120 mil estudantes se beneficiem das atividades de saúde Caravana da UNE

22 São Paulo Curitiba – 13 de setembro Próximas adesões


Carregar ppt "Mobilização para ampliação do Diagnóstico de HIV e Sífilis."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google